Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
7Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Convenção de Condomínio atualizada 2011 (rígida)

Convenção de Condomínio atualizada 2011 (rígida)

Ratings: (0)|Views: 2,993 |Likes:
Published by Gabriella D'Elia

More info:

Published by: Gabriella D'Elia on Apr 29, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/04/2013

pdf

text

original

 
CONDOMÍNIO CACHOEIRINHA “A” – LOTE 2CONVENÇÃO DE CONDOMÍNIODefine e regula o funcionamento e as relações de direito do Lote 2 do CondomínioCachoeirinha “A”.Conforme o artigo 9º da lei 4591/1964 e artigo 1332 do Código Civil fica instituída a presente Convenção de Condomínio conforme Assembléia Geral Extraordinária realizada em __/__/____ e assinada pelos de condôminos.ÍNDICESEÇÃO IDEFINIÇÕESArtigo 1º: Esta Convenção define e regula o funcionamento deste condomínio edilício comotambém as relações de direito entre todas as partes.Artigo :Este condonio tem por finalidade a fuão social da propriedade que é um preceito constitucional que define que a propriedade não pode ser utilizada, de forma alguma, em prejuízo da coletividade.Parágrafo único: A função social da propriedade, entendendo-se por isso por ter seus condôminoso adquirido na forma de financiamento, do Governo do Estado de São Paulo, estando desta forma,compromissados a utilizar este benefício da coisa pública de forma a proporcionar a si mesmos e àSociedade exemplos de cidadania e comprometimento com a evolução social, tornando-se, peladinâmica das famílias que aqui residem de um berço de ótimos cidadãos que utilizam todos osrecursos que tem para, melhorar a sua própria vida, a vida de seu próximo e de auxiliar naconstrução de um Estado melhor.Artigo 3º: Ao estrito cumprimento desta Convenção de Condomínio, obriga-se a observar dentrodo Condomínio a mais rigorosa moralidade, decência e respeito.Artigo :Condômino é somente o proprietário do apartamento, descrito no contrato definanciamento ou compra do imóvel e, somente este tem direito ao uso do estacionamento e doCentro de Apoio ao Condômino (CAC), a participação plena e a voto nas Assembléias Gerais e deestabelecer um procurador, dando preferência ao locatário de seu apartamento.Artigo 5º:O condômino é responsável, nos casos de dolo ou de culpa, pelos danos oudepredações que causarem nas coisas e partes de uso comum como também é responsável por todos os atos, palavras ou danos causados por qualquer de seus familiares, empregados, prestadores de serviços, dependentes, prepostos, convidados, visitantes, promitentes compradores,cessionários, inquilinos, locatários, moradores e seus familiares e todos os visitantes ou ocupantesa qualquer título de seu apartamento e áreas comuns.Artigo :Entende-se como Contrato de Sociedade, a presente Convenção deCondomínio, para estabelecer legalmente, as responsabilidades recíprocas de cada parte, exigíveislegalmente entre condôminos, entre o condômino e o Condomínio e entre o Condomínio e ocondômino, seu questionamento perante a Justiça Brasileira e instrumento legal para exigir ocumprimento de suas cláusulas e também contra terceiros.Artigo 7º: A Administração do Condomínio é formada pelo Síndico, Sub-Síndicos,Conselho Consultivo e fiscal e pelo Zelador.Artigo 8º: Conselheiro é o membro do Conselho Consultivo e FiscalSEÇÃO II1
 
DA DISCRIMINAÇÃO DAS DIFERENTES PARTESArtigo 9º: Este edifício é entendido em dois tipos de partes e propriedades distintas:I-De uso comum;II-Exclusivas, constituídas pelos apartamentos e unidades autônomas.Artigo 10: São coisas e partes de propriedade e uso comum todas aquelas que por suanatureza e função assim sejam utilizadas, tais como:I-O terreno descrito e confrontado na instituição do condomínio, suas vias e áreasde acesso e passagens, áreas verdes ou ajardinadas, os passeios e as calçadas;II-O terreno onde está instalado o condomínio, todas as partes componentes daestrutura do edifício, as fundações, vigas e colunas, lajes e pisos de cimento armado, paredesinternas, externas e as que dividem os apartamentos, os ornamentos da fachada, as entradas deacesso aos apartamentos e os corredores, as calhas e condutores de águas pluviais, osencanamentos de água, gás e esgoto, os medidores gerais de eletricidade, água e gás, troncos deentrada e saída de eletricidade telefone e internet e respectivos ramais de uso comum, instalaçõesde alvenaria utilizadas para abrigar tais equipamentos (abrigos de medidores de gás, água eeletricidade), Centro de Apoio ao Condômino (CAC), com cozinha banheiros, sala de reuniões edepósitos, guarita, vagas para estacionamento de carros e motos, acessos ao estacionamento, playground e áreas de lazer, reservatórios de água, o depósito de lixo, hidrantes e abrigosdestinados aos equipamentos contra incêndio, extintores de incêndio;III-Todos os equipamentos que existam ou venham a existir que por sua natureza oudestinação sejam de uso comum.Artigo 11: São consideradas partes de propriedade e uso exclusivo e unidadesautônomas, os apartamentos e suas frações ideais, e são inseparáveis.Parágrafo 1º: Os apartamentos são constituídos de sala, dois dormitórios, cozinha, banheiro e área e serviço e estão numerados conforme a seguir discriminado:Bloco APavimento Térreo01/02/03/04/05/06Primeiro pavimento11/12/13/14/15/16Segundo pavimento21/22/23/24/25/26Terceiro pavimento31/32/33/34/35/36Quarto pavimento41/42/43/44/45/46/Quinto pavimento51/52/53/54/55/56Sexto pavimento61/62/63/64/65/66Sétimo pavimento71/72/73/74/75/76Oitavo pavimento81/82/83/84/85/86 Nono pavimento91/92/93/94/95/96Décimo pavimento101/102/103/104/105/106/Bloco BPavimento Térreo01/02/03/04/05/06Primeiro pavimento11/12/13/14/15/16Segundo pavimento21/22/23/24/25/26Terceiro pavimento31/32/33/34/35/36Quarto pavimento41/42/43/44/45/46/Quinto pavimento51/52/53/54/55/56Sexto pavimento61/62/63/64/65/66Sétimo pavimento71/72/73/74/75/76Oitavo pavimento81/82/83/84/85/86 Nono pavimento91/92/93/94/95/96Décimo pavimento101/102/103/104/105/106/2
 
Pagrafo : Constituem frões ideais do condomínio a divio do terreno e propriedades comuns por 132 que é quantidade de partes autônomas, ou seja:a)Nº de unidades: 132 b)Área constrda privativa: 48:33 c)Área real comum: 8,73 m²d)Área real total:57,06m²e)Fração ideal do terreno:0,75758% correspondendo a 27,2904m² (dadosfornecidos pela CDHU)SEÇÃO IIIDO USO, FRUIÇÃO E DESTINAÇÃOArtigo 12: Todo o Condomínio e apartamentos m destinação exclusivamenteresidencial, não sendo permitido o uso para qualquer outra finalidade.§ 1º: Mesmo após quitados, os apartamentos ainda assim, somente poderão ser utilizados para fins residenciais.§ 2º Caso não seja observado tal finalidade o Condomínio deverá adotar medidas judiciais e extrajudiciais para garantir esta uniformidade residencial.Artigo 13: As partes de propriedade e uso comum são indissoluvelmente ligadas àsunidades autônomas, inalienáveis, indivisíveis, acessórias, impossíveis de qualquer utilizaçãoisolada.Artigo 14: Só poderão ser executadas construções nas áreas de acesso ou lazer que sedestinem estritamente para este fim, devendo ser regularizada junto à Prefeitura, para tanto, deveráestar de acordo com as normas de uso do solo e edificação.Artigo 15:Os condôminos no uso de seu apartamento ou áreas e coisas comuns deverãoobedecer as cláusulas estipuladas no título aquisitivo, as normas desta Convenção e o interessegeral comunitário.Artigo 16: Todas as áreas comuns do edifício destinadas ao acesso devem estar constantemente desimpedidas, não podendo ter seu acesso bloqueado ou impedido, ou seremutilizadas para depósito de quaisquer objetos.Artigo 17: As entradas dos apartamentos são áreas comuns, mas, seu uso é reservado aoreferidos proprietários.Artigo 18: As áreas ajardinadas não poderão ser utilizadas como estacionamento.Artigo 19. É obrigatório manter a limpeza das áreas comuns.Artigo 20: As portas de acesso dos apartamentos, quando forem trocadas somente poderão ser repostas pelo padrão, de forma e cor, estabelecidas pelo Condomínio.SEÇÃO IIIDA PERTURBAÇÃO DO SOSSEGO, POLUIÇÃO SONORA E RESPEITO ÀTRANQÜILIDADE DO PRÓXIMO.Artigo 21: A tranqüilidade e salubridade internas são bens que devem ser amplamentecultuados no interior do Condomínio, e juntamente com os valores da mais rigorosa moralidade,decência e respeito, impedem e previnem quaisquer embaraços entre moradores, e são a coluna principal da convivência pacífica, integração e sentimento de comunidade, existentes.§1º: Todos os moradores deste Condomínio envidam todos os meios que dispõem paratornar o ambiente interno saudável e isento de quaisquer perturbações à tranqüilidade reinante,entendendo que no ambiente residencial o direito à saúde e ao repouso essencial à existência físicasão condições mínimas para a manutenção da personalidade humana, moral e física, e que, o lar decada um é o local normal de retempero das forças físicas e anímicas desgastadas pela vivência no3

Activity (7)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
misterolympia1 liked this
marcoslsb liked this
torero2011 liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->