Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
2Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Voip - Voz sobre ip

Voip - Voz sobre ip

Ratings: (0)|Views: 25|Likes:
Published by Max

More info:

Published by: Max on May 08, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/03/2011

pdf

text

original

 
VOIP
1 - Introdução ao VoIP
O mercado de telecomunicações brasileiro, representado pelo sistema Telebrás até 1998, sofreugrandes mudanças com a privatização. A abertura do setor de telecomunicações trouxe novasperspectivas para operadoras locais e internacionais, que formaram consórcios e compraramlicenças da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), para atuar nas regiões brasileiraspor meio de leilões. Essa iniciativa trouxe grande perspectiva de crescimento para a telefonia fixa brasileira, queganhou características de mercado competitivo, principalmente com a obrigatoriedade dapresença de empresas-espelho em todas as regiões, evitando a volta de um mercadomonopolista. Chegou a Intelig para competir com a Embratel na longa distância; a Vésper com aTelefônica, em São Paulo; a GVT com a Brasil Telecom, na região que compreende o Sul,Centro-Oeste e parte do Norte do País e a Vésper com a Telemar, em parte das regiões Sudeste,Nordeste e Norte do Brasil. Com esse novo cenário, os fornecedores de equipamentos de telecomunicações vivenciarammomentos de grande lucratividade. Empresas como Ericsson, Nortel, Siemens e Lucent vendiamequipamentos de infra-estrutura e comunicação para as operadoras em volume tão alto que foipreciso contratar um grande número de profissionais para atender ao mercado emergente.Passada a onda da privatização, o consumo se estabilizou, mas novas necessidades seinstalaram. A melhoria de performance das conexões de Internet e das redes em geral, trouxe a viabilidadeda convergência para dados, voz, fax, imagem, vídeo, todos trafegando por uma mídia comum.Dessa forma, o uso de voz sobre protocolo de Internet (VoIP) despontou como uma alternativainteressante para a implementação de uma série de novos serviços a preços competitivos. Maspara isso houve a necessidade de mudança da tecnologia utilizada em redes telefônicas. Até então, era utilizada a comutação por circuitos, técnica de alocação do meio em que todos osrecursos necessários em todos os subsistemas de telecomunicação (que conectam origem edestino) são reservados durante o tempo de duração da conexão. É o tipo de comutaçãotradicionalmente usado em sistemas com alto índice de utilização como o de telefonia. Para a comunicação de dois dispositivos, a central de comutação dedica um circuito exclusivopara os mesmos e o libera no final da comunicação. A dedicação exclusiva de circuitos torna arede ineficiente, uma vez que dificilmente dois dispositivos trocam informações durante 100% dotempo em que ficam conectados. Sempre há tempos ociosos que não podem ser aproveitados poroutros. Além disso, é complexa a tarefa de interligar mais de dois dispositivos. Comutação por pacotes Devido às limitações do modelo anterior para a troca de dados, foi desenvolvida uma técnica emque os dados a serem transferidos são divididos em uma sucessão de segmentos, os chamadospacotes, que fluem por uma rede onde os circuitos ou canais são comuns a todos os dispositivosconectados. Ela é projetada para sistemas com baixo fator de utilização, em que os recursos sãoaplicados apenas por pequenos espaços de tempo. Atualmente essa técnica é muito empregada
 
para a comunicação entre computadores, incluindo a transmissão de voz e imagem. Trata-se de um método de transmissão de dados desenvolvido na década de 60, em que ainformação é dividida em pequenos pacotes antes de ser enviada. Cada pacote carrega osendereços de origem e destino. Esses pacotes viajam pela rede como unidades independentes deinformação, podendo tomar rotas diferentes até o computador de destino. Ao chegarem aodestinatário, eles são ordenados e checados e a informação é então reconstituída. A comutaçãode pacotes permite que diversos usuários compartilhem um mesmo canal de comunicação. Oprotocolo de comunicação da Internet TCP/IP é baseado na comutação de pacotes. Pode-se definir convergência como a utilização do mesmo meio para transmissão de mais de umtipo de fluxo de informação. Ou seja, na mesma rede onde são trafegados dados, trafega voz, oque se traduz na chamada Voz sobre IP ou simplesmente VoIP (Voice over Internet Protocol ou,traduzindo, Voz Sobre o Protocolo da Internet). Surgimento do VoIP O conceito de VoIP nasceu da junção de duas vertentes: uma partiu do mundo das redespúblicas de telecom, com digitalização do tráfego entre centrais telefônicas; a outra é oriunda domundo da Internet, para reduzir custos em telefonia de longa distância. Assim surgiu anormalização de VoIP atual. Essa tecnologia permite unificar dois mundos – telefonia e dados –em uma só rede convergente. Aqui, o tráfego telefônico é levado para as redes de dados. As companhias telefônicas transportam boa parte de seu tráfego de voz por VoIP. A idéia básicaé estabelecer uma conexão IP entre dois "terminais", cada um com seu IP e/ou identificaçãoprópria, e trocar pacotes de dados em tempo real com a informação de áudio, de formabidirecional. O resultado final é muito similar ao de uma ligação telefônica comum. Para que isso sejapossível, são realizados entre os terminais dois tipos de conexão. Um para o tráfego de voz(normalmente utilizando UDP-IP) e outro para o controle desse processo (em geral em TCP-IP).Os protocolos de controle mais utilizados são o SIP, mais identificado com a Internet, umatendência mundial; e o H.323, um protocolo com o perfil de telefonia pública. Podem existirregulamentações específicas para o uso desses protocolos em cada país. Quem usou algumdaqueles softwares de vídeo conferência, ou de mensagens instantâneas com áudio, utilizoualgum tipo de VoIP. Os principais requisitos para que um sistema de VoIP funcione bem são: - O tempo reduzido de propagação dos dados entre os terminais (se esse tempo for maior quealguns décimos de segundo, temos uma sensação de desconforto pelo atraso da voz entre osterminais) - A estabilidade das redes envolvidas – a falta de estabilidade pode gerar falhas no áudio ouperda das ligações - A banda disponível na conexão / rede – o áudio da ligação pode ficar picotado - Os tipos de terminais envolvidos compatíveis e recursos de cancelamento de eco Como VoIP é muito relacionado com software, os terminais podem assumir formas diferentes,como por exemplo: 
 
*IP Phone:* aparelho de telefone de aparência comum, mas com o hardware e o softwarenecessários embutidos, e uma interface RJ45 para rede Ethernet. Assume um IP na rede internae precisa ser configurado cuidadosamente. É um equipamento dedicado, simples de usar comoum telefone e estável. Sua desvantagem é o preço e por vezes equipamentos diferentes não seconectam bem entre si, não muito flexíveis. *SoftPhone:* software que roda em um PC comum, fazendo uso de seus recursos de multimídiapara tratar o áudio. Algumas soluções utilizam também um equipamento adicional, parecido comum telefone, conectado a alguma interface do PC (normalmente USB) para evitar problemas deperformance de áudio ou processamento do PC. É mais barato, mais flexível, pode ter maisfeatures. Porém, como roda em um PC compartilhando processamento, é mais suscetível afalhas, travamentos e perda de performance. Cenário atual A tecnologia VoIP foi desenvolvida ao longo da década de 90. Hoje, devido aos acessos debanda larga domésticos, não só no Brasil, mas também em outros países do mundo, esse novomeio de comunicação está se expandido entre os usuários domésticos. O grande forte dessatecnologia é a redução de custos que pode ser atingida por uma empresa de telecomunicações ouaté mesmo por companhias de outros ramos de atividade que precisam interligar seus escritóriosespalhados geograficamente. As vantagens intrínsecas do VoIP, como qualidade, funcionalidade e custo, ultrapassarãorapidamente os sistemas analógicos existentes e devem se tornar uma norma empresarial. Umaimplementação de VoIP em toda a empresa pode reduzir significativamente o custo dascomunicações de voz e melhorar o controle de custos, tornando o uso da voz e os custos deadministração mais previsíveis. Mas VoIP não é necessariamente a escolha ideal para todas as empresas. Antes de adotar asolução, é necessário analisar diversos fatores. Costuma-se recomendar esse caminho para umaorganização que esteja procurando um novo sistema de comunicações, ou que queira reformar oescritório, ou abrir uma subsidiária. Nesses casos, o VoIP pode ser realmente uma boaalternativa. Uma implementação bem-sucedida pode melhorar a competitividade da organização em geral,reduzindo o custo-base e melhorando a produtividade por meio das funcionalidades do VoIP.Permite acelerar processos em todos os departamentos, desde vendas até suporte ao cliente.Possibilita ainda melhorar a eficiência em toda a organização, facilitando a integração entresistemas de informação e aplicações baseadas em voz. Em contrapartida, uma implementaçãoinadequada pode paralisar toda a organização. Benefícios do sistema As vantagens que a implementação dessa tecnologia representa são claramente perceptíveis.Por um lado, reduz os custos de pessoal dedicado e de formação, assim como os consumidoscom contratos de manutenção e de ampliação, já que todas as mudanças podem ser realizadaspelo administrador da LAN e não por um especialista em sistemas PBX, serviço que normalmenteteria de ser subcontratado.Há também a vantagem de obter significativa redução de custos das chamadas entre asdiferentes localizações ou sucursais da empresa, já que são consideradas internas ao passarempor uma rede privada virtual, que elimina a necessidade de aluguel de linhas externas. 

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->