Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
1Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Aprovação episcopal das aparições de Nossa Senhora em Akita-Japão

Aprovação episcopal das aparições de Nossa Senhora em Akita-Japão

Ratings: (0)|Views: 80|Likes:
Published by Dominus Iesus
Aprovação de D. Shojiro-Jean Ito das aparições de Nossa Senhora em Nakita - Japão
Aprovação de D. Shojiro-Jean Ito das aparições de Nossa Senhora em Nakita - Japão

More info:

Published by: Dominus Iesus on Mar 19, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/19/2011

pdf

text

original

 
APROVAÇÃO EPISCOPAL DAS APARIÇÕES DE NOSSA SENHORA DE AKITAI-
A todos os meus diocesanos, minha bênção e meus melhores votos nesta Festa daPáscoa.Eis que há vinte anos sou Bispo da Diocese de Niigata, nomeado por Sua SantidadeJoão XXIII, em 1962. Conforme a legislação da Igreja, atinjo a idade compulsória e devodeixar minhas fuões. Sou reconhecido a cada um de s por vossa oração ecolaboração que me permitiram, apesar das dificuldades, cumprir meu dever até o diade hoje.Antes de vos deixar, devo ainda vos confiar uma missão: trata-se de uma série deacontecimentos misteriosos, concernentes a uma imagem de madeira da VirgemMaria, que se encontra no Instituto das Servas da Eucaristia. (O pedido doreconhecimento eclesial deste Instituto Secular já foi introduzido em Roma). O institutose encontra em Yuzawadai, Soegawa, Akita, na Diocese de Niigata (Japão).Todos estão informados desses acontecimentos, sem dúvida, pela divulgação doslivros, revistas e da televisão. Desde que em 1976 a primeira Comissão de Inquérito foinomeada, anunciei publicamente que era preciso abster-se de qualquer peregrinaçãooficial e de toda veneração particular a essa imagem, enquanto durasse ainvestigação. Depois daquele dia, não fiz nenhuma outra declaração a respeito. Comefeito, tratando-se de acontecimentos importantes que dizem respeito à Igreja, nãopodiam ser tratados superficialmente.No entanto, manter silêncio no momento de deixar minha função seria uma negligênciano tocante aos meus deveres de Bispo, porque estive no centro dos acontecimentos.Por isso decidi fazer uma nova declaração em forma de Carta Pastoral.Onze anos já se passaram desde que os acontecimentos tiveram início em 1973.Como foi a primeira vez que testemunhei acontecimentos tão extraordinários, dirigi-meà Sagrada Congregação para a Doutrina da Fé, em Roma, em 1975. Consultei DomHamer, Secretário dessa Congregação, já meu conhecido. Ele meu explicou que taisfatos se reportavam sobretudo à autoridade do Bispo do lugar.Em 1976, solicitei ao Arcebispo de Tóquio a criação de uma Comissão de Inquérito.Essa Comissão declarou não estar à altura de provar o caráter sobrenatural dosacontecimentos em Akita.Em 1979, apresentei à Congregação uma renovada solicitação para ser instituída umasegunda Comissão de Inquérito, que nos permitiu examinar os fatos ainda maisdetalhadamente.Em 1981, uma carta da Congregação, desfavorável aos acontecimentos, chegou àNunciatura de Tóquio. Porém essa carta continha mal-entendidos. Julgando ser do meudever restabelecer a exatidão dos fatos, reexaminei tudo em 1982, precisamente nomomento em que os acontecimentos chegaram ao fim. Fiz com que voltassem a Roma,por intermédio do Núncio Apostólico em Tóquio, relatórios completos, acrescidos denovos fatos. Por oportunidade de minha viagem a Roma, no mês de outubro do anopassado, tive a oportunidade de me entrevistar com três personalidades encarregadasdos assuntos da Congregação para a Doutrina da Fé.Como conclusão desse encontro, admitimos que a matéria deveria ainda ser objeto deum prolongado exame.
II-
A série de acontecimentos relativos à imagem da Virgem Maria inclui oderramamento de sangue da mão direita da estátua, bem como uma transpiração queespalhou um perfume suave, transpiração tão abundante, que foi necessário enxugar aimagem.No entanto, o fato mais notável, ao nosso juízo, e o mais evidente, é o transbordar deum líquido aquoso, semelhante a lágrimas humanas, dos olhos da imagem de Nossa
 
Santa Mãe. Isto teve início no dia 4 de janeiro de 1975 (Ano Santo) e as lágrimas sederramaram cento e uma vezes, até o dia 15 de setembro de 1981, festa de NossaSenhora das Sete Dores.Eu mesmo fui testemunha de quatro lacrimações. E cerca de quinhentas pessoaspuderam ver o fenômeno. Por duas vezes, provei esse líquido. Era salgado e mepareceu serem verdadeiras lágrimas humanas. O exame científico do professorSagisaka, especialista em Medicina Legal, da Faculdade de Medicina da Universidadede Akita, provou que esse líquido é de fato idêntico a lágrimas humanas. Se osacontecimentos não são naturais, é possível admitir três causas. E estas seriamdevidas a:1. faculdades paranormais de um ser humano;2. à maquinação do demônio;3. uma intervenção sobrenatural.Não sei exatamente o que poderiam ser faculdades paranormais; no entanto, algunsdizem que a religiosa Agnes Katsuko Sasagawa, do Instituto das Servas da Eucaristia,que está particularmente ligada aos acontecimentos de Akita, possuiria poderesparanormais, que lhe permitiriam transferir suas próprias lágrimas à imagem. Paraisso, entretanto, seria necessário, segundo o professor Itaya, da Universidade deTecnologia de Tóquio, que a interessada estivesse consciente do fato, a fim de intervircom seus poderes paranormais.Ora, as lágrimas se derramaram na estátua quando a irmã Sasagawa dormia e nãoteve conhecimento do fato, estando na ocasião com sua família a quatrocentosquilômetros de Akita. Penso, portanto, que a hipótese de tais faculdades devem serdescartadas.Há também pessoas que supõem que se trata de uma maquinação do demônio. Se talfosse o caso, deveria produzir efeitos nefastos à fé. Não somente não há tais efeitos,mas bem ao contrário, resultantes favoráveis.Por exemplo, um marido por cuja conversão sua mulher, católica, pedia instantemente,resolveu pedir o batismo depois de ter visto essas lágrimas. Em outro caso, um antigocrente, há décadas afastado da Igreja, voltou regularmente à prática de nossa religião.Ou ainda, depois de uma visita ao lugar, uma fiel se decidiu trabalhar na evangelizaçãoe vem perseverando nesta obra até os dias de hoje. E sozinha, ela fundou duas basesde evangelização leiga.Por outro lado, há relatórios de curas miraculosas de doenças tais como o câncer,graças à mediação da Virgem de Akita. Menciono dois dos mais comprovados. Umacura súbita de uma senhora coreana. Um câncer no cérebro a reduziu a um estadovegetativo desde julho de 1981. A Virgem de Akita lhe apareceu e lhe disse que selevantasse. Ela de imediato pôde se levantar, recuperando completamente a saúde.Esta cura se deu quando sacerdotes e senhoras coreanas pediam em oração por ela àNossa Senhora de Akita, pedindo o milagre pelos méritos e canonização dos mártirescoreanos. Existem radiografias dessa pessoa tomadas durante a doença e depois desua completa cura. Elas são de tal clareza que até mesmo um leigo pode constatar suarestauração. A autenticidade dessas radiografias é atestada pelo Dr. M.D. Tong WooKing, do Hospital São Paulo de Seul, que ele próprio tirou, e também pelo Pe. Theisen,STD., presidente do Tribunal Eclesiástico de Seul. Todos esses documentos foramenviados a Roma.Também fui a Seul, capital da Coréia do Sul, no ano passado e pude me entrevistarcom essa miraculada. Pude então me assegurar da veracidade dos fatos e da sua curamilagrosa. Ela, por sua vez, também veio a Akita para agradecer à Nossa Santa Mãe.
 
O segundo caso é o da completa cura da surdez total de que era vítima a irmãSasagawa. Desse darei detalhes mais adiante.Em face de tais fatos propícios à Fé e à saúde física, parece que se excluem dosacontecimentos de Akita a possibilidade de terem origem diabólica. Só resta, portanto,a possibilidade de uma intervenção sobrenatural. Torna-se difícil sustentar outrajustificativa.
III-
Mas, por que se deram tais fenômenos? Eu me indago se eles não se relacionamcom as Mensagens provenientes da imagem da Virgem, recebidas pelos ouvidossurdos da irmã Sasagawa.A primeira mensagem lhe foi dada na manhã do dia 6 de junho de 1973, primeirasexta-feira do mês. Uma voz vinda da imagem de Maria, toda resplandecente, dizendo:«Minha filha, minha noviça, tu me obedeceste certamente abandonando tudo para meseguir.A doença de teus ouvidos é penosa? Eles serão curados, estejas certa. Sê paciente. É aúltima prova.A ferida da mão te maltrata?Reza em reparação pelos pecados da humanidade.Cada pessoa desta comunidade é minha filha insubstituível.Rezas bem a oração das Servas da Eucaristia? Vamos, rezemos juntas!…Reza bastante pelo Papa, os Bispos e os sacerdotes.»Agnes Katsuko Sasagawa perdeu a audição desde que trabalhava como catequista naigreja Myokô-Kogen. Por causa dessa surdez ela passou uma temporada no Hospital deRôsai na cidade de Joetsu. O Dr. Sawada diagnosticou uma surdez total e incurável eredigiu um requerimento para que ela conseguisse uma pensão do governo. Nãopodendo trabalhar como catequista, ela veio para o Instituto das Servas da Eucaristiade Akita, onde começou uma vida de oração.A segunda mensagem, como da primeira vez, foi-lhe dada pela voz provinda daimagem da Santa Virgem:«Minha filha, minha noviça, tu amas o Senhor? Se tu amas o Senhor, ouve o que tenhoa te dizer. É muito importante. Tu o transmitirás ao teu Superior.Muitos homens neste mundo afligem o Senhor. Eu aspiro por almas que O consolem.Para amenizar a cólera do Pai Celeste eu desejo, com meu Filho, almas que reparem,por seu sofrimento e por sua pobreza, pelos pecadores e pelos ingratos. Para que omundo conheça Sua indignação, o Pai Celeste se presta a infligir um grande castigo àhumanidade inteira.Com meu Filho, tenho-me interposto muitas vezes para apaziguar o ímpeto do Pai.Impedi a vinda de calamidades oferecendo-Lhe os sofrimentos do Filho na Cruz, Seu

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->