Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
6Activity
×
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Combate a Incêndio Florestal

Combate a Incêndio Florestal

Ratings:

5.0

(3)
|Views: 4,488|Likes:
Published by lesato

More info:

Published by: lesato on Sep 05, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See More
See less

12/04/2012

pdf

text

original

 
Zoonews - Notíciahttp://www.zoonews.com.br/noticias2/noticia.php?idnoticia=286201 de 722.out.2007 11:16
Silvicultura e Manejo Florestal
 
Combate a Incêndio Florestal - Eng. Heinrich Hansing
 
Floresta Úmida
 
FlorestaTropicalFlorestaAtlantica
 
CerradoCaatinga
 
CamposGramados
 
Araucaria
 
Pantanal
1- Localização geográfica principal.
M
ais uma vez, estamos nos aproximando de uma época de secasintensas e de incêndios violentos na Amazônia que vai de junho aoutubro todos os anos, cobrindo a fronteira sul da Amazônia, seestendendo desde a fronteira oeste do Brasil até o oceanoAtlântico.A fronteira sul desta área se estende de oeste para leste pelo suldo Estado de Rondônia, pelo norte do Estado de Mato Grossoacompanhando a estrada Transamazônica, se move para o lesteaté atingir a estrada Belém-Brasília daí modificando sua direçãopara o norte até atingir a cidade de Belém. Esta temporada afetaem toda a extensão os Estados de Pará, Amapá, Roraima, Acre eRondônia e parcialmente os Estados de Mato Grosso e Tocantins.Os incêndios florestais, verdadeiras conflagrações que atingemcom mais intensidade a faixa sul da floresta amazônica, estãodestruindo a vegetação da floresta tropical existente, modificandolentamente a biodiversidade local o que significa que a áreaindicada está se transformando em uma área problemática. Estafloresta cobria até recentemente 51% da área total do Brasil.Abaixo desta área, isto é, indo em direção ao sul, temos a zona docerrado que é uma zona de transição entre a Amazônia florestal ea mata aberta que vai desde o pantanal matogrossense até amata atlântica de direção geral sul-norte acompanhando a costaleste do Brasil, junto ao oceano Atlântico.
2 - Características de identificação da floresta.amazônica quando é afetada pela ocorrência deincêndios florestais.
Uma floresta como a amazônica, fechada aos raios do sol, em princípio não é afetada por fogo. Primeiro, porqueabaixo do teto de sua vegetação a temperatura ambiente é 3 a 4 graus Celsius menor que a temperaturaambiente a céu aberto; segundo porque devido a alta umidade existente na vegetação o fogo não tem comoprogredir. A remoção da densa centenária e alta camada vegetal com auxílio do fogo, uma operação rotineira,ateado na borda da floresta durante a época seca, como é costume, causará migração de nutrientes davegetação preexistente para a terra. Mas eles não permanecerão lá, sendo levados pelo vento e água da chuvaque fatalmente se seguirão ao incêndio, até porque o incêndio propiciará a formação de compostos orgânicoshidrófobos que, entrando no terreno, causarão uma repelência do terreno à água. Mesmo assim, algumaquantidade de nutrientes permanecerá no lugar, mas não tanta quanto o cálculo de conversão direta determinariae se todos os nutrientes permanecessem no lugar. Também, a remoção de alta vegetação para abertura deestradas de comunicação para transporte das grandes árvores removidas, permitirá a penetração de raiossolares, causando a desumidificação do solo aumentando, progressivamente, as áreas devastadas.
 
Zoonews - Notíciahttp://www.zoonews.com.br/noticias2/noticia.php?idnoticia=286202 de 722.out.2007 11:16
3 - Escopo.
Aqui se estudam as conveniências e inconveniências de um incêndio florestal que no Brasil quase sempre écausada pelo homem, o que permite afirmar que o incêndio é indesejado e portanto sujeitando à punição seuscausadores, quando afetam bens e propriedades de uma forma não controlada e imprevista, e aquelas quecorrespondem a ação prevista em leis ambientais e não cumpridas. O fogo é conhecido desde o início daexistência do ser humano neste planeta e começou a ser usado quando se conseguiu usar as faiscasprovenientes de tempestades elétricas para seu conforto particular. Um incêndio é então um sistema tantocultural como biológico (no sentido de alterar a biodiversidade existente em um lugar) e deve ser tratado comoum assunto multidisciplinar. Nenhum incêndio é exclusivamente causado pelo ser humano, ou unicamentecausado por meios naturais. Assim sendo, o que precisamos é usar as características de um e de outroprocessos para termos proveito no sentido de produzir, em termos de metodologia de supressão de incêndio, oque é mais conveniente para o ambiente de um lugar onde indubitavelmente nos inserimos inteiramente. Há quese manter um incêndio dentro de limites, agindo sobre os parâmetros físicos que o condicionam quando isto épossível (vide item 1 e 4) de modo a modificar os resultados de sua ocorrência de maneira direta e indireta, taiscomo controlar a quantidade de nutrientes naturais no solo, evitando qualquer consideração de fatores nãocontroláveis como temperatura do ambiente durante um incêndio imprevisto, por exemplo. Uma vezestabelecidas as premissas de uma ocorrência de uma queimada programada há a necessidade de limitar ecoibi-lo preventivamente e repressivamente e quando os limites estabelecidos forem ultrapassados,determinando a causa correspondente como sendo ou não dolosa. Para este fim existem as tecnologias eciências aplicáveis, onde todos os detalhes da ocorrência havida devem ser estudados à exaustão e usados damelhor forma. Neste texto nos preocuparemos somente com três aspectos resultantes do uso do incêndio comoferramenta para evitar catástrofes incendiárias e portanto de origem antropogênica . Com o objetivo de fazer comque um incêndio seja suprimido rapidamente e fazer com que os prejuízos da sua ocorrência sejam mínimos,analisaremos, de forma sucinta, a tecnologia da detecção de incêndio, a tecnologia de combate a incêndio e aforma jurídica mais conveniente de regulamentar e coordenar procedimentos agropastoris para permitir umaadequada coleta de impostos tendo em vista a preservação e proteção do meio ambiente, em trabalho separado.Todas as justificativas para as afirmações feitas aqui estão em uma publicação com o mesmo título aonde osporquês, quando, e onde são discutidos com mais detalhes. Não faremos referência quanto a estas justificativas,nesta publicação. Aos interessados sugerimos que se dirijam ao autor destas linhas para maioresesclarecimentos.
 
Zoonews - Notíciahttp://www.zoonews.com.br/noticias2/noticia.php?idnoticia=28620de 722.out.2007 11:16
4.1
Queimada mal executada. Em que pese a existência e importância de uma tecnologia que empregaincêndios para combater incêndios, no Brasil conhecida como queimada programada, se empregadacorretamente, ela seria parte da solução do problema dos incêndios florestais. Esta tecnologia, principalmenteempregada na Austrália, foi desenvolvida inicialmente pelos aborígenes onde as florestas que são abertastêm uma constituição bem diferente das nossas. A vegetação é constituída por espécies que adquiremcaracterísticas que facilitam a ocorrência de um incêndio. Seus sucessores europeus transformaram essasatividades nativas em uma cultura que conseguiu reconhecimento internacional. Nossas florestas, quandonaturais, são fechadas, quase não deixando passar a luz do sol, o que ajuda a proteger a terra de umincêndio. Aqui não empregamos, no entanto, esta tecnologia devido à formação cultural do povo que habitaessa região, geralmente proveniente de migrações de outras regiões do País e portanto sem muita afinidadegeográfica com o lugar. Ao invés, o nosso costume é usar o fogo para criar área agriculturável e foi aprendidacom os indígenas locais, primeiros habitantes da nossa terra. Estes usavam a queimada meramente paraobter espaço para ter uma agricultura de subsistência de pequenas dimensões respeitando, intuitivamente, abiodiversidade do local. Este é um país-continente sem muita especialização profissional quando se trata deincêndios florestais, o que lá na Austrália é muito freqüente. No nosso país, no entanto, o hábito de se fazerqueimadas evoluiu para o hábito de remover toda a vegetação densa e alta substituindo-a por outro tipo devegetação, quase sempre monocultura ou no caso extremo, criação de gado. Os incêndios descontroladossão responsáveis pela liberação da maior parte do carbono natural na atmosfera e, de outro lado, peladestruição da rica fonte de oxigênio deste planeta. Finalmente veio o termo “queimada planejada” que podenão passar de um eufemismo para incêndio descontrolado. A intenção de uma “queimada planejada” deveriaser reduzir a percentagem de combustíveis naturais - restos vegetais largados no solo oriundos do término dociclo de vida normal de parte da vegetação circunvizinha da área considerada. Esta é a única variável quepode ser manipulada pelo ser humano. Os demais parâmetros que definem uma situação de provávelocorrência de um incêndio como temperatura, umidade, ventos, tipo de vegetação existente, entre outros, nãopodem ser alterados em espaço de tempo curto de modo a influenciar a probabilidade de ocorrência de umincêndio.
4.2
Época de prática da queimada programada. Esta prática que se baseia no ajuntamento de restos decombustíveis naturais deixados agrupados no solo para sua incineração, quando conveniente, só pode serexecutada quando as condições ambientais forem tais que a probabilidade de ocorrência de um incêndio émínima, isto é, quando a umidade existente na vegetação é alta e a temperatura é a mais baixa possível.Havendo um serviço de meteorologia competente e atuante, estas condições são perfeitamente passíveis deserem determinadas com antecedência, principalmente na ocasião da temporada de frentes frias que sedeslocam na direção geral sudoeste - nordeste ocupando, a frente fria propriamente dita, uma faixa de espaçocom direção geral noroeste - sudeste. Aqui, no entanto, fazemos exatamente o que não deveria ser feito:praticamos a queimada dita planejada na época em que a temperatura é máxima a umidade é mínima, até oponto em que a água porventura existente é insuficiente para combater um incêndio que se desenvolva nafloresta. Então, numa determinada época do ano todas as queimadas são executadas ao mesmo tempo. Aqueimada planejada deve ser um projeto de engenharia florestal aplicável a cada área individualmente e deveser aprovado pelas autoridades competentes e, sendo diferentes entre si, tem dois propósitos diferentesprincipais. Ela pode ser projetada para permitir a limpeza periódica do terreno para evitar as grandesconflagrações, como também para permitir a preparação de uma área para uma cultura agrícola de qualquernatureza obedecendo as leis em vigor. Devem, com certeza, obedecer a uma cronologia rígida e são, nomais, independentes uma da outra. Se este procedimento fosse executado corretamente evitar-se-ia adevastação por conflagração do fogo que estamos acostumados a ver nos noticiários da televisão.
4.3
Aspectos legais envolvidos no combate a incêndio florestal. Do que foi dito até aqui se depreende que ocombate a incêndio florestal passa pela ação policial. Um dono de terra não cultivada pode ou não podedesflorestar uma percentagem da terra sob sua guarda, além de limpar o terreno periodicamente com ajudade fogo. Em ambos os casos, pretendendo praticar a “queimada planejada” que pode se estender por umaextensão bastante grande. Ele pode vender uma parte da sua propriedade e o novo proprietário tem osmesmos direitos que o proprietário anterior vendendo, desflorestando uma percentagem prevista em lei, damesma forma que o proprietário anterior. O controle atualizado destas ações de compra e venda, incluindoainda os projetos de desflorestamento e de queimada planejada, são responsabilidade das autoridadesconstituídas para poder determinar, na ocasião certa, quando uma atitude negligente foi responsável por umadestruição por fogo que ultrapassou a área permitida, invadindo áreas vizinhas sem permissão daqueleproprietário e/ou das autoridades. Este controle deve ser feito com precisão e rapidez não só para propiciaruma adequada coleta de impostos mas também evitar que a terra se transforme numa imensa fogueirapermitindo que a impunidade, mais uma vez, se sobreponha aos legítimos interesses da sociedade. O IBAMAé o órgão do governo encarregado dos registros de propriedade e do controle das queimadas, o que cumpre
4. - Fatores que contribuem para a destruição da floresta.
Esta época de secas que vai de julho até outubro é a pior época do ano para essa região. Os incêndios florestaissempre antropogênicos grassam sem controle, destruindo a nossa riqueza vegetal, seja a que nos é conhecida e,irresponsavelmente, a que nos é desconhecida. Os fatores mais importantes que provocam incêndiosdestruidores no Brasil, são:
.

Activity (6)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Vania Fernandes liked this
wanderson2012 liked this
Rodrigo Portela liked this
emanuelrizerio liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->