Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
220Activity
×
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
História A 11º ano (apontamentos)

História A 11º ano (apontamentos)

Ratings:

4.0

(3)
|Views: 61,094|Likes:
Published by Sarah Queiroz
Apontamentos de História do 11º ano. Não é da matéria toda, mas tem boa parte. Inicia do liberalismo, até ao fim.
Apontamentos de História do 11º ano. Não é da matéria toda, mas tem boa parte. Inicia do liberalismo, até ao fim.

More info:

Categories:Types, School Work
Published by: Sarah Queiroz on Feb 22, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See More
See less

04/10/2014

pdf

text

original

 
Apontamentos de História 11º ano
 
O legado do Liberalismo na primeira metade do século XIX
 
Liberalismo
Doutrina política, social, económica e cultural difundida na Europa e na América que,fundando-se na
primazia do individuo sobre a sociedade
, defende a propriedade privada, a liberdadeindividual, a igualdade de todas as pessoas perante a lei e o respeito pelos direitos do cidadão.O Liberalismo surgiu na
primeira metade do século XIX
, como consequência da ideologia das Luzes(Iluminismo) e das Revoluções Liberais (Americana, Francesa, etc.).
 
opunha-se ao absolutismo
ou qualquer outra forma de tirania política;
defendia a
livre iniciativa
;
promovia as
classes burguesas
.A ideologia liberal é centrada na
defesa dos direitos do indivíduo
(direitos naturais, inerentes ácondição humana):
IGUALDADE PERANTE A LEI;
LIBERDADE INDIVIDUAL;
PROPRIEDADE PRIVADA
 A nível individual, defendia-se a liberdade civil, religiosa, política ou económica.
Liberdade Política (Liberalismo Político)
O Homem podia participar activamente na vida do país, pois era considerado um
cidadão que podiaintervir na governação
. A intervenção política podia-se dar de diversas formas:
através do
exercício de voto
para escolha dos governantes;
ao
exercer os cargos
para os quais tenha sido eleito;
 
participando com a opinião
em movimentos cívicos, etc.No entanto, havia
restrições
ao exercício pleno da cidadania. O direito ao voto apenas estava reservadoaos possuidores de rendimento suficientes para pagar impostos (
sufrágio censitário
), logo não eramuito democrático. Seria necessário a adopção do voto universal em vez do voto censitário, pois muitapopulação era posta de parte.
O Estado como garante da ordem liberal
 O principal objectivo do regime político durante o Liberalismo foi a
consagração dos direitos doindivíduo
. Para evitar o exercício do despotismo, o liberalismo político elaborou formas para
limitar opoder.
Este deveria fundamentar-se em textos constitucionais, funcionar na base da separação depoderes e da soberania nacional exercida por uma representação e proceder á secularização dasinstituições.
Textos Constitucionais:
O poder político é legitimado através dos textos constitucionais. Resulta emdois processos, as
Constituições
(se forem votadas pelos representantes da Nação) e as
CartasConstitucionais
(se elaboradas pelo rei);
Separação dos poderes:
O Liberalismo defende a separação dos poderes, para evitar que o poder seconcentre, resvalando o despotismo. Assim, distribuiu-se os poderes (legislativo, executivo, judicial) pelosdiferentes
órgãos de soberania
.
Soberania nacional:
O Liberalismo pôs em prática o princípio iluminista da soberania nacional, noentanto a Nação não o exercia de forma directa, mas esse poder era confiado a uma
representação
„‟mais sensata‟‟.
 
Secularização das instituições
: O Estado libertou-se da influência religiosa, secularizando asinstituições, isto é, separação dos assuntos da Igreja em relação aos dos Estado (de modo a
emancipar oindividuo e o Estado
da tutela da Igreja). O principal objectivo do Liberalismo era a liberdade civil,portanto defendiam a
liberdade religiosa
(não se ser coagido a seguir determinada religião, cada umescolhe a sua fé). As principais medidas foram o registo civil, a nacionalização dos bens da Igreja, apolitica de descristianização, etc.
 
Liberdade económica (Liberalismo económico)
Liberalismo económico
Doutrina económica impulsionada por
Adam Smith
que defende apropriedade privada, a liberdade de iniciativa e a livre concorrência, pelo que o funcionamento do mercadoseria garantido pela lei da oferta e da procura, competindo ao Estado o papel de garante destes princípiose não de intervenção directa na economia.
defesa da
iniciativa individual
;
 
ausência estatal
de intervenção na economia;
 
supressão
de monopólios;
livre concorrência;
liberdade comercial;
 
abolição dos entraves
ao comércio internacional.
combate ao mercantilismo
Teoria de Adam Smith
Adam Smith considerava que o
trabalho era a fonte da riqueza
. É em função da produtividade dotrabalho que uns países são mais ricos do que os outros. Smith queria demonstrar que a riqueza de umpaís resultava da actuação de indivíduos, que movidos pela
livre iniciativa e o seu próprio interesse
,
promoviam o crescimento económico
do país. O Homem, desde que não transgrida as leis da justiça,deve ter a liberdade para realizar o seu interesse pessoal da forma que mais lhe convier, pondo o seutrabalho e o capital em concorrência com os outros homens. Logo, o Estado teria que abdicar de qualquerintervenção na economia.De que maneira o liberalismo económico impulsionou a Segunda Revolução Industrial? (Mais á frente..)
O Romantismo, expressão da ideologia liberal
Romantismo
movimento cultural do século XIX inspirado nas ideias liberais da época que,
recusandoa racionalidade clássica
, valoriza a liberdade de pensamento, as emoções, os sentimentos, a natureza eo gosto pelos ambientes exóticos e medievais.O Romantismo foi a
expressão da ideologia liberal
nas artes e nas letras. Na realidade, aoracionalismo, à ordem e à harmonia clássicas, o romântico contrapôs o indivíduo, o sentimento, a emoção,a imaginação e o nacionalismo. Defende a
liberdade até ao limite
e a
independência nacional
contraa opressão estrangeira. Preferência pelo mistério, sonho, imaginação, o estranho, a noite, o herói,pitoresco.A liberdade tornou-se a temática principal do Romantismo, fosse liberdade politica, social, económica, etc.Esta corrente cultural
espalhou-se pelos vários países da Europa
.
em relação á
musica
, fugiram á rigidez da musica clássica, procurando a transmissão de sensações,sonhos, paixões;
ao nível da
pintura,
recusaram as regras clássicas, apreciando o movimento e a cor, as situaçõesexóticas, a morte e o drama.
Na
literatura
, foi a época dos grandes romances.No Romantismo, há uma
revalorização das raízes históricas das nacionalidades
, e um elevado
interesse pela Idade Média
, tão desprezada pelos Renascentistas, como forma de encontrarem o seu
património cultural.
 
 
As transformações económicas na Europa e no Mundo
Ao longo do século XIX, a revolução industrial conheceu um forte impulso devido à
utilização de novasfontes de energia
e ao aparecimento de outros sectores de ponta. Tendo iniciado a sua industrializaçãonos finais do século XVIII, a Inglaterra manteve a hegemonia no século XIX, embora ameaçada por outrospaíses que também se industrializaram.
A expansão da revolução industrial
Na segunda metade do século XIX, ocorreram profundas
transformações na indústria
, vulgarmenteconhecidas como a
 “segunda revolução industrial”:
foram descobertas fontes de energia como aelectricidade e o petróleo, novos produtos como o aço ou os produtos sintéticos e inventos técnicos comoo motor a explosão. O aumento da produção e a expansão dos mercados, favorecidos pela renovação dostransportes, originou grandes concentrações industriais e financeiras.
A ligação ciência-técnica
 
Estas inovações assentaram na estreita
articulação entre a técnica e a ciência
. Na realidade, se odesenvolvimento técnico da primeira fase da revolução industrial se deveu sobretudo à capacidadecriadora de operários, nesta segunda fase os inventos resultaram da
acção de cientistas
que, formadosem Universidades, actuavam em estreita ligação com as
fabricas nos laboratórios
. Deste modo, ainvestigação cientifica e tecnológica acumulou conhecimentos e desenvolveu aplicações cada vez maisaperfeiçoadas, num processo em que
teoria e prática se alimentaram mutuamente
, gerando
progressos cumulativos (
expressão utilizada para designar as relações estabelecidas entre a ciênciae a técnica os finais do século XIX, caracterizadas pela interacção entre o problema surgido na fábrica, asua resolução pela investigação efectuada em laboratório e a aplicação da solução pela empresa), o que
permitiu vencer a concorrência e conquistar mercados
.
Novos inventos e novas formas de energia
A industria siderúrgica e a industria química
 A
siderurgia
(fornecedora de maquinas, carris e outros equipamentos) tornou-se na industria de pontada segunda revolução industrial. Quanto á
industria química
, centrou-se especialmente em industrias deexplosivos, produtos farmacêuticos, fertilizantes e produtos sintéticos.
Novas formas de energiaA electricidade e o petróleo
constituíram as
principais fontes energéticas
utilizadas nesta segundafase da revolução industrial. O petróleo foi descoberto em 1859 e foi inicialmente utilizado parailuminação, só mais tarde como combustível no motor de explosão. Os derivados do petróleo tornam-senos combustíveis do futuro.O aproveitamento industrial da electricidade deveu-se a uma série de invenções que permitiram a suaprodução e transportes a grandes distancias. Tornou-se possível a utilização da electricidade na
iluminação
, que veio substituir o gás. A electricidade foi das
conquistas mais marcantes
da RevoluçãoIndustrial.
A aceleração dos transportes
Os transportes foram
um elemento fundamental á industrialização
. Os meios de transporteacompanharam o progresso tecnológico, adoptando desde logo uma das principais inovações da RevoluçãoIndustrial: a máquina a vapor. A principal inovação consistiu na aplicação da máquina a vapor nanavegação e nos transportes ferroviários. Assistiu-se á
expansão dos transportes ferroviários
, queconstituíram a principal maneira de transportes na segunda metade do século XIX.O êxito da máquina a vapor foi tão grande que os inventores tentaram aplicá-la ao transporte por estrada:em 1870 apresenta-se o primeiro protótipo de um carro a vapor, contudo, foi o motor de explosão que serevelou mais adequado. Em 1886, os automóveis rolavam pelas estradas a anunciar os novos tempos.

Activity (220)

You've already reviewed this. Edit your review.
joaopna added this note|
Agradecia o envio deste documento para o email: joaopnabreu@gmail.com obrigado.
djissmachine added this note|
Será que me poderia mandar por e-mail por favor? irperes13@gmail.com
Jorge Fernades liked this
Eva Filipa Pinheiro added this note|
Era possível mandar estes resumos para o meu e-mail por favor?filipinas93@live.com.pt...obrigada
Ana Machado added this note|
Boa Noite,era possível mandar estes resumos para o meu e-mail? ladyanne92@hotmail.com Obrigada
martasoaresmsns liked this
Inês Marques added this note|
Boa Noite. Podia enviar-me por e-mail, se não for muito incomodo? nokitas_fofa@hotmail.com Obrigada
1 thousand reads
1 hundred reads
alexp16 added this note|
Podia-me enviar por e-mail, por favor? alexandre_fill@hotmail.com Obrigado

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->