Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
8Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
As Caracteristicas Do Gestor Esportivo Um Modelo de Suas Competências

As Caracteristicas Do Gestor Esportivo Um Modelo de Suas Competências

Ratings: (0)|Views: 1,854 |Likes:
Published by Flavio Moreira
A demanda por profissionais capacitados na área de gestão esportiva é crescente. Este artigo analisou os objetivos que as empresas têm com o esporte e avaliou quais competências o gestor esportivo deverá ter para contribuir com o processo. Foi baseado em teorias da administração como a teoria da equidade, liderança contingencial, da hierarquia das necessidades, entre outras, que foi modelado às necessidades do gestor para com a empresa, os colaboradores e com o mesmo.

Autor: Luiz Eduardo Negro Vaz Leal
A demanda por profissionais capacitados na área de gestão esportiva é crescente. Este artigo analisou os objetivos que as empresas têm com o esporte e avaliou quais competências o gestor esportivo deverá ter para contribuir com o processo. Foi baseado em teorias da administração como a teoria da equidade, liderança contingencial, da hierarquia das necessidades, entre outras, que foi modelado às necessidades do gestor para com a empresa, os colaboradores e com o mesmo.

Autor: Luiz Eduardo Negro Vaz Leal

More info:

Published by: Flavio Moreira on Feb 17, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/23/2013

pdf

text

original

 
INSTITUTO WANDERLEY LUXEMBURGOUNIDADE MANAUS
AS CARACTERÍSTICAS DO GESTOR ESPORTIVO: UM MODELO DE SUASCOMPETÊNCIAS
Luiz Eduardo Negro Vaz Leal
RESUMO
A demanda por profissionais capacitados na área de gestão esportiva écrescente. Este artigo analisou os objetivos que as empresas têm com o esporte eavaliou quais competências o gestor esportivo deverá ter para contribuir com oprocesso. Foi baseado em teorias da administração como a teoria da equidade,liderança contingencial, da hierarquia das necessidades, entre outras, que foimodelado às necessidades do gestor para com a empresa, os colaboradores e como mesmo.
Palavras Chaves:
Gestão esportiva. Competências. Modelo.
MANAUS, 2009
 
1. INTRODUÇÃO
Devido à globalização, a possibilidade de se ter e manter a vantagemcompetitiva são muito difíceis. Não tem bastado para as empresas fazeremdivulgação de seus produtos de forma simples. A incorporação de novos modelos deprodutos, novos tipos de propaganda, a entrada da internet, tudo isto, beneficioupara que a competição por um espaço no mercado ficasse maior.A busca da identificação do cliente com seu produto têm levado as corporaçõesa usar o esporte como ligação.Foi o caso da Atlântica-Boa Vista que segundo MELO NETO (1995), em 1981investiu no vôlei brasileiro, assim como os Correios na natação e a Caixa EconômicaFederal na ginástica em 2007.No relatório
The World Sponsorship Monitor,
produzido pela empresa depesquisa esportiva
Sports Marketing Surveys 
concluiu que, em 2005, o valor dosinvestimentos mundiais em ações de patrocínio atingiu a marca de US$ 30 bilhões.Portanto foi no esporte que as empresas viram a oportunidade de se manifestarna vida das pessoas. Segundo MATTAR (2007),
“... quer seja um evento local ou megaevento envolvendo diversasnações quer seja uma oportunidade de interagir com um atleta consagrado,quer seja uma reunião de um grupo de amigos para jogar futebol, o esporterevelou-se como uma das principais atividades de socialização, interação eentretenimento adotadas pelas pessoas.”
Nesse ambiente de empresas em busca de um esporte para seidentificar, inteirar e comunicar com seus públicos tornou-se necessário ter pessoasformadas e capacitadas não somente na parte do desporto, mas com conhecimentosnos conceitos de administração e planejamento, para gerir esses projetos.Tanto da necessidade e da importância desse tema que, em 1979, o Ministérioda Educação e Cultura editou e publicou o manual "Noções de Administração paraProfissionais da Educação Física e dos Desportos", e não parou por ai. Nos JogosPan-Americanos de 2007 surgiu a idéia do Ministério do Esporte, concretizado noano seguinte em parceria com o Instituto de Qualidade de Vida (IQUAVI), o projetopara suprir a carência de mão-de-obra especializada na área de gestão de projetosesportivos nas federações.Essa busca, tanto do governo como de outras instituições, de formar eprofissionalizar o gestor esportivo seguiu o modelo de gestão empresarial vista nomodelo de administração empresarial. Esse é baseado em etapas: objetivos, metas,levantamentos de necessidades, plano de ação, competências, entre outros. Sendoque a importância de cada etapa do modelo de gestão empresarial é de igualimportância.
 
O plano de ação é o caminho para se chegar ao objetivo proposto, meta. Já oplanejamento é a descrição de todos os planos de ações com suas metas. Todavia,serão pessoas que executarão o planejamento e, para esse alcançar o nívelesperado, elas terão que ter um conjunto de certas qualificações, competência.Essas certas competências, é que serão analisadas com enfoque científico e com abase teórica irão ser tecidas as mais relevantes competências desse profissional.
2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA2.1. Empresas Patrocinadoras
A busca da sintonia dos produtos que as empresas fabricam com o que éalmejado por seus clientes, tem sido a ligação fundamental para aumentar a receita.Entretanto não é somente nos produtos que as pessoas se identificam. Exemploé a marca R9, da Nike, que vende artigos esportivos de futebol. Nesse caso aspessoas se identificam não com os produtos, mas sim com a marca a qual tem umaassociação direta com o Ronaldo, o fenômeno.Portanto, as empresas perceberam o apelo que cada esporte pode fazer a seusprodutos. Desde alterar a percepção pública da empresa até alimentar o orgulho e amotivação dos funcionários.Para POZZI (1998), o patrocínio esportivo refere-se às
"despesas de marketing ou incorporações de responsabilidade quesuportam atividades esportivas e/ou atletas, com o propósito de usar oevento, time ou atleta como veículo que possibilita o alcance de um ou maisobjetivos de marketing".
Outra definição de patrocínio esportivo, muito rica em sua argumentação é deCARDIA (2004), onde este define como
"o investimento que uma entidade pública ou privada faz em umevento, atleta ou grupo de atletas com a finalidade precípua de atingirpúblicos e mercados específicos, recebendo, em contrapartida, uma sériede vantagens encabeçadas por incremento de vendas, promoções, melhorimagem e simpatia do público".
Com essas definições, é possível delimitar as áreas possíveis de atuação, osobjetivos e assim como a forma de sua manifestação.MULLIN
et al 
(2004) identificaram que os objetivos específicos que influenciamcom mais freqüência nas decisões de patrocínio são:- envolver a empresa na comunidade;- aumentar a consciência pública da empresa, do produto ou ambos;- alterar ou reforçar a percepção pública da empresa;

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->