Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
47Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Investigação sobre a igreja SUD - Mórmons

Investigação sobre a igreja SUD - Mórmons

Ratings:

5.0

(1)
|Views: 57,040|Likes:
O Objetivo deste trabalho é o de fazer uma investigação séria sobre a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (Mórmon ou SUD), usando apenas as doutrinas mórmons publicadas em seus livros, discursos de “profetas” assim como investigações científicas realizadas por universidades reconhecidas. Apesar das dificuldades, sigo em frente inspirada pela sábia frase: "O trabalho, quando bem executado, não deve temer os homens. A verdade surge, independe de quem a traga." Caius. Também fui motivada por uma Autoridade Geral da igreja SUD: "Se uma fé não suporta ser investigada e se seus pregadores e mestres têm medo de que ela seja examinada, sua fundação deve ser muito fraca". (George Albert Smith, Journal of Discourses, Volume 14). Seguindo a mesma linha, de acordo com Joseph Smith: "O conhecimento salva o homem: e na palavra dos espíritos, nenhum homem pode ser exaltado sem conhecimento... se um homem tem conhecimento, ele pode ser salvo; mas se ele for culpado de grandes pecados, ele será punido por causa deles... o homem é seu próprio tormento e seu próprio condenador... o tormento do desapontamento na mente do homem é tão admirável quanto um lago com fogo e com enxofre. Eu digo, este é o tormento do homem”.

Parágrafo que foi "apagado” do discurso conhecido como "King Follet", proferido por Joseph Smith. No dia 22 de fevereiro, Max (um dos visitantes do blog) escreveu algo que me tocou profundamente, e que resume muito bem este trabalho: "Nossa fé vai além dos fatos, mas nunca contra eles".

Um estudo da verdade

Em relação à igreja SUD tenho algumas boas recordações dos amigos, professores, líderes da ala e outros. Por isso, sempre me esforçava para defender a Igreja de seus críticos. Eu realmente me sentia insultada quando os críticos acusavam os líderes da igreja mórmon de serem desonestos. Eu "sabia" que as críticas não podiam ser verdadeiras. Como uma defensora (informal) da doutrina SUD, percebi a contragosto que, algumas vezes, aqueles acusadores tinham os fatos ao seu lado (quando eu tinha tempo para verificar). Eu precisei lidar com a dissonância cognitiva de que (1) todas as organizações são dirigidas por seres humanos e, se você pesquisar bastante, é claro que você encontrará alguns exemplos isolados de erros, e (2) uma vez que os líderes são humanos, eles vão errar de vez em quando. Eu acreditava que exemplos isolados e ocasionais de fraude premeditada poderiam ter acontecido, mas não acreditava que esse fosse um padrão ou uma prática habitual. Porém, às vezes, me pegava revelando menos do que toda a verdade, ou dourando a pílula, a fim de defender a igreja. Notei que os outros membros, muitas vezes faziam a mesma coisa. Eu me permiti ser um pouco desonesta, porque eu estava defendendo a igreja do Deus único e verdadeiro; portanto, eu estava muito bem fundamentada. Finalmente eu decidi deixar a vida e os sermões dos líderes da igreja falarem por si. Se os críticos tivessem razão, a igreja e eu lidaríamos com isso. Eu acreditava que as acusações, se apresentadas no contexto apropriado, provariam que a mentira não era realmente mentira. Ao contrário, as acusações provariam que o que foi tido como mentira era, na verdade, um mal-entendido, uma observação fora de contexto ou uma má interpretação deliberada dos acontecimentos históricos. Minha crença era de que os acusadores dos líderes da igreja, com seus artifícios, acabariam acusando a si mesmos. Isso porque, no meu coração, eles simplesmente torciam as palavras e usavam comentários fora do contexto. Mas conforme mais eu lia a história da igreja, uma "lista" de erros e evidências crescia, e aos poucos, ocorreu-me que Joseph Smith estabelecera um padrão de fraude. Infelizmente, observei que os líderes da igreja, incluindo aqueles que servem atualmente, seguiram o exemplo de Smith, de "mentir para proteger a igreja". As crescentes provas apontavam para esta prática como habitual. As evidências apresentadas neste blog mostram que, quando a imagem d
O Objetivo deste trabalho é o de fazer uma investigação séria sobre a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (Mórmon ou SUD), usando apenas as doutrinas mórmons publicadas em seus livros, discursos de “profetas” assim como investigações científicas realizadas por universidades reconhecidas. Apesar das dificuldades, sigo em frente inspirada pela sábia frase: "O trabalho, quando bem executado, não deve temer os homens. A verdade surge, independe de quem a traga." Caius. Também fui motivada por uma Autoridade Geral da igreja SUD: "Se uma fé não suporta ser investigada e se seus pregadores e mestres têm medo de que ela seja examinada, sua fundação deve ser muito fraca". (George Albert Smith, Journal of Discourses, Volume 14). Seguindo a mesma linha, de acordo com Joseph Smith: "O conhecimento salva o homem: e na palavra dos espíritos, nenhum homem pode ser exaltado sem conhecimento... se um homem tem conhecimento, ele pode ser salvo; mas se ele for culpado de grandes pecados, ele será punido por causa deles... o homem é seu próprio tormento e seu próprio condenador... o tormento do desapontamento na mente do homem é tão admirável quanto um lago com fogo e com enxofre. Eu digo, este é o tormento do homem”.

Parágrafo que foi "apagado” do discurso conhecido como "King Follet", proferido por Joseph Smith. No dia 22 de fevereiro, Max (um dos visitantes do blog) escreveu algo que me tocou profundamente, e que resume muito bem este trabalho: "Nossa fé vai além dos fatos, mas nunca contra eles".

Um estudo da verdade

Em relação à igreja SUD tenho algumas boas recordações dos amigos, professores, líderes da ala e outros. Por isso, sempre me esforçava para defender a Igreja de seus críticos. Eu realmente me sentia insultada quando os críticos acusavam os líderes da igreja mórmon de serem desonestos. Eu "sabia" que as críticas não podiam ser verdadeiras. Como uma defensora (informal) da doutrina SUD, percebi a contragosto que, algumas vezes, aqueles acusadores tinham os fatos ao seu lado (quando eu tinha tempo para verificar). Eu precisei lidar com a dissonância cognitiva de que (1) todas as organizações são dirigidas por seres humanos e, se você pesquisar bastante, é claro que você encontrará alguns exemplos isolados de erros, e (2) uma vez que os líderes são humanos, eles vão errar de vez em quando. Eu acreditava que exemplos isolados e ocasionais de fraude premeditada poderiam ter acontecido, mas não acreditava que esse fosse um padrão ou uma prática habitual. Porém, às vezes, me pegava revelando menos do que toda a verdade, ou dourando a pílula, a fim de defender a igreja. Notei que os outros membros, muitas vezes faziam a mesma coisa. Eu me permiti ser um pouco desonesta, porque eu estava defendendo a igreja do Deus único e verdadeiro; portanto, eu estava muito bem fundamentada. Finalmente eu decidi deixar a vida e os sermões dos líderes da igreja falarem por si. Se os críticos tivessem razão, a igreja e eu lidaríamos com isso. Eu acreditava que as acusações, se apresentadas no contexto apropriado, provariam que a mentira não era realmente mentira. Ao contrário, as acusações provariam que o que foi tido como mentira era, na verdade, um mal-entendido, uma observação fora de contexto ou uma má interpretação deliberada dos acontecimentos históricos. Minha crença era de que os acusadores dos líderes da igreja, com seus artifícios, acabariam acusando a si mesmos. Isso porque, no meu coração, eles simplesmente torciam as palavras e usavam comentários fora do contexto. Mas conforme mais eu lia a história da igreja, uma "lista" de erros e evidências crescia, e aos poucos, ocorreu-me que Joseph Smith estabelecera um padrão de fraude. Infelizmente, observei que os líderes da igreja, incluindo aqueles que servem atualmente, seguiram o exemplo de Smith, de "mentir para proteger a igreja". As crescentes provas apontavam para esta prática como habitual. As evidências apresentadas neste blog mostram que, quando a imagem d

More info:

Published by: Coleção Fábulas Bíblicas on Mar 06, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/12/2014

pdf

text

original

You're Reading a Free Preview
Pages 50 to 573 are not shown in this preview.
You're Reading a Free Preview
Pages 623 to 1306 are not shown in this preview.