Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
5Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
A Imagem de Deus e a Frustração do Ateísmo Científico

A Imagem de Deus e a Frustração do Ateísmo Científico

Ratings: (0)|Views: 186|Likes:
Published by Eliel Vieira
Mais em http://www.elielvieira.org
Mais em http://www.elielvieira.org

More info:

Published by: Eliel Vieira on Dec 04, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/16/2014

pdf

text

original

 
Página | 1
A Imagem de Deus e a Frustração doAteísmo Científico
 Por:
J. P. Moreland 
Tradução:
Eliel Vieira
∗ 
 
Este ensaio é o segundo capítulo do livro
Good is Great, God is God: Why Believing inGod is Reasonable and Responsible
(IVP, 2009).
 E Deus criou o homem a sua própriaimagem, na imagem de Deus ele o criou;macho e fêmea ele os criou.
Genesis 1:27
 
Um dos papéis mais importantes de uma cosmovisão é fornecer uma explicaçãopara os fatos e para a realidade, da maneira como ela verdadeiramente é. Na verdade,cabe a uma cosmovisão explicar o que existe e o que não existe, de maneira coerentecom os comprometimentos explanatórios centrais desta cosmovisão. Neste sentido, nóspodemos considerar uma cosmovisão uma hipótese explicativa.Das explicações de uma cosmovisão sobre fatos para a teorização científica queobjetiva explicar pequenas coisas em nosso dia a dia, todos nós nos engajamos bem deforma apropriada em um raciocínio do tipo “se-então”, ou o que os filósofos chamam demétodo hipotético-dedutivo: se a lua estivesse em tal e tal lugar, então a maré estariaassim e assado. Mas a maré não está assim, então a lua não pode estar naquele local. Seminha filha não veio direto para casa da escola, ela não teve tempo para arrumar seuquarto. O quarto está uma bagunça, então é provável que ela não veio para casa logoapós sua aula terminar. E assim por diante. E se os fatos são da forma como nósdeduzimos que eles deveriam ser, dada nossa hipótese, então eles fornecem evidenciasconvincentes de que nossa hipótese é verdadeira – a melhor explicação para os fatos.
Todos os direitos da tradução reservados.
 
Página | 2
Uma teoria pode explicar muito bem alguns fatos, mas existem fatosrecalcitrantes que obstinadamente resistem em ser explicados por uma teoria. Nãoimporta o que o defensor de uma teoria faça, o fato recalcitrante simplesmente seacomoda em seu canto e não é incorporado facilmente à teoria. Neste caso, o fatorecalcitrante fornece evidências falsificativas para a teoria e algum nível de confirmaçãopara as teorias rivais.A Bíblia ensina que os seres humanos foram criados conforme a imagem deDeus (Gn 1:27). Isto implica que existem coisas sobre nossa composição que são daforma como Deus é. No início de suas
 Institutas à Religião Cristã
, João Calvinoobserva:
Nenhum homem consegue examinar a si mesmo sem imediatamente voltar seuspensamentos para o Deus em quem ele vive e se movimenta; porque éperfeitamente óbvio que os dons que nós temos não podem ter vindo de nósmesmos.
1
 
Como portadores da imagem de Deus, os seres humanos têm todos aqueles donsnecessários para representar e serem representantes de Deus, realizar as tarefasdesignadas e exibir a relacionalidade existente colocado ante eles: dons da razão,autodeterminação, ação moral, personalidade, formação relacional, etc. Neste sentido, aimagem de Deus é diretamente fundamentada na natureza ou
ontologia
de Deus.A natureza ontológica da imagem de Deus implica, entre outras coisas, que acomposição dos seres humanos deve fornecer um conjunto de fatos recalcitrantes paraoutras cosmovisões. O raciocínio por trás desta afirmação é o seguinte:(1)
 
Se a fé cristã é verdadeira, então certos aspectos deveriam caracterizar osseres humanos.(2)
 
Estes aspectos, de fato, caracterizam os seres humanos.(3)
 
Assim, estes aspectos fornecem um nível de confirmação para a fé cristã.Estes aspectos caracterizam Deus e, além disto, vêm dele. Ele nos fez paraque os tivéssemos.O cristão oferece, então, um desafio para as outras cosmovisões – em particularo naturalismo científico: mostrar que você tem uma explicação melhor para estes
1
John Calvin,
Institutes of the Christian Religion
, 1.1.1.
 
Página | 3
aspectos do que a explicação cristã (com sua doutrina da imagem de Deus), ou mostrarque estes aspectos não são na verdade reais, mesmo que eles pareçam ser.A natureza recalcitrante dos seres humanos para o naturalismo científico já foilargamente observada. Desta forma, o filósofo de Berkley John Searle recentementeobservou,
Existe exatamente uma questão predominante na filosofia contemporânea. [...]Como nós nos ajustamos? [...] Como nós podemos enquadrar estaautoconcepção que temos de nós mesmos de agentes criadores de sentido,livres, racionais, atentos, etc., com um universo que consiste inteiramente departículas brutas sem sentido, sem liberdade, sem razão e negligente?
2
 
Para o naturalismo científico a resposta é “Não é bem assim”. Notáveis ateusfalharam em observar a dificuldade que o naturalismo científico encontra em proveruma explicação para estes aspectos comuns dos seres humanos. Na verdade, a naturezados seres humanos levou alguns a abraçar o teísmo. No sísmico livro que narra aaceitação do teísmo pelo famoso ateu Antony Flew –
 Deus Existe
– Roy AbrahamVarghese observa que,
a racionalidade [consciência, liberdade de vontade e “eu”] que nósinequivocamente experimentamos – que vai desde as leis da natureza até nossopensamento racional – não pode ser explicada se ela não tiver um fundamentoúltimo, que não pode ser nada menos do que uma mente infinita.
3
 
Neste ensaio eu vou primeiro apresentar um breve esboço do naturalismocientífico contemporâneo e então comentar cinco aspectos dos seres humanos queconfiguram evidência
contra
o naturalismo em
 favor 
do teísmo bíblico. Vou empregarcitações mais diretas do que o que é típico para um ensaio como este, e isto pode tornara leitura um pouco incômoda. Mas eu ajo assim para mostrar que minha representaçãodestes cinco aspectos é reconhecida pelos mais famosos ateus como problemas sériospara o ateísmo e como fundamentos para a crença em Deus. Ao citar diretamente ateusreconhecidos, será difícil me acusar de ter criado um espantalho do naturalismocontemporâneo.
2
John Searle,
Freedom & Neurobiology 
(New York: Columbia University Press, 2007), p. 4-5.
3
Antony Flew e Roy Abraham Varghese,
Deus Existe
(Ediouro, 2007). No contexto, apenas aracionalidade é mencionada, mas em outras partes do livro, algumas referências são feitas àconsciência, livre-arbítrio e o “eu”.

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->