Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
6Activity
×
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
CONSTITUIÇÃO DO ESTADO DE MINAS GERAIS - SERVIDORES PÚBLICOS

CONSTITUIÇÃO DO ESTADO DE MINAS GERAIS - SERVIDORES PÚBLICOS

Ratings: (0)|Views: 15,656|Likes:
Published by Rodrigo

More info:

categoriesTypes, Legal forms
Published by: Rodrigo on Feb 14, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, DOC, TXT or read online from Scribd
See More
See less

06/17/2013

pdf

text

original

 
CONSTITUIÇÃODO ESTADO DEMINAS GERAISdos ServidoresPúblicos
 
CONSTITUIÇÃO DO ESTADO DE MINAS GERAISSeção VDos Servidores Públicos
Subseção IDisposições GeraisArt. 20 –
A atividade administrativa permanente é exercida:
I
na administração direta de qualquer dos Poderes, por servidor público ocupante de cargo público em caráter efetivo ou em comissão, por empregado público detentor de emprego público ou designado para função de confiança ou por detentor de função pública, na forma do regime jurídico previsto em lei;
II
nas autarquias e fundações públicas, por servidor público ocupante de cargo público em caráter efetivo ou em comissão, por empregadopúblico detentor de emprego público ou designado para função de confiança ou por detentor de função pública, na forma do regime jurídicoprevisto em lei;
III –
nas sociedades de economia mista, empresas públicas e demais entidades de direito privado sob o controle direto ou indireto do Estado, por empregado público detentor de emprego público ou função de confiança.Parágrafo único – A lei disporá sobre os requisitos e as restrições a serem observados pelo ocupante de cargo ou detentor de emprego ou funçãoque lhe possibilite acesso a informações privilegiadas.”.
Art. 21 –
Os cargos, funções e empregos públicos são acessíveis aos brasileiros que preencham os requisitos estabelecidos em lei, assim comoaos estrangeiros, na forma da lei.
§ 1º –
A investidura em cargo ou emprego público depende de aprovação prévia em concurso público de provas ou de provas e títulos,ressalvadas as nomeações para cargo em comissão declarado em lei de livre nomeação e exoneração.
§ 2º –
O prazo de validade do concurso público é de até dois anos, prorrogável, uma vez, por igual período.
§ 3º –
Durante o prazo improrrogável previsto no edital de convocação, o aprovado em concurso público será convocado, observada a ordem declassificação, com prioridade sobre novos concursados, para assumir o cargo ou emprego na carreira.
§ 4º –
A inobservância do disposto nos §§ 1º, 2º e 3º deste artigo implica nulidade do ato e punição da autoridade responsável, nos termos da lei.
Art. 22 –
A lei estabelecerá os casos de contratação por tempo determinado, para atender a necessidade temporária de excepcional interessepúblico.
Parágrafo único –
O disposto neste artigo não se aplica a funções de magistério.
Art. 23 –
As funções de confiança, exercidas exclusivamente por servidores ocupantes de cargo efetivo, e os cargos em comissão, a serempreenchidos por servidores de carreira nos casos, condições e percentuais mínimos previstos em lei, destinam-se apenas às atribuições dedireção, chefia e assessoramento.
§ 1º –
Nas entidades da administração indireta, pelo menos um cargo ou função de confiança de direção superior será provido por servidor ouempregado público de carreira da respectiva instituição.
§ 2º –
Lei complementar disporá sobre as condições para o provimento de cargos e empregos de direção nas autarquias, fundações, empresaspúblicas e sociedades de economia mista estaduais, vedada a nomeação ou a designação daqueles inelegíveis em razão de atos ilícitos, nostermos da legislação federal.
Art. 24 –
A remuneração dos servidores públicos e o subsídio de que trata o § 7° deste artigo somente poderão ser fixados ou alterados por leiespecífica, observada a iniciativa privativa em cada caso, assegurada revisão geral anual, sempre na mesma data e sem distinção de índices.
§ 1° –
A remuneração e o subsídio dos ocupantes de cargos, funções e empregos públicos da administração direta, autárquica e fundacional dosPoderes do Estado, do Ministério Público, do Tribunal de Contas e da Defensoria Pública e os proventos, pensões ou outra espécie emuneratória,percebidos cumulativamente ou não, incluídas as vantagens pessoais, não poderão exceder o subsídio mensal dos Desembargadores do Tribunalde Justiça, nos termos do § 12 do art. 37 da Constituição da República e observado o disposto no § 5° deste artigo.
§ 2º –
Os vencimentos dos cargos do Poder Legislativo e do Poder Judiciário não podem ser superiores aos percebidos no Poder Executivo.
§ 3º –
É vedado vincular ou equiparar espécies remuneratórias para efeito de remuneração de pessoal do serviço público.
§ 4° –
Os acréscimos pecuniários percebidos por servidor público não serão computados nem acumulados para o fim de concessão de acréscimoulterior.
§ 5° –
O subsídio e os vencimentos dos ocupantes de cargos, funções e empregos públicos são irredutíveis, ressalvado o disposto nos §§ 1°, 4° e7° deste artigo e nos arts. 150, “caput”, II, e 153, “caput”, III, e § 2°, I, da Constituição da República.
§ 6° –
A lei estabelecerá a relação entre a maior e a menor remuneração dos servidores públicos, obedecido, em qualquer caso, o disposto no §1° deste artigo.
§ 7° –
O membro de Poder, o detentor de mandato eletivo e os Secretários de Estado serão remunerados exclusivamente por subsídio fixado emparcela única, vedado o acréscimo de qualquer gratificação, adicional, abono, prêmio, verba de representação ou outra espécie remuneratória, e
 
observado, em qualquer caso, o disposto no § 1° deste artigo.
§ 8° –
A remuneração dos servidores públicos organizados em carreira poderá ser fixada nos termos do § 7° deste artigo.
§ 9° –
Não serão computadas, para efeito dos limites remuneratórios de que trata o § 1° deste artigo, as parcelas de caráter indenizatórioprevistas em lei.
§ 10 –
O disposto no § 1° deste artigo aplica-se às empresas públicas e às sociedades de economia mista, bem como às suas subsidiárias, querecebam recursos do Estado para pagamento de despesas de pessoal ou de custeio em geral.
§ 11 –
Os Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário publicarão anualmente os valores do subsídio e da remuneração dos cargos, funções eempregos públicos.
Art. 25 –
É vedada a acumulação remunerada de cargos públicos, permitida, se houver compatibilidade de horários e observado o disposto no §1° do art. 24:
I –
a de dois cargos de professor;
II –
a de um cargo de professor com outro técnico ou científico;
III –
a de dois cargos e empregos privativos de profissionais de saúde com profissõesregulamentadas.Parágrafo único – A proibição de acumular estende-se a empregos e funções e abrange autarquias, fundações e empresas públicas, sociedadesde economia mista, bem como suas subsidiárias, e sociedades controladas, direta ou indiretamente, pelo poder público.
Art. 26 –
Ao servidor público da administração direta, autárquica e fundacional no exercício de mandato eletivo aplicam- se as seguintesdisposições:
I –
tratando-se de mandato eletivo federal, estadual ou distrital, ficará afastado do cargo, emprego ou função;
II –
investido no mandato de Prefeito, será afastado do cargo, emprego ou função, sendo-lhe facultado optar por sua remuneração;
III –
investido no mandato de Vereador, se houver compatibilidade de horários, perceberá as vantagens de seu cargo, emprego ou função, semprejuízo da remuneração do cargo eletivo, e, se não houver, será aplicada a norma do inciso anterior;
IV –
em qualquer caso que exija o afastamento para o exercício de mandato eletivo, seu tempo de serviço será contado para todos os efeitoslegais, exceto para promoção por merecimento;
V –
para o efeito de benefício previdenciário, no caso de afastamento, os valores serão determinados como se no exercício estivesse.
Art. 27 –
A despesa com pessoal ativo e inativo do Estado e dos Municípios não pode exceder os limites estabelecidos em lei complementar.
§ 1º –
A concessão de vantagem ou o aumento de remuneração, a criação de cargo, emprego e função ou a alteração de estrutura de carreirabem como a admissão ou contratação de pessoal, a qualquer título, por órgão ou entidade da administração direta ou indireta ficamcondicionados a:
I –
prévia dotação orçamentária suficiente para atender às projeções de despesa de pessoal e aos acréscimos dela decorrentes;
II –
autorização específica na Lei de Diretrizes Orçamentárias, ressalvadas as empresas públicas e as sociedades de economia mista.
§ 2º –
Decorrido o prazo estabelecido em lei para a adaptação aos parâmetros por ela previstos, serão suspensos os repasses de verbasestaduais aos Municípios que não observarem os limites legalmente estabelecidos.
§ 3º –
Para o cumprimento dos limites estabelecidos com base neste artigo, dentro do prazo fixado na lei complementar referida no caput, oEstado adotará as seguintes providências, sucessivamente:
I –
redução de pelo menos 20% (vinte por cento) das despesas com cargos em comissão e funções de confiança;
II
dispensa ou exoneração de servidor público civil não estável, admitido em órgão da administração direta ou em entidade autárquica oufundacional, que conte menos de três anos de efetivo exercício no Estado;
III –
dispensa ou exoneração de servidor não estável, observados os critérios de menor tempo de efetivo serviço e de avaliação de desempenho,na forma da lei.
Art. 28 –
A lei reservará percentual dos cargos e empregos públicos para provimento com portador de deficiência e definirá os critérios de suaadmissão.
Art. 29 –
Os atos de improbidade administrativa importam a suspensão dos direitos políticos, a perda de função pública, a indisponibilidade dosbens e o ressarcimento ao erário, na forma e na gradação estabelecidas em lei, sem prejuízo da ação penal cabível.
Subseção IIDos Servidores Públicos CivisArt. 30 –
O Estado instituirá conselho de política de administração e remuneração de pessoal, integrado por servidores designados por seusPoderes, com a finalidade de participar da formulação da política de pessoal.
§ 1º –
A política de pessoal obedecerá às seguintes diretrizes:

Activity (6)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Andre Machado liked this
célia_barbosa_2 liked this
Alex Duque liked this
Thaís Fernandes liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->