Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
5Activity
×
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
O Menino Que Viu Uma Coisa

O Menino Que Viu Uma Coisa

Ratings: (0)|Views: 1,664|Likes:
Published by meireppmarques

More info:

Published by: meireppmarques on May 04, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, DOC, TXT or read online from Scribd
See More
See less

11/22/2012

pdf

text

original

 
O menino que viu uma coisa
Este Menino deixou de ir à Escola hoje...Ele queria ir explorar uma casa abandonada que viu no caminho...O que será que ele vai achar lá dentro?Todo dia era a mesma coisa. Sua mãe entrava no quarto e dizia:- Dormindo desse jeito você vai acabar chegando atrasado!E ele dizia: - Peraí que vou dormir só mais um pouquinho...Apesar de muito preguiçoso, ele sempre ia para a Escola. Pelo menos era o que elMas muitas vezes ficava brincando pela rua e não pisava nem lá.- Nasci para explorar o Mundo e não para estudar - vivia dizendo.Um dia a caminho da Escola, uma amiga da sua turma lhe disse:- Dizem que naquele Casarão tem um tesouro escondido.e dizia. - Dizem também que lá tem um mistério, e aquele que resolver ganha o Tesouro.Pronto, era tudo que ele queria ouvir. Era seu sonho ficar rico sem fazer força. Então planejou:- Amanhã, ao invés de ir à Escola, vou explorar esse Casarão, pegar o Tesouro e ficar Rico!No dia seguinte, sua mãe até estranhou ele ter se levantado tão cedo para ir à Aula.Só que ele não foi. Foi sim, direto para o Casarão. Escondeu sua mochila numa moita ali perto, edevagarinho subiu os degraus até a porta.Pelo que diziam ninguém morava ali há mais de 150 anos.Antes de empurrar a porta, ele colocou o ouvido nela para ver se ouvia algum ruído vindo de dentro.Como nada ouviu resolveu entrar. Ao empurrar a pesada porta, ela fez um barulho que o deixou arrepiado dacabeça aos pés...Quando ela abriu, uma estranha Luz saiu lá de dentro...Então ele viu uma COISA que não gostaria nunca de ter visto!Era Uma Criatura Monstruosa, que deu uma gargalhada tão terrivel, que o deixou paralisado.E aí a Criatura falou:- Então você gosta de Gazear aulas... Você agora vai morar aqui comigo para sempre...E a estranha Criatura disse ainda:- Muitos iguais a você já entraram aqui, e nunca mais sairam. Venha não seja tão acanhado entre...Ele não sabe como conseguiu se mexer, mas conseguiu...Então ele deu o maior carreirão da sua vida, e viu que a Criatura correu atrás para pegá-lo...Ele corria e só ouvia o ruído do Bicho logo atrás dele.Correu o mais que pode, e entrou numa floresta muito fechada e escura.- É minha única chance de escapar dele - Pensava aterrorizado.Então descobriu que estava perdido e já havia anoitecido...Ele corria e só ouvia o ruído do Bicho logo atrás dele.Correu o mais que pode, e entrou numa floresta muito fechada e escura.- É minha única chance de escapar dele - Pensava aterrorizado.Então descobriu que estava perdido e já havia anoitecido...Nesse momento, Ele sentiu que estava sendo observado!Então viu à sua volta, Olhos ameaçadores olhando para ele de dentro da mata.Cheio de pavor, pensou na sua Mãe, e muito arrependido disse:- Nunca mais deixo de ir à Escola! - E deu o maior grito da sua vida.Foi nesse momento que aconteceu um verdadeiro milagre.Ele descobriu que estava sonhando e que acabara de acordar...Pulando de alegria ele disse:- Então foi tudo um sonho... Foi um sonho para me mostrar que eu estava no caminho errado...A partir daquele dia, ele nunca mais acordou tarde e nem deixou mais de ir para a Escola.E todo dia, antes de sair, dava um beijo na sua Mãe e dizia:- Você é a melhor Mãe do mundo.Para refletir 
 
Era uma vez um rei que era dono do mundo
Era uma vez, um Rei muito rico.Ele era tão rico, que suas riquezas eram impossíveis de contar.Mesmo assim, ele não estava satisfeito, e queria sempre mais e mais. Por isso ele não se importava comnenhuma outra coisa.Um dia, ele subiu na mais alta torre do seu castelo, olhou para suas terras sem fim, e disse:- Tenho muito pouco, preciso conseguir mais. Na verdade acho que preciso de todas as terras e riquezas doMundo!Então, ele convocou seus exércitos que eram muitos, e lhes ordenou que conquistassem todas as nações doMundo, e lhe trouxesse todas as Riquezas existentes.Assim, seus exércitos partiram para cumprir sua missão.Depois de feito isso, ele disse:- Agora sim, tenho tudo no Mundo. Na verdade eu tenho o próprio Mundo e também todas as suas riquezas.Nada mais me falta, não preciso de mais nada!E ele se cobriu com seus tesouros. Estava tão contente que dormiu ali mesmo.Então um dia, ele viu que não estava mais contente, e pensou:- Eu já tenho todas as riquezas e terras do Mundo, todas as pessoas são meus servos, e ainda assim sintoque me falta mais alguma coisa!Assim ele mandou chamar seus sábios, para que descobrissem o que ainda lhe faltavaE eles disseram:- A coisa mais importante do Mundo, deve ser a mais difícil de se conseguir. Não pode ser conseguida comDinheiro ou Poder. Na verdade o Senhor já possui essa coisa, e Ela lhe foi dada de graça. Mesmo assim elanão pode ser vista ou tocada, e só pode ser vista quando a pessoa a perde.Depois de ouvir isso, o Rei ficou pensativo, e sem entender o que os Sábios queriam dizer com aquilo,afirmou:- É claro que esta Coisa não existe! Qualquer coisa que eu conheço, ou pode ser comprada com meuDinheiro, ou Conquistada por meus Exércitos.Apesar de ganancioso, o Rei era um bom governante para o seu Povo.Assim, cismado com as palavras dos Sábios, resolveu por um tempo, desistir de querer saber o que faltavaconquistar.Então um dia, o Rei amanheceu com Febre. Estava Doente.Assim, ele mandou chamar os melhores Médicos e Magos do Mundo, para cuidar de sua doença.Mas o tempo passava, e Ele não melhorava.Então mandou chamar os Sábios para ouvir seus conselhos.E os Sábios disseram:- Isto Majestade, era a coisa da qual lhe falamos naquele dia. Nós a temos desde o nascimento, e não podeser vista até o momento que deixa de existir. Essa coisa é nossa SAÚDE. Poucos lhe dão importância, mas, éa coisa mais importante do Mundo, e é IMPOSSÍVEL de se comprar.o Rei compreendeu tudo, e disse:- Eu com todo o Poder e Riquezas do Mundo, não fui capaz de conseguir algo tão simples, que era minhaSaúde. Eu fui um TOLO! De que adiantou tanto poder e riquezas, se não fui capaz de conquistar algo que mefoi dado de Graça?E o Rei finalmente ficou curado. Então ele disse:- Agora sei o que é ficar Doente. De hoje em diante, meu povo terá os melhores Hospitais, e médicos, eEscolas. Minhas terras e riquezas serão de todos.E ele foi contar a boa nova ao seu Povo.Então ele subiu na torre mais alta do seu Castelo, e olhando de cima pensou:- Como é bonito a paisagem daqui de cima. Eu já subi muitas vezes aqui, e nunca tinha visto que era assim.E pensar que esta beleza sempre existiu. O olhar de felicidade vê coisas maravilhosas.Ter saúde é de fato uma benção.Para refletir 
 
A árvore mágica
Fazia um lindo dia de Sol.Quando estava indo à escola, um Menino viu passar por ele um Mendigo.Ele notou que o Mendigo estava muito triste e pálido, e também tremia muitoNaquela hora, dentro dele, sentiu alguma coisa, uma espécie de estalo.O estado daquele mendigo lhe chamou a atenção. Estava muito debilitado; parecia fraco. Como era possívelignorar tal coisa?Sentiu um seco na garganta.E o Menino pensou:- Acho que ele está com fome. Já sei, vou dar o sanduíche do meu lanche para ele.Foi o que ele fez.O Mendigo ficou muito contente e aceitou na hora.Enquanto comia aquele delicioso sanduíche, o Mendigo disse:- Você é um Menino muito bom. Vou lhe dar de presente uma coisa especial.Dizendo isso, ele se abaixou e pegou alguma coisa que estava dentro do seu saco.Então, de dentro do saco, ele retirou um saquinho que deu ao Menino.E o Mendigo explicou a ele:- Aí dentro tem uma semente mágica. Você vai levar para casa e plantá-la.E o Mendigo lhe falou outra vez:- Agora tem uma coisa! Esta semente só deve ser aguada em noite de lua cheia. Faça isto, e logo, você teráuma surpresa muito ESPECIAL.Após dizer isto, o Mendigo seguiu seu caminho.Depois de ter voltado da escola, e fazer o Dever de Casa, o menino plantou a semente.Como aquele dia era de lua cheia, ele aproveitou e aguou logo.Depois disso, ele foi dormir.Pela manhã, antes mesmo de escovar os dentes, ele foi ao quintal para ver como estava sua plantação.Ao chegar lá, teve uma grande surpresa.Por incrível que pareça, a plantinha já tinha algumas folhas.Naquele dia, ele foi para a escola, mas não conseguia parar de pensar em sua planta.- De que tamanho será que ela vai estar amanhã?Naquela noite, ele sonhou com um Carrinho Vermelho, que queria comprar há muito tempo, mas não tinhadinheiroDe manhã, a primeira coisa que fez, foi ir ver como estava sua planta.Quando a viu, disse surpreso:- É uma árvore mágica!Na árvore, haviam nascido carrinhos iguais ao que ele sonhara. E eram de verdade.Ele ficou tão contente que não conseguia nem falar.Ele estava tão ansioso naquele dia, que na escola, a professora falava e ele só pensava na árvore mágica.Quando foi dormir nesse dia, ele sonhou jogando bola.Sonhou que tinha uma bola de couro novinha.De manhã, correu para o quintal.Ao ver sua árvore, ele compreendeu tudo. Haviam nascido nela, bolas iguais as que ele sonhara à noite.Então ele disse:- Quer dizer que, se eu pensar num brinquedo, ele nasce na árvore!E ele lembrou-se do Mendigo.Então, depois de juntar muitos brinquedos, ele teve uma ideia, e disse:- Já sei. Vou distribuir brinquedos com os meninos da favela que fica aqui perto, e também nos abrigos. Eesta semana, vou sonhar com comida, e depois volto lá outra vez.Ele então, naquela primeira viagem, juntou tudo num carrinho, e levou para dar de presente aos meninospobres, que viviam numa favela perto da sua casa.- Depois é a vez dos meninos do abrigo...E por onde ele passava era uma alegria só.E Todos ficaram contentes. E ele viu como se sentia bem e útil ajudando os outros. Era um sentimento degrande alegria, que não sabia explicar.
Na verdade não existe recompensa para quem ajuda. Poder ajudar, já é uma benção,que não tem preço.
PARA REFLETIR

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->