Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
12Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Paper Violência Escolar

Paper Violência Escolar

Ratings: (0)|Views: 2,249|Likes:
Published by Izaias Jacinto
Uma reflexão sobre o bullying
Uma reflexão sobre o bullying

More info:

Published by: Izaias Jacinto on Nov 13, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

12/03/2012

pdf

text

original

 
A VIOLÊNCIA NO CONTEXTO ESCOLAR
Acadêmico: Izaias José JacintoProfessor-Tutor: Isabel Regina Depiné Poffo
Centro Universitário Leonardo da Vinci - UNIASSELVICurso de Ciências Biológicas (BID2891) – Prática do Módulo III10/09/10
RESUMO
 As mudanças na sociedade em geral tem trazido grandes transtornos a nossos jovens e crianças. Oconsumismo, a insegurança financeira, a ditadura da beleza, a falta de oportunidades, etc.; temlevado ao aumento da insegurança em geral. A violência na escola vem como reflexo dessa sociedade deturpada e hostil. A escola deve ser um referencial no combate a essa realidade, seabrindo ao dialogo e procurando meios práticos e rápidos para diminuir o crescimento daintolerância e dos abusos físicos e psicológicos. Professores, pais, governo e sociedade em geral devem dar as mãos e assumirem uma postura firme, não aceitando praticas hostis que tanto fazmal a indivíduos em formação como são nossos jovens e crianças.
Palavras-chave:
Violência. Escola. Bullying.
1 INTRODUÇÃO
É em meio a uma sociedade problemática que vivemos que nos deparamos com questõesintrigantes como a violência entrando em nossas escolas. Refugio de paz, fonte de conhecimento,lugar aprazível e de se fazer amigos: não se parece nada com a descrição de uma escola moderna.Mas se é nesse paraíso que queremos trabalhar como professores ou estudar como alunos, cabe anós a responsabilidade de melhorarmos o ambiente escolar, a sociedade em geral e moldar nossocaráter se preciso para alcançarmos esse objetivo.A violência na escola não é algo moderno ou atual. Desde que se reuniram pessoas pela primeira vez no mundo houve problemas de convivência e socialização.Partindo então da definição de violência, seus efeitos e de como a sociedade pode e deve seenvolver para eliminar este mal de seu meio, veremos como ela se mostra nas escolas e comodevemos enfrenta-la como futuros professores, alunos, pais e cidadãos em geral.
 
O tema não é de simples resolução, pois é muito abrangente e polemico. A sua compreensãoenvolve muitos outros temas relacionados à sociedade: violência domestica, drogas, maus-tratos,situação socioeconômica, e muitos outros fatores a qual estão expostos os envolvidos em violêncianas nossas escolas.
2 CONCEITUANDO VIOLÊNCIA
Apresentar um conceito único de violência é difícil, isso porque ela é algo dinâmico e sofremudanças frequentes. Ela se adapta a sociedade e se transforma com ela. Há dependência domomento histórico que se esta passando, do lugar, da cultura dos envolvidos e do ponto de vista dequem observa. Não há, entre os especialistas sobre o tema, um consenso acerca do que deve ser entendido como um ato de violência. Para muitos especialistas a insegurança, a impotência, o medode que quaisquer tipos de violência nos atinjam, faz parte do cotidiano de todos nós.Segundo Castro a violência classifica qualquer agressão física contra seres humanos,cometida com a intenção de lhes causar dano, dor ou sofrimento (Castro, 2002, p. 8). Mas outrosautores são mais amplos no conceito, como Michaud que diz que há violência quando em umasituação de interação, um ou vários atores agem de maneira direta ou indireta, maciça ou esparsa,causando danos a uma ou mais pessoas em graus variáveis, seja em sua integridade física, em suas posses ou em suas participações simbólicas e culturais (Michaud, 1989, 10 e 11).Atualmente tem-se empregado um termo de origem inglesa para se referir a essa violêncianas escolas e na sociedade: o
bullying.
2.1 O BULLYINGPalavra de origem inglesa adotada em muitos países para definir o desejo consciente edeliberado de maltratar uma pessoa e coloca-la sob tensão (Tatum e Herbert, 1999).O
bully
é então o valentão, tirano, brigão que violenta, ou grupo de valentões que violentamde forma deliberada e repetitiva a (as) vitima (as).O bullying compreende todas as atitudes agressivas, intencionais e repetitivas que ocorremsem motivação ao evidente, adotadas por um ou mais estudantes contra outro (os), causando dor eangustia, e executadas dentro de uma relação desigual de poder, tornando possível a intimidação davitima (Lopes Neto e Saavedra, 2003).
 
Para facilitar o estudo e a discussão sobre a violência no contexto escolar a partir de agorausaremos o termo bullying para designar toda e qualquer forma de violência nesse contexto.
2
 
O bullying não é um ato exclusivo de aluno para aluno. Ele pode ocorrer com as maisdiversas pessoas que fazem parte do convívio escolar: professores-alunos, professores-professores,funcionários-alunos; por fim, pode ocorrer com todos.
3 TIPOS DE BULLYING
A violência pode tomar diferentes aparências e formas. Pode ir desde xingamentos ao atofísico propriamente dito. É necessário entendermos que sempre haverá mudanças quanto o que éviolência, dependendo do contexto histórico-social em que se vive a agressão.3.1 VIOLÊNCIAS DIRETASÉ o bullying onde há agressão física. É mais comum entre os meninos, mas não éexclusividade do sexo masculino. Algumas 'brincadeiras' de mau gosto envolvendo violência sãocomuns e muitas vezes passam despercebidas nas escolas.Empurrões, tapas, 'pedala - Robinho', corredores de espancamento entre outras atitudesviolentas são encaradas como forma de se afirmar perante a turma, de mostrar coragem e força, ousimplesmente uma forma de humilhar mais ainda aquele aluno marcado como vitima, perseguido ealvo certo para toda zoação.3.2 VIOLÊNCIAS INDIRETASÉ mais comum entre as meninas, mas ocorre de forma generalizada em toda escola, nãorespeitando sexo, idade, classe ou grupo a que se pertença.Às vezes de maneira sutil e quase invisível, como um fantasma as espreitas assustandonossos jovens e todos que fazem parte da vida escolar.São xingamentos, exclusões, ofensas, boatos que maculam a moralidade e a integridade psicológica de qualquer que seja a vitima. Essas repetidas situações embaraçosas, por alcunhasofensivas, ameaças, discriminação, humilhações verbais trazem muitos problemas para osenvolvidos, tanto agressores como vitimas e expectadores.3.2.1 O cyber-bullyingCom o avanço da tecnologia, da globalização da comunicação, tem surgido mais uma formade violência indireta: o cyber-bullying. Que nada mais é do que o uso de meios de comunicação
3

Activity (12)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
ritap_34 liked this
ritap_34 liked this
Geórgia Minatti liked this
Cristiane Vidal liked this
Pamela Rodrigues liked this
Geórgia Minatti liked this
Geórgia Minatti liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->