Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
P. 1
Modelos, teorias e tendências na abordagem do desenvolvimento fonológico: a importância da sílaba na avaliação. - Rosa Lima

Modelos, teorias e tendências na abordagem do desenvolvimento fonológico: a importância da sílaba na avaliação. - Rosa Lima

Ratings: (0)|Views: 946 |Likes:
Autor: Rosa Lima.
Fonte: Sonhar (revista da APPACDM de Braga), nº 2, 2005, pp. 271-322.
http://pfonetica.web.ua.pt/files/publicacoes/Sonhar%2031_10_2005.doc
(Acesso em 28/10/2010)
Autor: Rosa Lima.
Fonte: Sonhar (revista da APPACDM de Braga), nº 2, 2005, pp. 271-322.
http://pfonetica.web.ua.pt/files/publicacoes/Sonhar%2031_10_2005.doc
(Acesso em 28/10/2010)

More info:

Published by: SylviaRodriguesAlmeida on Oct 31, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/19/2012

pdf

text

original

 
Rosa Lima31 de Outubro de 2005
Modelos, teorias e tendênciasna abordagem dodesenvolvimento fonológico: aimportância da sílaba naavaliação
Resumo
 Traça-se aqui um panorama das conceptualizações teóricas relativasao desenvolvimento fonológico. É feita uma leitura em função daafirmação crescente dos aspectos suprassegmentais, nomeadamentedo papel da sílaba na aquisição. Finalmente, são apresentadosregistos de avaliação com base nos processos fonológicos e tendo emconta os formatos silábicos.
1
 
Rosa Lima31 de Outubro de 2005
O conhecimento sobre o desenvolvimento da fonologia tem sofridovárias metamorfoses conceptuais. De uma posição na qual secontemplava apenas a realização isolada do fonema, passou-se aoutra, na qual existem distintos níveis de representação, inter-ligadospor relações mútuas de dependência. Aqui, o papel da sílaba épreponderante, porquanto se constitui como posição intermédia entreo fonema e outros níveis de representação superiores, entre eles apalavra.A fonologia constitui o nível mais elementar de avaliação da estruturaformal da linguagem. Na verdade, quando a criança não consegueexpressar-se de acordo com o modelo da sua língua, a primeiraobservação, por parte de qualquer ouvinte, é a de que “não sabe falarbem”. Esta apreciação pode referir-se a “
ainda não
consegue”, o queequivale a dizer que ainda não superou as dificuldades inerentes àsua idade cronológica. Por outro lado, outro colectivo de criançaspode apresentar atraso no desenvolvimento da linguagem em geral eda estrutura formal da mesma em particular. Em qualquer umadestas circunstâncias, “não saber falar bem” corresponde a nãodominar os padrões fonológicos (materializadas na palavra), na basedos quais se encontram as estruturas neuro-perceptivas e fono-articulatórias que permitem uma realização modelar da linguagemfalada.A avaliação dos produtos linguísticos da criança permite-nos situá-laface ao eixo da normalidade vs. desvio/atraso. A avaliação dosprocessos e das dimensões da linguagem a partir do domínio maiselementar, que é a fonologia, é de grande importância.
2
 
Rosa Lima31 de Outubro de 2005
Este artigo propõe um modelo de avaliação da fonologia,consubstanciado na apresentação de dois casos clínicos. Ele consistena aplicação dos princípios emergentes da avaliação centrada emprocessos de avaliação e aquela que resulta da valorização dasunidades superiores ao fonema, isto é, concepção inerente àfonologia não linear. A fim de compreender as linhas teóricas quesubjazem ao modelo proposto, sistematizam-se, numa visãocronológica, os momentos que explicitam as distintas teóricas dodesenvolvimento fonológico, permitindo assim apreender o papelcrescente das unidades superiores ao elemento “fonema”.A última parte deste trabalho centra-se na avaliação da fonologia apartir de duas perspectivas: uma que contempla os processos decompreensão e de expressão, bem como as dimensões fonológica,morfossintáctica, semântica e pragmática; a outra centra-se apenasna avaliação dos processos fonológicos encontrados num registo delinguagem obtido a partir de um instrumento de nomeação .
1.DESENVOLVIMENTO FONOLÓGICO: MODELOS, TEORIAS ETENDÊNCIAS
Em publicação recente, Ingram (1999) afirma que "
os factosdesenvolvimentais acerca da aquisição da Fonologia foramrazoavelmente avaliados e descritos em várias publicações
" (p.73).Esta constatação coexiste, no entanto, com a de que "
não foi aindaestabelecida (...) a forma de interpretar estes factos
" (idem).A clareza dos factos é, por um lado, suficiente para a definição degrandes subperíodos /estadios de desenvolvimento da Fonologia.Mostra-se assim mais ou menos consensual a divio entre umdesenvolvimento precoce (até cerca dos 4 anos) e tardio(subsequente). Do ponto de vista estritamente motor, algumasinvestigações reforçam, inclusivamente, este marco, enfatizando umatendência para a estabilização dos movimentos articulatórios por
3

Activity (11)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 thousand reads
1 hundred reads
Regia Fernandes liked this
Jm Miragem liked this
Té Filipa Lopes liked this
apmt liked this
shimomura liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->