Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword or section
Like this
147Activity

Table Of Contents

0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
5152-Apostila de Vapor Cefetes

5152-Apostila de Vapor Cefetes

Ratings: (0)|Views: 19,278 |Likes:
Published by scardoso7277

More info:

Published by: scardoso7277 on Apr 17, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/20/2013

pdf

text

original

 
CEFETES Unidade de São Mateus Gibson Dall'Orto
Geradores de Vapor 
1
 
CEFETES Unidade de São Mateus Gibson Dall'Orto
1 - Generalidades
a)O gerador de vapor tem como finalidade produzir vapor de água sob pressão,aproveitando o potencial calorífico liberado pelos combustíveis.b)Equipamento que, utilizando a energia química liberada durante a combustão deum combustível, promove a mudança de fase da água do estado líquido paravapor a uma pressão maior que a atmosférica. O vapor resultante é utilizado parao acionamento de máquinas térmicas, para a geração de potência mecânica eelétrica, assim como para fins de aquecimento em processos industriais.c)Caldeiras a vapor são equipamentos destinados a produzir e acumular vapor sobpressão superior à atmosférica, utilizando qualquer fonte de energia, excetuando-se os refervedores e equipamentos similares utilizados em unidades de processo(NR13).
2.1 - Conceitos fundamentais:Vapor saturado:
é composto por uma mistura de água e vapor, cuja temperaturase manm constante em relão à sua pressão, e é justamente estacaracterística que lhe confere maior facilidade no controle de temperatura deprocessos, portanto, é o tipo de vapor mais utilizado na maioria das aplicaçõesindustriais, que não requerem isenção de umidade ou altas temperaturas.
2.2 - Vapor superaquecido:
é aquele que possui temperatura mais elevada que ado vapor saturado. Para ob-lo, é necessário aquecer o vapor saturado,mantendo inalterada a sua pressão. O vapor passa a condição desuperaquecimento quando ultrapassa temperaturas de saturação de umadeterminada pressão. O vapor superaquecido é isento de umidade e comporta-senas tubulações como s. Gras a estas qualidades, é o perfeito paraalimentação de turbinas geradoras de energia elétrica ou motora, e este é de fatosua principal aplicação. Isso por que as turbinas não podem receber umidade, sobo risco de sofrerem danos em seus componentes. Mesmo sendo isentas de água,as linhas de vapor superaquecido devem ser drenadas sempre, uma vez que eminícios ou paradas de processo pode ocorrer uma formação de condensado,colocando em risco o funcionamento da turbina. O ponto de drenagem deve ser instalado imediatamente antes da entrada da turbina, junto com um separador deumidade. Nas linhas de vapor superaquecido, os pontos de drenagem devem ser instalados a cada 50 metros, um pouco mais distantes do que se verifica naslinhas de vapor saturado. Os purgadores para vapor superaquecido, todos do tipotermodinâmico, são desenvolvidos especialmente para esta função. Para atender as necessidades típicas desta aplicação, eles têm as superfícies do disco e dacabeça da sede tratadas especialmente para proporcionar vedação impecável.Após movimentar uma turbina, o vapor superaquecido é expelido como vapor demenor pressão e temperatura, com características próximas do vapor saturado.Por isso ele deve ser reaproveitado com tal. Para reaproveitar a exaustão dovapor superaquecido, é conveniente e recomendável saturá-lo para aproveitar aspropriedades do vapor saturado, que é mais adequado para aplicações deaquecimento.
2
 
CEFETES Unidade de São Mateus Gibson Dall'Orto
3 - Componentes clássicos
Atualmente os geradores de vapor de grande porte são constituídos de umaassociação de componentes de maneira a constituírem um aparelho complexo. Éo exemplo mais completo que se pode indicar principalmente quando destinado àqueima de combustíveis sólidos.
a)
Cinzeiro
 – Local onde se depositam cinzas e ou, eventualmente, restos,de combustíveis que atravessam o suporte de queima sem completaremsua combustão.
 b)
Fornalha
 – Local onde se inicia o processo de queima seja decombustível, sólido liquido ou gasoso.
c)
Câmara de combustão
– Volume onde se deve consumir todo ocombustível antes de os produtos de combustão atingirem e penetraremno feixe de tubos. Por vezes, confunde-se com a própria fornalha, delafazendo parte, outras vezes, separa-se completamente.
3

Activity (147)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
jsilvaandrade liked this
José Eduardo liked this
Alan Gebeluca liked this
Emilsonwerner liked this
Emilsonwerner liked this
rafael112712 liked this
Elivaldo Lisboa liked this

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->