Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
40Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
NBR 13103 - Adequacao de Ambientes Residenciais para Instalacao de Aparelhos que Utilizam Gás Combustivel

NBR 13103 - Adequacao de Ambientes Residenciais para Instalacao de Aparelhos que Utilizam Gás Combustivel

Ratings: (0)|Views: 12,194 |Likes:
Published by mjmendonca
NBR 13103 - Adequacao de Ambientes Residenciais para Instalacao de Aparelhos que Utilizam Gás Combustivel
NBR 13103 - Adequacao de Ambientes Residenciais para Instalacao de Aparelhos que Utilizam Gás Combustivel

More info:

Published by: mjmendonca on Mar 03, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

02/23/2014

pdf

text

original

 
Sede:Rio de JaneiroAv. Treze de Maio, 13 28º andarCEP 20003-900 – Caixa Postal 1680Rio de Janeiro – RJTel.: PABX (21) 210-3122Fax: (21) 220-1762/220-6436Endereço eletrônico:www.abnt.org.br
ABNT – AssociaçãoBrasileira deNormas Técnicas
Copyright © 2000,ABNT–Associação Brasileirade Normas TécnicasPrinted in Brazil/ Impresso no BrasilTodos os direitos reservados
DEZ 2000
NBR 13103Adequação de ambientes residenciaispara instalação de aparelhos queutilizam gás combustível
Origem: NBR 13103:1999ABNT/CB-09 - Comitê Brasileiro de Gases CombustíveisCE-09:402.01 - Comissão de Estudo de Instalações Internas para GasesCombustíveisNBR 13103 - Suitability of residential environment for the installation of fuel gashousehold equipamentDescriptors: Gas. InstalationsEsta Norma substitui a NBR 13103:1994Válida a partir de 20.01.2001Palavras-chave:Gás. Instalação7 páginas
Sumário
Prefácio
1
Objetivo
2
Definições
3
Condições gerais
4
Condições específicas
ANEXOS
A Terminais de chaminés nas faces das edificaçõesB Exemplo de cálculo (informativo)
Prefácio
A ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas - é o Fórum Nacional de Normalização. As Normas Brasileiras, cujoconteúdo é de responsabilidade dos Comitês Brasileiros (ABNT/CB) e dos Organismos de Normalização Setorial(ABNT/ONS), são elaboradas por Comissões de Estudo (CE), formadas por representantes dos setores envolvidos, delasfazendo parte: produtores, consumidores e neutros (universidades, laboratórios e outros).Os Projetos de Norma Brasileira, elaborados no âmbito dos ABNT/CB e ABNT/ONS, circulam para Consulta Pública entreos associados da ABNT e demais interessados.Esta Norma contêm os anexos A e B, de caráter informativo.
1 Objetivo1.1
Esta Norma fixa as condições mínimas exigíveis para o projeto e a execução das instalações de aparelhos queutilizam gás combustível.
1.2
Esta Norma aplica-se à utilização de aparelhos com potência nominal de até 60,0 kW (859,84 kcal/min).
NOTA - As conversões de unidade kW para kcal/min são aproximadas.
2 Definições
Para os efeitos desta Norma, aplicam-se as seguintes definições:
2.1 altura equivalente:
Altura da chaminé (h
e
), consideradas todas as resistências de seus componentes.
2.2 aparelho de exaustão forçada semi-aberto:
Aparelho que, através de um sistema exaustor, absorve o ar doambiente interno, para formar a mistura ar-gás correta necessária ao processo de combustão, bem como forçar a saídade gás queimado para o exterior da edificação.
Cópia não autorizada
 
NBR 13103:20002
2.3 aparelho de utilização:
Aparelho destinado à utilização de gás combustível.
2.4 aparelho hermeticamente isolado:
Aparelho que recebe do exterior, diretamente ou através de dutos, o ar necessárioà combustão e que é dotado de saída ou escape para os gases desta combustão, através de circulação natural ou forçadapara o exterior da edificação.
2.5 aquecedor de água:
Aparelho destinado a aquecer a água.
2.6 autoridade competente:
Órgão, repartição pública ou privada, pessoa jurídica ou física com atribuições, pelalegislação vigente, para examinar, aprovar, autorizar ou fiscalizar as instalações prediais de gás. Na ausência de legislaçãoespecífica, a autoridade competente é a própria entidade pública ou privada que projeta e/ou executa a construção dainstalação predial de gás.
2.7 chaminé:
Duto acoplado ao aparelho de utilização que assegura o escoamento dos gases da combustão para oexterior da edificação.
2.8 chaminé coletiva:
Duto destinado a canalizar e conduzir para o ar livre os gases provenientes dos aquecedores a gás,através das respectivas chaminés individuais.
2.9 chaminé individual
: Duto destinado a conduzir os gases de combustão, gerados no aparelho de utilização entre odefletor e a chaminé coletiva ou o ar livre.
2.10 chaminé primária
: Elemento de ligação entre o aquecedor a gás e o defletor.
2.11 conjunto de duto individual para aparelhos hermeticamente isolados:
Conjunto formado por dutos que absorvemo ar externo, através de tubulações, até a câmara de combustão, e que expelem os gases da combustão por um outro dutopara o ambiente externo.
2.12 defletor:
Dispositivo destinado a estabelecer o equilíbrio aerodinâmico entre a corrente dos gases de combustão e oar exterior.
2.13 exaustão forçada
Retirada dos gases de combustão através de dispositivos eletromecânicos.
2.14 potência nominal:
Quantidade de calor contida no combustível consumido, na unidade de tempo, pelo aparelho deutilização.
2.15 terminal de chaminés:
Dispositivo instalado na extremidade da chaminé.
2.16 tiragem natural:
Saída dos gases de combustão sem dispositivos eletromecânicos, somente com a utilização dedutos horizontais ou ascendentes.
3 Condições gerais3.1 Projeto e execução3.1.1
A elaboração do projeto e a execão das instalações dos aparelhos de utilizão a s devem ser de res-ponsabilidade de profissionais legalmente habilitados, com registro no respectivo órgão de classe.
3.1.2
A execução das instalações dos aparelhos de utilização a gás, bem como o remanejamento delas, devem serrealizados com técnicos com treinamentos específicos.
NOTA - O remanejamento deve ser precedido de análise e projeto elaborado de acordo com 3.1.1.
3.1.3
Banheiros e dormitórios somente podem receber aparelhos de utilização a gás no seu interior quando os aparelhosforem hermeticamente isolados do ambiente.
3.1.4
Os ambientes que contenham aparelhos de utilização a gás combustível devem possuir uma área total útil deventilação permanente na proporção mínima de 1,5 cm
2
 /kcal/min; constituídos por duas aberturas que devem serexecutadas conforme descrição a seguir:a) uma superior, comunicando o ambiente com o exterior da edificação, diretamente ou por meio de duto deventilação, ou com outro ambiente, de permanência não prolongada (exemplo: áreas de serviço, corredores ventilado,etc.), desde que o mesmo seja permanentemente ventilado, situada a altura não inferior a 1,50 m em relação ao pisodo compartimento, devendo-se adotar uma área mínima de 600 cm
2
;b) uma inferior, situada até o máximo de 0,80 m de altura em relação ao piso do compartimento. A abertura inferiordeve possuir uma área entre 25% e 50% da área total calculada, comunicando o ambiente com o exterior.
NOTAS1 As aberturas de ventilação, quando providas de venezianas ou equivalentes, devem possuir uma área útil de ventilação, constituídapela somatória das aberturas.2 O espaçamento entre as grades da veneziana deve possuir uma distância mínima de 8 mm entre placas.3 A seção transversal do duto de ventilação, quando existir, deve ser igual à área necessária para a ventilação superior, limitando-sea 4 m de comprimento horizontais.4 As aberturas de ventilação devem localizar-se preferencialmente em paredes opostas ou contíguas, desde que seja assegurada aventilação permanente.
Cópia não autorizada
 
NBR 13103:20003
3.2 Autoridade competente
A autoridade competente deve adequar as condições gerais às características, ao clima, aos hábitos e à legislaçãoarquitetônica local.
4 Condições específicas4.1 Chaminé individual com tiragem natural4.1.1
A exaustão de todo aquecedor deve possuir um defletor que ligue a chaminé primária com a individual.
4.1.2
Não deve ser aplicada a exigência de 4.1.1 aos aparelhos que já possuam incorporados dispositivos para estabelecero equilíbrio aerodinâmico entre a corrente de gases de combustão e o ar exterior.
4.1.3
A chaminé individual deve ser construída de modo a conduzir a totalidade dos gases de combustão para o exterior oupara uma chaminé coletiva.
4.1.4
A chaminé individual deve ter o menor percurso possível, evitando-se extensões horizontais e curvas de 90
o
,respeitando-se o disposto em 4.1.9.
4.1.5
Tanto quanto possível, o percurso da chaminé deve ser interno à edificação.
4.1.6
O trecho vertical da chaminé individual, que antecede o primeiro desvio, deve ter altura mínima (h) de 0,60 m a partirda entrada de ar do defletor do aparelho, até a geratriz inferior do primeiro desvio (figura A.1 do anexo A).
4.1.7
Deve existir um espaço mínimo de 0,05 m, quando da passagem da chaminé individual através de paredes, forro outelhado construídos de material combustível. Caso não seja possível manter este espaço, deve ser colocado materialisolante.
4.1.8
O diâmetro da chaminé deve ser no mínimo igual ao diâmetro de saída do defletor do aparelho utilizado, estabelecidopelo fabricante.
4.1.9
O percurso da chaminé individual deve ter uma altura equivalente (h
e
) igual ou superior a 0,60 m. A altura total (H) dachaminé é determinada pela seguinte fórmula, onde os fatores de resistência (k) estão definidos conforme a tabela 1:2KKKK2 hH
4321 e
x
++++
=
onde:H é a altura total da chaminé, em metros;K
1
é o número de curvas 90
0
x fator de resistência;K
2
é o número de curvas 135
0
x fator de resistência;K
3
- L x fator de resistência K (L é a projeção horizontal da chaminé, em metros);K
4
é o fator de resistência do terminal.
Tabela 1 - Fator de resistência dos componentes
Componentes Fator de resistência (K)Curva 90º 0,50Curva 135º 0,25Duto na vertical 0,00Projeção horizontal da chaminé 0,30/mTerminais 0,25
4.1.10
As chaminés devem ser construídas de materiais incombustíveis, resistentes ao calor e à corrosão.
4.1.11
É permitida a colocação do terminal nas faces das edificações, quando existir uma altura total de 0,80 m entre aentrada de ar do defletor do aparelho e a base do terminal da chaminé (figura A.2 do anexo A).
4.1.12
Os terminais da chaminé não devem ser instalados nas faces das edificações, nas seguintes situações:a) a menos de 1,00 m abaixo de beirais de telhados, balcões ou sacadas;b) a menos de 1,00 m de qualquer tubulação, outras paredes do prédio, ou obstáculos que dificultem a circulação doar;c) a menos de 0,60 m da projeção vertical das tomadas de ar-condicionado e projeção de janelas de ambientes depermanência prolongada (quartos e salas);d) distâncias inferiores a 0,10 m da face.
Cópia não autorizada

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->