Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
3Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
PRONÚNCIA DO LATIM

PRONÚNCIA DO LATIM

Ratings: (0)|Views: 442|Likes:
Published by Adilson de Oliveira

More info:

Published by: Adilson de Oliveira on May 03, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/18/2014

pdf

text

original

 
PRONÚNCIA DO LATIM(ECLESIÁSTICO)
 
VOGAIS E DITONGOS
:
 
Todas as vogais se pronunciam sempre, em qualquer que seja a posição queocupem na palavra.• o
A
como na palavra portuguesa
, por exemplo:
A
lt
Á
re,
A
nim
A
;• o
E
quase como na palavra portuguesa
CREDO
, por exemplo: D
E
us, or 
E
mus.• o
I
e o
 Y
como na palavra portuguesa
MIRA
, por exemplo: an
I
ma, but
 Y
rum;• o
O
como na palavra portuguesa
ÓPERA
, por exemplo:
O
rémus, h
Ó
ra;• o
U
como na palavra portuguesa
UVA
, por exemplo: Dómin
U
s, l
U
x.
 
Nos ditongos, cada vogal conserva o som que lhe é próprio, menos em
AE
e
OE
, que, com relação à pronúncia, equivalem à vogal
E
, por exemplo: c
ae
lum= c
E
lum, p
oe
na = p
E
na, qu
áe
sumus = qu
E
sumus (nota: no ditongo o acentoagudo fica sobre a primeira das duas vogais, colocando-se sobre a vogal-base);Nos outros ditongos
AU
e
EU
e
I
(nas interjeições: HEI) ouvem-se as duasvogais, mas numa só emissão de voz: lau-da, eu-ge;
OU
e
AI
nunca são ditongos - cada vogal se pronuncia separadamente: prout =pro-ut, ait = a-it;O
U
precedido de
Q
ou
G
forma ditongo com a vogal seguinte: qui, sanguis;Observação:Evite-se, cuidadosamente o defeito de dar, como se faz em português, àsvogais átonas, som fechado ou mudo, especialmente ao
E
, e ao
O
, por exemplo: Dómin
O
, não dómin
U
. Virtut
E
, não virtut
I
.As vogais
E
e
O
são mediocremente abertas.Não há nasal - cada vogal deve conservar a pureza do seu som, seja qual for aconsoante que segue: co-nfu-nda-ntur, se-mper.
 
CONSOANTES
:Para se obter a articulação nítida das consoantes:
 
Articular é pôr em relevo todos os elementos das sílabas, atacando nitidamenteas consoantes e, por conseguinte, as vogais, que entram em sua composição.
 
Deve-se enunciar cada um dos elementos da laba com regularidade,unidade, clareza, inteligência e firmeza, embora com doçura e maciez. Quandose articula bem, a voz sempre bastará para se fazer ouvir.Todas as consoantes sempre se pronunciam, seja qual for a posição queocupem nas palavras. Ao contrário do que se dá em português, as consoantesdobradas devem-se pronunciar ambas: ste
L-L
a, o
F-F
ero, pe
C-C
áta, to
L
-
L
is enão ste
l
a, o
ero, pe
c
ata, to
l
is
 
As consoantes e grupos de consoantes pronunciam-se como em português,menos nos seguintes casos:
 
1.a) - o
C
diante de
E
,
I
,
 Y, AE
e
OE
tem o som do
C
italiano, equivale quase a
TCH
:
C
í
c
ero =
TCH
i
TCH
ero,
C
ibus =
TCH
ibus;b) - o grupo
CC
soa
TTCH
: e
cc
e = e
TTCH
e;c) - o grupo
CH
soa sempre como
K
: bra
ch
ium = brá
K
ium; Melchísedech: este
CH
final pronuncia-se como
K
= Melkísede
K
 
2.a) -
 
o
G
antes de
E
e
I
pronuncia-se
DG
:
g
enu =
DG
enu; a
g
it = a
DG
it.b) -
 
o
GN
soa sempre
NH
: a
gn
us = a-
NH
us.
 
3.o
H
é letra muda, nunca aspirada; não se pronuncia, menos em:
mihi
,
nihil
, ecompostos em que o
H
tem o som de
K
: mi
h
i = mi
K
i; ni
h
il = ni
K
il.
 
4.o
J
para os efeitos de pronúncia vale sempre
I
. Nunca, portanto, tem o som do
J
português: e
 j
us = é-
I
uss. (A letra
J
deixou de ser usada no latim eclesiástico)
 
5.a) -
 
o
S
soa sempre como dois
SS
: no
s
= nó
SS
e não nó
z
.b) - entre vogais é ligeiramente sibilante lembrando quase o
Z
: Je
s
us =i=é
Z
uss.c) -
SC
antes de
E
ou
I
é igual a
CH
(chapéu): de
sc
éndit = de
CH
éndit.
 
6.
TI
precedido de uma letra qualquer, que não seja
S, X
ou
T
e seguido de umavogal, soa
TCI:
pa
ti
én
ti
a = pa
TCI
én
TCI
a; o
T
final sempre se pronuncia: es-sun
T,
assim como o
TH
de sá-ba-o
TH
, palavra hebráica;
 
 
7.a) - o
X
depois de vogal (que não seja o
E
) soa
: a
x
is = a
iss.b) - o
X
depois de
E
vale
KZ
: e
x
audi = e
KZ
audic) - o
XC
diante de
E
e
I
vale
KCH
: e
xc
elsis = e
KCH
élsiss.
 
8.o
Z
soa
DS
:
Z
elus =
DS
éluss,
Z
i
Z
ania =
DS
i
DS
ania.
 
Observação:
 
Não há som nasal em latim: diz-se
a-mor 
e não
ã-mor 
,
voscu -m
,
cínere-m
,
orié-ntis
, isto é; o
M
e o
N
não devem nasalizar a vogal que o precede: cí-ne-rem, co-n-céde, mu-n-di etc.Evite-se todo o som NASAL, que não existe na pronúncia romana. Oa) -
ROSAM
: o
AM
final não deve soar como na 3ª pessoa do plural: elesam
AM
.b) -
VIRTUTEM
: não como EM português: eles dev
EM
.c) -
MAGNUS
=
-nhuss e não
-nhus.
 
Observação: Estas regras foram tiradas do Apêndice VIII PRONÚNCIAROMANA DO LATIM, da Gramática Latina, do Pe. João Ravizza, da ArcádiaRomana, livro muito utilizado nos seminários católicos até a década de 1960.
 
Defeitos brasileiros na pronúncia do latim romano:
 
a) - falar para dentro, e não na ponta dos lábios;
 
b) - pronunciar as vogais com nasalidade:
am na
e
men, im, in, om, on, um
e
un
: Deve-se dizer, por exemplo: qu-ó-ni-a-m (A-Me), á-me-n (MENe), hó-mi-nes, co-n-ver-te, spí-ri-tu-m;
 
c) - molhar o som das sílabas
di 
e
ti 
. Deve-se conservar o D e o T bem dentais;d) - dar a AL, EL, IL, OL e UL um som cheio, gutural quando deve ser o
L
pronunciado mais na ponta da língua;
 
e) não pronunciar as consoantes dobradas que devem ser, todas as duas,pronunciadas: al-lelúia, pec-cáta, col-lium, at-ténde;
 

Activity (3)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 thousand reads
1 hundred reads

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->