Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
4Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Ultima Semana de Jesus

Ultima Semana de Jesus

Ratings: (0)|Views: 1,031 |Likes:
Published by peozin

More info:

Published by: peozin on Feb 24, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/14/2013

pdf

text

original

 
A ÙLTIMA SEMANA DE JESUSDOMINGO
1.
Entrada triunfal de Jesus em Jerusalém
- Marcos 11:1-11Depois de haver passado o dia de sábado descansando em casa de Seus amigos, em Betânia, saiupara a cidade santa, Jerusalém. Um grande número de amigos e curiosos O acompanhou. Quando osdois discípulos (talvez Pedro e João ( Lucas 22:8 ), que foram buscar o jumentinho chegaram, osdemais discípulos improvisaram uma sela e a forraram com seus mantos, e logo começaram alouvá-lO com hosanas.Foi num domingo de Páscoa que Jesus entrou, pela última vez em Jerusalém. Foi o primeiro dia dasemana da Sua paixão e morte, atualmente conhecido como Domingo de Ramos. Muitosestenderam suas vestes pelo caminho e outros cortaram ramos de árvores e os espalharam pelaestrada.Uma multidão seguiu Jesus gritando: “Hosana! Bendito o que vem em nome do Senhor! Hosana nasmaiores alturas!” Assim era cumprida a profecia de Zacarias “Alegra-te muito, ó filha de Sião,exulta, ó filha de Jerusalém; eis aí te vem o teu Rei, justo e salvador, humilde, montado numjumentinho” (Zacarias 9:9).Cristo principiou em triunfo esta semana, ao ser aclamado como o Filho de Davi (Mateus 21:9).Findou em triunfo, também, a semana da Sua paixão, ressuscitando da morte. Em vista daapoteótica manifestação, os fariseus, implacáveis inimigos de Jesus, furiosos, pediram-lhe querepreendesse seus discípulos.Mas Cristo, rompendo o silêncio que até ali guardara, declara que seus discípulos se calassem, aspróprias pedras clamariam (Lucas 19:40).Chegando a um determinado lugar, no caminho do monte das Oliveiras, de onde se descortinavatoda a cidade, o Senhor ao observá-la, chora, e pronuncia estas palavras, com sentimento e emoção:“Há! Se tu conhecesses também, ao menos, neste teu dia, o que à tua paz pertence! Mas agora istoestá encoberto aos teus olhos” (Lucas 19:41-44). Poucos anos depois, a profecia de Cristo foicumprida, com a destruição da cidade pelos romanos, sob as ordens de Tito, no ano 70 D.C...
SEGUNDA-FEIRA
Jesus amaldiçoa a figueira - Marcos 11:12-14Depois de haver passado a noite em Betânia, bem cedo voltou para Jerusalém. Não tendo aindacomido, vendo uma figueira, aproximou-se para colher algum figo. E, quando não encontrou o frutoesperado amaldiçoou a planta: “Nunca mais coma alguém fruto de ti” (14).A figueira viçosa, mas sem figos, ilustra Israel no tempo de Jesus. Era tudo ostentação exterior: otemplo, o sacerdócio, os ritos diários no templo, as festas anuais, as Escrituras do VelhoTestamento.Mas por baixo das “folhas bonitas”, a igreja judaica estava destituída de fruto. Não tinha graça, nemfé, nem amor, nem poder, nem santidade, nem desejava receber o Messias. Devia, portanto, como afigueira, murchar e morrer. Jerusalém devia ser destruída, o templo arrasado. Havia de murchar esecar até às raízes.
 
Jesus purifica o templo
- Marcos 11:15-19Na segunda-feira, Jesus entrou no majestoso templo de Jerusalém. Ali, presenciou uma cena que oconstrangeu. Pessoas faziam comércio, vendendo, comprando e trocando dinheiro! Jesus derrubousuas mesas e cadeiras, e expulsou-os, dizendo: “A minha casa será chamada casa de oração; masvós a tendes convertido em covil de ladrões” (Mateus 21:13).Cumpria-se a profecia de Isaías: “A minha casa será chamada casa de oração para todos os povos”(Isaías 56:7). Esta foi a segunda vez que Jesus limpou o templo, sendo a primeira no começo do seuministério (João 2:12-23).Não é de estranhar que depois de alguns meses os comerciantes e os cambistas tivessem voltado aocupar o local do qual haviam sido expulsos, porque não seria fácil privá-los de tão lucrativonegócio.Os animais, cuja perfeição garantida “oficialmente”, eram vendidos para servirem como sacrifícios,e as moedas gregas e romanas, eram trocados pelo meio siclo padrão, requerido como imposto notemplo. 
TERÇA-FEIRA
O dia de terça-feira foi cheio de muitas atividades para Jesus1.
Acontecimentos
a) Em Betânia foi ungido por Mariab) A figueira seca - Marcos 11:20-26A figueira era uma hipócrita, pois dava sinais de ter fruto, mas era estéril e, por conseguinte, nãomerecia estar na terra (Lucas 13:6-9). O castigo que recebeu serviu para admoestar solenemente atodos, à nação judaica em primeiro lugar, e depois a cada indivíduo, que é necessário que sejamossinceros e não hipócritas.Não corre perigo tanto ramo, sem fruto, na Igreja de Cristo? Quantas Igrejas têm apenas folhas?Enfeitadas de templos sumptuosos, de sermões eloquentes, de formalismo organizado, mas sem opoder do Espírito Santo; ficam infrutíferas e sentenciadas a secar até às raízes.b)
A oferta da viúva pobre
- Marcos 12:41-44No templo havia um gazofilácio com o propósito de receber as moedas que ali eram depositadasatravés de tubos de metal, em forma de trombeta, com pequenas fendas na extremidade visível.Havia lá 13 destes recipientes, cada um com inscrição designando o fim da oferta.O Senhor Jesus estava assentado, perto do gazofilácio, observando os que traziam ofertas para otesouro. Uma pobre viúva deitou pouco, duas moedas apenas, as menores em uso, feitas de cobre,que valiam muito pouco, mas que eram tudo o quanto possuía.O Senhor Jesus disse que ela depositara mais do que todos os outros. Sua oferta havia sido dadacom amor e sacrifício. Valia muito, em relação aos que, apenas, davam do que lhes sobrava. E éassim que Cristo nos vê quando damos as nossas ofertas, não a quantia, mas como o fazemos. Nãonos esqueçamos, portanto, das palavras: “Cada um contribua segundo tiver proposto no seu coração,não com tristeza ou por necessidade;   porque   Deus   ama   ao   que  dá  com  alegria”  (II Coríntios9:7).c)
A visita dos gregos
- João 12:20-36A petição dos gregos fez ressaltar na mente de Cristo o facto de que a hora já havia chegado, a hora
 
por Ele esperada (23). Ele veio a fim de salvar a todos quantos cressem n’Ele.Era imprescindível que o Filho do homem vertesse Seu sangue precioso, porque somente assimaqueles que estavam separados poderiam ser aproximados pelo sangue de Cristo (Efésios 2:13).Jesus lhes diz que a salvação tanto é para os judeus como para os gregos.Fala-lhes da necessidade da Sua morte, como a necessidade de que o grão de trigo caísse na terra emorresse (28), para que todos possam ser nascer de novo para Ele.d)
A rejeição dos judeus
- João 12:37-50Estes versículos resumem o ministério público de Cristo e explicam as rejeições a Cristo, que sãoigualadas à rejeição do próprio Deus:
Eles não creram
:- apesar dos sinais (37)- porque estavam cegos de entendimento (40)- por causa da dureza de seus corações (40)- porque amavam mais os homens que a Deus (43)- continuavam em trevas apesar de terem a luz (46)- não guardavam as palavras embora as ouvissem (47)e)
Vai ao Monte das Oliveiras
- Marcos 13:1-31Jesus, aqui, responde a duas das três perguntas feitas pelos discípulos. Ele não responde sobre“quando sucederão estas coisas”.
Responde, sim, sobre
:- Os sinais da sua vinda: o sol escurecerá e a lua não dará mais luz (24), as estrelas cairão e ospoderes do céu serão abalados (25), todos verão a chegada do Senhor nas nuvens, com grande podere glória (26), os anjos virão, tocarão suas trombetas e reunirão os escolhidos (27)- Fala sobre os sinais do fim dos tempos: muitos aparecerão dizendo que são o Cristo e enganarão amuitos (5-6), haverá guerras e rumores de guerras (7), lutarão nação contra nação, reino contrareino, haverá fome e terramotos ( 8 ), haverá tribulação, morte, ódio, por causa do Seu nome (9,13),muitos se escandalizarão, trair-se-ão se odiarão uns aos outros, levantar-se--ão falsos profetas (22),a iniquidade aumentará, o amor de muitos esfriará, mas o que  vigiar  e  perseverar  até  ao fim serásalvo (35-37).- Fala sobre as boas notícias que serão proclamadas: o Evangelho será pregado em todo o mundo,antes do fim (14).2.
Controvérsias no templo
-
Quanto à autoridade de Jesus
- Marcos 11:27-33Os principais sacerdotes, os escribas e os anciãos perguntaram-lhe: “Com que autoridade fazes estascoisas?”. Ele responde-lhes, dizendo que era a vontade do Pai! Qualquer que fosse a sua resposta,ela os condenaria (30).-
Quanto ao tributo a César
- Marcos 12:13-17Alguns fariseus queriam apanhar Jesus em falta. Questionaram-nO sobre o tributo do censo que eraimposto por Roma a todos os judeus. A sua dúvida era: se Deus entregara a terra de Israel aoshebreus, e desejava que vivessem ali, se recebia seus sacrifícios e ofertas com reconhecimento dorelacionamento entre Ele e os judeus, como poderiam eles pagar tributo a qualquer outro poder, rei,deus ou pessoa?Se Cristo dissesse que deviam pagar, seus opositores poderiam acusá-lo de deslealdade para com ojudaísmo; caso dissesse que não, poderiam denunciá-lo aos romanos.

Activity (4)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 thousand reads
1 hundred reads
Bento liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->