Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
9Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Leitura Um Desafio Sempre Atual

Leitura Um Desafio Sempre Atual

Ratings: (0)|Views: 1,286 |Likes:
Published by Família Urso

More info:

Published by: Família Urso on Feb 27, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/23/2013

pdf

text

original

 
1
Educação
Rev. PEC, Curitiba, v.2, n.1, p.1-12, jul. 2001-jul. 2002
LEITURA -
UM DESAFIO SEMPRE ATUAL
“Chega mais perto e contempla as palavras, cada uma tem milfaces secretas sob a face neutra e te pergunta, sem interesse pelaresposta, pobre ou terrível que lhe deres: trouxeste a chave?”Carlos Drummond de A ndrade
Maria de Lurdes de Souza Kriegl
1
R E S U M O
Este artigo abordará a importância da leitura na educação escolar, tendo como ponto principal o objetode conhecimento em si mesmo e como instrumento necessário para a realização de novas aprendizagens,proporcionando a ampliação de horizontes das séries iniciais do ensino fundamental. Também abordaráas relações entre a leitura, a aprendizagem e a compreensão, as estratégias de leitura, etc.Pode-se dizer que a leitura tem dois objetivos fundamentais: serve como meio eficaz para aprofundamentodos estudos e aquisição de cultura geral. Este trabalho estará sensibilizando o educando para uma leituraprazerosa e eficaz.
Palavras-chave
: leitura; aprendizagem; texto; estratégia; motivação.
1
Pedagoga pelas Faculdades Positivo, Especialista em Psicopedagogia pela PUC/ PR, Mestranda em Engenharia de Produçãocom ênfase em Mídia e Conhecimento pela UFSC. Professora do ensino fundamental do Colégio Bom Jesus.E-mail:lukbela@aol.com.br
 
2
INTRODUÇÃO
 
O ato de ler é o processo de “construir significado” a partir do texto. Isso se torna possível pelainteração dos elementos textuais com os conhecimentos do leitor. Quanto maior for a concordânciaentre eles, maior a probabilidade de êxito na leitura.Aprender é, para cada criança, um processo social de construção dos significados em seus encontrose interações com as idéias, as pessoas e os acontecimentos. Na leitura e na produção de textos, comoem qualquer outra atividade humana, é cada criança que auto-aprende a agir, em relação a seuscompanheiros, ao educador, à comunidade, etc.Para aprender a ler, as crianças precisam que seja construída uma representação adequada dosfins da leitura, assim como da tarefa de ler. A criança necessita de conhecimento e reflexão sobre osprocessos de aquisição. Ao mesmo tempo que ela ensaia aprender a ler, deve aprender a aprender a ler.A leitura é um desafio que tem como objetivo o trabalho de linguagem que:
leve o aluno a observar, perceber, descobrir e refletir sobre o mundo e interagir com seusemelhante através do uso funcional de linguagens;
desenvolva a competência do educando no uso da língua para a solução de problemas cotidianos;
possibilite o acesso à produção cultural da humanidade e a participação plena no mundo letrado.
O que é ler?
Ler significa conhecer, interpretar, decifrar.A leitura é um processo de interação entre o leitor e o texto; nesse processo tenta-se satisfazer(obter uma informação pertinente para) os objetivos que guiam a leitura, isto é, o leitor constrói osignificado do texto.Essa afirmação tem várias conseqüências. Em primeiro lugar, envolve a presença de um leitorativo que processa e examina o texto. Também implica que sempre deva existir um objetivo para guiara leitura; em outras palavras, sempre lemos para algo, para alcançar alguma finalidade. O leque deobjetivos e finalidades que faz com que o leitor se situe perante um texto é amplo e variado: devanear,preencher um momento de lazer desfrutar; procurar uma informação concreta; seguir uma pauta deinstruções para realizar uma determinada atividade (cozinhar, conhecer as regras de um jogo); informar-se sobre determinado fato (ler o jornal, ler um livro de consulta sobre a Revolução Francesa); confirmarou refutar um conhecimento prévio ou aplicar a informação obtida com a leitura de um texto narealização de um trabalho, etc.Uma nova implicação derivada da anterior é que a interpretação que os leitores realizam dostextos que lêem depende em grande parte do objetivo da leitura. Isto é, ainda que o conteúdo de umtexto permaneça invariável, é possível que dois leitores com finalidades diferentes extraiam informaçãodistinta do mesmo. Assim, os objetivos da leitura são elementos que devem ser levados em contaquando se trata de ensinar as crianças a ler e a compreender.Ainda com relação às implicações da afirmação sobre o que é ler, ressalte-se o fato de que o leitorconstrói o significado do texto. Isso não quer dizer que o texto em si mesmo não tenha sentido ousignificado; felizmente, para os leitores, essa condição costuma ser respeitada. Entenda-se que o significadode um escrito para o leitor não é uma tradução ou réplica do significado que o autor quis lhe dar, mas uma
 
3
Educação
Rev. PEC, Curitiba, v.2, n.1, p.3-12, jul. 2001-jul. 2002
construção que envolve o texto, os conhecimentos prévios do leitor. Os textos que se lêem também sãodiferentes e oferecem diferentes possibilidades e limitações para a transmissão de informação escrita. Nãose encontra a mesma coisa em um conto e em um livro de texto, em um relatório de pesquisa e em umromance policial, em uma enciclopédia e em um jornal. O conteúdo muda, naturalmente, mas não se trataapenas disso. As diferentes estruturas do texto – ou “superestruturas” (
VAN DIJK
, 1983) – impõemrestrições à forma como se organiza a informação escrita, o que obriga os leitores a conhecê-las, mesmoque, intuitivamente, para compreender a informação de maneira adequada.Para encerrar esta descrição das implicações da definição sobre o que é ler, há que se ressaltar quea leitura sempre envolve a compreensão do texto escrito. Isso, que hoje parece óbvio, nem sempre foiclaramente aceito nas diversas definições da leitura que foram emergindo ao longo da história, nas quaisse detecta uma identificação desta atividade cognitiva com aspectos de recitação, declamação e pronúnciacorreta, por exemplo.
Importância de ler
Ler para quê? A interação que se estabelece entre o texto escrito e o leitor é diferente daquelaestabelecida entre duas pessoas quando conversam. Nessa última situação, estão presentes, além daspalavras, muitos aspectos, como: gesticulação, expressão facial, entonação da voz, repetições, perguntasque dão significado à fala.Na leitura, o leitor está diante de palavras escritas pelo autor que não está presente para completaras informações. Por isso, é natural que o leitor forneça ao texto informações enquanto lê. Contudo, otexto também atua sobre os esquemas cognitivos do leitor. Quando alguém lê algo, aplica determinadoesquema alterando-o ou confirmando-o, mas principalmente entendendo mensagens diferentes porqueseus esquemas cognitivos, ou seja, as capacidades já internalizadas e o conhecimento de mundo de cadaum são diferentes.A leitura constitui-se em um dos fatores decisivos do estudo e é imprescindível em qualquer tipode investigação científica. Favorece a obtenção de informações já existentes, poupando o trabalho dapesquisa de campo ou experimental propiciando assim a ampliação de conhecimentos, abrindo horizontespara a mente, aumentando o vocabulário, permitindo melhor entendimento do conteúdo das obras.Pela leitura pode-se obter informações básicas ou específicas, isto é, quando se quer saber do que setrata um texto, saber o que acontece, e ver se se quer continuar lendo.
Estratégias de leitura
O ato de ler ativa uma série de ações na mente do leitor, por meio das quais ele extrai informações.Essas ações são denominadas estratégias de leitura e, na sua maioria, passam despercebidas pelaconsciência. Elas ocorrem simultaneamente, podendo ser mantidas, modificadas ou desenvolvidasdurante a apropriação do conteúdo.Ao ler um texto qualquer, a mente da pessoa
seleciona
o que lhe interessa: nem tudo o que estáescrito é igualmente útil. Escolhem-se alguns aspectos, chamados relevantes, ignoram-se outros, irrelevantesou desinteressantes, e faz-se uma seleção, isto é, presta-se a atenção aos aspectos que interessam, ou seja,àqueles sem os quais seria impossível compreender o texto.

Activity (9)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Raquel liked this
Bruno Lopes liked this
Cássio Lima liked this
Adriana Dias liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->