Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
18Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
EVOLUÇÃO HISTÓRICA DE AUDITORIA EM ANGOLA

EVOLUÇÃO HISTÓRICA DE AUDITORIA EM ANGOLA

Ratings: (0)|Views: 4,141 |Likes:
Published by Wladimir Campos

More info:

Published by: Wladimir Campos on Nov 10, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/19/2013

pdf

text

original

 
 wlad@live.com.pt 926272301Luanda- Angola
 
EVO
LUÇÃ
O
HISTÓRICA D
E
AUDIT
O
RIA
EM
ANG
O
LA
I-A AUDITORIA
Neste capítulo são apresentados os tipos de auditoria, apresentam-se vários conceitosde auditoria.Em sociedades democráticas, as organizações produzem e divulgam informaçõestendo como base a transparência.As organizações procuram a auditoria para certificar as suas informações necessáriaspara sustentar as decisões tomadas pelos utentes destas informações, transmitindo-lhes confiança.A auditoria tornou-se peça imprescindível na gestão das organizações, sendo utilizadano processo de controlo de produção e das actividades, para assegurar que as acçõesdas organizações são conduzidas dentro das normas geralmente aceites.As empresas procuram anunciar a todos os seus colaboradores e parceiros o conceitoe o papel da auditoria, na perspectiva de conhecer-se a imagem que a mesmatransporta para o exterior das mesmas. Dentro das empresas, encontramos áreas quelidam com valores, ética, aprovação e transparência, para o cumprimento de normas,aspectos fiscais, financeiros e laborais.Trata-se da existência nas empresas das Auditorias interna, operacional e de gestão,que surgem como uma preocupação para organização e controlo das actividades.A par destas, existem outras classes de auditoria, nomeadamente:
-
A auditoria externa ou financeira;
-
A auditoria previsional ou prospectiva;
-
A auditoria estratégica;
-
A auditoria informática;
-
A auditoria social;
-
A auditoria fiscal.A Auditoria de gestão e outras demais auditorias fazem uso de técnicas deacompanhamento e controlo que têm como objectivo minimizar as falhas e evitarproblemas que coloquem em risco a imagem das empresas diante das entidades quenelas possuem interesses.Dum modo geral, pode concluir-se que a procura de transparência e credibilidade parainformações produzidas pelas organizações aliada a globalização das economias, estãona base do surgimento e crescimento da auditoria
.
 
I-1-DEFINIÇÃO DE AUDITORIA
Não existe conceito taxativo e consensual da auditoria. Ela é um termo usado paradesignar
missões de controlo em áreas da actividade económica na perspectiva de ajudar naobtenção de dados para à tomada de decisões, planificação e controlo. Este conceito explica arazão dela ser usada em várias áreas da actividade económica com ênfase para a empresarial.O crescimento de empresas multinacionais exige que as organizações produzam maisinformações financeiras para todos que nelas têm interesses avaliadas por entidadesindependentes.A auditoria constitui tecnologia contábeis que tem por objectivo a verificação ou revisão
 
deregistos, demonstrações e procedimentos adoptados para a escrituração, visando avaliar aadequação e a veracidade
 
das situações memorizadas e expostas.Segundo Edward Stamp e Maurice Moonitz a auditoria externa é um exame independente,objectivo e competente
 
de um conjunto de demonstrações financeiras de uma entidade, juntamente com toda a prova de suporte necessária, sendo conduzida com a intenção deexprimir uma opinião informada e fidedigna, através de um relatório escrito, sobre se asdemonstrações financeiras apresentam apropriadamente a posição financeira e o progresso daentidade, de acordo com as normas de contabilidade geralmente aceites. O objectivo daopinião do perito independente, a qual deve ser expressa em termos positivos ou negativos, éemprestar credibilidade às demonstrações financeiras
 
(cuja responsabilidade pela preparaçãodepende do órgão de gestão) .Este conceito é o mais completo pois apresenta as partes que envolvem a realização dotrabalho de auditoria e a razão pela qual a mesma é levada a cabo, ou seja a emissão de umaopinião sobre se as demonstrações financeiras apresentam ou não a posição financeira dasentidades de acordo com os princípios contabilísticos geralmente aceites.
O conceito comporta duas partes essenciais, nomeadamente:A primeira parte considera a auditoria como
«exame».
Ela é uma análise, um julgamento realizado de forma objectiva pelo auditor no uso de sua experiência econhecimentos sobre as demonstrações financeiras e no fim «
exprime a sua opinião».Como se pode observar, a
 
expressão da opinião, constitui a segunda parte do conceito acimareferenciado como o mais
 
completo.
 
A opinião que a mesma emite, é reflectida no «relatório de auditora», onde ele dá a suaopinião se as demonstrações financeiras das entidades apresentam de forma razoável eapropriada em todos aspectos materialmente relevantes a posição financeira das mesmas.O American Accounting Association (
AAA
), publicou em 1973 o
Statement of Basic 
AuditingConcepts
que define a auditoria como processo sistemático de obter e avaliar objectivamentea evidência no que toca a asserções sobre acções e acontecimentos económicos de forma acomprovar o grau de correspondência entre aquelas asserções e oscritérios estabelecidos ecomunicar os resultados aos utilizadores interessados.

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->