Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
4Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Os Recursos Tecnologicos Como Ferramentas de Aprendizagem-Curriculo

Os Recursos Tecnologicos Como Ferramentas de Aprendizagem-Curriculo

Ratings: (0)|Views: 626|Likes:
Published by Elisa Maria Gomide
Neste artigo discutimos um pouco sobre o currículo escolar e suas vertentes: poder, cultura e sociedade; e, procuramos vislumbrar a inserção das mídias nas escolas e nas formas de ensinar e aprender.
Neste artigo discutimos um pouco sobre o currículo escolar e suas vertentes: poder, cultura e sociedade; e, procuramos vislumbrar a inserção das mídias nas escolas e nas formas de ensinar e aprender.

More info:

Published by: Elisa Maria Gomide on Mar 09, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

02/17/2013

pdf

text

original

 
ELISA MARIA GOMIDEOS RECURSOS TECNOLÓGICOS COMO FERRAMENTAS DE APRENDIZAGEM XCURRÍCULO NAS ESCOLASAnápolis- Fevereiro, 2010Anápolis- Fevereiro, 2010
 
OS RECURSOS TECNOLÓGICOS COMO FERRAMENTAS DE APRENDIZAGEMX CURRÍCULO NAS ESCOLASElisa Maria Gomide
1
Resumo
O currículo escolar vem sendo palco de diversas discussões no meioeducacional. Ao mesmo tempo estamos vivendo um momento detransformações e avanços tecnológicos. Tudo isso vem de encontro aomundo escolar, às relações do ser com o conhecimento e com as novastécnicas disponíveis para o aprimoramento das ações humanas. Neste artigodiscutimos um pouco sobre o currículo escolar e suas vertentes: poder,cultura e sociedade; e, procuramos vislumbrar a inserção das mídias nasescolas e nas formas de ensinar e aprender. Sabemos que as mídias não sãoa solução dos problemas da educação, mas sabemos também que por meiodelas o professor pode dinamizar suas aulas e despertar nos alunos ointeresse pela pesquisa, buscando aprimorar suas formas de pensar eanalisar o mundo a sua volta. Portanto, achamos primordial que naspropostas curriculares sejam incluídas de forma mais explícita a utilizaçãodas novas tecnologias como recursos pedagógicos. Consideramos que aaprendizagem colaborativa e o ensino por projetos podem contribuir para amelhoria nas relações dentro e fora do ambiente escolar tecendo uma teia deinterações motivadoras e construtivas na formação dos seres humanosenvolvidos neste processo.
Palavras-chave
: Currículo, Reforma Curricular, Mídias na Educação,Tecnologia, Recursos Pedagógicos.
1
GOMIDE, Elisa M. Licenciatura em Pedagogia, Pós-Graduação em Metodologia do Ensino, e Tecnologias emEducação. Supervisora EaD –Centro de Educação Profissional de Anápolis. Professora no Curso de Pedagogia daUniversidade Anhanguera - Unidade Anápolis.
 
 
1- Introdução
Este artigo tem por objetivo discutir o tema “Os recursos tecnológicos como ferramentas deaprendizagem X Currículo nas Escolas”. Apresentamos uma discussão onde pretendemosconfrontar as concepções que envolvem o termo currículo com a construção do conhecimento apartir da inserção de meios multimídicos nos processos de ensino aprendizagem no ambienteescolar e sugerimos a inserção das mídias nesse contexto de forma eficaz e produtiva.Temos a consciência de que o conhecimento não se dá de forma fragmentada. Numasociedade onde a informação está presente das mais diversas formas, não podemos exigir que osalunos aprendam de forma desconexa e disciplinar.Moran (2006) afirma o seguinte a respeito do conhecimento:
O conhecimento não é fragmentado, mas interdependente, interligado, intersensorial.Conhecer significa compreender todas as dimensões da realidade, captar e expressar essatotalidade de forma cada vez mais ampla e integral. Conhecemos mais e melhoconectando, juntando, relacionando, acessando o nosso objeto de todos os pontos de vista,por todos os caminhos, integrando-os da forma mais rica. (MORAN, 2006, p.18)
A afirmação de Moran retrata o pensamento de vários educadores e estudiosos, entretanto os“currículos escolaresdemonstram certa incoerência entre as teorias da aprendizagem e aspropostas curriculares que se efetivam nas instituições educativas. O equívoco começa pelacompreensão do termo “currículo”. Vários educadores ainda estão presos a uma visão do currículotradicional, formado por conteúdos isolados, que levam a uma prática educacional desarticulada darealidade sócio-cultural do aluno.Moreira e Silva (1995) afirmam que numa análise crítica e sociológica do currículo o“conhecimento corporificado como currículo educacional” (p.29) não pode ser analisado fora de suaconstituição social e histórica, ou seja, a teoria curricular “(...) não pode se preocupar apenas com aorganização do conhecimento escolar, nem pode encarar de modo ingênuo e não problemático oconhecimento recebido” (MOREIRA & SILVA, 1995, p.21). De acordo com essa concepção ocurrículo se transforma num campo em que cultura e política se fazem presentes de formasignificativa, ele deixa de ser apenas uma seleção de conteúdos, tanto para professores quanto paraalunos, e passa a fazer parte da vida cultural e política da população regional, envolvendo toda umasociedade.O currículo, na visão crítica desses autores está diretamente envolvido nas relações de poder,ele serve como meio de manipulação das classes que possuem maior poder aquisitivo sobre aquelasde menor poder.

Activity (4)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Magno Pereira liked this

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->