Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
14Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
F - REALISMO

F - REALISMO

Ratings: (0)|Views: 4,320 |Likes:
Published by Adeilson

More info:

Published by: Adeilson on Mar 29, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

02/22/2013

pdf

text

original

 
REALISMO
1. (Unicamp-SP) No romance Memórias póstumas de Brás Cubas, o narrador fornece ao leitor uma visão nada lisonjeira das personagens, especialmente quando se trata das personagensfemininas.a) Sabendo que essa visão do narrador é acentuada no processo de construção daquela que foia sua primeira e grande paixão de juventude, identifique essa personagem e cite ao menos umdos traços que a caracterizam. b) Referindo-se a D. Plácida, afirma o narrador: “Foi assim que lhe acabou o nojo”. Qual afunção exercida por essa personagem na trama do citado romance? De que nojo se trata e deque modo ele teria acabado?Resposta2. (Unicamp-SP) Leia a seguir o capítulo CX de Memórias póstumas de Brás Cubas, deMachado de Assis, e que significativamente tem o título de “31”."Uma semana depois, Lobo Neves foi nomeado presidente de província. Agarrei-me àesperança da recusa, se o decreto viesse outra vez datado de 13; trouxe, porém, a data de 31, eesta simples transposição de algarismos eliminou deles a substância diabólica. Que profundasque são as molas da vida!"a) O narrador refere-se aí a um episódio de bastante importância para o prosseguimento de suavida amorosa. Quais as relações entre o narrador e a personagem Lobo Neves aí citada? b) Que episódio anterior deve ser levado em conta para se entender o trecho “Agarrei-me àesperança da recusa, se o decreto viesse outra vez datado de 13”?c) A frase “Que profundas que são as molas da vida!” pode ser interpretada como irônica nocontexto do romance. Por quê?Resposta3. (Fuvest-SP)"Este último capítulo é todo de negativas. Não alcancei a celebridade do emplasto, não fuiministro, não fui califa, não conheci o casamento. Verdade é que, ao lado dessas faltas, coube-me a boa fortuna de não comprar o pão com o suor do meu rosto."Machado de Assis. Memórias póstumas de Brás Cubas.a) Explique resumidamente o que era o “emplasto” e por que deveria ter trazido celebridade aBrás Cubas.
 
 b) Relacionando-a sucintamente ao contexto sócio-histórico em que se desenvolve o enredodo romance, explique a frase "coube-me a boa fortuna de não comprar o pão com o suor domeu rosto".Resposta4. (Fuvest-SP)"Ao cabo, era um lindo garção, lindo e audaz, que entrava na vida de botas e esporas, chicotena mão e sangue nas veias, cavalgando um corcel nervoso, rijo, veloz, como o corcel dasantigas baladas, que o Romantismo foi buscar ao castelo medieval, para dar com ele nas ruasdo nosso século. O pior é que o estafaram a tal ponto, que foi preciso deitá-lo à margem, ondeo Realismo o veio achar, comido de lazeira e vermes, e, por compaixão, o transportou para osseus livros."a) É possível considerar o texto como uma apologia do Realismo? Justifique sua resposta. b) Que tem o Romantismo brasileiro a ver com a Idade Média? Exponha seu ponto de vista arespeito do problema.Resposta5. (UFV-MG) Observe como o narrador inicia o primeiro capítulo de Memórias póstumas deBrás Cubas:"Algum tempo hesitei se devia abrir estas memórias pelo princípio ou pelo fim, isto é, se poriaem primeiro lugar o meu nascimento ou a minha morte. Suposto o uso vulgar seja começar  pelo nascimento, duas considerações me levaram a adotar diferente método: a primeira é queeu não sou propriamente um autor defunto, mas um defunto autor, para quem a campa foioutro berço; a segunda é que escrito ficaria assim mais galante e mais novo."ASSIS, Machado de. In: COUTINHO, Afrânio (Org.). Obra completa.Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1992. v. I, p. 513.Escreva, de forma concisa, sobre o narrador-personagem, Brás Cubas, apontando elementosque justifiquem a postura revolucionária de Machado de Assis, como iniciador do movimentoliterário realista.Resposta6. (UFU-MG) Não houve lepra
 
"Não houve lepra, mas há febres por todas essas terras humanas, sejam velhas ou novas. Onzemeses depois, Ezequiel morreu de uma febre tifóide, e foi enterrado nas imediações deJerusalém, onde os dois amigos da universidade lhe levantaram um túmulo com estainscrição, tirada do profeta Ezequiel, em grego: 'Tu eras perfeito nos teus caminhos'.Mandaram-me ambos os textos, grego e latino, o desenho da sepultura, a conta das despesas eo resto do dinheiro que ele levava; pagaria o triplo para não tornar a vê-lo.Como quisesse verificar o texto, consultei a minha Vulgata, e achei que era exato, mas tinhaainda um complemento: 'Tu eras perfeito nos teus caminhos, desde o dia da tua criação'. Pareie perguntei calado: 'Quando seria o dia da criação de Ezequiel?' Ninguém me respondeu. Eisaí mais um mistério para ajuntar aos tantos deste mundo. Apesar de tudo, jantei bem e fui aoteatro."Machado de Assis. Dom Casmurro. Cap. CXLVI.Este capítulo de Dom Casmurro permite classificar a narrativa de Machado de Assis comorealista. Desenvolva essa idéia, comprovando-a com dois elementos do texto.Resposta7. (Fuvest-SP) Leia atentamente as seguintes afirmações:"A vida íntima do brasileiro nem é bastante coesa, nem bastante disciplinada, para envolver edominar toda a sua personalidade e, assim, integrá-la, como peça consciente, no conjuntosocial. Ele é livre, pois, para se abandonar a todo repertório de idéias, gestos e formas queencontre em seu caminho, assimilando-os freqüentemente sem maiores dificuldades."Adaptado de Sérgio Buarque de Holanda, Raízes do Brasil.Essas afirmações aplicam-se à personagem Brás Cubas? Justifique sucintamente sua resposta.Resposta8. (Unirio-RJ) Sobre o Realismo, assinale a afirmativa correta.a) O romance é visto como distração e não como meio de crítica às instituições sociaisdecadentes. b) Os escritores realistas procuram ser pessoais e objetivos.c) O romance sertanejo ou regionalista originou-se no Realismo.d) O Realismo constitui uma oposição ao idealismo romântico.

Activity (14)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Islene Roque liked this
Ana Carolina liked this
Andreza S. Pires liked this
Cassiana de Lima liked this
Elizabete Silva liked this
Felipe Rogerio liked this
Fatima de Souza liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->