Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
34Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Óleo de Coco - Todo o poder do coco - Emagrece, protege o coração e fortalece o organismo

Óleo de Coco - Todo o poder do coco - Emagrece, protege o coração e fortalece o organismo

Ratings:

4.0

(1)
|Views: 47,905 |Likes:
Published by praialuz

More info:

Published by: praialuz on Aug 08, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/10/2013

pdf

text

original

 
ÓLEO DE COCO – EMAGRECE, PROTEGE OCORAÇÃO E FORTALECE O ORGANISMO
Todo o poder do óleo de coco
Óleo do fruto aumenta defesas do organismo, melhora ometabolismo, tem efeito antioxidante, protege o coração eajuda a perder peso!
Por 
Pamela Leme,
Quando se fala em adotar o coco na dieta, muitos olhamdesconfiados. Além do alto valor calórico, o alimento é rico emgordura saturada, aquela que aumenta os riscos de doençascardiovasculares. Por incrível que pareça, o óleo extraído do frutofaz maravilhas pelo corpo e, inclusive,
ajuda a emagrecer!
“O óleo de coco é considerado o mais saudável para cozinhar. Nãoapresenta gordura
trans
, gerada pelo processo de hidrogenação,que está presente em todos os óleos de origem vegetal, como os desoja, canola, milho e até o de oliva, que é considerado o maissaudável”, garanta a
nutricionista e farmacêutica
Luciana Kalluf, doInstituto Alpha de Saúde Integral.Enquanto o azeite de oliva e o óleo de canola são fornecedores degordura monoinsaturada, os óleos de milho e girassol têm boasquantidades de ácidos graxos poliinsaturados. Todos esses tipossão interessantes para diminuir os níveis de colesterol, por exemplo.AMIGO DO CORAÇÃOAs gorduras saturadas do coco conseguem ser resistentes eestáveis a altas temperaturas (como as utilizadas no preparo dealimentos). “As gorduras mono e poliinsaturadas são sensíveis aocalor e acabam se tornando noviças à saúde no final do cozimento”,explica a nutricionista Tatiana Ogheri, diretora da Nutrir Assessoria.“A escolha do óleo varia de acordo com a aplicação, visto que umóleo bom para temperar saladas não é necessariamente bomtambém para o cozimento”, aponta.“Uma pequena quantidade de ácidos graxos saturadoscomplementa a alimentação, por isso foi demonstrado que umamjistura de óleo de coco com óleo de girassol [esse último rico emácidos graxos poliinsaturados], é uma boa base para lipídeos na
 
dieta”, completa o clínico geral e estudioso de plantas medicinaisAlex Botsaris, autor de e autor de livros como MedicinaComplementar (Editora Nova Era).Até pouco tempo, havia a suspeita de que o óleo de cocohidrogenado, extraído com temperaturas bem altas, podeiraculminar em bloqueio das artérias e doenças cardiovasculares.Muitas pesquisas depois, esse óleo passou de vilão a mocinho.“Alguns estudos demonstraram que este óleo tem efeito positivo noaumento do HDL-colesterol (bom colesterol), o que ajuda a prevenir a arteriosclerose e as doenças do coração”, ressalta Tatiana.ALIADO DA SAÚDEFácil de digerir, perfeito para dar energia e fortalecedor do sistemaimunológico, o óleo de coco extravirgem tem sido classificado por estudos e publicações científicas como candidato à família dos
alimentos funcionais
*.
Tudo graças ao ácido láurico, utilizado peloorganismo para fabricar um outro tipo de gordura (ou ácido graxo),a monolaurina, que tem ações antibacteriana, antiviral eantiprotozoária.Assim, o uso do óleo de coco também não afeta as bactériasbenéficas da flora intestinal, o que o torna também eficaz para anormalização do funcionamento gastrointestinal. Graças às boasquantidades de vitamina E, ainda funciona como antioxidante – semcontar que seus ácidos graxos saturados são de fácil metabolizaçãoe baixa capacidade de oxidação, tanto no organismo como noambiente.Dá até para perder peso com o óleo! Poucos sabem, mas nem todagordura engorda. No caso desse óleo, que também é composto por triglicerídeos de cadeia média (absorvidos diretamente para osangue), a gordura é facilmente absorvida e, em vez de sedepositar nos tecidos em forma de gordura, é rapidamentetransformado em energia, porque aumenta o metabolismo doorganismo e a função tireoidiana.EM ESTUDOAcredita-se que a combinação de certos vírus e bactérias,associadas a alguns fatores podem ser a causa de anormalidadescomo a Síndrome da Fadiga Crônica e fibromialgia. Como a gordurasaturada do coco, em especial o ácido láurico, tem efeitoantibacteriano e antiviral, melhorando o sistema imunológico, édessa maneira que o óleo é indicado para combater ou prevenir essas patologias. No entanto, mais estudos são necessários paraconfirmar esses poderes.
 
COMO ESCOLHERPara usufruir dos benefícios do óleo, é preciso saber escolher. Nahora de ir às compras, certifique-se de que está adquirindo umalimento de origem orgânica e extraído a frio – do tipo “virgem”.Dispense produtos refinados.No mercado nacional pode ser difícil encontrar um produto com asmelhores características, mas vale a pena procurar em lojas deprodutos naturais e grandes redes de supermercados.
6 MOTIVOS PARA CONSUMIR ÓLEO DE COCO
Antes rejeitado pelo alto teor de gordura saturada, o óleo de cocoagora é considerado opção saudável para preparar alimentosTem ação antioxidante – O óleo colabora na diminuição daprodução de radicais livres e estresse oxidativo por ser rico emvitamina E. Para ser absorvida, essa vitamina precisa do lipídio(gordura), ou seja, é uma vitamina lipossulúvel (solúvel emgordura). Atualmente, sabe-se também que essa vitamina temimportante papel na recuperação do sistema imunológico,principalmente em idosos, e aumenta a resistência muscular.Controla o colesterol – “Ele contribui para a redução do maucolesterol (LDL), evitando que oxide. É capaz ainda de elevar osníveis do bom colesterol (HDL), ainda como um ‘detergente dasartérias’. Previne, assim, tanto doenças cardiovasculares quantocerebrais”, afirma a nutricionista Lucyanna Kalluf. Esse efeito já foicomprovado em publicações no
Life Science Research Office
daFederação das Sociedades de Biologia Experimental dos EstadosUnidos e Food and Drug Administration (FDA), órgão americano decontrole de alimentos.Aumenta a resistência insulínica – a gordura de coco proporcionauma sensação de saciedade ainda maior e, acima de tudo, nãoestimula a liberação de glicose no sangue. “Dessa forma, ele ajudaa diminuir a compulsão por carboidratos, principalmente doces”,sinaliza Lucyanna. Contrário aos demais óleos poliinsaturados quedificultam a entrada da insulina e nutrientes nas células, a gordurade coco abre as membranas das células não somente permitindoque os níveis de glicose e insulina se normalizem, mas também

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->