Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
87Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Características Gerais do Reino Animalia

Características Gerais do Reino Animalia

Ratings:

5.0

(1)
|Views: 20,887 |Likes:
Published by cb_penatrujillo

More info:

Published by: cb_penatrujillo on Dec 16, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/07/2013

pdf

text

original

 
 1
Características Gerais do Reino Animalia
São pluricelulares, com células
eucarióticas
, sem parede celular, que na maioria das vezes formamtecidos, ou seja, são pluricelulares. Outra característica importante é que os animais são heterótrofos e podemter digestão extra ou intracelular. Em alguns animais, o corpo é dividido em unidades repetidas chamadassegmentos ou
metâmeros.Desenvolvimento Embrionário:
 Em alguns filos animais ocorre reprodução assexuada, na qual um únicoorganismo genitor origina descendentes sem processos de mistura genética com outros indivíduos. Esponjas ecnidários, por exemplo, reproduzem-se rotineiramente por brotamento. Entretanto, a forma mais comum dereprodução, presente em todos os filos animais, é a reprodução sexuada. O ciclo reprodutivo sexual consistena união de duas células haplóides: o gameta feminino - -o óvulo
 –
e o gameta masculino
 –
o espermatozóide.O processo de união e fusão dessas células é chamado fecundação. A célula única que resulta da fecundação, ozigoto ou célula-ovo, é diplóide e contém material genético dos dois gametas.
1. Blástula:
Nos animais, o desenvolvimento do zigoto origina uma bola de células oca
 –
a
blástula
- cujacavidade interna é denominada blastocele. Esse tipo de desenvolvimento embrionário é a marca registradados animais; em nenhum outro grupo de seres vivos forma-se a blástula.
2. Gástrula:
O estágio embrionário que sucede à blástula é a
gástrula
. O processo de formação dagástrula envolve multiplicação e rearranjo de células da parede da blástula, com a formação de três tecidosembrionários básicos, os
folhetos germinativos.
Os poríferos sãoos únicos animais que não formam gástrula nem folhetosgerminativos.Os cnidários formam somente dois folhetosgerminativos, o
ectoderma
e o
endoderma
. Em todos os outrosfilos animais, a gástrula compõe-se de três folhetosgerminativos: além do ectoderma e do endoderma, há o
mesoderma
, situado entre os dois outros folhetos.A cavidade interna da gástrula é delimitada pelo ectodermae chama-se
arquêntero
ou
gastrocela
, Com exceção dosporíferos, em todos os outros filos animais o arquênterooriginará a cavidade digestiva do animal adulto. O arquêntero secomunica com o exterior através de uma abertura, o
blastóporo
.Nos animais de alguns filos, o blastóporo origina a boca; emoutros, ele forma o ânus.
3. Animais Diblásticos e Animais Triblásticos:
Osanimais do filo Cnidaria têm apenas dois folhetosgerminativos: o ectoderma e o endoderma; por isso sãochamados
diblásticos
ou
diploblásticos.
Já os animais detodos os outros filos (excetuando-se os poríferos)apresentam um terceiro folheto germinativo, omesoderma, e por isso são chamados
triblásticos
ou
triploblásticos
.
4. Animais Acelomados, Pseudocelomados e Celomados:
No filo Platyhelminthes o mesoderme sedesenvolve e preenche todo o espaço entre o ectoderme e o endoderme, o que resulta em animais de corpomaciço. Não há outras cavidades corporais além da cavidade digestiva. Pelo fato de não apresentaremnenhuma cavidade corporal, esses animais são considerados
acelomados.
 
 
 2
No filo Nematoda o mesoderma não preenche todo ocorpo do animal. No embrião o mesoderma cresce aderido aoectoderma, deixando um espaço que separa o endodermaque reveste o arquêntero. Esse espaço, em parte revestidopelo mesoderma, em parte por endoderma, é chamado de
pseudoceloma.
O pseudoceloma é preenchido por líquido enele se alojam os diversos órgãos do animal. Porapresentarem pseudoceloma, os nematódeos sãodenominados
pseudocelomados
.Com exceção dos dois filos mencionados anteriormente,em todos os outros filos que estudaremos os animaisapresentam uma cavidade corporal, o
celoma
,completamente revestido pelo mesoderma. Por isso essesanimais são chamados
celomados.
O celoma pode formar-se de duas maneiras: a partir defendas internas que surgem no mesoderma do embrião ou do
espaço interno das bolsas de mesoderma que “brotam” do
arquêntero. No primeiro caso, a formação do celoma édenominada
esquizocélica
, no segundo caso, o processo deformação do celoma é chamado
enterocélico
.Dos nove filos de animais que estudaremos, os moluscos, os anelídeos e os artrópodes apresentamceloma esquizocélico, sendo por isso considerados animais
esquizocelomados
. Nos equinodermos e noscordados, a formação do celoma é enterocélica, e por isso, esses organismos são chamados
enterocelomados.5. Animais Protostômios e Deuterostômios:
Os cientistas notaram que todos os animaisesquizocelomados o blastóporo dá origem à boca, ou seja, os animais esquizocelomados são também
protostômios.
Em todos os animais enterocelomados, por outro lado, o blastóporo dá origem ao ânus, ou seja,todos os animais enterocelomados são também
deuterostômios
.
Simetria Corporal
:Ter simetria significa que, se o animal é cortado, realou imaginariamente, por um plano que passe pelo centro de seu corpo,se obtêm duas metades equivalentes.
1. Simetria radial:
Há dois ou mais planos de simetria.
2. Simetria Bilateral:
Há um único plano de simetria.
Cefalização:
 Animais dotados de simetria bilateral movimentam-se com uma das extremidades do corpovoltada para frente. Essa parte definida como regiãoanterior, é a que primeiro entra em contato com oalimento, com fatores estimulantes e com o perigo.Durante a evolução dos animais houve uma tendência àconcentração dos principais órgãos dos sentidos naregião anterior do corpo. As células nervosas,responsáveis pelo processamento da informação captadapelos órgãos dos sentidos, também se concentraram naregião anterior. Essa tendência à concentração de órgãosde sentidos e de células nervosas na região anterior docorpo é chamada de
cefalização
.
Metameria
:Se observarmos a alta flexibilidade e o controle corporal de uma minhoca, perceberemos uma dasmais importantes estratégias desenvolvida durante a evolução dos animais: a
metameria
ou
segmentação
.Essa estratégia consiste na divisão do corpo do animal, ao longo de seu comprimento, em uma série de
 
 3
segmentos iguais ou semelhantes, os
metâmeros
.Além dos anelídeos, a metameria também estápresente nos artrópodes e nos vertebrados, incluindoaté mesmo a nossa própria espécie.Ter corpo segmentado pode ser vantajoso emdiversos aspectos. Uma musculatura organizada empacotes musculares que podem se contrairindependentemente garante maior flexibilidade corporal e variedade de movimentos.A metameria surge durante o desenvolvimento embrionário. Nessa fase, praticamente todas asestruturas corporais, exceto o futuro tubo digestório, são segmentados. Emalguns animais, a segmentação corporal permanece evidente nos indivíduosadultos. É o caso, por exemplo, dos anelídeos; com exceção do segmentocefálico, no qual ficam a boca e alguns órgãos especiais, todos os segmentos docorpo são muito semelhantes entre si. Em artrópodes, ainda durante odesenvolvimento embrionário, ocorrem fusões entre segmentos vizinhos,originando deferentes partes do corpo do animal adulto. Nos insetos, porexemplo, vários segmentos anteriores fundem-se e formam a cabeça, segmentosintermediários fundem-se e formam o tórax; a segmentação nos insetos adultos,geralmente só permanece evidente na região posterior do corpo, o abdome. Noscrustáceos tanto os segmentos anteriores quanto os intermediários fundem-se eformam o cefalotórax; a segmentação permanece visível apenas no abdome.
Sistemas Esqueléticos:
 Uma característica compartilhada pela maioria dos animais é a capacidade de semovimentar por meio de contrações de músculos corporais. Entretanto, os músculos precisam de pontos deapoio para poder atuar, de modo que sua contração resulte em movimento. Esses pontos de apoio estãopresentes no próprio corpo do animal, constituindo o
esqueleto
.
1. Esqueleto Hidrostático
: Em nematódeos e em anelídeos, as cavidadescorporais cheias de líquido servem de apoio para as contrações da musculatura, o quepermite movimentar a alterar a forma do corpo. Fala-se, nesse caso, em
esqueletohidrostático
, uma vez que é o fato de a água ser incompressível que permite sustentara ação muscular.
2. Exoesqueleto:
é uma cobertura rígida que envolve totalmente(
exoesqueleto completo
) ou parcialmente (
exoesqueleto incompleto
) o corpo doanimal, protegendo os órgãos internos e fornecendo pontos de apoio para amusculatura.O exoesqueleto completo, típico dos artrópodes, é constituído deplacas articuladas de um polissacarídeo, a
quitina
, a qual pode agregaroutras substâncias. Nos crustáceos, por exemplo, o exoesqueleto éimpregnado de carbonato de cálcio, formando armaduras rígidas, como ascarapaças de caranguejos e lagostas.Um exoesqueleto completo, apesar de eficiente tanto na proteção quanto na movimentação, tem suaslimitações. A principal delas é que, para crescer, o animal precisa sair do exoesqueleto, despindo-o como umavelha roupa apertada e substituindo-o por um novo. Enquanto este ainda é flexível, o animal pode crescer. Oprocesso de troca do exoesqueleto é a
muda
ou
ecdise
, e pode ocorrer diversas vezes na vida de um animal.O exoesqueleto incompleto é típico dos moluscos. Esse tipo de exoesqueleto é formado por uma ou maisplacas rígidas, a
concha
, que recobre parcialmente o corpo. Os moluscos bivalves têm conchas constituídas porduas metades (valvas) que se articulam. A concha dos caracóis, por sua vez, tem uma só valva, espiralada, queprotege as vísceras.Ao contrário do exoesqueleto completo dos artrópodes, o exoesqueleto incompleto permite ocrescimento contínuo do corpo. As linhas concêntricas presentes em uma concha são linhas de crescimento,que mostram os diferentes tamanhos assumidos pelo animal durante seu desenvolvimento.Nesses casos, omaterial que forma a concha vai sendo agregado junto às bordas, e o exoesqueleto não precisa serabandonado para permitir o crescimento.

Activity (87)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Letícia Forster liked this
Thaliaa Lopes liked this
Ellen Caroline liked this
Ellen Caroline liked this
Cristiel Silva added this note
quero sair desa faze de escola em kkkkkkkkkk
GL Leão added this note
tha LoL crl
Edgar Cleiton liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->