Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
17Activity
×
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
RESISTÊNCIA A HERBICIDAS

RESISTÊNCIA A HERBICIDAS

Ratings:

4.0

(3)
|Views: 8,296|Likes:
Published by Neto

More info:

Published by: Neto on Sep 02, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, DOC, TXT or read online from Scribd
See More
See less

11/27/2012

pdf

text

original

 
R E S I S T Ê N C I A D E P L A N T A S D A N I N H A SA H E R B I C I D A S
********************************************************************************************************************
Por: KURT G. KISSMANN
Eng.Agr. - Prof. Honoris Causa
CARACTERÍSTICAS HEREDITÁRIAS
Todas as características hereditárias dos seres vivos derivam de seus genomas, ou seja, doconjunto seus genes, que estão codificados pelo DNA. Na reprodução sexuada ambos osprogenitores contribuem parcialmente, de modo que o novo genoma expressa os genesdominantes ou semi-dominantes, enquanto genes recessivos permanecem latentes.Cada espécie, animal, vegetal ou de organismos inferiores, tem genomas distintos e apenaspequenas diferenças separam os indivíduos, dentro de uma espécie.
MUTAÇÕES
O DNA de cada organismo está sujeito a mutações naturais que, se não inviabilizamuma reprodução, podem determinar características novas e hereditárias num descendente,que passa a formar biótipos dentro da espécie. Mutações sempre ocorreram e continuam aocorrer com certa freqüência, constituindo a base para a evolução.Mutações podem ser causadas por erros na transcrição de um código genético oupodem decorrer da ão de agentes externos: luz ultravioleta e oxigênio podem semutagênicos. Alguns produtos químicos tem ação mutagênica. Produtos fitossanitários, entreeles os herbicidas, não devem ser considerados como tais, pois para o registro de umproduto novo a legislação exige que se comprove que esse produto não é mutagênico. Senão houver essa prova, ele não é liberado.
BIODIVERSIDADE
Entre as características de uma linha de descendência podem estar a adaptabilidadea condições ambientais, a resistência ou suscetibilidade a condições desfavoráveis. No casode plantas, por exemplo, resistência ou suscetibilidade a doenças, pragas ou a produtosquímicos, como os herbicidas.A ocorrência de um evento desfavorável pode eliminar todos os indivíduos maissensíveis e permitir a sobrevivência dos mais resistentes. Charles Darwin formulou a teoriada seleção dos indivíduos mais aptos, levando à evolução das espécies.A biodiversidade é um fator que a natureza criou para permitir a perpetuação dasespécies. A resistência de determinados biótipos de uma planta a um herbicida precisa ser considerada dentro desse contexto.
 
RESISTÊNCIA A PRODUTOS QUÍMICOS
O fenômeno da resistência de biótipos de organismos a produtos fitossanitários éconhecido há cerca de 50 anos.Na década de 40 foi constatada a resistência da mosca doméstica ao DDT; hoje maisde 500 espécies de pragas apresentam biótipos resistentes a um praguicida.Na década de 50 foram constatadas as primeiras resistências de fungos causadoresde doenças de plantas a um fungicida; hoje mais de 150 espécies de fungos resistem aalgum produto.Em relação a plantas daninhas as primeiras observações foram feitas no fim dadécada de 50, com uma forma selvagem de cenoura (
Daucus carota)
não sendo maiscontrolada pelo 2,4-D. Em 1964 observou-se que plantas de
Senecio vulgaris
,
Chenopodiumalbum
e
 Amaranthus retroflexus
não estavam mais sendo controladas por triazinas, mesmousando-se doses elevadas, após 7 ou 8 anos de boa eficiência, nas mesmas áreas. O fatoalertou especialistas, sendo estabelecido o conceito de resistência, fenômeno que tambémpassou a ser observado em outras plantas, com outros tipos de produtos.
SELETIVIDADE
A sensibilidade natural de espécies de plantas a um herbicida é variável e por issoexistem herbicidas seletivos para determinadas culturas mas efetivos para a eliminação decertas espécies de plantas daninhas.Convencionou-se designar esses aspectos como tolencia e suscetibilidade,reservando-se o termo resistência para biótipos resistentes dentro de uma população debiótipos suscetíveis, da mesma espécie.
ESTUDOS SOBRE RESISTÊNCIA
No passado apenas pesquisadores isolados efetuaram alguns estudos. Com oaumento dos casos a instria de herbicidas formou um grupo chamado HerbicidesResistance Action Committee (HRAC), dentro do qual 3 subgrupos, para estudarespectivamente triazinas, inibidores de ALS e inibidores de ACCase.O HRAC mantém um site na internet sobre o assunto de resistência de plantasdaninhas a herbicidas, que é constantemente atualizado, podendo ser acessado peloendereço:
http://www.plantprotection.org/HRAC/
Instituições de pesquisa, universidades e outras entidades também passaram a sededicar mais ao assunto. No Brasil a Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhasconstituiu, em 1996, um grupo formal de estudos e trabalhos sobre resistência de plantasdaninhas a herbicidas, denominado Comitê Brasileiro de Resistência de Plantas aosHerbicidas (CBRPH). Dentro desse grupo foram criados 4 subgrupos: a) identificação deresistência aos herbicidas; b) manejo da resistência; c) nomenclatura; d) divulgação. O
2
 
CBRPH também está montando um site na internet, sobre o assunto, dentro do site daSBCPD, com o endereço:No Brasil também está constituído um grupo ligado ao grupo internacional HerbicideResistance Action Committee (HRAC) , com a denominação Associação Brasileira de Ação aResistência de Plantas aos Herbicidas e sigla HRAC-BR.
NÚMERO DE BIÓTIPOS DE PLANTAS RESISTENTES
A lista de plantas com biótipos resistentes a herbicidas apresentada na internet, em20/12/2000 indicava 248 biótipos. Essa listagem é constantemente atualizada. O gráficoabaixo dá uma idéia da evolução de resistências confirmadas:
 ________________________________________________________________________________ 200 -150 -100 -50 -0 -1950 60 65 70 75 80 85 90 95 2000 _________________________________________________________________________________ 
No Brasil a CBRPH tinha registradas, em 31/12/2000 as seguintes espécies com biótiposresistentes:
Amaranthus
sp.-resistente a inibidores de fotossínteseFSII
Digitaria nuda
-inibidores de ALS
 Bidens subalternans-
resistente a inibidores de ALS
Bidens pilosa
-resistente a inibidores de ALS
Euphorbia heterophyla
-resistente a inibidores de ALS
Brachiaria plantaginea
-resistente a inibidores de ACCase
Sagitaria montevidensis
-resistente a inibidores de ALS
Echinochloa crusgalli 
, var.
cruspavonis
e
mitis
-resistentes a auxinas sintéticasFimbristylis miliacea-inibidores de ALS
 
Cyperus difformis -inibidores de ALS
 
3

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->