Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
49Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Richard SCHECHNER - o que é performance?

Richard SCHECHNER - o que é performance?

Ratings: (0)|Views: 4,208 |Likes:
Published by r.l.almeida
O encenador e teórico da performance estadunidense Richard Schechner teoriza sobre o que é performance, e suas facetas ao longo de quase três milênios de conhecimentos, com ênfase ao drama no Ocidente moderno. Capítulo 2 do livro de 2002.
O encenador e teórico da performance estadunidense Richard Schechner teoriza sobre o que é performance, e suas facetas ao longo de quase três milênios de conhecimentos, com ênfase ao drama no Ocidente moderno. Capítulo 2 do livro de 2002.

More info:

Published by: r.l.almeida on May 02, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/10/2014

pdf

text

original

 
SCHECHNER, Richard. 2006. “O que é performance?”, em Performance studies: anintroduccion, second edition. New York & London: Routledge, p. 28-51.“performance”:execuçãodesempenhofaçanha, proezarepresentaçãofunçãoespetáculoatuaçãocapacidade de realizar trabalhorendimento;maneira de reagir ao estímulocumprimento de uma promessaequivalente a competênciadicionários consultados:Longman, Inglês – Inglês,Michaelis, Inglês – Português.A.B.Holanda Ferreira.tradução de r. l. almeida, publicada sob licença creative commons, classe 3.abril de 2011.
 
O que é “realizar performance”? 
 Nos negócios, nos esportes, e no sexo, “realizar  performance” é fazer algo no nível de um padrão – ter sucesso, ter excelência. Nas artes, “realizar  performance” é colocar esta excelência em um show,numa peça, numa dança, num concerto. Na vidacotidiana, “realizar performance” é exibir-se, chegar aextremos, traçar uma ação para aqueles que assistem. No século XXI, as pessoas vivem pelos meios da performance como nunca viveram antes.“Realizar performance”também pode ser entendida em relação a:- sendo- fazendo- mostrar fazendo- explicar “mostrar fazendo”.“Sendo”é a existência por ela mesma.“Fazendo” é a atividade de todos que existem, dosquarks até seres conscientes e cordas supergaláticas.“Mostrar fazendo” é desempenhar: apontar,sobrelinhar, e exibir fazendo. “Explicar ‘mostrar fazendo’”são os estudos performáticos.É bastante importante distinguir estas categoriasentre si. “Sendo”pode ser ativo ou estático, linear ou circular, que expande ou se contrai, material ou
espiritual. Sendo é uma categoria losóca que indica
qualquer coisa que as pessoas teorizam como a “últimarealidade”. “Fazendo” e “mostrar fazendo”são ações.
Fazendo e mostrar fazendo estão sempre em uxo,sempre mudando – a realidade como o lósofo pré-
socrático
Heráclito
vivenciou. Heráclito transformou
em aforismo este uxo perpétuo: “Ninguém consegue
 passar duas vezes dentro do mesmo rio, nem tocar duasvezes sob a mesma condição uma substância mortal”(fragmento 41). O quarto termo, “explicar ‘mostrar 
fazendo’” é um esforço reexivo para compreender 
o mundo da performance e o mundo enquanto performance. Esta compreensão é normalmente daocupação de críticos e estudantes. Mas ainda algumasvezes, dentro do teatro brechtiano quando o ator saifora do papel para comentar o que a personagemestá fazendo, e em performances de arte criticamenteconscientes, como
 Dois índios não descobertosvisitam o Oeste
(1992), de
Guillermo Gómez-Pena
e
Coco Fusco
, uma performance é
reexiva
. Discutoeste tipo de desempenho nos capítulos 5, 6 e 8.
 Performances
Performances marcam identidades, dobram o tempo,remodulam e adornam o corpo, e contam estórias.Performances – de arte, rituais, ou da vida cotidiana – são “comportamentos restaurados”, “comportamentosduas vezes experenciados”, ações realizadas paraas quais as pessoas treinam e ensaiam (
ver a caixa
sobre Goffman
). Assim, ca claro que, para realizar 
arte, isto envolve treino e ensaio. Mas a vida cotidianatambém envolve anos de treino e de prática, de aprender determinadas porções de comportamentos culturais,
 2. O QUE É PERFORMACE? 
Heréclito de Efeu
(aprox. 535~475 a. C.): Filósofogrego, a quem é creditado a criação da doutrina do
“uxo”, a teoria da impermanência e da mudança.
 Não se pode pisar duas vezes o mesmo rio, uma vez
que o uxo da correnteza garante que nova água
continue a substituir a antiga.
Guillermo Gómez~Peña
(1955~ ): Nascido noMéxico e naturalizado estadunidense. Artista performático, dramaturgo, líder do La Pocha Nostra. Sua obra inclui os textos de
Warriors for Gringostroika
(1993),
The new war border 
(1996),
 Dangerous border crosses
(2000), além das atuaçõesem
 Border brujo
(1990),
 El nafuizeca
(1994),
 Brownout border pulp stories
(2001) e
Mastermind Vs. the Global predator 
(2005).
Coco Fusco
(1960 ~ ): multi-artista cubana, mora nacidade de Nova Iórque. Colaborou com a performancede Guillermo Peña em
Two undiscovered indiasnsvisit the West 
(1992). Outras performances incluem
 Dolores form 10hs to 22hs
(2002, com RicardoDominguesz) e
The incredible dissapearing woman
(2000),
The bodies that were not ours
(2001) e
Only skin deep
(2003, com B. Wallis).
reexivo
: que se refere a algo ou alguém.
 
de ajustar e atuar os papéis da vida de alguém emrelação às circunstâncias sociais e pessoais. A longa
infância e a meninice especícas da espécie humana
é um período estendido de treinamento e ensaio paradesempenho de sucesso na vida adulta. A “graduação” para a maioridade é marcada em muitas culturas por ritos de passagem. Mas, mesmo antes de atingida amaioridade, algumas pessoas melhor se adaptamà vida que vivem do que outras, que resistem e serebelam. A maior parte das pessoas vive a tensão entreaceitação e rebelião. As atividades da vida pública – algumas vezes calma, outras tumultuada; algumasvezes visível, outras mascarada – são performancescoletivas. Estas atividades variam, desde políticasancionada até demonstrações populares e outrasformas de protesto, e até mesmo a revolução. Osrealizadores destas ações tencionam mudar as coisas,manter o estado das coisas, ou, mais comumente,
encontrar ou denir um lugar comum. Uma revolução
ou uma guerra civil acontece quando os envolvidosnão desistem e não existe senso em comum. Todae qualquer das atividades da vida humana pode ser estudada enquanto performance (discutirei mais àfrente neste capítulo “enquanto”). Cada ação, desdea mais secundária até a mais complicada é feita decomportamentos duas vezes vivenciados.E quanto às ações que são aparentemente“um-comportamento” - os Happenings de
AllanKaprow
, por exemplo, ou um evento da vida cotidiana(cozinhar, vestir, dar uma andada, conversar comum amigo)? Mesmo estes são construídos a partir de comportamentos previamente experienciados. Na verdade, o dia a dia do cotidiano é precisamentesua familiaridade, está sendo construído a partir de pequenas parcelas de comportamento rearranjadose moldados de maneira a caber em determinadascircunstâncias. Mas também é verdade que muitoseventos e comportamentos são eventos que acontecemapenas uma vez. Seu “ineditismo” está em função docontexto, da recepção, e das ilimitadas maneiras queas parcelas de comportamento podem ser organizadas,executadas, e mostradas. O evento resultante pode parecer ser novo ou original, mas suas partesconstituintes – quando bem separadas e analisadas – revelam-se
comportamentos restaurados
. A arte“igual a vida” - o jeito que Kaprow denomina a maior  parte de sua obra – está bem próxima do que é a vidado dia a dia. Ligeiramente, a arte de Kaprow sublinha,acentua ou deixa alguém consciente do comportamento
comum – prestando xamente atenção a como uma
refeição é preparada, olhando as pegadas deixadas paratrás depois de andar num deserto. Prestar atenção àsatividades simples executadas no agora é desenvolver uma consciência Zen com relação ao dia a dia, umahonra ao comum. Honrar o comum é notar como se parece com um ritual a vida cotidiana, o quanto davida diária consiste-se de repetições.
Ervin Goffman
Denindo performance
Uma performance pode ser denida como toda e qualquer atividade de um determinado participanteem uma certa ocasião, e que serve para inuenciar de qualquer maneira qualquer dos participantes.Tomando um participante em especial e sua atuação como ponto básico de referência, podemos nosreferir a aqueles que contribuem para as outras performances como o público, os observadores, osoutros participantes. O padrão pré-estabelecido da ação desenvolvida durante uma performancee que pode ser apresentada ou encenada em outras ocasiões pode ser chamada de “parte” oude “rotina”. Estes termos situacionais podem facilmente ser relacionados com casos de estruturaconvencional. Quando uma pessoa ou um ator executa o mesmo papel para o mesmo público emocasiões diferentes, quase que surge uma relação social. Denir papel social como encenação dedireitos e deveres de um certo status, podemos dizer que um papel social envolverá um ou maisdos papéis, e cada um destes papéis diferentes podem ser executados pelo performer em umasérie de ocasiões, para os mesmos tipos de público ou para um público das mesmas pessoas.
1959, The presentation of self in everyday life, 15-16 
 
Allan Kaprow
(1927 ~ 2006): artista norte-americano. que cunhou o termo “Happening” paradescrever sua instalação performática de 1959,
18 Happenings in 6 Paris
. Autor de
 Assemblage, Enviroments and Happenings
(1966),
 Essays on the Blurring of art and life
(2003, com Jeff Kelley), e
Childsplay
(2004, com Jeff Kelley).
comportamento restaurado
: ações físicas, verbaisou virtuais, que não são pela primeira vez, que são
 preparadas ou ensaiadas. Uma pessoa pode não
estar ciente que ele ou ela desenvolve uma porçãode comportamento restaurado. Também conhecidocomo comportamento duas vezes vivenciado.

Activity (49)

You've already reviewed this. Edit your review.
Flávio Rabelo liked this
1 thousand reads
1 hundred reads
Raphael Couto liked this
Raphael Couto liked this
Raphael Couto liked this
Adilson Siqueira liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->