Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword or section
Like this
2Activity

Table Of Contents

08. A inicial compreende duas linhas de argumentação: [i] de
11. Se for assim --- e assim de fato é --- todo texto será
12. O segundo ponto a ser considerado está em que --- se o
13. Permito-me examinar as duas linhas de argumentação
14. A Arguente afirma ser inválida a conexão criminal que
15. O primeiro deles seria o da isonomia em matéria de
16. O segundo preceito fundamental malferido pela
17. Não vejo, de outra parte, como se possa afirmar que a Lei
18. O terceiro preceito fundamental afrontado pela
19. Não vejo realmente como possam, esses argumentos,
20. O quarto preceito fundamental afrontado pela
21. A inicial ignora o momento talvez mais importante da luta
22. Leio trechos de depoimento de Dalmo de Abreu Dallari6 ,
23. Tem razão a Arguente ao afirmar que a dignidade não tem
24. Sem de qualquer modo negar o que diz a Arguente ao
25. No que concerne à segunda linha de argumentação
26. Observo neste passo, parenteticamente, que não é
27. A matéria há, porém, de ser examinada à luz da
28. Essa expressão, crimes conexos a crimes políticos, conota
29. A Arguente tem razão: o legislador procurou estender a
30. Desta Corte coleciono algumas decisões que, de uma forma
31.1 Para começar, entre os acórdãos mais antigos desta
31.2 No Habeas Corpus n. 34.866, relator o Ministro Luiz
31.3 No Recurso Criminal n. 1.019, relator o Ministro Ary
31.4 No Recurso Criminal n. 1.025, relator o Ministro
31.5 A ementa do Recurso de Habeas Corpus n. 59.834,
32. Que o Supremo Tribunal Federal interpreta essa matéria
33. Outro ponto a considerarmos --- e isso diz imediatamente
34. No início deste meu voto detive-me em digressão a respeito
35. Explico-me. As leis-medida (Massnahmegesetze)
36. Recordo o que se deu no julgamento, por esta Corte, do
38. Quais os crimes conexos que o § 1º do artigo 1º do Decreto
39. Pois assim há de ser também com a anistia de que ora
41. Mais não será necessário dizer, Senhores Ministros
42. Anoto a esta altura, parenteticamente, a circunstância de
43. Há quem se oponha ao fato de a migração da ditadura para
44. No Estado democrático de direito o Poder Judiciário não
45. Digo-o no pórtico desta seção, deste meu voto, na qual
46. Há quem sustente que o Brasil tem uma concepção
47. Revisão de lei de anistia, se mudanças do tempo e da
48. Na Argentina, estando ainda no exercício do poder os
49. Também no Uruguai aconteceu assim
50. Permito-me repetir o quanto afirmei linhas acima. O
52. Retorno ao texto de Nilo Batista20, em trecho em que diz da
53. O que importa ainda é seguirmos a exposição de Tércio
56. Afirmada a integração da anistia de 1979 na nova ordem
59. Retorno ao parecer do eminente Procurador Geral da
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
ADPF 153 - peça OAB

ADPF 153 - peça OAB

Ratings: (0)|Views: 4,029|Likes:

More info:

Published by: Isabella Maraschin Coutinho on Mar 27, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

04/27/2012

pdf

text

original

You're Reading a Free Preview
Pages 4 to 25 are not shown in this preview.
You're Reading a Free Preview
Pages 29 to 73 are not shown in this preview.

Activity (2)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 thousand reads
1 hundred reads

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->