Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
109Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Avaliação de Língua Portuguesa - simulado (tipo A)

Avaliação de Língua Portuguesa - simulado (tipo A)

Ratings: (0)|Views: 11,922 |Likes:
Avaliação de Língua Portuguesa elaborada pelo professor Marcelo Maciel de Almeida e aplicada no terceiro ano do Ensino Médio. As questões contemplam interpretação de texto, funções da linguagem, pronome, acentuação gráfica, O Romantismo no Brasil.
Avaliação de Língua Portuguesa elaborada pelo professor Marcelo Maciel de Almeida e aplicada no terceiro ano do Ensino Médio. As questões contemplam interpretação de texto, funções da linguagem, pronome, acentuação gráfica, O Romantismo no Brasil.

More info:

Categories:Types, School Work
Published by: Marcelo Maciel de Almeida on Apr 12, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/15/2013

pdf

text

original

 
______________________________________________________________________________________________ 
Leia, com atenção, o texto abaixo, para responder às questões
1
e
2
:
O
Chat 
e sua linguagem virtual
O significado da palavra
chat 
vem do inglês e quer dizer “conversa”. Essa conversa acontece emtempo real, e, para isso, é necessário que duas oumais pessoas estejam conectadas ao mesmotempo, o que chamamos de comunicaçãosíncrona. São muitos os
sites
que oferecem aopção de bate-papo na internet, basta escolher asala que deseja “entrar”, identificar-se e iniciar aconversa. Geralmente, as salas são divididas por assuntos, como educação, cinema, esporte,música, sexo, entre outros. Para entrar, énecessário escolher um
nick 
, uma escie deapelido que identificará o participante durante aconversa. Algumas salas restringem a idade, masnão existe nenhum controle para verificar se aidade informada é realmente a idade de quemestá acessando, facilitando que crianças eadolescentes acessem salas com conteúdosinadequados para sua faixa etária.AMARAL, S. F. Internet: novos valores ecomportamentos. In: Silva, E. T., (Coord.).
Aleitura nos oceanos da internet.
São Paulo:Cortez, 2003. (adaptado).
1- (ENEM – 2010)
Segundo o texto, o
chat 
proporciona a ocorrência de diálogos instantâneoscom linguagem específica, uma vez que nessesambientes interativos faz-se uso de protocolosdiferenciados de interação. O
chat 
, nessaperspectiva, cria uma nova forma de comunicaçãoporquea) possibilita que ocorra diálogo sem a exposiçãoda identidade real dos indivíduos, que podemrecorrer a apelidos fictícios sem comprometer ofluxo da comunicação em tempo real.b) disponibiliza salas de bate-papo sobrediferentes assuntos com pessoas pré-selecionadas por meio de um sistema de buscamonitorado e atualizado por autoridades noassunto.c) seleciona previamente conteúdos adequados àfaixa etária dos usuários que serão distribuídosnas faixas de idade organizadas pelo
site
quedisponibiliza a ferramenta.d) garante a gravão das conversas, o quepossibilita que um diálogo permaneça aberto,independente da disposição de cada participante.e) limita a quantidade de participantes conectadosnas salas de bate-papo, a fim de garantir aqualidade e eficiência dos diálogos, evitando mal-entendidos.
2-
 
(MARCELO)
Em “Essa conversa acontece emtempo real, e, para isso, é necessário que duas oumais pessoas estejam conectadas ao mesmotempo, o que chamamos de comunicação
síncrona
”, o vobulo em destaque pode sesubstituído, sem prejuízo, por:a) alocrônicab) diacrônicac) contemporânead) acrônicae) simultâneaLeia, com atenção, o texto abaixo para responder à questão
3
:
JOSÉ DE ALENCAR
Advogado, jornalista, político, orador, romancista eteatrólogo, José de Alencar nasceu em Mecejana,no estado do Ceará em 10 de maio de 1829.Vivendo entre 1829 e 1877, conseguiu com seusromances uma voltagem poética e umapenetração psicológica desconhecidas até então.É autor, entre muitos outros, de
e
,livros centrais do Romantismo brasileiro.Em 1866, publicou o fragmento autobiográfico
Porque Sou Romancista
, uma resposta à críticaelogiosa à
Iracema
escrita por Machado de Assis.Dois anos mais tarde, no Correio Mercantil,publicou uma carta, também direcionada aMachado de Assis, em que apresenta o jovempoeta Castro Alves ao romancista.De 1868 à 1870, foi ministro da Justiça. oconseguindo realizar a ambição de ser senador edesgostoso com a política, passou a dedicar-seexclusivamente à literatura. Sendo a primeirafigura das nossas letras, foi chamado
O Patriarcada Literatura Brasileira
. Faleceu no Rio deJaneiro, em 12 de Dezembro de 1877 detuberculose.José de Alencar é considerado o maior romancistado Romantismo brasileiro, bem como um dosmaiores de nossa literatura. Abrangeu em suaobra todo um perfil da cultura brasileira, na buscade uma identidade nacional que transcorresse oseus aspectos sociais, geográficos e temáticos,numa linguagem mais brasileira, tropical, sem oestilo português, que até então rodeava os livrosde outros romancistas. Conseguiu escrever deforma primorosa sobre os mais importantes temasque estavam em voga na literatura da época,descrevendo desde a sociedade burguesa do Rioaté o índio ou o sertanejo das regiões maisafastadas. Toda a sua extensa gama de romancespode ser dividida em quatro temas distintos:romance urbano, romance indianista, romanceregionalista e romance histórico.
ESCOLA ESTADUAL PAULO JOSÉ DERENUSSON – “Vencendo desafios,conquistando vitórias”AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA – 3º 301/302/303PROF. MARCELO MACIEL DE ALMEIDANome: __________________________________________________________ nº: _____ Data: ______________ Valor: 7,0 pontos Nota obtida: ________ 
PROVA TIPO A
 
Disponível emhttp://www.passeiweb.com/saiba_mais/biografias/j/jose_de_alencar. Acesso em 22 de março de2011.
3- (ENEM – 2010 – modificado)
Considerando osseus conhecimentos sobre os gêneros textuais, otexto citado constitui-se de:a) fatos ficcionais , relacionados a outros decaráter realista, relativos à vida de um renomadoescritor.b) representações generalizadas acerca da vidade membros da sociedade por seus trabalhos evida cotidiana.c) explicações da vida de um renomado escritor,com estrutura argumentativa, destacando comotema seus principais feitos.d) questões controversas e fatos diversos da vidade personalidade histórica, ressaltando suaintimidade familiar em detrimento de seus feitospúblicos.e) apresentação da vida de uma personalidade,organizada sobretudo pela ordem tipológica danarração, com um estilo marcado por linguagemobjetiva.
4- (MARCELO)
Conforme você leu no texto, osromances de José de Alencar podem ser divididosem quatro temas distintos: romance urbano,romance indianista, romance regionalista eromance histórico. Faça a correspondência dacoluna da esquerda com a coluna da direita,relacionando as temáticas e as obras do referidoautor:a) Romance urbanob) Romance indianistac) Romance regionalistad) Romance histórico
5- (MARCELO) –
Assinale a alternativa
INCORRETA
em relação ao RomantismoBrasileiro:a) Teve como início o ano de 1836 com apublicação da obra “Suspiros poéticos esaudades”, de Gonçalves de Magalhães e, comofim, as publicações das obras “MemóriasPóstumas de Brás Cubas”, de Machado de Assise “O Mulato”, de Aluísio de Azevedo. Estainaugura o Naturalismo brasileiro e aquela oRealismo brasileiro.b) No que se refere à poesia, o RomantismoBrasileiro compõe-se de três gerações:nacionalista ou indianista; byroniana ouultrarromântica ou “mal do século” e condoreira.c) Castro Alves, o poeta dos escravos, pertenceuà segunda geração romântica, produzindo poesiasocial e libertária. Dentre suas obras, destaca-se“Navio Negreiro”.d) São características do Romantismo:individualismo, emoção, escapismo ou evasão,liberdade de criação, nacionalismo, religiosidade,idealização do amor e da mulher.e) José de Alencar é o grande representante daprosa romântica brasileira. Escreveu romancesurbanos, regionalistas, históricos e indianistas. Emsua obra “O Guarani”, é narrada a história doamor idealizado entre o índio Peri e Ceci, filha deportugueses.Leia o texto abaixo para responder a questão
6
:
Soneto
Já da morte o palor me cobre o rosto,Nos lábios meus o alento desfalece,Surda agonia o coração fenece,E devora meu ser mortal desgosto!Do leito embalde no macio encostoTento o sono reter!... já esmoreceO corpo exausto que o repouso esquece...Eis o estado em que a mágoa me tem posto!O adeus, o teu adeus, minha saudade,Fazem que insano do viver me priveE tenha os olhos meus na escuridade.Dá-me a esperança com que o ser mantive!Volve ao amante os olhos por piedade,Olhos por quem viveu quem já não vive!AZEVEDO, A.
Obra completa
. Rio de Janeiro:Nova Aguilar, 2000.
6- (ENEM – 2010)
O núcleo temático do sonetocitado é típico da segunda geração romântica,porém configura um lirismo que o projeta paraalém desse momento específico. O fundamentodesse lirismo é:a) a angústia alimentada pela constatação dairreversibilidade da morte.b) a melancolia que frustra a possibilidade dereação diante da perda.c) o descontrole das emoções provocado pelaautopiedade.d) o desejo de morrer como alívio para a desilusãoamorosa.e) o gosto pela escuridão como solução para osofrimento.
(UFTM – 2011)
Para responder às questões denúmeros
7
e
8
, leia o poema de Tobias Barreto.
A Escravidão
Se é Deus quem deixa o mundoSob o peso que o oprime,Se ele consente esse crime,Que se chama escravidão,Para fazer homens livres,Para arrancá-los do abismo,Existe um patriotismoMaior que a religião.Se não lhe importa o escravoQue a seus pés queixas deponha,Cobrindo assim de vergonha( ) As Minas de Prata e
( )
e
( )
 
e
( )
O Guarani 
,
Iracema
e
Ubirajara
.
 
A face dos anjos seus,Em delírio inefável,Praticando a caridade,Nesta hora a mocidadeCorrige o erro de Deus!
7-
O eu lírico deixa claro que(A) condena a escravidão, assim como Deustambém a condena.(B) nem a vontade de Deus justificaria a existênciada escravidão.(C) Deus corrige o erro dos jovens, que defendema escravidão.(D) os jovens devem entender a necessidadesocial da escravidão.(E) a escravidão é crime, se não for entendidacomo vontade de Deus.
8-
Considerando a temática abordada no poema,é correto afirmar que ele se enquadra nomovimento romântico(A) condoreiro, a exemplo de Castro Alves que,com o poema
Navio Negreiro
, aborda a questãoda escravidão no Brasil.(B) indianista, a exemplo de Gonçalves Dias que,com o poema
I – Juca Pirama
, analisa a condiçãodos excluídos socialmente.(C) ultrarromântico, a exemplo de FagundesVarela que, com o poema
Cântico do Calvário
,mostra o sofrimento do negro no Brasil.(D) condoreiro, a exemplo de Castro Alves que,com o poema
Vozes d’África
, exalta a força e asimpatia dos negros africanos.(E) ultrarromântico, a exemplo de Casimiro deAbreu que, com o poema
Meus oito anos
, recordaa escravidão que conhecera na infância.
9- (UFTM – 2011)
- Leia os poemas.I. Manuel Bandeira(...)
A vida não me chegava pelos jornais nem peloslivrosVinha da boca do povo na língua errada do povoLíngua certa do povoPorque ele é que fala gostoso o português doBrasil Ao passo que nósO que fazemosÉ macaquear A sintaxe lusíada
(...)II. Oswald de Andrade
Quando o português chegou Debaixo duma bruta chuvaVestiu o índioQue pena! Fosse uma manhã de sol O índio tinha despidoO português
A ideia comum aos dois textos consiste na(A) contradição entre a língua concebida e a quese realiza nos poemas.(B) crítica ao linguajar popular e debochado dopovo brasileiro.(C) aceitação dos valores da cultura europeia,particularmente a portuguesa.(D) proposta de uma língua nacional que estejapróxima da expressão lusíada.(E) busca de uma identidade nacional, negando-se a cultura europeia.
10- (ENEM – 2010)
- A biosfera, que reúne todosos ambientes onde se desenvolvem os seresvivos, se divide em unidades menores chamadasecossistemas, que podem ser uma floresta, umdeserto e até um lago. Um ecossistema temmúltiplos mecanismos que regulam o número deorganismos dentro dele, controlando suareprodução, crescimento e migrações.DUARTE, M.
O guia dos curiosos.
São Paulo:Companhia das Letras, 1995.Predomina no texto a função da linguagem:a) emotiva, porque o autor expressa seusentimento em relação à ecologia.b) fática, porque o texto testa o funcionamento docanal de comunicação.c) poética, porque o texto chama a atenção paraos recursos de linguagem.d) conativa, porque o texto procura orientar comportamentos do leitor.e) referencial, porque o texto trata de noções einformações conceituais.
11- (ENEM – 2010)Texto I
Logo depois transferiram para o trapiche odepósito dos objetos que o trabalho do dia lhesproporcionava. Estranhas coisas entraram entãopara o trapiche. Não mais estranhas, porém, queaqueles meninos, moleques de todas as cores ede idades as mais variadas, desde os nove aosdezesseis anos, que à noite se estendiam peloassoalho e por debaixo da ponte e dormiam,indiferentes ao vento que circundava o casarãouivando, indiferentes à chuva que muitas vezes oslavava, mas com os olhos puxados para as luzesdos navios, com os ouvidos presos às cançõesque vinham das embarcações...AMADO, J.
Capitães da Areia
. São Paulo:Companhia das Letras, 2008 (fragmento).
Texto II
À margem esquerda do rio Belém, nos fundos domercado de peixe, ergue-se o velho ingazeiro – alios bêbados são felizes. Curitiba os consideraanimais sagrados, provê as suas necessidades decachaça e pirão. No trivial contentavam-se com assobras do mercado.TREVISAN, D.
35 noites de paixão: contosescolhidos
. Rio de Janeiro: BestBolso, 2009(fragmento).Sob diferentes perspectivas, os fragmentoscitados são exemplos de uma abordagem literáriarecorrente na literatura brasileira do século XX.Em ambos os textos,a) a linguagem afetiva aproxima os narradoresdos personagens marginalizados.b) a ironia marca o distanciamento dos narradoresem relação aos personagens.c) o detalhamento do cotidiano dos personagensrevela a sua origem social.

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->