Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
4Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
CARREIRA DE ENFERMAGEM

CARREIRA DE ENFERMAGEM

Ratings: (0)|Views: 549 |Likes:
Published by Rita Semedo

More info:

Published by: Rita Semedo on Mar 05, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/31/2013

pdf

text

original

 
Carreira deEnermagem
21
A – O novoQuadro Jurídicode negociaçõesde CarreirasEspeciais/En.
todos pela valorização salarial desta carreira
    S    E    P    /    D   e   p .    N   a   c .    I   n    f   o   r   m   a   ç    ã   o    /    2    0    0    9    /    A   g   o   s    t   o
Com este quadro jurídico imposto pelo Governo passámosde um Modelo de Carreira para um Modelo de Posto deTrabalho. Principais dierenças legais que enquadram anegociação da anterior Carreira de Enermagem e a actual.
Os 2 Decretos-Lei sobre Qualifcação Profssional e Estrutura de Carreira(1ª Fase) tiveram o acordo global da CNESE (SEP e SERAM) e da FENSE(SE e SIPE) nas respectivas reuniões negociais de 27 e 28/Julho.Foram aprovadas em Conselho de Ministros a 30/Julho.
Aalteração dalegislação daAdministração Públi-ca(AP)concretizadaporeste
Governo e que aseutempo contestámos,redefniu asregrasde negociaçãodasCarreirasdaAP,incluindo asCarreirasEspeciais/En-ermagem.
Arealidade,hoje,é estruturalmente dierente rela-tivamente àsúltimasalteraçõespontuaisàCarrei-rade Enermagem que concretizámosem 1998/99e
completamente dierente do já
distante Abrilde 2005 quando entregámosapropostade alteração daCarreirade Enermagem.
Entre2005 e2009:1 – Mudouoestatutojurídicodas InstituiçõesSAs paraEPEs eemergemas PPPs, emborato-das integrantes doSNS
Aadmissão dosenermeirospassou aserporCon-trato Individualde Trabalho (CIT),que,com acres-cente empresarialização tende asero regime deuturo.OGoverno entende que aosCIT’sse aplicaoCódigo do Trabalho do SectorPrivado,com menosdireitose que aRegulamentação dascondiçõesdetrabalho (Carreira,Remunerações,Horários,etc)éporInstrumento de Regulamentação do Trabalho– IRC/Acordo Colectivo de Trabalho – ACT.
2 –FoipublicadooRegimedeContratodeTrabalhoemFunções Públicas (Lein.º 59/2008)
Regulainúmerasmatérias,váriasdasquaisesta-vam anteriormente em Carreirasou Leispróprias,designadamente Horários/Adaptabilidade/Traba-lho Extraordinário e Remunerações,Fériase Faltas,LeidaGreve e Organização Sindical,SHST.
3 Foirevisto/publicadooSIADAP/AvaliaçãodeDesempenho(Lein.º 66-B/2007)
Tentaimporque todososSistemasde Avaliação,mesmososEspecífcos/Enermagem,sejam re-vistose integrem váriosprincípiosdo SIADAP:Progressão/Mudançade NívelRemuneratório de5/5 MençõesPositivas(5/5 anos)ou ao fm de 10pontos(1 ponto=1 ano)e QuotasparaMençõesde Mérito.
4 FoipublicadooNovoRegime/Lei-QuadrosobreVínculos, Carreiras eRemunerações (Lein.º 12-A/2008)Vínculo:
Impôsapassagem de todosos
Fun-cionário Públicos a Contrato de Trabalho emFunções Públicas (CTFP), exceptuando-se aMadeira e Açores.
GestãodePessoalnas Instituições:
Transor-mou osQuadros/Vagasem Mapas/Postosde Tra-balho areveranualmente (mantendo/aumentan-do/diminuindo Postos
de Trabalho), em unçãodo
Orçamento daInstituição;AMudançade NívelRemuneratório,dependente exclusivamente donumero de MençõesdaAvaliação de Desempe-nho ou Pontos,estádependente de decisão doConselho de Administração (CA)e daexistênciade verbaorçamentada;AInstituição pode recrutarparaqualquer
Categoria ou Função e o venci-mento é
passívelde negociação com o CA.
CarreiraseRemuneraçõesquebalizamecondi-cionamasCarreirasEspeciais:
i)OsDiplomasdeCarreira,mesmoasEspeciais/Enermagem,passamasergeneralistaseamaiorpartedasmatérias(an-teriormenteintegradasnasCarreiras)passamparaACTs;AcaboucomEscalões/Indíces,quepassaramaPosições/NíveisRemuneratórios.FixouumaTabe-laRemuneratóriaÚnica(TRU)com115Posições,ondesedevemenquadrarosvencimentosdeto-dosostrabalhadoresdaAP/Enermeiros;
FixouonúmeromínimodePosiçõesRemuneratórias,porCate-goria,consoanteasCarreirassãoUniouPluricategoriais;Fixouregrasparaaconstruçãodegrelhassalariais:oúl-timoNívelda1.ªCategoria
nãopodesersuperiorao1.ºNívelda2.ªCategoriaeos“saltos”entreNíveistêmqueserdecrescentementecrescentes;FixouregrasdeTransiçãoparaasnovasCarreiras(incluin-doCarreirasEspeciais/Enermagem):atransiçãojánãoseazporÁreaFuncionalmasemunçãodaRemuneraçãoquese
tem. TRANSITA-SE PARA ANOVA CARREIRA, MANTENDO O SALÁRIO AC- TUAL. Em unção desta regra de transição fxoua possibilidade (termos e condições) de existi-rem Categorias Subsistentes.
PROPOSTAINICIAL DACNESEPROPOSTASINICIAISDOMS–9.Dez.2008ESTRUTURADE CARREIRAACORDADA
     T     i    p    o     d    e    c    a    r    r    e     i    r    a
CarreiraEspecialCarreiraEspecialCarreiraEspecial
     N     í    v    e     l     h    a     b     i     l     i    t    a    c     i    o    n    a     l    e    q    u    a     l     i     f    c    a    ç     ã    o    p    r    o     f    s    s     i    o    n    a     l
OMSpropôsconsagrarartigossobrea“naturezado nívelhabilitacional”e“qualifcação deenermagem”consubs-tanciando umclaro ataqueamatériasqueregemaAutonomiadosEnermeiros(REPE,etc),designadamente:possibilida-dequeoutrasentidades(empregadoras),quenão aOrdemdosEnermeiros,atribu-íssemTítulos(Enermeiro eEn.especia-lista);qualifcação estavaquaseao níveldos“técnico-profssionais”;pretendiameliminarnormascentraisdo REPE.A CNESEconseguiusalvaguardaraAutonomiadaProfssão,designadamenteamanutenção daatribuição dosTítulospelaOrdemdosEnermeiroseque“osEnermeirostêmumaactuação decomplementaridadeuncionalrelativamenteaosdemaisprofssionaisdesaúde,masdotadadegualníveldedignidadeeautonomiadeexercício profssional”.
      Á    r    e    a    s     d    e    a    c    t    u    a    ç     ã    o     /
Aplica-seatrêsáreasdeactuação,correspondentesàPrestação deCuidados,Gestão eAssessoria.Consagravaastrêsáreasdeactuação,masdeormamuito genéricaenão re-gulamentada.Consagraastrêsáreasdeactuação — Prestação deCuidados,Gestão (unçõesdeChefaeDirecção) eAssessoriadeormamuito maisregulada.FixaqueaCarreiraseorganizaemváriasáreasdeexercício:aHospitalar;SaúdePública;CuidadosPrimários,ContinuadosePaliativos;Comunidade;Pré-Hospitalar;Enermagemdo Trabalho eoutras.
     E    s    t    r    u    t    u    r    a     d    e    c    a    r    r    e     i    r    a
A áreadePrestação deCuidados(GeraiseEspecializados),estrutura-seedesenvolve-senumaCategoria,deEnermeiro,integrando osEn.como Título deEnermeiro Espe-cialista.AsáreasdeGestão eAsses-soriasão exercidasemcomissão deserviço.Carreiracom2 Categorias:Enermeiro eEn.Sénior.En.SéniorprestaCuidadosEspeciali-zadoseexerceasunçõesdeGestão emcomissão deserviço.Não haviaqualquerregulação dascomis-sõesdeserviço.Carreiracom2 Categorias:Enermeiro eEn.Principal.
Enermeiro
:PrestarCuidadosGeraiseEspecializados(osdetentoresdotítulodeEn.EspecialistaatéiremparaEn.Principais);
En. Principal
:PrestarCuidadosEspecializados;IntegrarComissões/GruposqueazemAssessoriaatempo inteiro ouparcial(CCInecção,Gestão do Risco,QualidadeOrganizacionaledeCuidados,etc);Coordenaruncionalmente“grupo deenermeirosdaequipadeenermagemdo serviço”,ouseja,responsáveisdeturno TeN,“cheesdeequipa” (Urg,BO,etc),Especialistasqueacompanham/prestam/apoiampequenosgruposdeEn naM,EspecialistasquecoordenamEn.dasUSF,UCSP,USP;Coorde-namequipasmultiprofssionais(UCC,INEM,IDT).
Pornegociação, vãoserestabelecidos Rácios paraEn. Principal.Funções de Chefaaonível dos Serviçoe de Direcçãoaonível dos Departamentos/conjuntode Serviços
:Conseguimospassardo livrearbítrio/discricionariedadeedatotalecontínuainstabilidadeparaasuaregulação integral(art.º 18º).
     R    e    q    u     i    s     i    t    o    s    e    p    r    o    c    e    s    s    o     d    e    r    e    c    r    u    t    a    m    e    n    t    o     E    x    e    r    c     í    c     i    o     d    e         u    n    ç     õ    e    s
Ingresso naCategoriadeEnermei-ro porconcurso.Exercício deunçõesdeEspecialistaapósobtenção do respectivo título.Regulação do exercício deunçõesdaáreadeGestão eAssessoria:
Requisitos
— Detero título deEn.Especialista;10 anosdeexercícioprofssional;detercompetênciasemGestão.
Selecção
— PorConcurso;júri deEnermeiros;ExistênciadeSistemadeClassifcação edireito arecurso.
Exercíciode unções
— ComissãodeServiço de3/4 anos,renovávelefxarcondiçõesdenão renovação.OIngresso eapassagemaEn.Séniorsão porConcurso.OConcurso éaregula-mentarporPortaria.AtéàexistênciadaPortaria,osConcursosdosEnermeirospassavamareger-sepelaLei geral(outrosquenão EnermeirosintegravamJúrisdeConcursosdeEnermeiros).Paraacesso aEn.º Sénior:Na1ªversão bastavatero tí-tulo deEn.Especialista;depoistítulo e15anosdeespecialista,etc.NadesignaçãodosEnermeirosparaaGestão deServiçose/ouDepartamentoseAssessoria,previs-tanaorganização internadasinstituiçõesimperavaaTOTAL DISCRICIONARIEDADEeARBITRARIEDADEdo C.Administração.O
IngressonaCarreirae acessoaEn. Principal é porConcurso
ORegimedeConcursoséaregulamentarporPortaria
Até àaprovaçãodaPortariamantém-se emvigor
(n.º 4,art.º 13º)
alegislaçãodaActual Carreira(DL437/91) sobreConcursos
(Cap.IV,art.º 18º a42º).OsJúris(Avaliação deEnermeiros) continuamaintegrarexclusivamenteEnermeiros.
Condições de acessoaEn. Principal
— Detero título deEn.EspecialistaeMínimo de5 anosdeexercício profssional
ExercíciodeFunçõesdeChefanosServiçosedeDirecçãonosDepartamentosougrupodeServiços
(reguladasnoart.º18º)
Requisitos
SerEn.Principalou,caso venhamaexistir,estaremCategoriaSubsistenteecumulativamente,deteremcom-petênciasdemonstradasno exercício deunçõesdecoordenação egestão deequipas,emínimo de10 anos deexercícioprofssional,eormação emgestão eadministração deserviçosdesaúde.
Selecção
:Deentreosquereúnemosrequisitos,são PROPOSTOSPELA DIRECÇÃODEENFERMAGEM enomeadospelo C.Adm.
ACNESEesteveemdesacordocomanãointegraçãodeum“procedimentoconcursal”,oqualconstadaActadeAcordo.Exercíciode Funções
— EmComissão deServiço por3 anosrenovável;No prazo de30 diasapósinício deunçõesdevemsubmeteraaprovação umProgramadeAcção paraaorganização aChefarouDirigir;A renovação daComissão deServiço estádependentedaapresentação,até60 diasantesdo termo,deumRelatório/ProgramadeAcção uturo eapreciação do níveldecumprimento dosobjectivos;A Comissão deServiço cessaatodo o tempo,poriniciativadaentidade empregadora(Lei 12-A)oudo Enermeiro,comaviso prévio de60 dias.
     F    u    n    ç     õ    e    s
Oconteúdo uncional(Enermeiro,En.Especialista,En.Gestor,En.Supervisor) é,comasnecessáriasadaptações,o inscrito no “regime”do Dec.Lei nº 437/91,de8 deNo-vembro (CarreiradeEnermagem),no Decreto-Lei nº 161/96,de4 deSetembro (REPE-Regulamento doExercício ProfssionaldosEnermei-ros) enoutrosinstrumentoslegaisOconteúdo uncionalparaaCategoriadeEnermeiro eraapenasde“executante”,semautonomia.NaCategoriadeEn.Sénior,o MSlimita-va-seaacrescentaro exercício dasunçõescorrespondentesao título deEn.Especia-listae“possibilitava”acoordenação daprestação decuidadosedosrespectivosrecursosmateriaisnumaunidade.Emambososcasos,eramconteúdosun-cionaismuito genéricoselimitativos,semenquadraraamplitudeuncionaldecor-rentedasqualifcaçõesecompetênciasquedetemos.Não previaqualquerconteúdo uncionalparaaáreadaGestão.
Verart. 9º e 10º doProjectode Diplomaemwww.sep.org
Oconteúdo uncionalda
Categoriade Enermeiro
estáfxado no art.9º,n.º 1,sendo queo dasal.j) ap) éprosseguido,exclusivamente,pelosEnermeirosquedetenhamo título deEn.Especialista(vern.º 2).Oconteúdo uncionalda
Categoriade EnermeiroPrincipal
éo queestáfxado nasal.j) ap) do n.º 1 do art.º 9º (n.º 2) enasal.a) ad) do n.º 1 do art.º 10º (vern.º 2).As
unções
dosEnermeirosqueexercem
“Chefae Direcção”
estão fxadasnasal.e) ar) do n.º 1 do art.º 10º (vern.º 2),sendodedestacarquelhescompete“apoiaro Enermeiro Director”naprossecução deváriasdassuasunções,designadamentenaelaboração deMapasdePessoaldeEnermagem(quesão anuais).
     A    v    a     l     i    a    ç     ã    o     d    o     D    e    s    e    m    p    e    n     h    o
A concepção eo modelo deAva-liação deDesempenho assentamnaquehojetemos;Só EnermeirosavaliamEnermeiros;Periodicidadeanual;trêsMençõesqualitativas,sendo umadierenciadorado Mé-rito.Na1ªPropostaaAdaptação do SIADAPaosEnermeiroseraparaACT,e,nasuaausência,porPortaria.Revogavadesdeo SistemaEspecifco daactualCarreiradeEnermageme,atéàexistênciadaquelesInstrumentosdeadaptação,aplicava-seno imediato o SIADAP(Não EnermeirospassariamaavaliarEnermeiros).Ouveversõesondeeraexpresso aaplicaçãoimediatado SIADAP.
Até àentradaemvigordaquele Decreto-Lei, mantém-se emvigor
(n.º 2,art.º 21)
alegislaçãodaActual Carreira(DL437/91) sobre Avaliaçãode Desempenho
(Cap.V,art.43º a53º).Só EnermeiroscontinuamaavaliarEnermeiros.EmDecreto-Lei anegociarposteriormente,seráfxado umSistemaEspecífco tendo emconsideração osprincípiosdo SIADAP.
2 Diploma de Carreira de Enermagem para CTFPs2 Diploma de Carreira de Enermagem para CTFPs
     H    o    r     á    r     i    o    s     d    e    t    r    a     b    a     l     h    o
ORegimedeTrabalho éde35h,po-dendo haveroutrasmodalidades;Manutenção dasactuaisregrasdeorganização,prestação ecompen-sação detrabalhoNa1ªProposta:o período normaldetrabalho erade35 h,podendo,comoperíodo normaldetrabalho,serde42h;tempo parcialde24h;PagamentosnostermosdaLei geral(RCTFP) o quesigni-fcavamenos200/400 eurosmensais,emmédia,deHorasComplementares.Operíodo normaldetrabalho dosEnermeiroséde35hsemanais.
Até aoACT mantém-se emvigor
(art.º 28)
alegislaçãodaActual Carreira(DL437/91) sobre Horários
(Cap.VI,art.54ºa56º).Signifcaque,entreoutrosaspectos,no querespeitaao pagamento deHorasdeQualidade/Extra
continuaaaplicar-se oDL62/79
(Hosp.eC.Saúde).
Até aoACT mantém-se aindaemvigor
(art.º 28)
oart.º 57º daActual Carreira(DL437/91)relativoàPsiquiatria, IDT e Oncologia
.
PROPOSTAINICIAL DACNESEPROPOSTASINICIAISDOMS–9.Dez.2008ESTRUTURADE CARREIRAACORDADA
     P    e    r     í    o     d    o     E    x    p    e    r     i    m    e    n    t    a     l
MSComeçouporpropor90edepois240 diasOPeríodo Experimentaléde90 dias.Considera-secumprido o Período Experimentalsemprequeo C.T.I.tiversido imedia-tamenteprecedido deumContrato parao Exercício ProfssionalTutelado,comamesmaInstituição eporperíodo igualousuperioraos90 dias.
     F    o    r    m    a    ç     ã    o
PararequênciadeFormação podeserautorizadalicençasemperdaderemu-neração porumperíodo não superiora10diasúteis,aregularemACT.Ministro daSaúdepodeautorizarlicençaporperíodosuperior.PararequênciadeFormação podeserautorizadalicençasemperdaderemuneração porumperíodo não superiora15 diasúteis,aregularemACT.Ministro daSaúdepodeautorizarlicençaporperíodo superior.
     A     l    t    e    r    a    ç     ã    o     d    o     D     L     d    o     A     C     E     S
AlteraçãodoDecretode Leinº 28/2008, de 22de Fevereiro–ACES:
Artº 15,alíneab— DESIGNAÇÃODOSCOORDENADORES— “o coordenadordaUCCédesignado deentreenermeiroscomotitulo deenermeiro especialistaecomexperiênciaeectivanarespectivaárea”.• Artº 25º,ponto 3,alíneab-CONSELHOTÉCNICO— “umenermeiro como título deenermeiro especialistaecomexperiênciaeectivanoscuidadosdesaúdeprimários,aexercerunçõesno ACES.
     E    s    t    r    u    t    u    r    a     /     G    r    e     l     h    a     S    a     l    a    r     i    a     l
Quanto à
EstruturaSalarial
,aCNESEapresentouumPrincípioEnormador:“Ovaloreconómico dotrabalho dosenermeiros,plasma-do nacomponenteremuneratóriadasuaCarreira,paraalémdeoutrosaspectosdeproporcionalidade,designadamentecomasrestantesCarreirasEspeciais,deveconsiderar,pelo menos,o plexo salarialdaNovaCarreiraTécnicaSuperior,tendo porbaseeporreerênciao quadro sa-larialdaAnteriorCarreiraTécnicaSuperior.”
Noinício/decursodoprocessonegocial apresentouumapropostade GrelhaSalarial
,queéconhecida.Parao exercício deunçõesdeChe-faeDirecção,aziapartedasuapropostainicial,mais 40% e50%daprimeiraposição.Propostainicialdo MS:CategoriadeEnermeiro:11 PosiçõesInício:Nível-12 = 1047 €;Topo:Nível -42 = 2591 €CategoriadeEnermeiro Principal:4 Po-siçõesInício:Nível-44 = 2694 €;Topo:Nível-50= 3003 €Ouseja,paraalémdeoutrasapreciaçõeseitasàdata,iníciosetoposabaixo daCar-reiraTécnicaSuperiordaAdm.Pública.Parao exercício deunçõesdeChefaeDirecção,aremuneração éafxaremdi-plomapróprio.
Matériaanegociarapartirde 26de AgostoContudo, aúltimaPropostadoMS e que constituiu “pontode partida”:
CategoriadeEnermeiro:11 Posições.Início:Nível-11 = 995 €;Topo:Nível-48 = 2900 €CategoriadeEnermeiro Principal:5 Posições.Início:Nível-48 = 2900 €;Topo:Nível-57 = 3364Sendo que,o Nível11 éparaacomodar“transições”naconcepção do MS.
O Ingressodos Licenciados é pelaPosição2, Nível15= 1201€
Jáestáfxado no Projecto deDiplomaacordado que,parao exercício deunçõesdeChefaeDirecção,aremuneração éafxaremdiplomapróprio.OsenermeirosaexercerunçõesnasUnidadesdeSaúdeFamiliarsão agrupadosdeormaautónoma,paraeeitosremunera-tórios,emtabelaprópria.
     D    e    s    e    n    v    o     l    v     i    m    e    n    t    o     S    a     l    a    r     i    a     l
Deacordo comosmódulosdetempo deserviço defnidoseAva-liação deDesempenho satisatória.Mudançade2 Posiçõesmedianteaobtenção do Título deEnermeiroEspecialista,atribuído pelaOrdemdosEnermeiros.Todososener-meirostêmo direito deascenderaotopo daCarreira.Medianteaaplicação directado SIADAP,o desenvolvimento salarialar-se-ia,emregra,de5/5 Menções(anos) equotasparaMençõesdeMérito.Rejeitou,reerindo serumautomatismo.Pretendeuremeterestapossibilidadecomo umaconsequênciadaAvaliação doDesempenho.QuasenenhumEnermeiro,dosactuaiseuturos,chegavamao topo.
MatériaanegociarnoDiplomadaAvaliaçãode DesempenhoMatérias aseremnegociadas apartirde 26de Agosto
ComaAlteração EstatutáriadaOEmaisjustaéestaexigência
     T    r    a    n    s     i    ç     õ    e    s
Manutenção dasCategoriaseFunções.Acréscimo remuneratórioimediato decorrentedalicenciatu-ra.ContagemdeTempo deServiçoprestado “oradaCarreira”.Soluçõesqueinviabilizeminversão dePosi-çõesremuneratórias.OsEnermeirosnão detentoresdalicenciaturade-vemmanteraactualexpectativadedesenvolvimento salarial.Na1.ªPropostaoMSnãoapresentouGrelhaSalarialeemdesconormidadecomaregrageraldetransiçãodaLei12-A),propôsque:EnermeiroseGraduadostransitassemparaaCat.deEnermeiro;Especialistas,CheeseSupervisorestran-sitassemparaaCategoriadeEn.Sénior.JácomGrelhaSalarialeaplicandoaregradetransiçãoda12-A(quequercumprir):Enermeiros,Graduados,Especialistaseal-gunsCheeseSupervisorestransitamparaaCategoriadeEnermeiro;poucosCheeseSupervisorestransitamparaaCategoriadeEn.Principal.Posteriormentepropõequeintegremcategoriassubsistentes.Jáestáfxado no Projecto deDiplomaacordado que:i) Enermeiros,GraduadoseEspecialistastransitamparaaCategoriadeEnermeiro.ii) EnermeirosCheeseSupervisorestransitamparaaCategoriadeEn.Principal,desdequeasuaremuneração não sejainerioràPosição 1.iii) OsenermeirosaexercerunçõesnasUnidadesdeSaúdeFamiliarsão agrupadosdeormaautónoma,paraeeitosremu-neratórios,emtabelaprópria.
Matérias aseremnegociadas apartirde 26de Agosto.
participa nas reuniões

Activity (4)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Juliane Cunha liked this
Teresa Leal liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->