Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
26Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Contabilidade Terceiro Setor

Contabilidade Terceiro Setor

Ratings: (0)|Views: 2,070 |Likes:
Published by Ivair_b

More info:

Categories:Types, Research, Science
Published by: Ivair_b on May 04, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/06/2013

pdf

text

original

 
Página 1 de 32
“PROJETO EDUCAÇÃO CONTINUADA”
ENTIDADES NÃO GOVERNAMENTAISENTIDADES NÃO GOVERNAMENTAISSEM FINS LUCRATIVOSSEM FINS LUCRATIVOS
Sylmo Anderson da SilvaSylmo Anderson da Silva
Maio e Junho / 2004
 
Página 2 de 32
CURSO SOBRE ORGANIZAÇÕES DO TERCEIRO SETOR
ÍNDICE
1 - HISTÓRICO – CONCEITUAÇÃO2 - O TERCEIRO SETOR E AS ORGANIZAÇÕES SOCIAIS3 - ASSOCIAÇÃO E FUNDAÇÃO
Aspectos jurídicosCaracterísticasConstituição
4 - IMUNIDADE E ISENÇÃO5 - REGISTROS E TÍTULOS
Utilidade pública federal, estadual e municipalEntidade beneficente de assistência socialCertificado de entidade de fins filantrópicosOscips
6 –SERVIÇOS SOCIAIS AUTÔNOMOS7 - VOLUNTARIADO8 - TERMOS CONTÁBEIS UTILIZADOS NAS ENTIDADADES SEM FINS LUCRATIVOS9 - PLANO DE CONTAS - MODELO10 - CONTABILIZAÇÃO – EXEMPLO E PRÁTICA
DoaçõesServiços voluntáriosGratuidade e benefícios tributáriosMapa de custosObtenção de fundos – venda de produtos e serviçosDespesas para obtenção de fundosDepreciaçãoContrato, convênios e termos de parceriaNotas explicativas
11 - DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS ADEQUADAS AO TERCEIRO SETOR
Balanço patrimonialDemonstração das atividades do exercícioDoar DMPL
12 - INSTRUMENTOS AUXILIARES
Plano de MetasFluxo de caixaConciliação bancáriaInventário Patrimonial
13 - IGREJAS
As igrejas e o novo código civilAs igrejas e o INSSOs ministros de confissão religiosa (pastores, padres, missionários...) e o INSS
INTRODUÇÃO
Pretendemos com este trabalho ressaltar os pontos principais, teóricos e práticos para ajudar aquelesprofissionais da área contábil e afins que se esmeram e dedicam parte ou integralmente seus esforços às entidades nãogovernamentais sem fins lucrativos.
1- HISTÓRICO - CONCEITUAÇÃO
Entidades surgiram de movimentos sociais da sociedade civil.Promovem de forma geral: Intervenções de interesse humanitário paralelo ao estado, sem finalidade de lucro.Podemos claramente visualizar três cenários distintos:Cenário de ontem (primórdios ao início dos anos 90)- Inicialmente monopólio da igreja e do estado
 
Página 3 de 32
- Não há manifestação com os aspectos legais (relegado ao segundo plano)- Dependência de ONGs internacionais- Fortalecimento da sociedade civil no final do regime militar (1964-1985)- Aumento de movimentos em relação à discriminação racial, pobreza, preconceitos sociais, população indígena,preservação da espécie, despoluição do ar, dos rios, biodiversidade, etc., nos anos 80 e culminando no início dos90 com, por exemplo, a ECO-92 – Fórum internacional para discussão do meio ambiente que aconteceu no Riode Janeiro em 1992.- Proliferação de ONGs com diversas designações: associações, centros, grupos, fundações, institutos, etc. (apartir da década de 70).Cenário intermediário (anos 90)- Aparecem aos poucos fundos governamentais e sua diversificação- As ONGs internacionais começam a exigir auditoria para continuarem o envio de recursos- Algumas situações mundiais, como a miséria na África e leste europeu fazem com que as ONGs internacionaismudem seu foco, isto é, volte-se para estas regiões. (final dos anos 80 e início dos 90)- Surge a necessidade de auto sustentação.- Com a diminuição do sustento de ONGs internacionais, onde buscar recursos?Fundos PúblicosEmpresasCampanhas de doaçãoCenário de hoje (final dos anos 90 até hoje)- Necessidade de cumprir os aspectos institucionais internos (formação jurídica);- Necessidade de cumprir as exigências legais dos órgãos governamentais;- Busca pela imunidade ou isenção de tributos como forma de redução de despesa;- Estruturação da contabilidade, não apenas como exigência legal, mas como instrumento auxiliar para a gestãoda entidade;- Elaboração de relatórios financeiros de prestação de contas e para a captação de recursos dos projetos;- Controle de gastos para sobreviver – controle efetivo dos custos;- Busca pela reinclusão social (criação de oportunidades de acesso ao cidadão excluído);- Cresce a responsabilidade com vinculo empregatício, venda e contratação de serviços e produtos;- Ausência de normas que tratam com clareza sobre a incidência dos tributos sobre os seus negócios jurídicos;- Crescente demanda de empresas entrando na “responsabilidade social”. Empresas “socialmente responsáveis”:Estas empresas, tendo o foco e objetivos distorcidos, normalmente orientadas somente pela área demarketing, trocam constantemente de projetos, pois tem em vista prêmios, buscam destaque para sua atuação,gastam vultuosos recursos em MKT que poderia ser direcionado diretamente para a ação social, causandodiminuição de doações para as entidades que realmente estão preocupadas com o fim social.
2 - O TERCEIRO SETOR E AS ORGANIZAÇÕES SOCIAIS ou ORGANIZAÇÕES DE INTERESSESOCIAL
Primeiro setor = Estado (Administração Pública)Segundo Setor = Mercado (a iniciativa particular)Entidades de Interesse Social ou ONGs (Organizações Não Governamentais);Terceiro Setor Mobilizador de um grande volume de recursos humanos e materiais;Impulsionador de iniciativas voltadas para o desenvolvimento socialOcupa posição intermediária entre o primeiro e o segundo setor.É composto de organizações de natureza privada (sem objetivo de lucro. Pois, logicamente, as de naturezaprivada com objetivo de lucros estão no Segundo Setor), eSeus objetivos são de natureza social e assistencial, isto é, objetivos sociais ou públicos.Segundo José Eduardo Sabo Paes, o Terceiro Setor é “o conjunto de organismos, organizações ou instituiçõessem fins lucrativos dotados de autonomia e administração própria que apresentam como função e objetivo principal atuar voluntariamente junto ‘a sociedade civil visando ao seu aperfeiçoamento.”A denominação terceiro setor traduz um novo quadro de relações de diferentes atores autônomos frente aoEstado, realizando ações de interesse público.Difere do conceito de filantropia e de ações caritativas, marcadas pelo assistencialismo, ou do conceito demovimentos sociais ou ONGs identificados com a pauta da esquerda.O Terceiro Setor busca ser reconhecido como mais um setor dinâmico da sociedade, prestador de serviços, comvistas a encontrar soluções efetivas aos problemas sociais. Busca construir sua identidade como um conjunto de

Activity (26)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
emo1_656520356 liked this
Adriele Malagode liked this
Nildes Novelino liked this
Maria Socorro liked this
Rossna Sousa liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->