Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
9Activity
×
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
PERFIL PSICOLÓGICO DE UMA PSICOPATA - MANIPULADORAS DE MENORES - AS SENHORAS DO DESTINO

PERFIL PSICOLÓGICO DE UMA PSICOPATA - MANIPULADORAS DE MENORES - AS SENHORAS DO DESTINO

Ratings: (0)|Views: 3,757|Likes:
Published by Ojr Bentes Onestaz
MANIPULAÇÃO DE MENOR – PARTE II
Por OJR Bentes

O perfil psicológico dos manipuladores de menores
“Se quisermos colaborar eficazmente para construção de uma sociedade melhor, mais solidária e mais justa, devemos identificar os ardis da manipulação e aprender a pensar com todo o rigor, para defendermos os mais fracos de espírito. Não é muito difícil. Um pouco de atenção, de concentração e agudeza crítica nos permitirá identificar as digitais de manipuladores, que continuam, por nosso descuido soc
MANIPULAÇÃO DE MENOR – PARTE II
Por OJR Bentes

O perfil psicológico dos manipuladores de menores
“Se quisermos colaborar eficazmente para construção de uma sociedade melhor, mais solidária e mais justa, devemos identificar os ardis da manipulação e aprender a pensar com todo o rigor, para defendermos os mais fracos de espírito. Não é muito difícil. Um pouco de atenção, de concentração e agudeza crítica nos permitirá identificar as digitais de manipuladores, que continuam, por nosso descuido soc

More info:

categoriesTypes, Research
Published by: Ojr Bentes Onestaz on May 20, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, DOC, TXT or read online from Scribd
See More
See less

07/03/2013

pdf

text

original

 
O perfil psicológico de uma psicopata “a senhora dodestino”
MENTIROSA, CÍNICA, DISSIMULADA, MANIPULADORAS, DOMINATRIX!!!!!A senhora do destino é uma pessoa manipuladora, tem especial prazer em exercer poder e o controle sobre as as outras pessoas, na realidade ela tem obsessão pelo poder e pelocontrole . Para tal, ela percorre uma sequência de 3 passos, ao final dos quais quasesempre já terá deixado a pessoa manipulada completamente a mercê de suas vontades.Funciona assim: primeiramente, com seu poder de convencimento e carisma, ela suscitao encanto da pessoa, por vezes e na maioria das vezes faz a pessoa acreditar que pelasua condição de superioridade no jogo social, possui o poder especial de determinar odestino dos indivíduos, pois “foi um poder dado por Deus”, o que é inquestionável; mesmopor que ela mesma se acha uma deusa, em seguida, a seduz, utilizando-se de constantes jogos elogios de uma máscara de amor maternal genuíno; por último inicia o jogo damanipulação. Por quê? Porque, partindo do princípio de que não se pode manipular quemo se deixa manipular, isso sepossível se a pessoa tiver sido previamentesubmetida, de corpo e alma.E em face de sua grande influência “divina”, quer familiar, quer social, quando entãopassa a se ver e ser vista como uma deusa, tendo o poder de influenciar e determinar avida das pessoas no jogo social, a qual as pessoas ao redor devem ser completamentoobedientes, com um discurso eternamente apelativo, ela torna as pessoas em peças, narealidade, brinquedos, coisas no seu jogo. A senhora do destino faz a pessoa acreditar que ela é sua (melhor) ou única amiga e que essinceramente interessada naconstrução do futuro dela. Depois que passa a ser vista como alguém acima de qualquer suspeita, tem seu caminho completamente livre para manipular e conseguir qualquer coisa que quiser, usando a pessoa como moeda de troca ou ficha no jogo social. Na maior parte das vezes, contudo, ele manipula de forma sutil, alcançando o que quer, por saber 
 
sugestionar a vontade e as emoções da pessoa que esta sob sua influencia. Fazem partedo seu repertório de recursos a mentira, as distorções da verdade, a mescla de verdadecom mentira, dissimulação, a insinuação, a sedução, a teatralização, o eterno jogo defazer coincidir tudo no jogo social, a televisão o rádio, os jornais a produção de falsasprovas e o perfeito manejo de palavras e frases, uma perfeita construção de um mundovirtual onde a pessoa se sente acolhida, de tal forma que as vítimas, sem perceberem,dizem, entregam e fazem tudo o que ela deseja,
de mão beijada
e com toda a satisfação.Uma vampira! Contudo, se não obtém sucesso em suas tentativas de construção de umarealidade “harmoniosa”, a manipuladora pode lançar mão de artifícios menos sutis, comoa chantagem, a intimidação, a ameaça e a violência.Quando aos poucos, sua scara começa a cair, tanto porque algumas mentirascomeçam a ser descobertas, quanto por causa dos seus inúmeros defeitos de caráter,que, cedo ou tarde, começam a ser percebidos, ou quando a pessoa dominada começa a“juntar as peças do quebra-cabeças” e se dar conta de que alguma coisa está errada,ela
Manipulação
deixa ver a sua face escura, o lado negro da lua. A descobre que aquela não é aamiga, irmã, ou mãe perfeita que ela tanto achava.Com o transcorrer do tempo, quando o seu valor de troca vai caindo no mercado, apessoa é deixada de lado, em stand by, até que num próximo momento ela possa ser usada. Vale lembrar aqui o filme nacional: “O Beijo da Mulher Aranha” com Sônia Braga.
Uma mentirosa patológico
Clara é a irmã caçula de Flora, diz Claudino Mayer, especialista em TV
A senhora do destino é um mentiroso patológico e é normalmente definido como alguémque aprendeu a mentir para sair-se bem, de situações constrangedoras da vida quandoos outros lhe pegaram “com a boca na botija” mentindo descaradamente. Com o decorrer do tempo ela passou a mentir incessantemente, mas não mais para safar-se, porém aagora, antecipando, para evitar situações inoportunas, passou a mentir sem a menor preocupação com os outros.A mentira patológica é geralmente vista como um mecanismo desenvolvido bem cedo nainfância para lidar com o mundo, estando frequentemente associada com algum outro tipode desordem mental, que gera um transtorno na personalidade. Um indivíduo adultomentiroso patológico frequentemente sabe onde quer chegar (ou seja, suas mentiras têmum propósito). Esses indivíduos têm pouca consideração ou respeito pelos direitos esentimentos alheios, muito menos pelos direitos humanos. Eles o vistos comomanipuladores autocentrados e espertalhões. Suas emoções são rasas, mas seu teatro esua boa conversa são capazes de ludibriar qualquer um. Essas insectas malignas podemsimular qualquer coisa para atingir o que querem: elas são mentirosas patológicas! Sesua empatia é dissimulada, será que eles conseguem ter simpatia por alguém!?O mentiroso patológico tem consciência de que, a curto prazo, a mentira faz mal para apessoa do qual esta se narrando, ou imputando alguma mentira aprisionando-a na suateia de intrigas e fofocas, ainda mais com a ajuda de outros mentirosas oportunista comoela. No jogo social estas pessoas, só não sabem, que alongo prazo esta energia que elagastou para fazer o mal a outra, volta para si numa intensidade muito maior, mais ai elanem lembra mais, pois faz tanto tempo, e foram tantas mentiras que ela nem estabelece
 
mais a relação lógica entre um fato e outro.Mentir para uma pessoa ou sobre uma pessoa é ruim, para um grupo pior. Quando oindivíduo mente para uma sociedade inteira, ele deve estar preparado para o pior.Quando o mentiroso patológico pensa que esta enganando todo mundo o inconscientecoletivo dá o troco.A senhora do destino demonstra uma marcante desconsideração pela verdade e nãodeveria ser levada em considerão nunca, quando faz relatos sobre o passado,promessas sobre o futuro ou fala de suas intenções presentes. Mesmo por que ela usa aideia de que não existe verdade objetiva, tudo é um questão de subjetividade, de ponto devista e de interpretação, não seria de se assustar ouvir uma delas dizer que Moiséschegou à Terra Prometida, como se fosse a dona da verdade. Isto é muito paradoxalnelas, elas não acreditam na verdade objetiva, mas o que elas dizem e proferem deve ser tomado, por seus “inferiores”, como verdade absoluta. Ela faz promessas solenes, firmaacordos e pactos e se esquiva de acusações de não cumpri-los, com uma naturalidademuito grande, sejam elas graves ou banais. Em seus mais solenes perjúrios, não tem amínima dificuldade em olhar tranquilamente nos olhos das outras pessoas: transparênciae confiabilidade parecem fazer parte delas. Algumas vezes, para parecer normal, asenhora do destino reconhece os seus próprios erros (especialmente quando eles estãopara serem descobertos) e aparenta encarar as consequências deles com singular honestidade e coragem. É realmente difícil expressar quão completamente honesto enormal a senhora do destino pode parecer ser. Manipuladores conseguem ludibriar nãosomente aqueles que não estão familiarizados com esse perfil do seu comportamento,mas frequentemente também os que já conhecem bem sua capacidade de aparentar honestidade. Depois de serem pegas em graves e embaraçosas falsidades, depois deviolarem repetidamente seus mais solenes juramentos, mesmo porque a maioria delas,melhor dizendo sua totalidade, não têm palavra, não cumprem os acordos estabelecidos,principalmente com amigos, se assim o são com os filhos e familiares, quando elaspercebem que o acordo ou o pacto as deixará em situação de inferioridade, eles nãofazem cerimônia, para simplesmente fingirem não lembram de pacto nenhum.A senhora do destino facilmente fala da honradez de suas palavras e de seu caráter,demonstrando surpresa e vexame quando se diz o contrário sobre eles. É uma estratégiamuito recorrente, quando os filhos e amigos, não caem mais nas suas jogadas, fazer parecer que mentir é comum, que todo mundo menti. Tudo segue o mesmo roteiro: “nãominta que mentir é feio, que Deus castiga”, depois passa a outro período quando asmentiras não convencem mais as pessoas: “um mentirinha atoa não faz mal a ninguém,só não pode mentir todo dia, principalmente para o papai e para a mamãe”, quando odescaramento chega a um nível insustentável, ai chega num situação em que o problemaafeta a sociedade como um todo, a senhora do destino passa a introjetar na cabeça dosseus manipulados o seu comportamento: “afinal de contas todo mundo menti”, é quando apessoa manipulada se torna um manipulador dominador em potencial.
O uso da linguagem como instrumento demanipulação
A manipulação corresponde, em geral, à vontade de dominar pessoas e grupos em algum

Activity (9)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Alex Ferreira liked this
diana_carreira liked this
andcanedo liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->