Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
16Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
TRINCAR O ABDOME

TRINCAR O ABDOME

Ratings:

4.5

(2)
|Views: 12,774|Likes:
Published by Rafael Pestano

More info:

Published by: Rafael Pestano on Sep 05, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/11/2013

pdf

text

original

 
TRINCAR O ABDOME
PARTE 1
É muito comum em praticamente todas as academias vermos pessoas realizando váriosexercícios diferentes para a musculatura abdominal, sob pretexto de que um para tal regiãoe o outro para uma região diferente, e aí vemos pessoas deitadas no chão levantando as pernas e achando que estão esculpindo seu tronco.Em primeiro lugar gostaria de esclarecer que o reto abdominal que tem origem nas 5°, 6° e
7
° costelas e inserção no púbis, se considerando que a origem é sempre proximal e ainserção distal, é um único músculo!Portanto, quando ele se encurta (contração isotônica concêntrica) ele se contrai como umtodo, não existe a possibilidade de se dividir o músculo em “infra” e “supra” como alguns professores teimam em alardear por aí.Imagine se seria possível contrair uma metade do bíceps em um exercício e a outra metadeem outro.O exercício que tem o status de trabalhar o “infra-abdominal” onde em decúbito dorsal(deitado de costas) o aluno realiza uma flexão de quadril (puxa as pernas em direção dotronco) na verdade, a ação muscular desse movimento é caracterizada por ação isotônica(com alteração no comprimento do ventre muscular) dos músculos psoas ilíaco e retofemoral e com ação isométrica (sem alteração no comprimento do ventre muscular) do retoabdominal, oblíquos internos e externos. Nesse momento alguns espertos poderão dizer que estou sendo discrepante e que oexercício é para o abdômen, então esses espertos terão de admitir que a extensão decotovelo a partir de uma polia alta (tríceps pulley) é um exercício em que se visa oabdômen, pois tanto no tríceps pulley quanto na flexão de quadril “infra” o abdômen está secontraindo isometricamente. Em ambos
os
casos
os
músculos abdominais agem comoestabilizadores e não como motores do movimento.
PARTE 2
Outro ponto que merece relevância é o fato de que um músculo quando se contrai, ele nãosabe onde é origem nem inserção, não sabe onde teria de ser o ponto fixo e o ponto móvel.Isso é particularmente importante quando se trata do psoas ilíaco, pois ele tem origem nassuperfícies ântero-laterais de T12 a L5, ou seja, na coluna lombar e inserção no pequenotrocanter, região proximal do fêmur. Portanto, quando encurtado o psoas ilíaco puxa a coxa para cima (flexão de quadril) mas também puxa a coluna lombar para frente, isso provavelmente não terá repercussão se realizado com pouca ou nenhuma carga e com poucafreqüência, no entanto para aqueles aficionados pelo abdômen que realizam treinamento

Activity (16)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
paodeouro1 liked this
Rodrigo Moraes liked this
rafaelluz024016 liked this
Andre Cezar liked this
icemanbsb liked this

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->