Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
23Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
quimica da atmosfera

quimica da atmosfera

Ratings:

4.57

(7)
|Views: 5,902 |Likes:
Published by alfonsopaiva
Para quem pretende ensinar química com uma visão CTS vale a pena ler o artigo.
Para quem pretende ensinar química com uma visão CTS vale a pena ler o artigo.

More info:

Published by: alfonsopaiva on Sep 08, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/20/2013

pdf

text

original

 
Ciclos globais de carbono, nitrogênio e enxofre
28
Cadernos Temáticos de Química Nova na EscolaN° 5 Novembro 2003
Introdução
Várias das mudanças globais noambiente causadas por atividades hu-manas, tais como o aumento nas con-centrações e a dispersão global decontaminantes químicos e poluentes,a depleção na camada de ozônio naestratosfera, o aquecimento global ea chuva ácida, são mediadas atravésda química da atmosfera.Desde as revoluções agrícola e in-dustrial, o balanço entre processos fí-sicos, químicos e biológicos no planetatem sofrido mudan-ças como resulta-do, por exemplo,do elevado cresci-mento da popula-ção, da queima dequantidades cadavez maiores decombustíveis fós-seis - e a conse-qüente liberação degrandes quantida-des de gás carbônico para a atmosfe-ra - e a intensificação de práticas deplantio, levando ao grande consumode fertilizantes.O aumento da concentração at-mosférica de CO
2
, por exemplo, é re-sultado principalmente da queima decombustíveis, mas também resulta deprocessos de desflorestamento e dascontínuas trocas de carbono efetuadasentre a atmosfera, os oceanos e abiosfera continental. As emissões deóxido nitroso vem crescendo comoresultado das práticas de fertilizaçãodo solo, enquanto metano, que tam-bém participa em importantes proces-sos fotoquímicos, é ge-rado em grandes quan-tidades por atividadeshumanas – queima debiomassa, pecuária,depósitos de lixo – eprocessos naturais(pântanos, decomposi-ção de matéria orgâni-ca). As altas concentra-ções de ozônio natroposfera são indesejáveis e resultamde complicados processos fotoquí-micos que envolvem as emissões, na-turais e artificiais, de óxidos de nitro-gênio e compostos orgânicos. O mes-mo ozônio, quando na estratosfera édesejável e vem sofrendo depleção emsua camada de proteção a Terra, comoresultado de reações químicas que en-volvem, entre outros, os clorofluor-carbonetos, usados industrialmenteem diversos fins, como por exemplo,gases refrigerantes.
Claudia Rocha Martins, Pedro Afonso de Paula Pereira, Wilson Araújo Lopes e Jailson B. de Andrade
O estudo químico da atmosfera busca compreender este sistema e suas interações com os outros compartimentosdo planeta, em termos de seus constituintes naturais e artificialmente introduzidos. A compreensão envolve a identificaçãodas fontes de emissão, das formas de transporte e remoção e, também, o acompanhamento das transformações econcentrações em escalas locais, regionais e globais. Neste artigo são apresentadas as diferentes camadas da atmosferaterrestre, suas características e constituintes químicos principais e os ciclos globais do carbono, nitrogênio e enxofre eseus impactos no ambiente.
atmosfera terreste, ciclo do carbono, ciclo do nitrogênio, ciclo do enxofre
Abreviaturas
GtC = gigatoneladas de carbono(1 giga = 10
12
);Mt = megatoneladas (1 mega =10
6
);MtC = megatoneladas de carbono;MtN = megatoneladas de nitrogê-nioMtS = megatoneladas de enxofre;mbar = milibar
 smog
=
 smoke + fog
(fumaça + ne-blina);reações fotoquímicas = reaçõesinduzidas pela luz
Ciclos Globaisde Carbono,Nitrogênioe Enxofre:
 Ao contrário do queocorre na estratosfera,as altas concentraçõesde ozônio na troposferasão indesejáveis, poispodem causar danosao ambiente, aos seres vivos e obras de arte.
4-02-atmosfera.p65 17/10/03, 08:0128
 
29
Cadernos Temáticos de Química Nova na Escola
Ciclos globais de carbono, nitrogênio e enxofre
N° 5 – Novembro 2003
 As emissões de enxofre na queimade carvão mineral e óleos diesel e com-bustível, para produção de energia,mas também em erupções vulcânicas,contribuem para os fenômenos dachuva ácida e da formação de aeros-sóis que, entre outrosefeitos, podem ocasi-onar variações climá-ticas nas temperatu-ras regionais por dis-persão da radiaçãosolar.O impacto globalsobre o planeta detais mudanças, naconstituição químicada atmosfera, aindanão está bem enten-dido, mas poderá ser significativo emmuitos casos. A sua compreensão de-talhada, contudo, requer que os pro-cessos sejam estudados em um con-texto mais amplo, que envolva nãoapenas a atmosfera, mas também ahidrosfera e a litosfera, em seus diver-sos ciclos globais.
A AtmosferaA AtmosferaA AtmosferaA AtmosferaA Atmosfera
 A atmosfera, tênue envelope de arque envolve nosso planeta, tem papelfundamental para os seres vivos, poisafeta diretamente o ambiente em quevivemos, mantendo as condições ide-ais na superfície para a criação e ma-nutenção da vida e, também, prote-gendo-a de agressões externas. Citan-do alguns exemplos, ela fornece odióxido de carbono usado na fotos-síntese, o nitrogênio convertido pelasbactérias fixadoras em nitrogênio utili-zável pelas plantas, essencial naconstrução de biomoléculas, além deatuar como um escudo protetor con-tra radiação cósmica de alta energia. A atmosfera atual do planeta Terranão é, provavelmente, aquela original.Enquanto a condição atual é a de umaatmosfera oxidante, inicialmente elaseria redutora, provavelmente sem apresença do oxigênio e similar à com-posição da nebulosa solar. Uma veztendo sido perdida para o espaço, foisubstituída por compostos emitidos apartir de sua crosta ou, como aventa-do em teorias recentes, introduzidosatravés do impacto de cometas eoutros corpos celestes ricos em mate-riais voláteis. O oxigênio, por outrolado, surgiu quase todo da produçãopor organismos vivos, como as ciano-bactérias.Geralmente a atmosfera é descritaem termos de cama-das, as quais são ca-racterizadas por gra-dientes específicosde temperatura, con-forme ilustra a Figura1. A troposfera, quese estende da super-fície do solo até atropopausa - cuja al-titude varia entre cer-ca de 18 km nos tró-picos, 12 km em lati-tudes médias e 6 a 8 km nos pólos –caracteriza-se por um decrés-cimo progressivo da tempera-tura com o aumento da altitu-de. Devido à subida do arquente, essa camada, onde seconcentra de 85 a 90% damassa total de ar, é extrema-mente instável e dinâmica,com permanentes trocas deenergia e massa em decorrên-cia de correntes verticais, levando asespécies até a tropopausa em algunsdias ou menos.Na troposfera acontece a maiorparte das reações químicas envolven-do as espécies presentes na atmosfe-ra, bem como nela residem os princi-pais mecanismos de remoção desubstâncias e processos climáticos emeteorológicos. Imediatamente acimada troposfera tem-se a estratosfera,que vai até uma altitude de aproxima-damente 50 km, delimitada pelaestratopausa. Nesta camada, a tem-peratura obedece a um gradiente po-sitivo, resultante da energia de reaçõesfotoquímicas envolvendo o ozônio eoxigênio molecular. Cerca de 90% doozônio contido na atmosfera está naestratosfera, sendo este ozônio res-ponsável pela filtração da radiaçãoultravioleta de alta energia, provenien-te da luz solar. A pressão do ar, da or-dem de 1 at-mosferapróximo àsua superfí-cie, decairapidamen-te com a al-titude atin-gindo 0,10atmosferaslogo após a tropopausa e 0,001 atmos-feras na estratopausa (aproximada-mente 50 km).
Figura 1: Representação da atmosfera terrestre.
Cerca de 90% do ozôniocontido na atmosfera estána estratosfera, sendo esteozônio responsável pela filtração da radiaçãoultravioleta de alta energia,proveniente da luz solar. A atmosfera tem papel fundamental para os seres vivos, pois afetadiretamente o ambienteem que vivemos, mantendoas condições ideais nasuperfície para a criaçãoda vida e, também,protegendo-a deagressões externas.
4-02-atmosfera.p65 17/10/03, 08:0129
 
Ciclos globais de carbono, nitrogênio e enxofre
30
Cadernos Temáticos de Química Nova na EscolaN° 5 Novembro 2003
 A estratosfera é bastante estávelquando comparada à troposfera, sen-do de um a três anos o tempo de vidamédio das substâncias introduzidasem seu limite inferior. Boa parte destaestabilidade é devida à ausência demecanismos de transporte vertical, viaconvecção, resultado da variação po-sitiva da temperatura com a altitude. A seguir vem a mesosfera, maisuma vez apresentan-do um gradiente ne-gativo de temperatu-ra, e se estendendoa uma altitude decerca de 90 km, atéa mesopausa. Nestaregião, novamentevoltam a existir im-portantes mecanis-mos de transporte vertical de massa. Acima da mesosfera e como última ca-mada, a termosfera de novo apresen-ta variação positiva de temperaturacom a altitude, sendo a difusãomolecular um importante mecanismode separação gravitacional de espéci-es, de acordo com sua massa molar.O conjunto de características pe-culiares da atmosfera faz com que osprocessos de formação, transforma-ção, transporte e remoção das subs-tâncias possam variar substancialmen-te entre a troposfera e a estratosfera,as duas camadas que possuem mai-or importância em termos de ciclos dematéria e energia.Em termos de média anual, a mas-sa seca total da atmosfera é algo emtorno de 5,13 x 10
18
kg. Mais de 99,9%consistem de nitrogênio, oxigênio eargônio. A fração restante é compostapor CO, CO
2
, hélio, neônio, criptônio,metano, hidrogênio, ozônio, óxidos denitrogênio e amônia, entre outros. Valeressaltar que, embora presentes emconcentrações significativamente me-nores, esses constituintes minoritáriospodem gerar vários outros compostose desempenhar papel fundamental emdiversos processos químicos e bioló-gicos e mecanismos, tais como aregulação da temperatura do planeta. Além desses constituintes, diversoscompostos ou partículas capazes demodificar a composição natural da at-mosfera, são lançados no ar por fon-tes biogênicas e antrópicas (proces-sos não naturais, resultantes da açãodo ser humano) sendo classificadoscomo poluentes. Aí se incluem óxidosde enxofre, carbono elementar,hidrocarbonetos não metânicos, vári-os oxidantes, aerossóis de metais, par-tículas sólidas e substâncias radioati-vas.O estudo químico da atmosferabusca compreender este sistema esuas interações comos outros comparti-mentos do planeta,em termos de seusconstituintes naturaise artificialmente intro-duzidos, através daidentificação das fon-tes de emissão, dasformas de transportee remoção e do acompanhamento dastransformações e concentrações emescalas locais, regionais e globais.
Ciclos globais
 Ao longo do tempo, a composiçãoda atmosfera tem se modificado emresposta às interações biológicas egeológicas, que ocorrem nas interfacescom a litosfera e a hidrosfera. As altasconcentrações de nitrogênio e oxigê-nio, por exemplo, devem-se à regene-ração contínua dessas substâncias pororganismos vivos(atividade micro-biana e fotossíntese,respectivamente). Naausência da biota, aatmosfera do plane-ta teria concentra-ções de gás carbô-nico muito maioresdo que as atuais, aopasso que o oxigênioseria apenas uma substância em con-centração em nível de traços. A vidana Terra é mantida pela energia prove-niente do Sol e pelas interações entresistemas físicos e biológicos em con-tínuo reciclo, tornando o planeta umsistema auto-sustentado e em evolu-ção.Gases traço e compostos voláteis,por exemplo, são gerados em emis-sões biogênicas a partir de solos eoceanos, enquanto que compostos re-duzidos de enxofre são produzidos porplantas e microorganismos em ocea-nos. Grandes quantidades de cinzase dióxido de enxofre são produzidasdurante erupções vulcânicas. Odióxido de enxofre, SO
2,
assim produ-zido pode ser ainda convertido a sul-fato particulado, na atmosfera. Metanoé emitido por vegetação em áreasalagadas e por vazamento em depó-sitos naturais. Os processos de trans-porte e deposição são responsáveispelo retorno de parte dessas substân-cias aos solos, oceanos e corposd’água, enquanto reações na atmos-fera produzem as transformações quí-micas e físicas, convertendo-as emnovas espécies.Com uma boa aproximação, pode-se assumir que o planeta é um siste-ma fechado em termos de fluxos demassa, sem entrada ou saída de ma-terial. A entrada de pequenos corposcelestes (
e.g.
meteoritos) e o escapede moléculas muito leves são fraçõesínfimas nesse balanço. A seguir, serãoapresentados os ciclos para algunsdos principais elementos químicosconstituintes da atmosfera.
O Ciclo do Carbono
 A importância do carbono e deseus compostos é indiscutível. Este éonipresente na natureza e seus com-postos (
e.g.
proteí-nas, carboidratos egorduras) são consti-tuintes essenciais detoda a matéria viva, efundamentais na res-piração, fotossíntesee regulação do clima.Existe uma grande va-riedade de compos-tos de carbono envol-vidos no seu ciclo global, dos quaisserão abordados os principais com-postos presentes na atmosfera:dióxido de carbono (CO
2
), metano(CH
4
), hidrocarbonetos não metânicos(HCNM) e monóxido de carbono (CO).
Dióxido de carbono (CO
2
 )
Os reservatórios de CO
2
na atmos-fera, litosfera e oceanos são extrema-mente grandes. Os fluxos entre estescompartimentos são bidirecionais equase em balanço, o que faz com que
 Ao longo do tempo, acomposição da atmosfera tem se modificado emresposta às interaçõesbiológicas e geológicas,que occorrem nasinterfaces com a litosferae a hidrosfera. A estratosfera é bastanteestável quando comparadaà troposfera, sendo deum a três anos o tempode vida médio dassubstâncias introduzidasem seu limite inferior.
4-02-atmosfera.p65 17/10/03, 08:0130

Activity (23)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Anne Porto liked this
Renato S Maria liked this
Sérgio Augusto liked this
Caroline Coelho liked this
Ana Marques liked this
Fernanda Hoyer liked this
Mário Ivanilson liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->