Welcome to Scribd. Sign in or start your free trial to enjoy unlimited e-books, audiobooks & documents.Find out more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
3Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Cap2

Cap2

Ratings: (0)|Views: 129|Likes:
Published by linade

More info:

Published by: linade on Mar 13, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/09/2012

pdf

text

original

 
 
Capítulo 2Capítulo 2Capítulo 2Capítulo 2A eA eA eA errrra Pósa Pósa Pósa Pós----PC e os desafios da integração de tecnologias móveis naPC e os desafios da integração de tecnologias móveis naPC e os desafios da integração de tecnologias móveis naPC e os desafios da integração de tecnologias móveis naeducaçãoeducaçãoeducaçãoeducação
 
Este capítulo principia com uma contextualização do surgimento do telefone até aoaparecimento do telemóvel, sua evolução e expansão (2.1), a transição do
e-learning 
para o
m- learning 
(2.2) e a apresentação do
m-learning 
na investigação (2.3). Releva a introdução dastecnologias móveis na aprendizagem (2.4) e a utilização do telemóvel pelos jovens portugueses,para uma cultura da mobilidade (2.5). Apresenta uma perspectiva da evolução de paradigma,com passagem do sedentarismo à mobilidade educacional, para entrada na escola da era digital(2.6). Finaliza com uma síntese do capítulo (2.7).
 
Capitulo 2 - A era Pós-PC e os desafios da integração de tecnologias móveis na educação 
_____________________________________________________________________________________
27
2.1 As tecnologias móveis: e2.1 As tecnologias móveis: e2.1 As tecnologias móveis: e2.1 As tecnologias móveis: enquadramento históriconquadramento históriconquadramento históriconquadramento histórico
A tecnologia, uma invenção do passado, que acompanha o homem desde sempre, vemdemarcando a sua presença e provocando efeitos profundos na humanidade. Desde adescoberta de tecnologias como o fogo, a escrita, a imprensa, o telefone ou o computador quetodas estas evoluções ou revoluções tecnológicas vêm operando no seio da sociedade. O homemtem sempre dependido das tecnologias e hoje mais do que nunca elas integram o seuquotidiano, contribuindo para o desenvolvimento da civilização e qualidade de vida das pessoas.Por influência das tecnologias temos assistido a alterações em vários domínios das nossasvivências, no trabalho, no lazer, na saúde e, em especial, na educação. A comunicação viacomputador ou telemóvel está-se a estender a todas as camadas da sociedade, em particular, àsgerações mais novas, a uma velocidade incrível, afectando o seu quotidiano. As tecnologiasdigitais, caracterizadoras da sociedade contemporânea, apresentam um enorme potencial naconstrução de identidades e culturas, permitindo comunicar em qualquer lugar e em mobilidade.O conceito de mobilidade, tanto na história como na educação, não é novo.Actualmente, assistimos a uma grande mobilidade das pessoas, dos objectos, da informação edo conhecimento. Desde os anos 90, do século passado, que se assiste à diversidade,mobilidade e portabilidade das tecnologias, marcadas pelo multimédia
offline 
e
online 
(Rieffel,2003). Começou uma nova era e uma remodelação da sociedade marcada pela mobilidade eubiquidade que as tecnologias emergentes proporcionam. Os avanços das tecnologias móveisreflectem-se no aumento de utilização destas tecnologias em diferentes sectores da sociedade,incluindo o educativo. Como refere Wagner (2005) a revolução móvel já chegou, com evidênciana penetração de telemóveis, PDAs, Tablets PC e consolas de jogos em todos os estratos sociaisda sociedade, cada vez mais conectadas e em permanente comunicação.
2.12.12.12.1.1 Do telefone de Bell ao telemóvel.1 Do telefone de Bell ao telemóvel.1 Do telefone de Bell ao telemóvel.1 Do telefone de Bell ao telemóvel
Na história das comunicações pessoais por telefone há três dados a reter: a invenção dotelefone por Bell (em 1876), quando Cooper desenvolve o seu primeiro telemóvel (em 1970) e achegada da tecnologia digital no início dos anos oitenta do século XX. Conhecer a história dascomunicações ajuda a compreender o seu poder e influência na sociedade actual.
 
Capitulo 2 - A era Pós-PC e os desafios da integração de tecnologias móveis na educação 
_____________________________________________________________________________________
28O primeiro telefone foi inventado por Alexander Graham Bell, em 1876, em Boston.Mais tarde, em 1921 um primeiro sistema
pager 
, foi usado pelo Departamento de Polícia deDetroit. O primeiro verdadeiro telemóvel, chamado radiotelefone, apareceu em 1940, usado emambulâncias e táxis. Em 1946, a AT&T e a Southwesterb Bell introduziram o Mobile TelephoneSystem (MTS).Em 1940 foram implementados sistemas práticos de telemóveis, mas revelaram-sepouco eficientes (Brown, 2001). Havia poucos canais e muitos pedidos de subscritores. Foinecessário esperar algum tempo para que os engenheiros de telemóveis desenvolvessem ummétodo de reutilização de frequência para aumentar os canais. Este novo tipo de telemóveis eravisto como um telefone móvel celular. Em 1979, os japoneses (operadora NTT) adiantaram-seaos americanos e inauguraram uma rede que cobria a área metropolitana de Tóquio. Em 1981,foi lançada a primeira rede telefónica celular internacional do mundo escandinavo, a NMT,envolvendo a Suécia, Noruega, Dinamarca e Finlândia. A empresa Nokia foi a primeira aintroduzir os primeiros telefones de viaturas para a rede. Em 1982, os americanos entraram nacorrida, com a criação do padrão analógico (adoptado por diversos países).Foi durante os finais da década de 1970 e a década de 1980 que se iniciou o que seviria a designar por primeira geração (1G), primeiro sistema real de comunicações móveis,inicialmente conhecido como redes celulares analógicas
1
. O serviço analógico, baptizado como a“primeira geração” (1G), deu lugar às redes digitais, “segunda geração” (2G), iniciadas nos anos90
2
, com codificação digital de voz (Metcalf, 2006; Ribeiro
 
& Amorim, 2002) e oferta derecursos multimédia para transmissão de dados, baseados na comutação de circuitos. Asegunda e meia geração (2,5G) veio oferecer melhorias significativas à transmissão de dados eadoptou a tecnologia de pacotes GPRS (General Packet Rádio Service) (Metcalf, 2006; Taurion,2002).A terceira geração (3G) é um sistema designado por UMTS (Universal MobileTelecommunications System) com largura de banda superior à anterior e oferta de serviçosbaseados na comutação de pacotes, usando a
Internet Protocol 
(IP), possibilitando uma ligação
1
A cronologia do Serviço Móvel Terrestre em Portugal é fornecida pela ICP-ANACOM no endereçohttp://www.anacom.pt/txt/template12.jsp?categoryId=38428. Em 1989 foi lançado o Serviço Móvel Terrestre, emPortugal, em tecnologia analógica (primeira geração), pelo consórcio constituído pelos CTT e TLP, mais tarde TMN.
2
Desde o início da década de 1990 que a tecnologia dos telemóveis não pára de progredir. Nesta época ostelemóveis eram designados ”handheld GSM terminals”, com o Nokia 1011 a ser lançado como o primeiro telefonedigital portátil de mão para redes GSM. Foi na década de 1990 que as redes móveis passaram de analógicas adigitais, diminuindo os custos das linhas telefónicas e tornando os dispositivos móveis mais sofisticados, comcapacidade de transmissão de dados e acesso à Internet.

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->