Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
10Activity
×
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Transporte de Produtos Perigosos - Resolução 3665 - 2011

Transporte de Produtos Perigosos - Resolução 3665 - 2011

Ratings: (0)|Views: 12,790|Likes:
Published by Andréia Gomes

More info:

Published by: Andréia Gomes on May 19, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See More
See less

02/26/2013

pdf

text

original

 
 
RESOLUÇÃO Nº 3.665/11, DE 4 DE MAIO DE 2011
Atualiza o Regulamento para o Transporte Rodoviário de Produtos Perigosos.
A Diretoria da Agência Nacional de Transportes Terrestres - ANTT , no uso de suasatribuições, fundamentada no Voto DIB - 038/11, de 2 de maio de 2011, no queconsta do Processo nº 50500.054246/2008-02;CONSIDERANDO o disposto na Lei nº 10.233, de 5 de junho de 2001, e no Decretonº 96.044, de 18 de maio de 1988;CONSIDERANDO a necessidade de atualização do Regulamento para o TransporteRodoviário de Produtos Perigosos, aprovado pelo Decreto nº 96.044, de 18 de maiode 1988; eCONSIDERANDO as contribuições apresentadas na Audiência Pública nº 091/2008,RESOLVE:Art. Dispor sobre o exercício da atividade de transporte rodoviário de produtosperigosos, realizado em vias públicas no território nacional.CAPÍTULO IDISPOSIÇÕES PRELIMINARESArt. 2º O transporte rodoviário, por via pública, de produtos que sejam perigosos ourepresentem risco para a saúde de pessoas, para a segurança pública ou para o meioambiente, fica submetido às regras e aos procedimentos estabelecidos nesteRegulamento e nas suas instruções complementares, sem prejuízo do disposto nasnormas específicas de cada produto.Parágrafo único. Para os efeitos deste Regulamento, são considerados comoprodutos perigosos para fins de transporte aqueles relacionados nas instruçõescomplementares a esta regulamentação.CAPÍTULO IIDAS CONDIÇÕES DO TRANSPORTE
Seção IDos Veículos e dos Equipamentos
Art. Durante as operações de carga, transporte, descarga, transbordo, limpeza edescontaminação, os veículos e equipamentos utilizados no transporte de produtosperigosos devem estar devidamente sinalizados, e portar a Ficha de Emergência e oEnvelope para Transporte, conforme instruções complementares a esteRegulamento.
 
 
RESOLUÇÃO Nº 3.665/11, DE 4 DE MAIO DE 2011
Parágrafo único. Após as operações de limpeza e descontaminação dos veículos eequipamentos de transporte, conforme estabelecido pela autoridade competente, asinalização deve ser retirada.Art. 4º Os veículos utilizados no transporte de produtos perigosos devem portarconjunto de equipamentos para situações de emergência, adequado ao tipo deproduto transportado, conforme instruções complementares a este Regulamento.Art. Os veículos utilizados no transporte de produtos perigosos devem portarconjuntos de Equipamentos de Proteção Individual - EPIs adequados aos tipos deprodutos transportados, para uso do condutor e auxiliar, quando necessário emsituações de emergência, conforme instruções complementares a este Regulamento.Art. 6º O transporte de produtos perigosos somente pode ser realizado por veículos eequipamentos de transporte cujas características técnicas e operacionais, bem comoo estado de conservação, garantam condições de segurança compatíveis com osriscos correspondentes aos produtos transportados, conforme estabelecido pelasautoridades competentes.Art. 7º Os veículos e equipamentos de transporte de produtos perigosos a graneldevem ser inspecionados por Organismos de Inspeção Acreditados - OIA de acordocom o Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial –Inmetro, os quais realizarão inspeções periódicas e de construção para emissão doCertificado de Inspeção para o Transporte de Produtos Perigosos - CIPP e doCertificado de Inspeção Veicular - CIV , de acordo com regulamentos técnicosdaquele Instituto, complementados com normas técnicas brasileiras ou internacionaisaceitas.§ Sem prejuízo das vistorias periódicas previstas na legislação de trânsito, osveículos e equipamentos de transporte de que trata este artigo devem serinspecionados periodicamente, de acordo com os requisitos estabelecidos nosregulamentos técnicos do Inmetro.§ 2º Os prazos entre as inspeções não podem exceder a três anos.§ Os equipamentos de transporte devem circular portando todos os dispositivosde identificação exigidos, dentro da validade e de acordo com o estabelecido nosregulamentos técnicos do Inmetro.§ Os veículos e equipamentos de transporte referidos no
caput
, quandoacidentados ou avariados, devem ser retirados de circulação para os devidos reparose posterior inspeção, nos termos dos regulamentos técnicos do Inmetro, sendo que oCIPP e o CIV, nesses casos, devem ser recolhidos e encaminhados àquele Instituto.
 
 
RESOLUÇÃO Nº 3.665/11, DE 4 DE MAIO DE 2011
§ Caso a fiscalização rodoviária verifique, no veículo ou no equipamento,irregularidades que comprometam a segurança no transporte, o CIPP e/ou o CIVdevem ser recolhidos e encaminhados ao Inmetro.Art. O transporte de produtos perigosos deve ser realizado em veículosclassificados como “de carga” ou “misto”, conforme define o Código de TrânsitoBrasileiro - CTB, salvo os casos previstos nas instruções complementares a esteRegulamento.Art. É proibido transportar produtos para uso ou consumo humano ou animal emequipamentos de transporte destinados ao transporte de produtos perigosos a granel,salvo as exceções previstas nas instruções complementares a este Regulamento.
Seção IIDa Carga e seu Acondicionamento
Art. 10. Os produtos perigosos expedidos de forma fracionada devem seracondicionados de modo a suportar os riscos de carregamento, transporte,descarregamento e transbordo.§ 1º O expedidor é o responsável pela adequação do acondicionamento e da estiva,segundo especificações do fabricante e obedecidas as condições gerais eparticulares aplicáveis a embalagens, embalagens grandes e contentoresintermediários para granéis - IBCs, conforme instruções complementares a esteRegulamento.§ 2º No caso de produtos importados, o importador é o responsável pelaobservância ao que preceitua este artigo, cabendo-lhe adotar as providênciasnecessárias junto ao fornecedor estrangeiro.Art. 11. No caso de produtos perigosos expedidos de forma fracionada, asembalagens externas devem possuir a identificação relativa aos produtos e seusriscos, a marcação e a comprovação de sua adequação a programa de avaliação daconformidade da autoridade competente, conforme instruções complementares a esteRegulamento.Art. 12. É proibido:I - conduzir pessoas em veículos transportando produtos perigosos além dosauxiliares.II - transportar, simultaneamente, no mesmo veículo ou equipamento de transporte,diferentes produtos perigosos, salvo se houver compatibilidade ou se disposto emcontrário nas instruções complementares a este Regulamento.

Activity (10)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 thousand reads
1 hundred reads
Victor Chianca liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->