Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
95Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
CRIMINOLOGIA

CRIMINOLOGIA

Ratings:

4.67

(3)
|Views: 24,301 |Likes:
Published by anon-49169

More info:

Published by: anon-49169 on Aug 26, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/04/2013

pdf

text

original

 
CRIMINOLOGIA
 
A criminologia é uma ciência empírica que se ocupa do crime, do delinqüente, davítima e do controle social do delitos. Baseia-se na observação, nos fatos e naprática, mais que em opiniões e argumentos, é interdisciplinar e, por sua vez,formada por outra série de ciências e disciplinas, tais como a biologia, apsicopatologia, a sociologia, política, etc.Quando nasceu, a criminologia tratava de explicar a origem da delinqüência,utilizando o método das ciências, o esquema causal e explicativo, ou seja,buscava a causa do efeito produzido. Pensou-se que erradicando a causa seeliminaria o efeito, como se fosse suficiente fechar as maternidades para ocontrole da natalidade.Academicamente a Criminologia começa com a publicação da obra de CesareLombroso chamad "L'Uomo Delinquente", em 1876. Sua tese principal era a do
delinqüente nato
.Já existiram várias tendências causais na criminologia. Baseado em Rousseau, acriminologia deveria procurar a causa do delito na sociedade, baseado emLombroso, para erradicar o delito deveríamos encontrar a eventual causa nopróprio delinqüente e não no meio. Um extremo que procura as causas de todacriminalidade na sociedade e o outro, organicista, investigava o arquétipo docriminoso nato (um delinqüente com determinados traços morfológicos)... (
)Isoladamente, tanto as tendências sociológicas, quanto as orgânicas fracassaram.Hoje em dia fala-se no elemento
bio-psico-social 
. Volta a tomar força os estudosde endocrinologia, que associam a agressividade do delinqüente à testosterona(hormônio masculino), os estudos de genética ao tentar identificar no genomahumano um possível "gene da criminalidade", juntamente com os transtornos daviolência urbana, de guerra, da fome, etc.De qualquer forma, a criminologia transita pelas teorias que buscam analisar ocrime, a criminalidade, o criminoso e a vítima. Passa pela sociologia, pelapsicopatologia, psicologia, religião (nos casos de crimes satânicos), antropologia,política, enfim, a criminologia habita o universo da ação humana. A nósinteressará a criminologia que diz respeito à psiquiatria.
John Herbert Dillinger
(22 de junho de 1903 - 22 de julho de 1934) foi um ladrão debancos estadunidense, considerado por alguns como um criminoso perigoso, e por outrosidolatrado como umRobin Hooddo século XX. Isto porque muitos estadunidenses culpavamos bancos peladepressãodos anos 30 e Dillinger só roubava bancos.Dillinger ganhou o apelido de "Jackrabbit" por suas fugas da polícia e rapidez dos assaltos.Além disso era uma figura atlética, tendo sido considerado um bom jogador debeisebolquando estivera na prisão. Suas ações, assim como outros criminosos dos anos 30, comoBonnie e ClydeeMa Barker, dominaram a atenção da imprensa, que começou a chamá-los de "inimigos públicos" (
 public enemy 
), entre 1931 e 1935, época em que o FBI sedesenvolveria e tornar-se-ia mais sofisticado.
 
[editar] Biografia
Dillinger nasceu emIndianápolis,Indiana, filho de John Wilson Dillinger (1864-1943) com a primeira esposa Mary Ellen "Mollie" Lancaster (1860-1907). Ele se alistou na Marinha, masdesertou poucos meses depois. Depois que saiu da Marinha, Dillinger voltou para Indiana ese casou em 12 de abril de 1924 com Beryl Ethel Hovious. Mas tinha dificuldades emarrumar emprego fixo e manter seu casamento.
[editar] Vida de crimes
Dillinger se tornou criminoso e foi preso em 1924 na Cadeia Estadual de Indiana. Atrás dasgrades conheceu ladrões de bancos perigosos comoHarry PierpontdeMuncie (Indiana) e Russell "Boobie" Clark de Terre Haute. Dillinger trabalhou na lavanderia da prisão com isso ajudou numa fuga de Pierpont, Clark e outros. Dillinger ficou preso na Cadeia de Indianaaté 1933, quando foi solto por liberdade condicional. Ao sair, encontrou os criminosos queajudara e entrou para a quadrilha. Graças a notoriedade ganha pelo criminoso, o grupoficou conhecido como "a primeira gangue de Dillinger" que, além de Pierpont e Clark, aindacontava com Charles Makley, Edward W. Shouse Jr., Harry Copeland, "Oklahoma Jack" Clark,Walter Dietrich e John "Red" Hamilton. Homer Van Meter e Lester Gillis (Baby Face Nelson)formariam a "segunda gangue de Dillinger", após a fuga dele deCrown Point (Indiana).Segundo a imprensa, Dillinger usava diferentes golpes em seus roubos a banco: sedisfarçou de vendedor de alarmes de segurança em Indiana e Ohio. De outra vez suagangue se passou por uma companhia cinematográfica que queria encenar um roubo abanco. Se dizia que a gangue de Dillinger roubara cerca de $ 300.000 dolares(correspondente a 5 milhões de dolares atuais) de dezenas de bancos.Poucos meses depois da saída da Cadeia de Indiana, ele voltou à prisão, emLima (Ohio),mas sua gangue o libertou, assassinando o xerife Jessie Sarber. A maior parte da quadrilhafoi capturada no fim do ano emTucson,Arizonadurante um incêndio no
. Dillinger foi preso e enviado para a cadeia de Crown Point, Indiana. Ele foi a julgamento por suspeita do homicídio do guarda William O'Malley durante um tiroteio emum banco emEast Chicago, Indiana.Durante o julgamento, foi tirada uma famosa fotografia de Dillinger apontando a arma nopromotor Robert Estill.Em 3 de março de1934, Dillinger fugiria de Crown Point. Dillinger aparentemente usou umaarma moldada atráves de uma barra de sabão, um fato explorado no folclore sobregângsters. Essa fuga trouxe constrangimentos ao xerife Lillian Holley, que ameaçou Dillingerde morte.Dillinger cruzou a fronteira de Indiana-Illinois num carro roubado, cometendo um crimefederal que o colocou sob a mira do FBI.Em abril, a quadrilha apareceu em Manitowish Waters,Wisconsin, procurando umesconderijo. Eles foram denunciados à promotoria de Chicago, que contatou o FBI. Logouma equipe de agentes liderados por Hugh Clegg eMelvin Purviscercaram o esconderijo,mas os bandidos foram avisados. No tiroteio que se seguiu a quadrilha fugiu em debandada.O agente W. Carter Baum foi atingido e morto por "Baby Face" Nelson.No verão de 1934, Dillinger sumiu de circulação. Ele foi para Chicago e usou o nome deJimmy Lawrence. Ele arranjou a namorada Polly Hamilton, que não sabia da sua identidade.Mas o FBI encontrou seu carro, logo deduzindo que ele estava na cidade.
[editar] Morte
 
Dillinger havia ido ao cinema assistir o filme de gângsters
noBiograph Theater emLincoln Park, Chicago.Dillinger estava com sua namorada Polly e com Ana Cumpanas (conhecida por Anna Sage). Sage estava com problemas de imigração e fezum acordo com Purvis e o FBI para emboscar Dillinger. Ela não disse ao certo o cinema queiriam, então a equipe de agentes se dividiu em dois locais. Na saída do cinema escolhido, osagentes atiraram em Dillinger, matando-o. Dillinger foi baleado três vezes, sendo atingidono coração. Sage usou um vestido laranja, para que os agentes a identificassem. A luzartificial distorceu a cor, fazendo com que surgisse o mito da "dama de vermelho", umpersonagem traiçoeiro. Mesmo tendo colaborado com o FBI, Sage foi deportada paraRomêniaem1936, onde morreria onze anos depois. Dillinger foi enterrado no Cemitério de Crown Hill[1]em Indianápolis. Em 2006 o Discovery Channel exibiu o documentário
The Dillinger Conspiracy 
, no qual sesugeriu que o sargento da polícia de Chicago Martin Zarkovich era quem estava com a armaidentificada como a de onde partiu a bala que matou Dillinger
VIOLÊNCIA SEXUAL & CRIME SEXUAL SERIAL - 1
 
Os atos de violência contra as pessoas pormotivos sexuais constituem uma parteimportante de todos os delitos sérios epodem chegar às formas mais desumanasde assassinato. O crime por prazerconstitui casos extremos de sadismo, ondea vítima é assassinada e às vezes mutilada,com o propósito de provocar gratificaçãosexual ao criminoso, o qual normalmenteconsegue o orgasmo mais pela violência doque pelo coito.O chamado
Crime Sádico Serial
, ouhomicídio por
Parafilia
, pode serconsiderado homicídio por prazer, já que acausa e a razão do ato tem uma origemsexual. Deve ser tarefa da sexologia e dapsiquiatria forense estabelecer os aspetosda personalidade de um criminoso sexualcom características de crime serial.O exame de todas as manifestações daconduta delinqüencial deve ser investigadoem função da personalidade total docriminoso e de seu inseparável contextosocial. Além disso o perito médico devedescobrir o valor e a significação que arealidade tem para o criminoso, seu juízocrítico, capacidade de auto-determinar-se,etc.
Em 1996, 307.000mulheres foramvítimas de estupro,estupro ou agressãosexual (National CrimeVictimization Survey.Bureau of JusticeStatistics, U.S.Department of Justice,1997).Um dos aspectos maiscaracterísticos docrime sexual é que elequase nunca édenunciado.O motivo mais comumdesta atitude dasmulheres - de nãodenunciar estescrimes - é decorrentedo fato delasacreditarem que isto éum problema muitoíntimo ou assuntoestritamente pessoal,além do medo derepresálias por partedo agressor.Aproximadamente68% das vitimas deestupro conheciamseu agressor.(Violence againstWomen. Bureau of Justice Statistics, U.S.Dept. of Justice, 1994)

Activity (95)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 thousand reads
1 hundred reads
alcontado_80 liked this
Pereirinha34 liked this
mcapisoteo liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->