Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
1Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
apostila1-2ano-eja-2010

apostila1-2ano-eja-2010

Ratings: (0)|Views: 588|Likes:
Published by olivia_beatriz3417

More info:

Published by: olivia_beatriz3417 on May 13, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/13/2011

pdf

text

original

 
 
2º ano
 – 
EJA 2010
Professores: Toninho e Alberto
 
2
OS Modelos Atômicos
 A estrutura e o comportamento da natureza sempre estimularam a imaginação do ser humano. Ohomem primitivo atribuía aos deuses as causas de fenômenos naturais que não compreendia, como achuva e os terremotos. As primeiras tentativas de organização e explicação não religiosa dos fenômenosnaturais foram feitas pelos filósofos gregos. Empédocles (490-430 a.c.) afirmava que tudo se origina dequatro elementos: terra, ar, fogo e água. O termo elemento, nesse caso, tem o significado de agenteformador e não apresenta nenhuma relação com o conceito moderno de elemento químico.Leucipo e Demócrito, por volta de 400 a.C., propuseram que a natureza era formada por partículasindivisíveis chamadas átomos
 –
do grego a, "não", e tomos, "divisão". Esta é a origem dessa palavra, quese manteve até hoje, apesar de sabermos que o átomo pode ser dividido.
Representação dos quatro elementos: terra, ar, fogo e água.
Houve, porém, um grande salto no tempo até que aparecesse a primeira explicação propriamentecientífica da estrutura atômica da matéria. No início do século XIX, Dalton apresentou seu modeloatômico, apoiado em experimentos, hipóteses e teorias, em que retomava as idéias de Leucipo eDemócrito. A história dos modelos atômicos, que teve início com essa teoria, representa parte importantedo atual conhecimento científico.
O Modelo Atômico de Dalton
 A descoberta do elétron
Quase cem anos após a formulação da teoriaatômica de Dalton, descobriu-se que o átomo não éindivisíve1. Entre os anos de 1898 e 1903, o cientistainglês Joseph John Thomson estudava descargaselétricas usando um aparelho semelhante às atuaislâmpadas fluorescentes, que continha um tubo ondeeram dadas descargas elétricas em gases mantidos abaixas pressões. Como essas descargas partiam docátodo (pólo negativo) do circuito, o aparelho foidenominado tubo de raios catódicos. Por meio de suasexperiências, Thomson concluiu que os raios catódicos:
 
eram retilíneos e apresentavam massa;
 
eram atraídos na direção da placa positiva de umcampo elétrico externoNo modelo atômico proposto por Dalton em 1806:- a matéria seria formada por átomos, partículas esféricas sólidas, indivisíveis eindestrutíveis;- um elemento químico teria átomos característicos, exatamente Iguais, com amesma massa e as mesmas propriedades químicas;- átomos de elementos diferentes teriam massa e propriedades químicas diferentes,- uma reação química seria uma reorganização de átomos.
 
3
Em 1898, ele propôs que os raios catódicos seriam formados por partículas negativas, que depoisforam chamadas de elétrons. Thomson verificou também que a estrutura dos raios catódicos nãodependia do tipo ele gás contido no interior do tubo, ou seja, os elétrons eram partículas fundamentaisda matéria, comuns a todos os tipos de átomo. Cerca de um ano depois, ele sugeriu que o átomo seriauma massa positiva recheada de partículas negativas (os elétrons), como um pudim recheado de passas.Daí o modelo atômico de Thomson ser conhecido como "pudim de passas" (do inglês plum pudding).
J. J. Thomson (1856 
– 
1940), prêmio Nobel em 1906 O Modelo atômico de Thomson 
 
 A descoberta do Núcleo Atômico
Na primeira década do século XX surgiram fortes evidências daexistência de outra particu1a atômica, mas com carga positiva, quemais tarde foi chamada de próton.. Essa descoberta provocou novasperguntas: de que maneira prótons e elétrons estariam dispostos noátomo? Até que ponto seria correto o modelo de Thomson? A primeira resposta a essas perguntas veio em 1911, com aspesquisas em radioatividade do físico neozelandês Ernest Rutherford(1871-1937).
Ernest Rutherford (à direita), junto de J. J. Thomson 
 A Radioatividade
Por volta de 1896, o francês Henri Becquerel e a polonesa Marie Curie mostraram que algunselementos químicos, como o urânio e o rádio, emitiam uma radiação natural e, por isso, Curie batizou ofenômeno de radioatividade.Em 1903, Rutherford, por meio de seus experimentos, determinou a natureza das radiações:
alfa 
 (positiva),
beta 
(negativa) e
gama 
(neutra).Bombardeando uma fina placa de ouro com radiação alfa, que sabia ser constituída de partículaspositivas, Rutherford verificou que a maior parte das partículas alfa atravessava a lâmina de ouro semalterações e que algumas partículas alfa atravessavam a lâmina, mas sofrendo desvios. Ele percebeuainda que havia algumas poucas partículas alfa que não atravessavam a quase transparente lâmina deouro. Como escreveu depois Rutherford " ... foi como se eu desse um tiro contra uma folha de papel e abala retomasse ...".
 A tela fluorescente permitiu deduzir a trajetória das partículas alfas.

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->