Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
5Activity
×
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
PROCESSO CIVIL - INVENTÁRIO

PROCESSO CIVIL - INVENTÁRIO

Ratings: (0)|Views: 388|Likes:
Published by Luciana Torres
Inventário
Art. 982 e seguintes Aula de 02.05.2011 Trata-se de processo judicial de caráter contencioso tendo como interessados o cônjuge (ou companheiro) herdeiros necessários e legatários, o MP quando houver testamento, incapazes ou ausentes, bem como outras pessoas que possam ter direitos com relação ao espólio. Espécies de inventário: 1 Tradicional e solene, de aplicação residual (art. 982 a 1.030 CPC) 2 - Rito sumário (Art. 1.031 CPC) 3 Rito de arrolamento comum (Art. 1.036) Possibilidade d
Inventário
Art. 982 e seguintes Aula de 02.05.2011 Trata-se de processo judicial de caráter contencioso tendo como interessados o cônjuge (ou companheiro) herdeiros necessários e legatários, o MP quando houver testamento, incapazes ou ausentes, bem como outras pessoas que possam ter direitos com relação ao espólio. Espécies de inventário: 1 Tradicional e solene, de aplicação residual (art. 982 a 1.030 CPC) 2 - Rito sumário (Art. 1.031 CPC) 3 Rito de arrolamento comum (Art. 1.036) Possibilidade d

More info:

Published by: Luciana Torres on May 30, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, DOCX, TXT or read online from Scribd
See More
See less

06/12/2013

pdf

text

original

 
1
 
Direito - 9º Semestre - Proc. Civil - Prof. Sandrá ± Aluna: Luciana Torres
Inventário
Art. 982 e seguintesAula de 02.05.2011
Trata-se de processo judicial de caráter contencioso tendo como interessados o cônjuge (ou companheiro)herdeiros necessários e legatários, o MP quando houver testamento, incapazes ou ausentes, bem comooutras pessoas que possam ter direitos com relação ao espólio.
Espécies de inventário:
1
 Tradicional e solene, de aplicação residual (art. 982 a
1
.030 CPC)2 - Rito sumário (Art.
1
.03
1
CPC)3  Rito de arrolamento comum (Art.
1
.036)
Possibilidade de fazer o inventário pela Lei 11.441/07
inventário por escritura publicaHoje se as pessoas são maiores e capazes, FUJA DOS INVENTÁRIOS JUDICIAIS.Os inventários se arrastam, anos e anos, principalmente quando tem conflitos, incapazes, dividas,interditados... mas se todos os herdeiros estão de acordo, inclusive com a partilha, é muito mais fácil,barato e mais simples fazer o inventário no cartório de notas, assim como o divórcio e a separação. FUJAdo judiciário.
Q
ual o foro competente para a propositura do inventário? Esta competência é absoluta ourelativa?
O do DOMICILIO do autor da herança, (de cujus, falecido) Art. 96 CPC. A competência é RELATIVA.
Art.
 
96
- O foro do domicílio do autor da herança, no Brasil, é o competente para o inventário, a partilha, aarrecadação, o cumprimento de disposições de última vontade e todas as ações em que o espólio for réu, ainda queo óbito tenha ocorrido no estrangeiro.
Parágrafo único -
É, porém, competente o foro:
I
- da situação dos bens, se o autor da herança não possuía domicílio certo;
II
- do lugar em que ocorreu o óbito se o autor da herança não tinha domicílio certo e possuía bens em lugaresdiferentes.
Em regra o foro competente é o do domicilio do autor da herança (de cujus, falecido) Art. 96 CPC, salvo seo autor da herança não tinha domicilio certo, podendo ser promovido nesse caso no foro da situação dosbens ou ainda onde ocorreu o óbito.Esta competência é relativa, de modo que a mera discrepância entre a certidão de óbito quanto aodomicilio do de cujus não é motivo suficiente para que os herdeiros possam promover o inventário nacomarca onde residem. Se houver uma exceção declinatória de foro com razão, o juiz vai acolher ereverter nos autos e remete para a comarca competente.
A parte que não ficou contente com a remessa dos autos para a outra comarca, pode agravar da decisão.Todas as pessoas arroladas no art. 987 e 988 CPC podem requerer abertura do inventário.
Art.
 
987
- A quem estiver na posse e administração do espólio incumbe, no prazo estabelecido no Art. 983, requerero inventário e a partilha.
Parágrafo único -
O requerimento será instruído com a certidão de óbito do autor da herança.
 
2
 
Direito - 9º Semestre - Proc. Civil - Prof. Sandrá ± Aluna: Luciana Torres
Art.
 
988
- Tem, contudo, legitimidade concorrente:
I
- o cônjuge supérstite;
II
- o herdeiro;
III
- o legatário;
IV
- o testamenteiro;
V
- o cessionário do herdeiro ou do legatário;
VI
- o credor do herdeiro, do legatário ou do autor da herança;
VII
- o síndico da falência do herdeiro, do legatário, do autor da herança ou do cônjuge supérstite;
VIII
- o Ministério Público, havendo herdeiros incapazes;
IX
- a Fazenda Pública, quando tiver interesse.
Art.
 
989
- O juiz determinará, de ofício, que se inicie o inventário, se nenhuma das pessoas mencionadas nos artigosantecedentes o requerer no prazo legal.
Uma das hipóteses em que o juiz PODE AGIR DE OFICIO, é na abertura do inventário.É uma exceção do principio da inércia da jurisdição.
O artigo
989 CPC
excepciona o principio da inércia da jurisdição estabelecendo que o juiz pode de oficiodeterminar a abertura do inventário.O prazo para
AJUIZAMENTO
do inventário é de
60 dias (art. 983 CPC)
alterado em 2002. Se tiver atrasosuperior a 60 dias na abertura do inventário paga-se multa de 10% sobre o valor do imposto a ser pago.
Art. 983
- O processo de inventário e partilha deve ser aberto dentro de 60 (sessenta) dias a contar da abertura dasucessão, ultimando-se nos 12 (doze) meses subseqüentes, podendo o juiz prorrogar tais prazos, de ofício ou arequerimento de parte
IMPOSTO CAUSA MORTE
- 4% é a porcentagem a ser paga sobre o monte mor, sobre o total dos bens. Sefizer até dentro dos 60 dias são apenas os 4%, se passar, vai incidir 10% sobre os 4%.Exemplo: Monte mor é = 100.0004% é a porcentagem do imposto causa mortis = 4.000,00Multa de 10% após 60 dias sobre os 4% = 400,00Multa de 20% após 180 dias sobre os 4% = 800,00
 
Se exceder 180 dias da data da sucessão, a multa sobe para 20% sobre o imposto a ser pago. Lei10.705/00 Art 21.SEGURO DE VIDA
NÃO
TEM QUE INVENTARIAR, ELE FOI FEITO PARA UM TERCEIRO BENEFICIÁRIO.
Documentos para Abertura do inventário
Certidão de óbitoDocumento que demonstre interesse na abertura do inventárioHerdeiro  certidão de nascimentoCredor  documento particular de venda e compra
Q
uem pode ser nomeado inventariante?
Art.
 
990
- O juiz nomeará inventariante:
 
3
 
Direito - 9º Semestre - Proc. Civil - Prof. Sandrá ± Aluna: Luciana Torres
I
- o cônjuge ou companheiro sobrevivente, desde que estivesse convivendo com o outro ao tempo da morte deste;
II
- o herdeiro que se achar na posse e administração do espólio, se não houver cônjuge ou companheirosobrevivente ou estes não puderem ser nomeados;
III
- qualquer herdeiro, nenhum estando na posse e administração do espólio;
IV
- o testamenteiro, se lhe foi confiada a administração do espólio ou toda a herança estiver distribuída em legados;
V
- o inventariante judicial, se houver;
VI
- pessoa estranha idônea, onde não houver inventariante judicial.
Parágrafo único -
O inventariante, intimado da nomeação, prestará, dentro de 5 (cinco) dias, o compromisso de beme fielmente desempenhar o cargo.
A figura do inventariante judicial, esta em desuso.O inventariante é o representante legal do espólio, ele tem que pagar o IPTU dos imóveis, tem quereceber os aluguéis, tem que prestar contas de tudo.
Inventariante Dativo, é aquele nomeado pelo juiz, um advogado por exemplo. Art. 12§ 1° - Quando o inventariante for dativo, todos os herdeiros e os sucessores do espólio serãoautores ou réus nas ações em que o espólio for parte.
Q
uem é o inventariante dativo?
È
alguém da confiança do juiz, ele vai nomear nos casos em que os herdeiros estão brigando, ele vai serpago para isso. Ele é inventariante dativo para o inventario, mas o qdo o credor aciona o espólio, osherdeiros é que vão ser incluídos no pólo passivo, nunca, jamais o dativo, pois ele é nomeado apenas paratrabalhar no inventário, outras ações que venha a sofrer o espólio os herdeiros é que vão ser citados eque vão participar, e mesmo que quiserem promover, vão ser eles em nome próprio. 
I
nventariante tem varias incumbências, ou seja, deve administrar o espólio. Quando não há inventariantenomeado por impedimento legal, o juiz lançará mão do inventariante dativo. Apesar de administrar osbens do espólio o dativo não pode promover nem responder ações nos termos do artigo
1
2 §
1° 
.
Art.
 
12
- Serão representados em juízo, ativa e passivamente:
§
 
- Quando o inventariante for dativo, todos os herdeiros e sucessores do falecido serão autores ou réus nasações em que o espólio for parte.
Testamento não é parte aqui, quando deixou testamento tem que registrar, faz a certidão e junta noinventário. A doação que foi feita para um filho, não pode deixar de ser feit 
Prestação de contas
É obrigação do inventariante  se ele prestar contas e não forem aprovadas seguirá via ordinária ação cujadisciplina (art 914 e seg) e ficará apensado ao inventário (art. 919 CPC).Art. 995  hipóteses de remoção do inventariante

Activity (5)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
nilyonrs liked this
Gisa Pereira liked this
AlvesPinto liked this
Nadia Gomes liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->