Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
5Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Margaret Mead - Coming of Age in Samoa

Margaret Mead - Coming of Age in Samoa

Ratings: (0)|Views: 374 |Likes:
Published by gduarte90

More info:

Published by: gduarte90 on Dec 09, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/22/2014

pdf

text

original

 
 1
Leitura de Textos Etnográficos I – Lorenzo Bordonaro
Gonçalo Duarte CoelhoTurma B, nº 32002
Mead, Margaret 1928,
Coming of Age in Samoa: A Psychological Study of Primitive Youth for Western Civilisation,
Nova York, William Morrow CompanyQual a importância da sociedade na enculturação e formação dos jovens?Margaret Mead escreveu em 1928 o titulo
Coming of Age in Samoa: A Psychological Study of Primitive Youth for Western Civilisation 
, onde procurou compreender a sociedadeoriginária de Samoa para assim conseguir compreender o peso que essa mesma sociedade temna formação das crianças e dos adolescentes. Essa pesquisa foi feita com o intuito de compararos adolescentes dessa sociedade, bem como os seus problemas, com os problemas dosadolescentes da América. Com essa comparação M. Mead colocou sobre grande destaque oduelo ‘Nature vs. Nurture’, o duelo entre o peso da
nature 
, pela hereditariedade, e a nurture,por todos os contactos e desenvolvimentos sociais a que os indivíduos estão sujeitos.Toda a disparidade entre a sociedade norte-americana e a sociedade samoana centra-seno factor social pois, biologicamente, os habitantes de ambos os locais são idênticos. Assim énatural que M. Mead tenha considerado e analisado todos os factores a que estão sujeitos os jovens dessa ilha do Pacifico.Para a realização deste ensaio vou-me focar essencialmente nas diferentes educações aque estes jovens estão sujeitos, não por minimizar a importância do restante factor social maspor considerar que as diferenças que incidem mais directamente nos jovens são maispreponderantes para o seu desenvolvimento. Por exemplo, sei que o
fono 
tem uma importânciaelevada no seio da sociedade, no entanto parece-me óbvio que a libertinagem sexual émuitíssimo mais preponderante para a formação dos adolescentes. Por esse motivo os tópicosgerais que me pareceram mais importantes serem tratados são: Diferenciação do género desdea infância; Liberdade para saírem do grupo doméstico; Aumaga & Aualuma; Liberdade sexual.
 
 2
Leitura de Textos Etnográficos I – Lorenzo Bordonaro
Em Samoa a relação parental é completamente diferente das mesmas relações no
Ocidente
, o afastamento predomina, as crianças só ficam as mães durante a amamentaçãosendo, depois, entregues a raparigas mais novas para que estas tomem conta delas, “Babiessleep with their mothers as long as they are at the breast; after weaning they are usuallyhanded over to the care of some younger girl in the household.” (MEAD 1934: 22). Outradiferença importante na educação destas crianças está no cuidado com que são tratadas, emSamoa é natural recorrer-se à violência como meio de admoestar as crianças quando fazemalgo de errado ou quando incomodam os mais velhos, “If a crowd of children are near enough,pressing in curiously to watch some spectacle at which they are not wanted, they are soundlylashed with palm leaves, or dispersed with a shower of small stones,” (MEAD 1934: 25). Estesdois exemplos mostram a forma como o afastamento é intensivo e como os cuidados dascrianças não são da responsabilidade dos adultos mas sim de outras crianças, essencialmentede outras raparigas.Esta responsabilidade surge numa idade muito jovem, é frequente entregarem-se àsraparigas com cerca seis ou sete anos outra mais nova para esta tratar. É a partir desta idadeque se começa a intensificar a diferenciação de género. Às raparigas são entregues váriastarefas, todas elas ligadas à manutenção do lar, sendo no entanto o
baby-tending 
a suaresponsabilidade, já os rapazes são incentivados a participarem em tarefas com os mais velhos.Outra grande diferença entre os dois géneros está nas expectativas que são criadas e apermissão para errar que cada grupo tem. Aos rapazes é conferida uma liberdade maior, poisas tarefas que estes têm permitem-no, o facto de só terem que cuidar das crianças mais novasaté tenra idade permite-lhes terem tempo posteriormente para aprenderem tarefas maisaventureiras e diversificadas. Já às raparigas é conferido um sentido de responsabilidadepessoal muitíssimo maior, “the girls' 'education is less comprehensive. They have a highstandard of individual responsibility” (MEAD 1934: 27).Toda esta diferenciação provoca uma divisão profunda quer na mentalidade quer nasrotinas dos habitantes. As mulheres são, desde novas, tratadas com menos respeito que oshomens, é-lhes conferido menor importância na estrutura social, as tarefas que lhes competedesempenhar são menos conceituadas que as dos homens, no entanto, e para a questão queme propus a tratar, esta delimitação tão profunda nas tarefas e direitos confere aosadolescentes uma calma imensa, a realidade é que estes praticamente não tinham que tomar
 
 3
Leitura de Textos Etnográficos I – Lorenzo Bordonaro
decisões, todas as suas tarefas estavam planeadas socialmente e era praticamente mecânica aevolução que as suas vidas iriam levar. Parece-me, portanto, que o rigor a que estavam sujeitosera quase que agridoce, pois inibia-os de fazer algumas coisas da mesma forma que lhes aliavaa pressão de tomarem outras decisões que poderiam ser muito complicada.Em Samoa a organização social e a entrada dos homens no
fono 
é muito importantepara a vida dos habitantes, no entanto vou-me centrar na organização que tem mais impactona vida dos adolescentes, o
aumaga 
para os rapazes e o
aualuma 
para as raparigas.O
aumaga 
é o grupo dos homens sem título, que não pertencem ao
fono,
e dosadolescentes. “Aumaga, the society of the young and the older men without titles, the groupthat is called, not in euphuism but in sober fact, "the strength of the village." (MEAD 1934:33,34). O
aumaga 
tem como objectivo formar os adolescentes de forma a motivá-los atrabalhar e a esforçarem-se para que o reconhecimento do seu trabalho os leve a ganhar umtítulo de
matai 
. Desempenham várias tarefas e aprendem várias técnicas fundamentais para avivência na ilha. “There are also several types of activities in one of which he must specialize.He must become a house-builder, a fisherman, an orator or a wood carver.” (MEAD 1934:35). O
aumaga 
é o principal mote para a aprendizagem dos adolescentes, é o que os incentiva aserem melhores e a trabalharem melhor que os seus pares, daí a importância para o seucrescimento social.O
aualuma 
é uma ‘versão menos organizado do aumaga’, é a organização com menosimportância na sociedade samoana. Quando as raparigas passam a idade da puberdade, o
matai 
do seu grupo, se assim entender, envia um pedido para que as
 
raparigas
 
passem acontar como pertencentes ao grupo. Este grupo partilha da intenção do
aumaga 
de conferir àsraparigas um sentido de responsabilidade, difere dele na organização.O
aumaga 
tem uma importância também económica pois nele integram a maioria dosrapazes em idade de trabalho.Este parece-me ser o ponto em que ambas as sociedades se assemelham mais. Nasculturas do Ocidente é frequente a existência de grupos com o mesmo intuito do
aumaga 
e do
aualuma 
,
 
guarnecer os jovens de um sentido de responsabilidade para a vida adulta. Àsemelhança dos grupos também o espírito de formar os seus jovens da melhor forma estálatente em ambos os espaços, mostrando-nos que, mesmo em locais completamente distintos,alguns princípios sociais são partilhados.

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->