Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
9Activity
×
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Ferdinand Saussure e a Natureza do Signo Linguístico.

Ferdinand Saussure e a Natureza do Signo Linguístico.

Ratings: (0)|Views: 3,808|Likes:

More info:

Published by: Juliano Gustavo Santos Ozga Julik on Dec 15, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, DOCX, TXT or read online from Scribd
See More
See less

03/14/2013

pdf

text

original

 
Trabalho sobre Natureza do Signo Linguístico.Professor: Gilson Ianinni
 – 
UFOP.
Por: Juliano Gustavo Ozga.Filosofia UFSM-UFOP.
Primeiramente devemos citar os conceitos principais expostos por Ferdinand deSaussure:a) Signo: conceito e uma imagem acústica.b) Significado: referente ao Conceito.c) Significante: referente à Imagem Acústica.A conclusão que se segue é a de que p
ara certas pessoas “a língua é uma
nomenclatura, uma lista de têrmos q
ue correspondem a outras coisas”
, donde decorretrês críticas de Saussure:Crítica 1-
“supõe idéias completamente feitas, preexistentes às palavras”;
 Crítica 2-
“ela não nos diz se a palavra é de natureza vocal ou psíquica, pois
arbor 
 pode ser considerada sob um outro
aspecto”;
 Crítica 3-
ela faz supor que um vínculo que une um nome a uma coisa constitui
uma operação muito simples, o que está bem longe da verdade”
.A conclusão de Saussure referente à Unidade Linguística é:
“a unidade linguística é
uma coisa dupla, const
ituída da união de dois têrmos”.
Na sequência há uma referênciaao Circuito da Fala, onde
“os têrmos implicados no juízo lingüístico são ambos
psíquicos e estão unidos, em nosso cérebro, por um vínculo de associação
. A definiçãousada para signo linguístico envolve um conceito e uma imagem acústica.A Imagem Acústica é definida como uma
“impressão (
empreite)
psíquica dêsse som(
som material
), a representação que dêle nos dá o t
estemunho de nossos sentidos” ;
ésensorial em oposição ao termo
conceito,
que é mais abstrato. Assim Saussure expõe oconceito de Caráter Psíquico de nossas imagens acústicas, definido como:
“sem
movermos os lábios nem a língua, podemos falar conosco ou recitar mentalmente um
 poema”
.Sobre o fonema, definido como
“uma idéia de ação vocal, não pode convir senão à
p
alavra falada, à realização da imagem interior no discurso”
. Desse modo as definiçõesseguintes ficam mais claras:
 
1-
 
Signo Linguístico: “é uma entidade psíquica de duas faces”
- Conceito e ImagemAcústica;2-
 
Signo : conceito + imagem acústica;Para elucidar as definições, Saussure usa o exemplo do signo Arbor, onde
“sechamamos..., é sòmente porque exprime o conceito “árvore”, de tal maneira que a idéia
da parte sensorial i
mplica a do total”, ou seja, o signo refere
-se ao total, o significado aoconceito e o significante à imagem acústica da palavra.Posteriormente fica evidente oposição significado e significante, pelo fato de que
“êstes dois têrmos têm a vantagem de assinalar a
oposição
que os separa, quer entre si,qu
er do total de que fazem parte”.
 Neste instante, irei tratar somente de uma das duas características primordiais dosigno linguístico: Arbitrariedade e Caráter Linear do Significante.Um dos motivos da arbitrariedade do laço que une os termos significado esignificante é o fato de que
“entendem
os por
Signo
o total resultante da associação deum si
gnificante com um significado”, ou seja, “
O Signo Linguístico é arbitrário
”.
 Nesse caso, o Princípio da Arbitrariedade é pouco contestado, e que em certasocasiões é mais fácil descobrir uma verdade do que lhe assinalar o lugar que lhe cabe,sendo que esse princípio
“domina tôda a lingü
ística da
língua”.
 No entanto Saussure expõe uma observação relevante que abrange a Semiologia,onde muita coisa mudará
“quando a
Semiologia
estiver organizada, deverá averiguar seos modos de expressão que se baseiam em signos inteiramente naturais -
como apantomima
 
 – 
lhe pertencem de
direito”. Ao mesmo tempo
essa observação é umacrítica, positiva a meu ver, à limitação de abrangência da Semiologia.A hipótese em foco faz menção ao critério que norteia as relações linguísticas emsociedade, onde
“Todo meio de expressão aceito numa sociedade repousa em princípio
num hábito coletivo ou, o que vem a dar na mesma, na
convenção
.Assim sendo, Saussure expõe uma conclusão sobre a arbitrariedade dos signos:
“Pode
-se, pois, dizer que os signos inteiramente arbitrários realizam melhor que osoutros o ideal do procedimento semiológico: eis porque a
língua, o mais completo emais difundido sistema de expressão, é também o mais característico de todos
”.
 No entanto, uma característica fundamental do Símbolo é a seguinte:
“O símbolo
tem como característica não ser jamais completamente arbitrário; Ele não está vazio,existe um rudimento de vínculo natural entre o
significante
e o
significado”,
referindo-se ao vínculo entre a coisa nomeada (significante) e sua abrangência semântica(significado).

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->