Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
2Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Calliphoridae

Calliphoridae

Ratings: (0)|Views: 42|Likes:
Published by Diego Assis

More info:

Published by: Diego Assis on Feb 28, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/01/2011

pdf

text

original

 
March - April 2009
203
ECOLOGY, BEHAVIOR AND BIONOMICS
Taxa de Desenvolvimento de
Chrysomya albiceps
(Wiedemann)
 
(Diptera: Calliphoridae) em Dieta Arti
cial Acrescida de Tecido Animalpara Uso Forense
D
ORA
A E
STRADA
1
, M
AICON
D G
RELLA
1
, P
ATRICIA
J T
HYSSEN
2
, A
RÍCIO
X L
INHARES
1
1
Depto. de Parasitologia, Instituto de Biologia, Univ. Estadual de Campinas (UNICAMP), C. postal 6109, 13083-970,Campinas, SP; daes02@yahoo.com.br, grellamd@yahoo.com.br, aricio@unicamp.br;
2
Depto. de Parasitologia, Institutode Biociências, Univ. Estadual Paulista (UNESP), 18.618-000, Botucatu, SP; thyssenpj@yahoo.com.br Editado por Álvaro E. Eiras – UFMGNeotropical Entomology 38(2):203-207 (2009)
Chrysomya albiceps
(Wiedemann) (Diptera: Calliphoridae) Developmental Rate on Arti
cial Diet withAnimal Tissues for Forensic Purpose
ABSTRACT - Forensic entomology uses biological and ecological aspects of necrophagous insectsto help in criminal investigations to estimate the post-mortem interval (PMI) or to determine thecause of death. Recent papers demonstrated that the presence of toxins in decomposing tissues mayalter the insect developmental rate of insects exploiting such tissues as food. Thus, preliminary testswith arti
cial diets in laboratory are necessary to create a database to investigate and quantify themodi
cations that can occur with the collected insects from a criminal scene, avoiding any errors onthe PMI estimates. The present study aimed to evaluate the developmental rate of 
Chrysomya albiceps
 (Wiedemann) reared on: a) arti
cial diets containing animal tissues: bovine liver (D1), raw muscle(D2), stomach (D3), and chicken heart (D4); b) arti
cial diet without animal tissue (D5); and c) acontrol group (C), which had only meat. The ef 
ciency of each substrate was assessed by immatureweight gain (mg), larval developmental time, larval and pupal survival, emergence interval and adultsize. D1 to D4 diets did not restrict
.
albiceps
development; however, larvae reared on D1 and D2diets presented a lower adult emergence rate. D3 and control group showed similarities regardingthe ef 
ciency parameters (rate and emergence interval). Thus, the use of diet D3, arti
cial diet withstomach, is the most recommended.KEY WORDS: Nutritional  source, immature rearing, blow
y, forensic entomologyRESUMO - A entomologia forense utiliza dados biológicos e ecológicos de insetos necrófagos como objetivo de auxiliar as investigações criminais, na estimativa do intervalo pós-morte (IPM) ou nadescoberta da causa da morte. Trabalhos recentes têm demonstrado que a presença de toxinas nos tecidosem decomposição pode alterar a taxa de desenvolvimento de insetos que usam esse recurso. Assim,testes preliminares usando dietas arti
ciais em laboratório são necessários para a criação de um bancode dados como padrão para investigar e quanti
car as possíveis modi
cações em insetos coletados dacena criminal, para não gerar dados imprecisos sobre o IPM. No presente estudo objetivou-se avaliar a taxa de desenvolvimento de imaturos de
Chrysomya albiceps
 
(Wiedemann) criados em diferentessubstratos: a) dietas arti
ciais contendo tecido de origem animal: fígado (D1), músculo moído (D2) erúmen (D3) bovinos, além de coração de frango (D4); b) dieta sem tecido animal (D5) e; c) um grupocontrole (C), somente em carne bovina. A e
ciência de cada substrato foi observada pelo ganho de massa
 
dos imaturos, tempo de desenvolvimento larval, sobrevivência larval e pupal, intervalo de emergênciae tamanho dos adultos. As dietas D1 a D4 não restringiram o desenvolvimento larval de
.
albiceps,
 no entanto, D1 e D2 apresentaram baixa emergência de adultos. D3 e o grupo controle foram muitosimilares em relação a alguns fatores de e
ciência (taxa e intervalo de emergência). Assim, o uso dadieta D3, dieta arti
cal mais rúmen de bovinos é o mais recomendado.PALAVRAS-CHAVE: Fonte nutricional, criação de imaturos, varejeira, entomologia forense
 
204
Estrada et al 
- Taxa de Desenvolvimento de
Chrysomya albiceps
(Wiedemann)
 
(Diptera: Calliphoridae) em...As dietas arti
ciais para criação e manutenção de insetosem laboratório têm aplicações tanto na pesquisa básicaquanto na aplicada. Na literatura são encontrados diferentestipos de dietas arti
ciais para mais de 1300 espécies deinsetos, sendo que mais de 200 referem-se somente àcriação de dípteros de importância agrícola (Singh & Moore1985). Entretanto, o número de trabalhos destacando odesenvolvimento e o aperfeiçoamento das dietas arti
ciaisé pequeno, principalmente para alguns grupos de insetosque apresentam di
culdade natural para serem mantidos emcriação no laboratório (D’Almeida & Oliveira 2002).
Chrysomya albiceps
(Wiedemann), conhecidapopularmente como varejeira, foi introduzida no Brasil apartir da década de 70 (Guimarães
et al 
1978) e, atualmente,encontra-se distribuída em quase todo o território nacionaldada sua considerável habilidade de dispersão e adaptação, eganhando importância na área econômica por estar associadaa quadros de miíases (Guimarães
et al 
1979).Em diversos levantamentos realizados na região deCampinas, SP, utilizando carcaças de animais como iscas(Mendes & Linhares 1993, Souza & Linhares 1997, Carvalho
et al 
2004) e nas coletas em cadáveres no Instituto MédicoLegal (Carvalho
et al 
2000), ela foi a espécie predominanteentre os dípteros coletados, devido à sua abundância e àfrequência com que explora esse tipo de recurso. Zumpt(1965) a caracterizou como especialista, por ela utilizar apenas um tipo de substrato para criação de suas larvas, nessecaso, material de origem animal em decomposição. Alémdisso, é um dos primeiros insetos a colonizar os corpos emdecomposição (Carvalho
et al 
2004), demonstrando o seugrande potencial para uso como vestígio dentro das peçaspericiais.Na maioria das vezes, há di
culdade de adaptação dessaespécie a uma dieta especí
ca, o que mostra seu alto grau deespecialização. Dada a inexistência de um meio universal,que possibilite a manutenção da maioria dos necrófagoscoletados nos corpos em decomposição, juntamente com anecessidade de investigar o tempo ou a causa do óbito emcasos de crimes violentos, somente a carne pura é eleita parautilização como substrato de criação e desenvolvimento deimaturos. Porém, um dos grandes problemas acarretados éo odor característico de matéria orgânica em decomposição,bastante desagradável no local em que as amostras sãodepositadas, além da maior possibilidade de contaminaçãosecundária por insetos atraídos para esses recintos.A Entomotoxicologia, uma área recente dentro daEntomologia Forense, vem mostrando que certas substâncias,especialmente aquelas ligadas à alimentação, podem afetar a taxa de desenvolvimento de insetos necrófagos, uma vezque ao ingerir os tecidos, essas substâncias são introduzidasno seu organismo (Introna
et al 
2001). Desse modo, ainvestigação dos efeitos causados por certas substâncias nodesenvolvimento de insetos deve ser levada em conta, vistoque, gerando dados imprecisos sobre a sua idade, podemprejudicar a estimativa do intervalo pós-morte (IPM), quandoesta é baseada no aspecto biológico, ou seja, no período dedesenvolvimento dos insetos.Não há dúvida de que testes preliminares são cruciais parainvestigar e quanti
car esses efeitos, assim como, a criação deum banco de dados que possa ser útil na prática forense. Por isso, o presente estudo teve como objetivo avaliar a taxa dedesenvolvimento pós-embrionário de
.
albiceps
em dietasarti
ciais, preparadas com diferentes tecidos animais (fígado,rúmen e músculo bovino ou coração de frango).
Material e Métodos
Obtenção dos exemplares para o estudo.
A coleta deespécimes adultos foi realizada em ambiente urbanono município de Campinas, SP, utilizando armadilhasapropriadas e modi
cadas a partir da proposta por Ferreira(1978). As armadilhas continham como iscas fígado bovino,peixe e vísceras de frango, expostas no ambiente por 24h.Após a coleta, os espécimes foram anestesiados durante 90segundos a -20 ºC, em laboratório, para permitir sua corretaidenti
cação (Dear 1985).Após a identi
cação, os insetos foram transferidos paragaiolas plásticas transparentes (30 x 30 x 50 cm), mantidasem sala climatizada (27
±
1
o
C, fotofase de 12h e 70
±
 10% de UR). Os adultos foram alimentados com soluçãoaçucarada, além de fígado bovino cru para maturação de seusfolículos ovarianos. Para obtenção dos ovos foram colocadosaproximadamente 50 g de carne bovina moída crua.Os ovos foram retirados cuidadosamente da carne comauxílio de um pincel fino, mantidos em papel de filtroumedecido com água destilada e contados sob microscópioestereoscópico. Após terem sido depositados sobre osdiferentes tipos de dietas para evitar dessecação, foi avaliadaa porcentagem de eclosão em cada recipiente.
Descrição das dietas e montagem do experimento.
Foramtestados cinco tipos de dietas, com e sem acréscimo detecidos animais, comparando a e
ciência de cada uma para odesenvolvimento dos imaturos em relação a um grupo controle,mantido somente em carne bovina moída (Tabela 1).O preparo das dietas consistiu em misturar o tecido animalTabela 1 Composição para o preparo de 1 kg das dietasarti
ciais usadas para o desenvolvimento de imaturos de
Chrysomya albiceps
.
1
Proposta por Leal
et al 
1982.
2
A quantidade dos outros componentes (leite, levedo decerveja e caseína) é semelhante à usada nas demais dietas.
GruposexperimentaisTecidos animais +quantidade de água paradissolução do tecidoDemaiscomponentesD1300 g de fígado bovinofatiado + 700 ml100 g de leite empó integral100 g de levedode cerveja em pó5 g de caseína2 g de nipagin15 g de agar D2300 g de músculo bovinomoído cru + 900 mlD3200 g de rúmen bovino empedaços cru + 900 mlD4200 g de coração de frangoíntegro cru + 900 mlD5
1
1000 ml4 g de nipagin
2
 20 g de agar 
 
 
March - April 2009 Neotropical Entomology 38(2)
205fresco adquirido em mercado varejista a uma parte de águadestilada até a completa homogeneização em liquidi
cador,sendo depois acrescidos os demais componentes básicos àmistura, exceto o agar, que foi preparado com 330 ml de águaaquecida a uma temperatura próxima da fervura. Em seguida,o agar preparado foi misturado aos demais componentes,homogeneizando-se o meio pela última vez. Cada tipo dedieta foi usado, no máximo, 30 min após o seu preparo.Os testes foram realizados com 450 ovos divididos emtrês réplicas, mantendo a proporção de 1 g de alimentopara cada larva eclodida. Essa proporção foi selecionadaa partir do estudo elaborado por Godoy
et al 
(2001), osquais observaram que adultos, cujos imaturos foram criadosem seis densidades diferentes, tiveram o melhor índice desobrevivência e fecundidade em densidades entre 100 e 200larvas por recipiente. Todos os imaturos foram mantidosem câmara BOD, sob temperatura controlada de 25
±
1
o
C,fotofase de 12h e 70
±
10% de UR.
Parâmetros biológicos.
A eficiência de cada dieta foiobservada levando-se em conta o ganho de peso
 
dos imaturos(mg), o tempo de desenvolvimento larval (h), a sobrevivêncialarval e pupal (%), o intervalo de emergência (h) e o tamanhodos adultos.O ganho de peso foi determinado em larvas a cada 12hapós a eclosão até a transformação em pupas. Os resíduos dedieta foram removidos de todos os espécimes após lavagem esecagem em papel de
ltro e o peso determinado em balançaanalítica. Dez espécimes eram retirados de duas réplicas,entre aqueles que se apresentavam mais na superfície domeio para não alterar a consistência da dieta, pesadosindividualmente e devolvidos ao substrato.Para observação dos demais parâmetros descritosanteriormente, uma das réplicas foi mantida sob as mesmascondições que as outras, porém livre de manipulação eda retirada de quaisquer amostras, aguardando apenas oabandono natural das larvas de cada tipo de dieta para efetuar as contagens.
Análise estatística.
O teste de Duncan para comparaçõesmúltiplas foi utilizado para avaliar a ocorrência de diferençasentre as médias observadas para o ganho de peso apenas dosimaturos que se encontravam na fase de pré-pupa (os quaisabandonam o recurso espontaneamente) para cada tipo de dieta.A análise foi feita utilizando o procedimento PROC GLM dopacote estatístico SAS® (SAS Inc. 2006).
Resultados e Discussão
Ao desenvolver dietas arti
ciais em laboratório, deve-sesempre considerar, além dos aspectos nutricionais importantespara o desenvolvimento do inseto, as características queregem as exigências físicas, químicas e biológicas durantea alimentação. Parra (1990) destaca serem importantes paraos insetos os aspectos de dureza, textura, homogeneizaçãoe conteúdo de água presente nas dietas. Todas as dietasdesenvolvidas neste trabalho apresentaram as condiçõesminimamente su
cientes para a análise dessas exigências.A consistência das dietas foi estabelecida com equilíbrioentre as porcentagens de água presente e as características decada tecido. As dietas D1 e D2 apresentaram característicaspastosas, embora D2 tenha sido mais consistente,provavelmente pelo fato de o fígado não apresentar a mesmaquantidade de
bras musculares que o músculo bovino.D3 e D4 apresentaram textura de
mousse
e, desta forma, aconsistência menos rígida não di
cultou a alimentação daslarvas.As dietas de D1 a D4 não restringiram o desenvolvimentolarval de
.
albiceps
até a transformação em pupa, sendoque a maioria dos espécimes (Fig 1, Tabela 2) atingiu pesona fase de pré-pupa superior ao peso mínimo necessário (42mg) para o início da fase de pupa (Queiroz & Milward-de-
01020304050607080900 12 24 36 48 60 72 84 96 108 120 132 144 156 168
Massa corporal (mg)
Idade (h)
Controle D1 D2 D3 D4 D5
Fig 1 Peso (mg) de imaturos de
Chrysomya albiceps
aolongo de seu desenvolvimento em diferentes dietas arti
ciais eem carne moída bovina, a partir de 12h pós-eclosão, até o
naldo terceiro estádio larval.
Azevedo 1991). As moscas adultas foram maiores quandoprovenientes de pupas mais pesadas, evidenciando queessas dietas podem ser apropriadas para o desenvolvimentoe continuidade da manutenção de colônias em laboratório,visto que o grau de desenvolvimento ovariano e a fecundidadesão fatores dependentes, sobretudo do tamanho das moscasadultas (Lopes 1941).O alto ganho de peso dos espécimes alimentados comas dietas D1 e D2 em relação aos demais pode ter resultadodo acréscimo de fígado e músculo bovino, respectivamente,os quais contêm proteína animal de alto valor nutritivo,suplementando as proteínas já presentes no leite em pó.Porém, a alta quantidade de glicídios, proteínas, vitaminase hormônios no fígado, além de sua ação como
ltro deimpurezas e de diversas toxinas transportadas via sanguíneaou transformadas em subprodutos, podem ter aceleradoa taxa de desenvolvimento e afetado a assimilação dosnutrientes mais importantes para o desenvolvimento doinseto,  reduzindo a sobrevivência pupal (50%) (Fig 1,Tabelas 2 e 3).O músculo bovino, acrescido à dieta D2, não apresentaas mesmas desvantagens citadas acima. Contudo, a altaquantidade de tecido gorduroso que entremeia a carnedifícultou obter um bom grau de homogeneização da dieta,prejudicando sua utilização em bioensaios, especialmente na

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->