Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
36Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
PCN-Arte-Ensino Fundamental

PCN-Arte-Ensino Fundamental

Ratings: (0)|Views: 4,628 |Likes:
Published by ritagorda2010
PCN publicado pela Revista Nova Escola
PCN publicado pela Revista Nova Escola

More info:

Published by: ritagorda2010 on May 04, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/09/2013

pdf

text

original

 
PCN 1ª a 4ª série - 
63
PCN
A
professora AlbanitaGuerra Araújo, deCampina Grande (PB),tem uma receita desucesso para incentivara escrita de seus alunos.Ela propõe que elesproduzam livros que nãotêm uma palavra sequer.Só gravuras.Os livrossão de pano, mas para“escrevê-los”a turma fazpesquisas, entrevistapessoas e lê, lê muito.Aidéia dos livros de panofoi adotada por escolaspúblicas e particularesde Campina Grande.Além de bonitos, elessão baratos e acessíveis.A atividade começacom a sugestão pelaprofessora de cincotemas a ser explorados:ecologia, ciências, fauna,flora e folclore.Osestudantes costumampropor abordagensligadas ao dia-a-dia.Numa escola, o tema foios monstros que viam naTV.Nas pesquisas, valetudo:ler nos livros, cortarrevistas e jornais,entrevistar os pais...Em seguida, definem-seo enredo e o material aser usado.Éhora dedesenhar e
s
Aula de Arte é divertida, mas não é recreio
s
É a que mais incentiva a criatividade
s
Não é preciso ser artista para gostar dela
   d  e    1   ª  a    4   ª  s   é  r   i  e
Parâmetros Curriculares Nacionais
Fáceis de entender
Por que ensinar Arte? Porque sen-so de estética,sensibilidade e criativi-dade são habilidades que se aprende. Enão existe melhor ocasião para isso doque nas aulas de Arte. Mas há aindamais:foi-se o tempo em que se podiaouvir que ela seria uma disciplina me-nor sem ter bons motivos para retrucar.No processo de aprendizagem,a Arte,ensinam os PCN,é tão importantequanto qualquer outra matéria. Quan-do o aluno produz ou aprecia obras dearte,desenvolve sua percepção e ima-ginação,dois recursos indispensáveispara compreender outras áreas do co-nhecimento humano. Os exemplos sãovariados. Os períodos históricos po-dem ser mais bem entendidos quandose comparam as produções artísticasde cada época. Escolas usam trabalhosmanuais como atividades de apoio aono desenvolvimento da leitura e da es-crita. As pinceladas geométricas dospintores cubistas,as dobraduras doorigami são excelentes auxiliares noensino da Geometria. E letras de mú-sica e apresentações teatrais fazemparte da estratégia didática de discipli-nas como Geografia,Educação Se-xual,História,e Ciências.
Presente nas roupas,nas fachadas,na História,em Ciências...ela ensina tudo com muito mais charme
A Arte está em todas as disciplinas
pintar o livro.Obrapronta, passa-se àprodução de textos.Os alunos contam ahistória em viva voz edepois a escrevem.“A alfabetização em sipode ser feita usandoesse texto escrito”.
A professora Albanita,seus alunos e os livros de pano feitos em classe Maquiagem em aula de Arte:disciplina tão importante quanto qualquer outra 
Arte
   S   é  r  g   i  o   F  a   l  c   i   /   G  e  r  a   i  s
Ensine a ler com agulha e linha
 G en a o ei   t   a s 
                               F                      o                             t                       o                       s                                L                      a                       u                       r                      e                       n                               i                                F                      o                       c                                h                      e                             t                             t                       o 
 
64
-PCN 1ª a 4ª séri
   L   í   n   g   u   a   P   o   r   t   u   g   u   e   s   a   P   l   u   r   a   l   i   d   a   d   e   C   u   l   t   u   r   a   l   G   e   o   g   r   a   f   i   a   M   e   i   o   A   m   b   i   e   n   t   e   C   i   ê   n   c   i   a   s   N   a   t   u   r   a   i   s   E   d   u   c   a   ç   ã   o   F   í   s   i   c   a   S   a   ú   d   e   O   r   i   e   n   t   a   ç   ã   o   S   e   x   u   a   l   H   i   s   t   ó   r   i   a   M   a   t   e   m   á   t   i   c   a   A   r   t   e    É   t   i   c   a
Muito mais do quesimples distração
A área de Arte deve permitir aos alunos nãoapenas criar produtos artísticos,mas tambémapreciá-los,examiná-los e avaliá-los. Também épreciso que eles entendam a importância daprodução artística e superem a idéia de quequando desenham,cantam,dançam ou encenamuma peça de teatro estão se distraindo da “serie-dade”das outras disciplinas.É claro que não se propõe que as formas lú-dicas e agradáveis de dar aula sejam abandona-das. É muito mais eficiente,por exemplo,apre-sentar a cultura indígena em um documentárioou espetáculo de dança do que dar uma aula ex-positiva sobre os ritos indígenas.A melhor maneira de tornar a Arte uma dis-ciplina tão consistente como qualquer outra éindicar como as manifestações artísticas estãopresentes no cotidiano. Como a arte está tam-bém nas ruas,vitrines,roupas ou na fachada dascasas,os conceitos e habilidades desenvolvidosnas aulas de Educação Artística são necessáriospara entender e usufruir o mundo que nos cerca.Talvez mais do que qualquer outra matéria,o ensino da Arte pede que se estimule a criati-vidade natural das crianças. Isso não é difícil.Quando brinca,a criança desenvolve ativida-des rítmicas,melódicas,fantasia-se de adulto,produz desenhos,danças,inventa histórias. Éessa criatividade natural que deve ser aprovei-tada.Os PCN não trazem uma definição rígidados conteúdos de cada ciclo. Eles orientam oprofessor a adequar suas atividades ao repertó-rio cultural que a criança traz à escola.
Habilidades a desenvolver
s
Interagir com material,instrumentos eprocedimentos variados em artes.
s
Construir uma relação de autoconfiançacom a produção artística pessoal,respeitando aprópria criaçnao e a dos colegas.
s
Compreender e saber identificar a arte co-mo fato histórico,contextualizando-a nas diver-sas culturas.
s
Observar as relações entre o homem e arealidade com interesse e curiosidade,indagan-do,discutindo,argumentando e apreciando a ar-te de modo sensível.
s
Identificar e compreender a função e osresultados do trabalho artístico,reconhecendona própria experiência de aprendiz aspectos doprocesso percorrido pelo artista.
s
Buscar e organizar informações sobre aarte em contato com artistas,documentos eacervos,reconhecendo e compreendendo a va-riedade de produtos artísticos e concepções es-téticas presentes na história das diferentes cul-turas e etnias.
o limite de talento ehabilidade das crianças?Maria Letícia Vianna,professora de Arte emCuritiba (PR), acha quenão.A pobreza dasobras, diz ela, resulta doapego a velhos padrões
Para fora da classe,homem-palito!
T
odos os dias,homenzinhos dotipo palito, feitos de meiadúzia de riscos, e floresde pétalas gordinhassão produzidos nasescolas.Mas desenhosprimitivos assim marcam
A professora Maria Letícia:flores que não existem na natureza Dois momentos da criação escolar:figuras estereotipadas e desenhos criativos 
de representação –há até quem distribuamodelos xerocados paraos estudantes copiarem.Maria Letícia propõe quea turma seja incentivadaa desenhar de memóriae procurar ângulosinusitados para retratargatos, casas, elefantese as nuvens de sempre.As crianças podemdesenhar flores que nãoexistem na natureza oumostrar característicasfísicas e expressõeshumanas.“Assim,abre-se um espaçono qual a garotadapode expressar-seartisticamente”, dizMaria Letícia.
?
Como alguém que nunca fez arte pode se preparar para ser professor na área de Educação Artística?
É importante queo professor busquecursos de formaçãoinicial e contínuaem Arte paratrabalhar na área.Um bom cursoofereceráoportunidade deexperimentaçãoe criação comdiversos materiais,movimentoscorporais,instrumentos eespaços. Alémdisso,é necessárioconhecer a históriada arte,da música,da dança e doteatro. E,claro,é preciso informar-se sobre a produçãoartística atual para participar dasociedade comocidadão cultivado,ampliando o próprio horizontee o dos alunos.Finalmente,umbom curso de formação quediscuta questõesrelativas àaprendizagem dasartes ensinará a planejar as aulas e possibilitará ao professor cooperar no projetoeducativo da escolaem que lecionar.
   T  e  r  e  z  a   H  e   l  e  n  a
 
PCN 1ª a 4ª série - 
65
Artes visuais: umbom assunto, dapintura ao micro
Além das formas tradicionais (pintura,escul-tura,desenho,gravura,arquitetura,artefato,de-senho industrial),também são consideradas artesvisuais aquelas manifestações que resultaram dosavanços tecnológicos,tais como:fotografia,artesgráficas,cinema,televisão,vídeo,computação eperformance. Como se vê,não faltam recursos.Mas,certamente,é preciso ter objetivos bem de-finidos para que os alunos transformem o conta-to com a tecnologia em arte. Não basta brincar devídeo,é preciso que as crianças criem e se desen-volvam na área.Os estudantes também vão gostar de expe-rimentar materiais diferentes quando foremproduzir imagens. Use e abuse de lápis,giz decera,papéis,argila,pincéis e tintas. E procuretambém variar as atividades para que a classetenha acesso ao maior número possível demeios:máquinas fotográficas,computadores,vídeo,reprografia etc. A variedade de materiaise meios,além de proporcionar conhecimentomais vasto,é importante porque coloca os alu-nos diante da possibilidade de tomar decisõesquanto a técnicas e instrumentos na construçãode formas visuais.
Dança: a melhorforma de conhecero próprio corpo
A dança é uma das manifestações artísticasmais familiares à infância. Correr,pular,girar,subir são necessidades naturais e fazem com quea criança experimente o próprio corpo e seus “li-mites”. Esse é justamente um dos objetivos dadança nessa fase da aprendizagem:desenvolverna garotada a compreensão de sua capacidade demovimento. Assim,ela vai usá-lo com inteligên-cia,autonomia e responsabilidade.Mas atenção! Você só deve propor atividadesdepois de observar suas habilidades naturais. Oprofessor deverá cuidar para que a turma entre noclima e trabalhe com concentração,mas sem per-der a alegria.Crianças costumam apontar as diferençascorporais individuais,como forma,volume e pe-so. É interessante que possam se manifestar,mascabe ao professor cuidar para que não se pren-dam à observação preconceituosa. A aula de dan-ça é,finalmente,um bom momento para que osalunos exercitem a criatividade. Deixe que im-provisem com ritmos diferentes,criem coreogra-fias e seqüências de movimentos. A tendência éque eles mesmos selecionem gestos que inventa-ram,imitaram ou recriaram.
Os alunos-as fazemseus auto-retratos
O
tema da imigraçãoé quase obrigatórionas escolas paulistas, jáque São Paulo é um dosEstados que maisimigrantes receberamem sua história.Mas,quando as crianças sãonovas, nem sempre éfácil incutir-lhes a noçãodo deslocamento notempo.AEscolaCooperativapediu ajuda àEducação Artística paradesenvolver tal conceito.Depois de viajarem parao passado, estudando aorigem de suas famílias,os alunos da 4ª sérieganharam o futuro, ao seimaginarem avós.Comlápis de cor, elesdesenharam sobre seusretratos (na verdadecópias xerox ampliadasde suas fotos) como seimaginavam na velhice.Para falar dosantepassados, aatividade usou, ainda, oquadro
Navio de Imigrantes,
do pintorLasar Segall – eletambém é imigrante, umlituano que chegou aoBrasil em 1923.“Quandose viram daqui a muitosanos, já avós e comseus decendentes, osestudantes fizeram umarara reflexão sobre avida”, explica aprofessora de Artes daEscola Cooperativa,Ana Araújo, quedesenvolveu a atividade.
   G  u  s   t  a  v  o   L  o  u  r  e  n  ç   ã  o
Aluna-avó,com sua foto desenhada,e os imigrantes de Segall:uma aula de História e Arte 
?
Que aplicações têm as dobraduras nas séries iniciais?
Os pequenos participam maisdas atividadescom dobraduras a partir do maternal,quando já sãocapazes de montar  figuras alusivas àshistórias contadas pelo professor. No EnsinoFundamental,as dobraduras podem se inspirar em campanhasde higiene eecológicas. Com papel,é possívelrepresentar animaisextintos e plantas.Para falar sobrehigiene e saúde,crie caixas queimitem embalagensde creme dentalou cubos quesimbolizem dentes. As dobraduras sãoúteis,ainda,paraensinar formas eoutros conceitos deGeometria. Com aturma mais velha,você pode construir balões,barquinho,diamantes e outrossólidos. Dessemodo,a criança temchance de visualizar conceitos abstratos,como superfícies,linhas e pontos.Também é possível formar figuras planas:quadrados,retângulos etriângulos.
   M  u  s  e  u   L  a  s  a  r   S  e  g  a   l   l

Activity (36)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Fabio Correa liked this
Glaucieni Daldt liked this
Analu Freitas liked this
Analu Freitas liked this
Analu Freitas liked this
Amanda Angell liked this
Alcilete Martins liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->