Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
40Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
O COGITO CARTESIANO

O COGITO CARTESIANO

Ratings: (0)|Views: 10,428 |Likes:
Published by kid_ota1218
Retirado de: Apostila Eureka: Filosofia, Geografia e História. SEED-PR: Curitiba, [2008]. pp. 13-4.
Retirado de: Apostila Eureka: Filosofia, Geografia e História. SEED-PR: Curitiba, [2008]. pp. 13-4.

More info:

Published by: kid_ota1218 on Feb 16, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/20/2013

pdf

text

original

 
1
O Cogito Cartesiano
Retirado de: Apostila Eureka: Filosofia, Geografia e História. SEED-PR: Curitiba,[2008]. pp. 13-4.
Descartes e seu tempo
 
O racionalismo no século XVII inaugurauma oposição ao ceticismo, atribuindo a razãohumana a capacidade exclusiva de entender eestabelecer a verdade, em oposição ao empirismo,considerando a razão como independente daexperiência sensível, pois a razão é
a priori,
imutável e igual a todos os homens, sendo a únicaautoridade no domínio do conhecimento.Entender, portanto, o pensamento de Descartes éentender o sentido da modernidade, que ele bemcaracteriza e da qual somos herdeiros.A idéia de modernidade esta associadaestreitamente com a ruptura com a tradição, aonovo, à oposição a autoridade da fé pela razãohumana e a valorização do individuo, livre eautônomo em oposição as instituições. Outroschegam a considerar o pensamento de Descartescomo a "reforma da filosofia". O sujeito pensanteentra em cena, a autoridade da obra impondo-senão mais pela escola a que pertence ou pelatradição a que se filia, mas pelo testemunho do seuautor. Descartes no discurso do método diz; "
terei a satisfação de mostrar nesse discurso os caminhosque segui, e de apresentar a minha vida como emum quadro
."Descartes nasceu na França em 1596, defamília pertencente a nobreza. Aos 8 anos órfão demãe é enviado ao colégio Real de
 La Fleche,
colégio jesuíta em Paris, onde se revela aluno brilhante.Após sair do colégio freqüentou a sociedade daépoca e viajou a diversos países da Europa.Finalmente em 1619 Descartes tem a revelaçãoque narra no
 Discurso,
descobrindo assim suavocação filosófica e científica. Para evitar  problemas com a inquisição, vai para a Holandaem 1629. A partir de 1637, retoma seus estudos defilosofia. Escreve muitos livros e inúmeras cartas.São famosas as cartas filosóficas a princesaElisabeth da Alemanha e a rainha Cristina daSuécia. Sua fama fez com que a rainha Cristina daSuécia o convidasse para a corte de Estocolmo,ondeapós alguns meses veio falecer de pneumonia em1650.
O Cogito cartesiano ou "Penso logoexisto"
 "Penso logo existo" é umas das mais celebresexpressões filosóficas. Mas qual o seu significado?Trata-se da conclusão do "argumento do cogito" (dolatim cogito, "penso"), por meio do qual Descartes pretende encontrar o fundamento seguro para aconstrução do conhecimento. Descartes afirma quedevemos rejeitar tudo aquilo no qual não podemosduvidar. Só devemos aceitar as coisasindubitáveis, mas não devemos usar a dúvida peladúvida como queriam os céticos. O objetivocartesiano é encontrar uma primeira verdadeimpondo-se como incontestável certeza. Trata-sede uma dúvida provisória, metódica, voluntária,organizada e sistematizada. Não atingiremos averdade se antes não pusermos todas as coisas emdúvida. São falsas todas as coisas das quais não podemos duvidar, por isso Descartes rejeita todosos dados dos sentidos, pois eles nos enganam,regeita também os dados da razão, pois nosinduzem ao erro. E após duvidar de tudo, descobre a primeira certeza; o pensamento, o qual aexistência não pode ser negada, daí a famosa frasede Descartes;
"cogito ergo sum" -
"penso logoexisto"."
 E, notando que essa verdade, eu penso, logo existo, era tão firme e tãocerta que todas as demaisextravagantes suposições dos céticosnão seriam capazes de abalá-la, julguei que podia aceitá-la, semescrúpulo, como o primeiro princípioda filosofia que procurava." 
 (Discurso do Método, IV parte)O argumento do
cogito
o coloca diante do
 solipsismo,
um
idealismo
radical que significa oisolamento da consciência (interioridade) emrelação ao mundo exterior, eis o sentido dosolipsismo cartesiano, o isolamento do
eu,
emrelação a tudo mais: ao mundo exterior e ao próprio corpo, que também é um elemento externo.O solipsismo é resultado da evidência do cogito,uma certeza tão forte que exige critérios tais quenão são aplicados a mais nada.
O projeto cartesiano: Odiscurso do método
 Descartes critica tudo aquilo que aprendeu
 
na escola. Por que não repousa em princípiossólidos. Pelo contrário limitava-se a conhecimentosaparentes, não fornecendo nem uma certeza, o
 
conhecimento deve se fundar na busca de princípios seguros. Podemos considerar o projeto

Activity (40)

You've already reviewed this. Edit your review.
Thamires Garroni added this note
Muito Bom! Ajudou em minha compreensão.
1 hundred reads
1 thousand reads
Bruna Brito liked this
dulcymeia liked this
Mariana Ribeiro liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->