Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword or section
Like this
4Activity
×

Table Of Contents

0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Flexão de Número dos Nomes Terminados em Ditongo Nasal à luz da Fonologia Lexical. - Ana Silvina de Sousa Ribeiro Ferreira

Flexão de Número dos Nomes Terminados em Ditongo Nasal à luz da Fonologia Lexical. - Ana Silvina de Sousa Ribeiro Ferreira

Ratings: (0)|Views: 8,243|Likes:
Published by lirielll
Autora: Ana Silvina de Sousa Ribeiro Ferreira (Universidade do Porto)

Fonte: Dissertação apresentada à Faculdade de Letras da Universidade do Porto para obtenção do grau de Mestre em Linguística no âmbito do Curso Integrado de Estudos Pós-Graduados em Linguística. (2009)
Orientador da dissertação: Prof. Doutor João Veloso.
http://repositorio-aberto.up.pt/bitstream/10216/23174/2/tesemestanaferreira000093456.pdf
(Acesso em 24/12/2010)
Autora: Ana Silvina de Sousa Ribeiro Ferreira (Universidade do Porto)

Fonte: Dissertação apresentada à Faculdade de Letras da Universidade do Porto para obtenção do grau de Mestre em Linguística no âmbito do Curso Integrado de Estudos Pós-Graduados em Linguística. (2009)
Orientador da dissertação: Prof. Doutor João Veloso.
http://repositorio-aberto.up.pt/bitstream/10216/23174/2/tesemestanaferreira000093456.pdf
(Acesso em 24/12/2010)

More info:

Published by: lirielll on Dec 24, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See More
See less

04/10/2013

pdf

text

original

 
Ana Silvina de Sousa Ribeiro FerreiraFlexão de Número dos Nomes Terminados em Ditongo Nasalà luz da Fonologia Lexical
Dissertação apresentada àFaculdade de Letras da Universidade do Portopara obtenção do grau de
 Mestre em Linguística
no âmbito doCurso Integrado de Estudos Pós-Graduados em LinguísticaOrientador da dissertação:Prof. Doutor João Veloso
 
PORTO-2009-
 
 
ii
Índice
 Agradecimentos................................................................................................................iv Resumo..............................................................................................................................v Abstract…………..............................................................................................................viPrincipais abreviaturas utilizadas neste trabalho.........................................................vii Introdução
........................................................................................................
1
 1. Aspectos Fonológicos e Morfológicos Associados às Vogais Nasais eaos Ditongos Nasais.....................................................................................6
1.1. Estatuto fonológico das vogais nasais...............................................................71.1.1. Argumentos a favor do carácter bifonémico da vogal nasal em português.81.1.2. Argumentos a favor do carácter bifonémico da vogal nasal em francês...111.2. Estatuto fonológico dos ditongos nasais..........................................................151.2.1. Questões relacionadas com a estrutura silábica.........................................161.2.1.1. Posição esqueletal ocupada pela glide.................................................161.2.1.1.1. Ditongos decrescentes...................................................................161.2.1.1.1.1. Ditongos pesados e ditongos leves..........................................191.2.1.1.2. Ditongos crescentes.......................................................................211.2.1.2. Posição esqueletal ocupada por /N/.....................................................231.2.1.3. Violações das restrições fonotácticas da língua aplicáveis àconstituição de codas silábicas em português europeu.......................................241.2.1.3.1. Palavras terminadas em nasal segmental.......................................251.2.1.3.2. Palavras terminadas em ditongo nasal...........................................261.2.1.3.3. Palavras terminadas em /VGNS/...................................................271.3. Aspectos morfológicos dos nomes com singular terminado em [
ɐ    
w
  
].............291.3.1. Considerações prévias sobre a morfologia dos nomes em português.......291.3.1.1.Determinação da forma teórica das palavras com singular terminado emditongo nasal: a última vogal do seu radical flexional e a pertença a uma classetemática............................................................................................................................311.4. Flexão em número...........................................................................................331.5. Causas históricas da irregularidade da terminação [
ɐ
w
  
].................................33 
 
iii
2. Propostas Descritivas da Fonologia Lexical......................................35
2.1. Modelo
SPE 
.....................................................................................................372.1.1. Inexistência da morfologia enquanto domínio autónomo.........................372.1.2. Recuperação da morfologia enquanto domínio autónomo........................382.2. Fonologia Lexical............................................................................................402.2.1. As regras lexicais e as regras pós-lexicais.................................................422.2.2. Organização do léxico...............................................................................442.2.2.1. Morfologia ordenada em níveis...........................................................442.2.2.1.1. Parêntesis morfológicos e a Convenção de Apagamento deParêntesis.........................................................................................................452.3. Princípios e Condições que regem a Fonologia Lexical..................................472.3.1. A Condição do Ciclo Estrito......................................................................472.3.2. O Princípio da Preservação da Estrutura...................................................49
3. A Flexão de Número dos Nomes Terminados em Ditongo Nasal àluz da Fonologia Lexical...........................................................................51
3.1. Organização do léxico do português...............................................................523.2. Ditongo pesado ou verdadeiro.........................................................................533.2.1. Nomes com tema teórico /ANO/...............................................................583.2.1.1. Palavras do corpus em análise.............................................................613.2.2. Nomes com tema teórico /oNE/................................................................623.2.2.1. Palavras do corpus em análise.............................................................683.2.3. Nomes com tema teórico /ANE/................................................................703.2.3.1. Palavras do corpus em análise.............................................................723.2.4. Palavras do corpus em análise: palavras com mais do que uma forma doplural......................................................................................................................733.3. A vogal nasal interna e o falso ditongo...........................................................753.3.1. Palavras do corpus em análise: falso ditongo nasal...................................79Conclusão.......................................................................................................................80Bibliografia.....................................................................................................................86

Activity (4)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Melissa Coelho liked this
alinebaz liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->