Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword or section
Like this
102Activity

Table Of Contents

0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Apostila Equip Amen To Radiografico - Prof. Ricardo Pereira

Apostila Equip Amen To Radiografico - Prof. Ricardo Pereira

Ratings: (0)|Views: 30,354 |Likes:
Published by rad_rick
apostila sobre equipamentos radiograficos mais voltada para RX convencional
apostila sobre equipamentos radiograficos mais voltada para RX convencional

More info:

Published by: rad_rick on May 15, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

09/19/2014

pdf

text

original

 
Equipamentos RadiológicosProfessor. : Ricardo Pereira e-mail. : rad_rick@hotmail.com
EQUIPAMENTO RADIOGRAFICOHistórico
A radiação X, tal como é conhecida, foidescoberta no dia 8 de Novembro de 1895, nacidade de Wüsburg, Alemanha, pelo cientistaalemão
Wilhelm Conrad Roentgen
, quandofazia experiências com descargas de alta tensãoem tubos contendo gases. Enquanto trabalhavaem seu laboratório, ele observou que um cartãorecoberto pela substância fosforescenteplatinocianureto de bário, que se encontravapróximo, apresentava um brilho, durante aaplicação de alta tensão na ampola.Surpreso com o fenômeno, ele recobriu a ampola com diferentesmateriais e repetiu o procedimento de aplicação de tensão sobre o gás porvárias vezes e a distâncias diferentes. Observando que o brilho sofriapequenas alterações, mas não desaparecia, concluiu que algo "saía daampola" e sensibilizava o papel. A essa radiação desconhecida, ele resolveudar o nome de
RADIAÇÃO X
(onde X representa a incógnita matemática, odesconhecido).
 
Essa descoberta deflagrou uma série de experimentos para avaliar suascaracterísticas e potencialidades de aplicação em vários ramos de atividades.O campo onde mais se encontraram aplicações foi o da Medicina, na área dediagnóstico por imagem. A partir do uso médico, a descoberta se espalhourapidamente pelo mundo, e os efeitos nocivos da radiação sobre seres vivostambém foram sendo descobertos. Começou-se, então, paralelamente, oestabelecimento de uma série de normas para a manipulação de equipamentosque trabalham com esse tipo de radiação, tanto para pacientes, quanto paraoperadores dos mesmos.
Produção dos Raios X
Para entender-se melhor aestrutura de um equipamentoradiográfico, se faz necessário revisar oprocesso de geração dos raios X. Umfeixe de elétrons aceleradosbombardeando um alvo, de material comelevado número atômico, é a chave naprodução de radiação. Para seremacelerados, os elétrons necessitam deuma grande diferença de potencial, que éfornecida por um gerador ou fonte de alta tensão, através de dois eletrodos.
 
Equipamentos RadiológicosProfessor. : Ricardo Pereira e-mail. : rad_rick@hotmail.comTem-se, então, um canhão de elétrons que lança-os a partir de um eletrodocontra o outro.O choque entre elétrons e alvo faz com que ocorra a ionização domaterial bombardeado, a partir das camadas K e L da eletrosfera de seusátomos. Ocorre, então, a reocupação dos espaços deixados nestas camadas(K e L) pelos elétrons de camadas mais energéticas, com liberação de energiaeletromagnética de alta freqüência e grande poder de penetração: os raios X.Basicamente, há dois processos de produção de radiação, baseados nainteração dos elétrons com o alvo, a saber: radiação de freamento ouBremstrahlung e radiação característica. Independente de suas característicaspeculiares, ambas as radiações são produzidas pelos mesmos elementos, oelétron acelerado de alta energia e o alvo de metal pesado. Portanto, podemosconcluir que o aparelho de emissão de raios X é um equipamento quenecessita ter um dispositivo com capacidade de acelerar elétrons e de dirigi-lospara o choque com um alvo.Por fim, devemos lembrar que a produção de raios X é omnidirecional,ou seja, a emissão dos fótons após o choque do elétron com o alvo ocorreráem todas as direções. Logo, há a necessidade de se providenciar para que aradiação produzida possa ser direcionada para o paciente a fim de produzir aimagem. Por outro lado, a radiação não direcionada ao paciente deve sercontida tanto quanto o necessário para proteção dos pacientes e técnicos.
 Equipamento Básico
O processo de produção de uma imagem radiológica é compostobasicamente por uma fonte geradora de radiação, o objeto de irradiação (corpodo paciente) e um sistema de registro do resultado da interação do feixe defótons com o corpo, normalmente, o filme radiográfico sensível à radiação X ouà luz. Associados à fonte e ao sistema de registro, temos dispositivos queservem para atuar sobre a emissão e forma do feixe de radiação, de maneira atratá-lo convenientemente para produzir imagens que possuam validadediagnóstica.Atualmente, existem vários tipos de equipamentos radiográficosproduzidos por inúmeras empresas espalhadas pelo mundo. Todos osequipamentos possuem os mesmos componentes básicos e funcionamsegundo o mesmo princípio de produção e detecção ou registro da imagem.A tecnologia digital de registro e armazenamento das imagens geradasestá ocupando o espaço do filme radiográfico, permitindo o tratamento deimagens e o envio das mesmas para locais distantes da sala de exames paraanálise por profissionais da aérea radiológica. O que varia nos equipamentos éa forma, tamanho, capacidade de produção de raios X e alguns mecanismosou acessórios que permitem maior flexibilidade no uso do aparelho, além, daquestão da qualidade da imagem e da dose de radiação que o paciente se
 
Equipamentos RadiológicosProfessor. : Ricardo Pereira e-mail. : rad_rick@hotmail.comexpõe. Desta forma, podemos dividir os equipamentos radiográficos em trêsgrupos:a) fixos;b) móveis; ec) portáteis.
Equipamento Fixo
Os equipamentos fixos, pela própriaclassificação, são aqueles que não podem serretirados do local onde foram instalados.Necessitam, pois, de uma sala exclusiva para suautilização, com suprimento adequado de energia,espaço para movimentação do paciente, técnico eequipe de enfermagem, local reservado para ooperador controlar o equipamento à distância,armários para a guarda de acessórios, mesa ondese realizam os exames, entre outros requisitos.Para clínicas e hospitais, é o equipamento mais utilizado, quando realmente háuma grande demanda de exames diários.O equipamento fixo possui várias formas e tamanhos, podendo ser fixoao chão por um pedestal ou ser preso ao teto, com uma coluna retrátil. Existemmuitos fabricantes em nível mundial e cada um procura diferenciar seuaparelho com alguma peculiaridade.Por isso é difícil identificar muitos pontos em comum nos diversosaparelhos radiográficos existentes, embora, todos eles permitam a realizaçãode todas as técnicas radiográficas conhecidas.A figura ao lado apresenta a foto de umaparelho telecomandado, que visualmente nãoapresenta diferenças com um aparelho comum. Istoporque o aparelho telecomandado possui comodiferença principal a possibilidade de ajustar todosos parâmetros mecânicos e geométricos (posiçãoda mesa, inclinação, tamanho do campo, etc) apartir da própria mesa de comando, sem anecessidade do técnico tocar na mesa ou paciente.Além da radiografia convencional, muitosaparelhos radiográficos são construídos pararealizarem outros tipos de exames, como afluoroscopia e a planigrafia, ou tomografia linear. Do ponto de vista técnico, oequipamento pode ser considerado idêntico a um equipamento simples,

Activity (102)

You've already reviewed this. Edit your review.
SilviaSalarpi liked this
1 thousand reads
1 hundred reads
Leonardo Lbm liked this
Rita Gravato liked this
Joice Krammer liked this
Rayomara Lima liked this
Susana De Pina liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->