Welcome to Scribd. Sign in or start your free trial to enjoy unlimited e-books, audiobooks & documents.Find out more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
2Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
PROGRAMAÇÃO SISTEMÁTICA LIÇÃO 3

PROGRAMAÇÃO SISTEMÁTICA LIÇÃO 3

Ratings: (0)|Views: 18|Likes:
Published by sergiobarbosacop

More info:

Published by: sergiobarbosacop on Mar 19, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as ODT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

10/14/2012

pdf

text

original

 
Lição 3 - Modularização
Até agora durante este curso, salientamos a importância da programaçãosistemática em um contexto de desenvolvimento de softwares de médio a alto porte.Dizemos também que a base deste tipo de programação são os módulos, que dividem umproblema complexo em vários problemas menores que podem então ser implementadoscom maior facilidade e qualidade.Vejamos eno como dividir um programa em dulos, compilar e executar,utilizando a linguagem de programação C e um arquivo Makefile.Primeiramente devemos criar um arquivo “.h”, (ex: modulo1.h) que irá conter osescopos das funções, estruturas e outros, utilizadas no seu respectivo arquivo “.c” (para ocaso, modulo1.c).#ifndef MODULO1_H#define MODULO1_H//escopo de funções, ex:int somaInteiros(int num1, int num2);#endif E depois disso, salvamos o módulo com o nome “modulo1.h”É necessário estarmos atentos para a formatação do módulo, pois a linguagem Cconsidera por exemplo “MODULO1”, diferente de “modulo1”.Agora que foi criado o módulo “.h” com as funções que serão usadas no módulo,devemos então implementar o arquivo “.c” que conterá realmente a codificação dasfunções. Para isso faremos:#include “modulo1.h”//codificação das funções, ex:int somaInteiros(int num1, int num2){return(num1+num2);}E depois disso salvamos o módulo com o nome “modulo1.c”.Como na maioria dos programas temos mais de um módulo, podemos incluir um nooutro, criando assim uma interdependência entre eles.Para exemplificar, se tivéssemos mais um módulo chamado modulo2, que deve usar o modulo1, poderíamos agir da seguinte forma:Criamos o módulo “.h” para ele da mesma forma que para o modulo1 eposteriormente ao criar o módulo “.c”, damos o comando: #include “modulo1.h”Agora que criamos nossos módulos devemos compilá-los e para isso utilizaremos

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->