Welcome to Scribd. Sign in or start your free trial to enjoy unlimited e-books, audiobooks & documents.Find out more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
2Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Doutrinas

Doutrinas

Ratings: (0)|Views: 27|Likes:
Published by Genilson

More info:

Published by: Genilson on Jan 10, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/23/2011

pdf

text

original

 
 
GENILSON DO CARMODoutrina: O uso da TV e a Humanidade de Jesus
Atividade Avaliativa 4 do SETEB Onlinecurso de Mestrado em AconselhamentoBíblico. Prolegêmenos: Introdução àTeologia
Orientador:
Prof. Lourenço Barnett
FOLSOM, CALIFORNIA
10 de junho de 2010
 
Doutrina: O uso da TV e a Humanidade de Jesus
“No essencial, unidade; no não-essencial, liberdade; em tudo, amor.” Santo Agostinho de Cantuária
Certamente Santo Agostinho nos concedeu uma fórmula brilhante para umconvívio pacífico e fraterno com os diversos irmãos e irmãs que congregam nasvariadas igrejas pelo mundo a fora. Contudo, os grandes e pequenos dilemasdoutrinários continuam a ocorrer devido a falta de entendimento em relação aostipos ou níveis de doutrinas. Tal falta de discernimento tem perturbado a paz dosfiéis e destruído o bom testemunho cristão num mundo cada vez mais não-cristão.As duas doutrinas que aqui serão postas em pauta, revelam a intensidade e osextremos quando se fala do tema. A primeira se diz respeito ao uso do aparelhotelevisor, o que é, ou pelo menos deveria ser, uma doutrina relativa e semimportância tem se tornado em alguns meios uma pedra de tropeço. Há pastoresque misturam o “como usar a televisão” com a própria televisão, o que sem sombrade dúvidas são dois assuntos diferentes. Seria como se alguém dissesse: nãocompre facas, porque elas matam. De fato a faca pode ser usada para causar dano,mas o problema não é a faca em si, mas a pessoa por trás dela. Por outro lado,temos a segunda parte deste trabalho, a Humanidade de Cristo, esta sim é umadoutrina essencial ao cristão. Pois negar a Humanidade do Senhor é o mesmo quedizer que sua morte na cruz não valeu de nada, pois Deus não morre e se Deus nãomorre, ele nunca pagou pelo nosso pecado.A questão do uso da televisão. Há muitos argumentos em favor e contra do usoda TV nos lares cristãos. A razão principal para tais, reside no fato de como ospastores interpretam os benefícios e os malefícios de se possuir um aparelhotelevisor, pois eles representam a autoridade espiritual em suas respectivascongregações. Apesar desta doutrina ser classificada como “doutrina relativa”, elarecebe grande atenção no contexto da igreja brasileira. O que não é de se admirar,especialmente quando fazemos uma sincera avaliação do conteúdo televisivobrasileiro que vai da Missa matinal ao abuso e denegrição, da pessoa e do ser, damulher brasileira. Daí então, concordo com Marco Antônio Ripari:
 
Devemos distinguir o que deve ou não ser visto por nossa família.
1
 
A partir desse princípio podemos definir como lidar com a questão em pauta,dentro do âmbito familiar e guiados pelos ensinamentos Bíblicos sobre purificação esantidade. Os que apóiam o não uso da TV estão defendendo o não possuir-la, eusam, com a melhor das intenções, versos como:
Os meus olhos estão postos continuamente no Senhor, pois ele tirará dolaço os meus pés. Salmos 25.15 Não porei coisa torpe diante dos meus olhos; aborreço as ações daquelesque se desviam; isso não se apagará a mim. Salmos 101.3
 
os quais claramente ensinam que devemos confiar no Senhor (Salmos 25.15) ebuscar viver uma vida de santificação (Salmos 101.3), o que para tal, pode ser requerido de nós um melhor gerenciamento do conteúdo televisivo, mas não adestruição ou não possessão do mesmo. Da mesma forma não podemos usar versos Bíblicos tais como:
“mas ponde tudo à prova. Retende o que é bom” 1 Tessalonicenses 5.21
3
 
para justificar o acesso à conteúdo inapropriado a fim de acharmos algo bom econstrutivo. Necessitamos de sabedoria do alto para respondermos com coerência aesta questão. Pois, não podemos negar o poder persuasivo da mídia em geral.Estou convencido que a influência da mesma tem mudado paradigmas morais dasociedade. Basta observarmos como a linguajem popular muda a cada nova novelade sucesso. Como o “ser gay” é vangloriado, não somente pela mídia, mas tambémpelo cidadão simples, que antes defendia o homossexualismo como pecado e agoracomo algo que devemos respeitar.
Certamente que os meios de comunicação eletrônica já estão influenciandoe influenciarão mais ainda a educação e o processo de ensino eaprendizagem. Por essa razão, é imperativo que os pais, a escola e seusprofessores, estejam conscientes da necessidade urgente de educar para a

1
RIPARI, Marco Antônio. Televisão Babá Eletrônica, 6ª Edição Especial só para internet, 2004
2
Bíblia Sagrada João Ferreira de Almeida Atualizada
3
Bíblia Sagrada João Ferreira de Almeida Atualizada

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->