Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
27Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
A importância do alinhamento entre eixos

A importância do alinhamento entre eixos

Ratings:

5.0

(4)
|Views: 3,467 |Likes:
Published by stratovarius

More info:

Published by: stratovarius on Aug 28, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/23/2013

pdf

text

original

 
 A importância do alinhamento entre eixos.
Introdução
As perguntas mais freqüentes formuladas por gerentes, engenheiros,supervisores, contratantes, profissionais da área, referentes ao alinhamento (oudesalinhamento) de eixos e sua importância na manutenção industrial de máquinasrotativas são discutidas a seguir. O que é, exatamente, alinhamento de eixos?Em termos bastante simples, desalinhamento de eixos ocorre quando as linhasde centro dos eixos de rotação de duas (ou mais) máquinas não estão em linha umcom o outro. Por mais simples que isso possa parecer existe uma considerávelconfusão que é feita pelas pessoas que estão justamente iniciando o estudo dessamatéria, quando tentam definir precisamente a quantidade de desalinhamento quepode existir entre dois eixos ligados por acoplamentos rígidos ou flexíveis.
Qual a precisão que um alinhamento deve ter?
Como você mede o desalinhamento quando existem tantos tipos diferentes deprojetos de acoplamentos?
Onde o desalinhamento deve ser medido?
O desalinhamento é medido em... mils, graus, milímetros de “ofsete”,arcosegundos, radianos?
Quando o alinhamento deve ser medido... Quando as máquinas estão paradas ouquando elas estão rodando?Em termos mais precisos, o desalinhamento de eixos é o desvio da posiçãorelativa do eixo de um eixo colinear de rotação medida nos pontos de transmissãode força (ou potência) quando o equipamento está rodando nas condições normais deoperação. Para entender melhor esta definição vamos dissecá-la em partes de modoa ilustrar claramente o que está envolvido. O desvio relativo à posição do eixo écalculado pela medida da diferença entre a linha de centro atual de rotação de umeixo e a linha de centro de rotação projetada do outro eixo.
Figura 1
- Condição típica de desalinhamento.A Figura 1 mostra uma situação típica de desalinhamento em um motor e umabomba. Para um acoplamento flexível aceitar ambos, desalinhamentos paralelo eangular, deve haver pelo menos dois pontos onde o acoplamento possa ter“flexibilidade” ou acomodar a condição de desalinhamento. Pela projeção do eixode rotação do motor em direção ao eixo da bomba e vice-versa, há um desviomensurável entre os eixos de rotação projetados de cada eixo e a linha de centro
 
atual de cada eixo onde a potência está sendo transmitida através do acoplamentode um ponto flexível a outro.Desde que nós medimos o desalinhamento em dois planos diferentes (vertical ehorizontal) deverão existir quatro desvios que ocorrem em cada acoplamento. Noexemplo mostrado, note que há um desvio horizontal e um desvio vertical no pontode transmissão de potência, tanto no motor quanto na bomba. O objetivo da pessoaque está fazendo o alinhamento é posicionar as carcaças de tal modo que essesdesvios estejam abaixo de certos valores de tolerâncias, ou toleráveis. Um guiapara essas tolerâncias está mostrado na figura 2 que ajudará a estabelecer a metapara o pessoal que está executando o alinhamento.
Figura 2
- Guia de tolerância de alinhamento de eixos.A última parte da definição de alinhamento de eixos é provavelmente a maisdifícil de se obter e usualmente um aspecto do alinhamento que é geralmente maisignorado. Quando se dá partida nos equipamentos rotativos os eixos se movem paraoutra posição. A causa mais comum desse movimento é devido a variações detemperaturas que ocorrem nas carcaças das máquinas e daí esse movimento écomumente referido como alinhamento a frio e a quente. Essas variações detemperatura são causadas pela fricção nos mancais ou por variações térmicas queocorrem líquidos e gases do processo. O movimento das máquinas pode também sercausado por reação ao processo de conectar uma tubulação ou contra-reação devidaà rotação do rotor, algo parecido às forças que você experimenta quando tentamover seu braço com um giroscópio girando em sua mão
Qual é o objetivo de um alinhamento preciso?
De modo simples, o objetivo do alinhamento de eixos é aumentar o período deoperação de máquinas rotativas. Para atingir esse objetivo, os componentes dasmáquinas que estão mais sujeitos à falhas devem trabalhar dentro dos seus limitesde projeto. Desde que os componentes que estão mais sujeitos a falhas são osmancais, selos, acoplamentos e eixos, o alinhamento preciso das máquinas atingiráos seguintes resultados:
Reduzir forças radiais e axiais excessivas sobre os mancais para garantirvida maior aos mancais e estabilidade ao rotor sob condições dinâmicas deoperação.
Minimizar o empeno de eixo do ponto de transmissão de potência noacoplamento ao mancal lado acoplamento.
Minimizar o desgaste nos componentes do acoplamento.
 
Reduzir as falhas nos selos mecânicos.
Manter as folgas internas apropriadas no rotor.
Eliminar a possibilidade de falha do eixo por fadiga cíclica.Menores níveis de vibração nas carcaças das máquinas, caixas de mancal, erotores.
(*) freqüentemente, pequenos valores de desalinhamento podem diminuir níveis de vibração em máquinas por isso precauções devem ser tomadas com relaçãoà vibração e ao desalinhamento.
 
Quais são os sintomas do desalinhamento?
Desalinhamento não é fácil de detectar nas máquinas que estão rodando. Asforças radiais transmitidas de eixo para eixo são tipicamente forças estáticas(isto é, uni direcionais) e são difíceis de medir externamente. Para nossodesapontamento, não existem analisadores ou sensores que possam ser instalados nolado externo das máquinas para medir o quanto de força está sendo aplicado aosmancais, eixos e acoplamentos. Consequentemente o que nós atualmente vemos sãoefeitos secundários dessas forças que são exibidos através dos seguintessintomas:
Falhas prematuras de mancal, selo, eixo e acoplamento.
Vibração excessiva no sentido radial e axial.
(*) testes têm demonstrado que diferentes projetos de acoplamentos mostramdiferentes tipos de comportamento de vibração. Parece que a vibração é causada pela ação mecânica que ocorre no acoplamento quando ele roda.
 
Altas temperaturas de carcaça no e próximas aos mancais ou altastemperaturas de descarga do óleo.
Vazamento excessivo de óleo nos retentores ou selos do mancal.
Parafusos de fundação frouxos.
Parafusos do acoplamento frouxos ou quebrados.
Alguns projetos de acoplamentos flexíveis rodam “quentes” sob condições dedesalinhamento. Se for um tipo com elastômero, procure por pó de borrachadentro da proteção do acoplamento.
Peças de equipamentos similares estão vibrando menos ou parecem ter umamaior vida em operação.
Alto número de falhas em acoplamentos (não usual) ou desgaste rápido deles.
Eixos quebram ou trincam no ou próximo do mancal (rolamento) ou cubo doacoplamento.
Quantidade excessiva de graxa (ou óleo) no lado interno da proteção doacoplamento.
O que acontece à máquina rotativa quando está desalinhada só um pouco, moderadamente ou por vezes severamente?
O desenho mostrado na figura 3 ilustra o que acontece a uma máquina rotativaquando está desalinhada. Apesar da condição de desalinhamento mostrada aqui estarum tanto exagerada, ela tenta indicar qual o eixo da máquina rotativa sofrerádistorção (isto é empeno) quando cargas verticais ou laterais forem transferidasde eixo para eixo.Flexíveis fazem justamente aquilo para o qual eles foram projetados, elesflexionam para acomodar desalinhamentos leves. Mas os eixos são flexíveis também,e quando o desalinhamento torna-se mais severo, mais os eixos começam a flexionartambém. Tenha em mente que os eixos não são permanentemente fletidos ouempenados, eles estão elasticamente curvados quanto eles são submetidos arotação. Note também que o eixo da bomba, neste exemplo, está exercendo uma forçapara baixo sobre o mancal do lado interno do motor, enquanto ele tenta trazer oeixo do motor para estar em linha com a sua linha de centro de rotação.

Activity (27)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Daniel Claudino liked this
Romario Santiago liked this
CÁSSIO DANIEL liked this
Ana Maria Silva liked this
quintinofoa liked this
real_ari liked this
alexsanderi liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->