Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
7Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Como Ser Obreiro Aprovado

Como Ser Obreiro Aprovado

Ratings: (0)|Views: 385 |Likes:
Published by levynogueira1

More info:

Categories:Types, Speeches
Published by: levynogueira1 on Apr 08, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/01/2013

pdf

text

original

 
 
COMO SER OBREIRO APROVADO
O que é ser um obreiro? Ser "obreiro" é estar comprometido com a obra de Deus na Terra.Logo, independente do cargo, ou da atividade ministerial na qual estejamos engajados, todosos que trabalham na obra de Deus são obreiros, desde o assistente diaconal até o bispo. Otermo "obreiro" significa simplesmente "trabalhador". A diferença entre um membro da igrejae um obreiro, está no grau de comprometimento com o Reino de Deus. Um membro deve ecom certeza está envolvido com o Reino, mas o obreiro está comprometido com o seucrescimento.Para entendermos melhor a diferença entre
envolvimento e comprometimento
, lancemosmão de uma simples analogia: numa refeição encontramos ovos e bacon. Os ovos vieram dagalinha, enquanto o bacon veio do porco. Cada um deu a sua contribuição.Qual deles precisou se comprometer para dar sua parcela de contribuição para a refeição?É claro que foi o porco. A galinha pôs seu ovo, e deu-o para ser comido. Entretanto, isso nãointerferiu em sua vida. Já o porco, para nos fornecer o bacon, portanto teve que comprometersua própria vida. Eis a diferença entre ser um membro envolvido, e um obreiro comprometido.Imagine uma igreja em franco crescimento. Para que ela estivesse cheia, alguns contribuíramcom sua presença, mas outros contribuíram com seu trabalho.O obreiro é aquele que se dispõe a comprometer seu tempo, seus recursos, seus talentos, napropagação do Reino de Cristo Jesus, sacrificando muitas vezes sua própria família, ele não sesatisfaz apenas em entregar suas ofertas. Ele quer dar-se a si mesmo a Deus, e à Sua obra (2Co.8:5), e para isso, está sempre disposto a arregaçar as mangas e trabalha.Quanto mais o obreiro cresce na Obra, maior é o seu comprometimento com o Reino de Deus.
O QUE É NECESSÁRIO PARA SER UM OBREIRO?1º VOCAÇÃO-
O primeiro requisito necessário para trabalhar na Obra de Deus é servocacionado. A palavra "vocação" significa literalmente "chamamento". O obreiro tem que serchamado por Deus para o exercício do seu ministério. E a quem Deus chama? Ele chama todoaquele que Ele mesmo escolheu para a Sua Obra. Portanto, não se trata de uma opção nossa, esim, de uma escolha soberana da parte de Deus. Jesus afirmou acerca disso aos Seusdiscípulos:"Não fostes vós que me escolhestes, mas fui eu que vos escolhi, e vos designei para que vadese deis fruto.....
JOÃO15:16a
É bom deixarmos claro que os critérios de Deus não são os nossos.Ele não nos escolhe levando em conta nossa aparência, nossa capacidade intelectual, nossotemperamento, ou nossos méritos. A razão que O levou a escolher-nos não está em nós, masnEle mesmo. É Ele quem convoca, capacita e envia obreiros para Sua Seara. Jesus disse:"Grande é, em verdade, a seara, mas os obreiros são poucos. Rogai, pois, ao Senhorda seara que envie obreiros para a sua seara"(Lc.lO:2). Ele primeiro diz vinde,pra depoisdizeride.
2º CAPACITAÇÃO-
Ele não escolhe os capacitados, mas capacita os escolhidos. Um exemplodisso é Jeremias. Ao ser chamado por Deus, o profeta Jeremias, que à época ainda era umacriança, relutou em aceitar sua vocação, por achar que não tinha capacidade para isso. Leiacom atenção o texto bíblico:"Veio a mim a palavra do Senhor, dizendo: Antes que eu te formasse no ventre, te conheci, eantes que saísses da madre, te santifiquei; às nações te dei por profeta. Então disse eu: Ah!Senhor Deus! Não sei falar; não passou de uma criança; Mas o Senhor me disse: Não digas:Não passou de uma criança. Aonde quer que eu te enviar, irás, e tudo o que te mandar, dirás.Não temas diante deles, pois eu sou contigo para te livrar, diz o Senhor. Então estendeu oSenhor a sua mão, tocou-me na boca, e me disse: Agora pus as minhas palavras na tua boca".
 
JEREMIAS 1:4-9
Não adianta argumentar com Deus. Quando Ele nos convoca, não podemossequer pensar em fugir. Alguém poderá dizer como Jeremias: Senhor, eu não sou capaz. Eunão tenho experiência suficiente. O apóstolo Paulo, que também foi escolhido por Deusmesmo antes de nascer (Gl.l:15), afirmou: "Não que sejamos capazes, por nósBíblia Falada  e-mail: seminário.falado@hotmail.com 2 COMO SER OBREIRO APROVADOSeminário Bíblico Falado Glayse Moreira www.edsonluiz.com mesmos, de pensar algumacoisa, como se partisse de nós mesmos, mas a nossa capacidade vem de Deus. Ele nos fezcapazes de ser ministros de uma Nova Aliança..." (2 Co.3:5-6a).
3º DISPOSIÇÃO& DISPONIBILIDADE
- Quando chamados por Deus, temos q u e estardispostos e disponíveis. Disposição diz respeito ao estado de espírito. Um obreiro indispostotrabalha com má vontade, e por isso, não produz de acordo com a vontade de Deus. Oapóstolo Paulo escreve:"Contudo, quando anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois me é imposta essaobrigação. Ai de mim, se não anunciar o evangelho! Se o faço de boa vontade, tereirecompensa; mas se de má vontade, apenas desempenho um cargo que me foi confiado".
ICORÍNTIOS 9:16-17
Onde não há disposição, boa vontade, também não há resultados, e,portanto, não pode haver recompensa da parte de Deus. O obreiro indisposto é semprevagaroso, descuidado, negligente, e por isso mesmo, corre o risco de ser desqualificado porDeus. "Não sejais vagarosos no cuidado" admoesta o apóstolo, "mas sede fervorosos noespírito, servindo ao Senhor" (Rm.l2:ll). Se não for pra fazer bem, é melhor não fazer. Tudo oque fizermos pra Deus deve ter a marca da excelência, não da negligência. Aqui vale aexortação feita por Jeremias: "Maldito aquele que fizer a obra do Senhor negligentemente!"(Je.48:10a).Deve haver no coração do obreiro a disposição de gastar-se completamente na Obra de Deus.Era esta a disposição que havia em Paulo ao escrever: "Eu de muito boa vontade gastarei, e medeixarei gastar pelas vossas almas, ainda que, amando-vos cada vez mais, seja menos amado"(II Co.l2:15).Além da disposição, não pode faltar disponibilidade. Trabalhar pra Deus não pode ser umhobby, um passatempo, uma distração, mas uma prioridade. O obreiro deve estar sempredisponível pra Deus. A expressão "eis-me aqui", tão encontrada nas páginas das Escrituras,significa "aqui estou eu, pronto a atender". Escrevendo a seu discípulo Timóteo, Paulo oexorta: "Procura apresentar-te a Deus" (II Tm.2:15a). Em outras palavras: "Procura estarsempre disponível pra Deus". Nenhuma ocupação terrena pode privar-nos destadisponibilidade. No mesmo capítulo, Paulo diz: "Nenhum soldado em serviço se embaraça comnegócio desta vida, a fim de agradar àquele que o alistou para a guerra" (II Tm.2:4).É claro que há obreiros que têm suas atividades profissionais, e que delas depende suasobrevivência. Estes devem buscar organizar de tal maneira seu tempo, que haja maiordisponibilidade possível para trabalhar na Obra de Deus. Já os que trabalham em tempointegral (pastores, missionários e bispos, por exemplo), não devem comprometer seu tempocom qualquer outra atívidade que não esteja relacionada à Obra de Deus.Bíblia Falada  e-mail: seminário.falado@hotmail.com 3 COMO SER OBREIRO APROVADOSeminário Bíblico Falado Glayse Moreira www.edsonluiz.com Estar disponível pra Deus implicapontualidade nos compromissos da Igreja. O obreiro deve sempre chegar algum tempo antesdo culto, e apresentar-se ao pastor, colocando-se disponível para qualquer serviço. Se ele jápastoreia uma igreja, deve chegar cedo e colocar-se à disposição dos irmãos, oferecendoatendimento pastoral às ovelhas de Deus.
4º QUALIFICAÇÃO
- Para crescermos na Obra de Deus, e ocuparmos novos espaços, precisamosser regularmente provados. Tomemos o exemplo dado por Paulo acerca dos diáconos. Deacordo com o apóstolo, "estes sejam primeiro provados, depois sirvam, se foremirrepreensíveis (...) Porque os que servirem bem como diáconos, adquirirão para si uma boaposição, e muita confiança na fé que há em Cristo Tesus" (I Tm.3:10, 13). Antes que umapessoa seja empossada em um cargo na Igreja, ela precisa ser provada. Isto quer dizer que ela
 
deve passar por um tempo de observação. Não podemos impor as mãos precipitadamentesobre ninguém (I Tm.5:22). De acordo com Atos 6:3, o candidato deve ter boa reputação, sercheio do Espírito Santo e de Sabedoria. Além disso, deve ser considerado fiel, antes de sercolocado no ministério (I Tm.l:12). Mesmo depois de ser aprovado, o obreiro estaráconstantemente sendo submetido à prova. Até mesmo aquele que ascendeu ao ministériopastoral ou episcopal, corre o risco de ser desqualificado. Paulo, o grande apóstolo dosgentios, reconhece isso ao afirmar: "Antes subjugo o meu corpo, e o reduzo à servidão, paraque, pregando aos outros, eu mesmo não venha de alguma maneira a ficar reprovado" (ICo.9:27). Diante deste inevitável risco, ele aconselha a seu pupilo Timóteo: "Procuraapresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem do que se envergonhar, quemaneja bem a palavra da verdade" (II Tm.2:15). Só tem do que se envergonhar, aquele obreiroque é passível de repreensão. Porém, aquele que goza de boa reputação com os irmãos, e comos de fora, que é cheio do Espírito e de Sabedoria, e que, portanto, sabe manejar bem asEscrituras, jamais será envergonhado. Envergonhado fica aquele que se lança em umempreendimento, mas sem calcular o preço. Depois de verificar que não tem condição deconcluir o que começou, acaba servindo de chacota aos outros (Lc.l4:28). Há um preço a pagar,quando nos lançamos na obra de Deus. Se não nos dispusermos a pagá-lo, é melhor não noscomprometermos.Jesus disse: "A qualquer que muito for dado, muito se lhe pedirá, e ao que muito se lheconfiou muito mais se lhe pedirá" (Lc.l2:48b). Exige-se muito mais dos obreiros do que dosmembros. E por quê? Porque o obreiro, seja ele um auxiliar, um pastor ou até um Bispo, eleservirá de referencial para os demais. Os membros e visitantes tendem a espelhar-se em quemestá à frente. Portanto, o obreiro deve ser padrão para os demais. Uma coisa é estar em meioà multidão, sem ser notado. Outra coisa é estar à frente, ou em pé junto à portaria ou noscorredores da igreja trabalhando. Daí a necessidade de que seja irrepreensível. Isto é, nãopassível de repreensão. Observe o conselho que Paulo dá a Tito, seucooperador: "Em tudo te dá por exemplo de boas obras. Na doutrina mostra integridade,reverência, linguagem sã e irrepreensível, para que o adversário se envergonhe, não tendonenhum mal que dizer de nós."Trro 2:7-8 De acordo com esta passagem, entendemos a importância que há naquilo que oobreiro faz, no que ele crê, e na forma como ele se expressa. São três quesitos em que oobreiro pode ser reprovado: obras (comportamento), doutrina (em que ele crê) e linguagem(como ele se expressa).1.Boas Obras - Como deve comportar-se um obreiro dentro e fora da igreja? Qual deve sertestemunho? Como vimos, o obreiro deve ser padrão para os demais membros da igreja. Equanto aos de fora? O obreiro deve portar-se de tal maneira no mundo, que as pessoas sesintam atraídas a Igreja. Se o seu testemunho for ruim, ele poderá ser uma espécie de vacinaantiigreja solta no mundo. Por isso, "é necessário que tenha bom testemunho dos que estãode fora" (l Tm.3:7). O que somos dentro da igreja, temos de ser do lado de fora. Não podemosenvergonhar o Evangelho de Jesus, dando margem às pessoas ímpias para que difamem a obrade Deus.Quando falamos de obras, estamos falando de comportamento, e isto inclui a maneira comonos relacionamos, nos vestimos, pagamos nossas contas, trabalhamos, estudamos e etc. Serirrepreensível é não dar oportunidade ao adversário para que fale de nós, e assim, envergonhea obra de Deus.
5º Doutrinado -
O que é mostrar integridade na doutrina? Significa dizer que não pode haverponto em aberto naquilo em que cremos. Se a Bíblia é a Palavra inerrante de Deus, não háqualquer doutrina nela contida que não deva ser abraçada. "Fiel é esta palavra e digna detodaa aceitação" (l Tm.4:9). Quando falamos de doutrina, não nos referimos a regras decomportamento, e sim, ao conjunto de ensinamentos bíblicos que formam o corpo doutrinárioda Igreja de Cristo. Doutrina, portanto, refere-se àquilo em que cremos. Por exemplo: Cremosem um único Deus, que subsiste em três Pessoas: Pai, Filho e Espírito Santo. Cremos na Vida

Activity (7)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 thousand reads
1 hundred reads
Dagmar Wendt liked this
Yago Francisco liked this
Tamires Silva liked this
robsoncosta liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->