Welcome to Scribd. Sign in or start your free trial to enjoy unlimited e-books, audiobooks & documents.Find out more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
144Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
2008-08-14 03 Variacao Linguistica

2008-08-14 03 Variacao Linguistica

Ratings:

4.77

(1)
|Views: 43,709|Likes:

More info:

Published by: Ubirajara da S Santos on Aug 22, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/09/2014

pdf

text

original

 
CENTRO UNIVERSITÁRIO AUGUSTO MOTTALEITURA, INTERPRETAÇÃO E PRODUÇÃO DE TEXTOS IAula 3:
LÍNGUA/ LINGUAGEM/ VARIAÇÃO LINGUÍSTICA
Linguagem e língua
(texto adaptado)Na origem de toda a atividade comunicativa do ser humano está a
linguagem,
que é acapacidade de se comunicar por meio de uma língua.
Língua
é um sistema de signos convencionaisusados pelos membros de uma mesma comunidade. Em outras palavras: um grupo social convencionae utiliza um conjunto organizado de elementos representativos. (...)Individualmente, cada pessoa pode utilizar a língua de seu grupo social de uma maneiraparticular, personalizada, desenvolvendo assim a fala. Observe: você, ao falar ou escrever, dápreferência a determinadas palavras ou construções, seja por hábito, seja por opção consciente. Esseseu modo particular de empregar a língua portuguesa é a sua fala (...) Por mais original e criativa queseja, no entanto, sua fala deve estar contida no conjunto mais amplo que é a língua portuguesa; casocontrário, você estará deixando de empregar a nossa língua e não será mais compreendido pêlosmembros da nossa comunidade. Note, pois, que língua é um conceito amplo e elástico, capaz deabarcar todas as manifestações individuais, todas as falas.Estudar a língua portuguesa é tornar-se apto a utilizá-la com eficiência na produção einterpretação dos textos com que se organiza nossa vida social. Por meio desse estudo, amplia-se oexercício de nossa sociabilidade
e,
conseqüentemente, de nossa cidadania, que passa a ser maislúcida. Ampliam-se também as possibilidades de fruição dos textos, seja pelo simples prazer de saberproduzi-los de forma bem feita, seja pela leitura mais sensível e inteligente dos textos literários.Conhecer bem a língua em que se vive e pensa é investir no ser humano que você é.
INFANTE, Ulisses, Do Texto ao Texto: curso prático de redação e leitura – São Paulo : Scipione, 1998, p.28,29.
Língua e identidade
Além de ser um meio de interação social, a língua também é uma forma de identidade cultural egrupal. Falar a mesma língua de outra pessoa geralmente equivale a ter com elas muitas coisas emcomum: referências culturais, esportivas, musicais, hábitos alimentares, etc. A língua é, portanto, umelemento importante na definição da
identidade
de um povo ou de um grupo social.Mas não é só isso. Além de nossa identidade social, a língua revela também muito do quesomos individualmente. Ela mostra nossa agressividade, afetividade, formalidade, gentileza, educação,etc.A tira abaixo é um exemplo de como a língua cria uma identidade grupal.
 
 1. Orelha está parado na esquina e alguém fala com ele. Observe o quadrinho:a. O que significa, no contexto, a expressão “Orelha, diz aí” ?b. E a expressão “maluco”, com a qual Orelha ser refere ao seu interlocutor?c. Na fala do interlocutor de Orelha existem desvios com relação à variedade padrão. Troque idéiascom os colegas e identifique-os.2. No 2° quadrinho, Orelha usa uma expressão que é muito comum entre os jovens e não está deacordo com a variedade padrão.a. Qual é essa expressão?b. Como você escreveria essa fala, de acordo com a variedade padrão?3. A personagem usa a expressão “sei lá” por três vezes. O que isso significa em relação àcapacidade de expressão da personagem?4. O humor da tira está no último quadrinho.a. O que a personagem quer dizer quando afirma que fica “no agito”b. Observe o comportamento da personagem e responda: Onde está o humor da tira?5. Considerando-se o perfil dos interlocutores e o lugar em que ocorre a interação verbal (“esquinamaldita”), a variedade lingüística empregada pelos interlocutores é adequada à situação?Justifique sua resposta.
Variedades lingüísticas
Empregada por tão grande quantidade de indivíduos, em situações tão diferentes e a todomomento, é de se esperar que a língua não se apresenta estática. Ou seja, condicionantes sociais,regionais e as diversas situações em que se realiza determinam a ocorrência de variações em umalíngua.Dino Preti subordina o estudo das variedades lingüísticas a dois amplos campos:1. Variedades geográficas:. Falares regionais ou dialetos. Linguagem urbana x linguagem rural2. Variedades socioculturais:. Variedades devidas ao falante
 
- Dialetos sociais- Grau de escolaridade, profissão, idade, sexo, etc.. Variedades devidas à situação:- Níveis de fala ou registros (formal/coloquial)- Tema, ambiente, intimidade ou não entre os falantes, estado emocional do falante.
a. Variedades geográficas:
O anúncio faz um trocadilho entre “bichas” (filas), marca típica da sociedade urbana eburocratizada, e “bichos”, símbolo de natureza e vida natural. O texto, no entanto, talvez soeestranho ao falante da língua portuguesa que mora no Brasil. Para nós, as pessoas formam filas (enão bichas) quando aguardam sua vez de serem atendidas em um banco, em uma bilheteria decinema, etc.Pode-se perceber facilmente que a maneira como o português é empregado no Brasil e emPortugal não é exatamente a mesma, assim como também é diferente nas regiões geográficasbrasileiras e até numa mesma região. Tomemos como exemplo o Sudeste: os falares de MinasGerais e do Rio de Janeiro apresentam suas peculiaridades e distinções.Do mesmo modo, as regiões urbanas e as regiões rurais também possuem vocabulário epronúncia diferentes, bem como expressões típicas.Portanto, há variações na língua condicionadas a aspectos geográficos.
b. Variedades socioculturaisVariedades devidas ao falantea) Grupos culturais
Uma pessoa que conhece a língua que emprega apenas “de ouvido”, que não teve aoportunidade de tomar conhecimento das regras internas que a compõem, domina essa língua de cujasrealizações participa de forma
diversa
de uma pessoa que tem contato com esse código lingüístico pormeio de livros, periódicos, dicionários ou ainda por intermédio da convivência com pessoas de boaformação intelectual.Atenção:
Não se quer dizer que um fale melhor ou pior que o outro
. Deseja-se apenasregistrar o fato de que a formação escolar de um indivíduo, por exemplo, suas atividades profissionais,seu nível cultural podem determinar um domínio diferente da língua.Cada classe social – econômica mas sobretudo culturalmente falando – emprega a língua deuma maneira especial.
b) O jargão (uma variação social)
Observe os diversos grupos profissionais: cada um deles faz uso de umdeterminado vocabulário e expressões que são típicos do seu trabalho. O jargão – essa linguagemtécnica que alguns profissionais dominam – é empregado por um grupo restrito e muitas vezes éinacessível a outros falantes da língua.Se pensarmos , por exemplo, na linguagem da economia, da informática... Quantos de nósestamos preparados para entendê-las?

Activity (144)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred thousand reads
1 thousand reads
1 hundred reads
Joelita Santos added this note
eXCELENTE TRABALHO DE VARIEÇÕES LIGUÍSTICA.
Andréia Araujo liked this
Rafael Cerqueira liked this
Bruninha Alves added this note
mt legal o site
Márcia Pureza liked this
Mariana Garcia added this note
boom!

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->