Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
7Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
2010 - Volume 2 - Caderno do Aluno - Ensino Médio - 2ª Série - Física

2010 - Volume 2 - Caderno do Aluno - Ensino Médio - 2ª Série - Física

Ratings: (0)|Views: 4,124 |Likes:
Caderno do Professor com todas atividades e respostas para uso em dúvidas. Atenção: As respostas contidas aqui tem o objetivo de contribuir para um maior conhecimento e não apenas serem copiadas, já que se for pra copiar e não aprender nada, não perca seu tempo. Assim tire proveito das atividades.
Caderno do Professor com todas atividades e respostas para uso em dúvidas. Atenção: As respostas contidas aqui tem o objetivo de contribuir para um maior conhecimento e não apenas serem copiadas, já que se for pra copiar e não aprender nada, não perca seu tempo. Assim tire proveito das atividades.

More info:

Published by: Anderson Guarnier da Silva on Jun 01, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/08/2013

pdf

text

original

 
GABARITO Caderno do Aluno Física 2
a
série – Volume 2
1
SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 1O EQUIVALENTE MECÂNICO DO CALOR 
Páginas 3 - 6
1. Se tudo correr bem, após as cem vezes que o tubo girou, a temperatura final doschumbinhos deverá se elevar bastante e, muitas vezes, será possível chegar a umvalor razoável para o equivalente mecânico (4,18J/cal). Contudo, caso não seja possível aproximar-se desse valor, é interessante trabalhar com os alunos eventuaisfontes de problemas, principalmente as relacionadas às trocas de calor. Neste caso,discuta sobre a vedação feita, o material do tubo, a forma de medir a temperatura etc.Peça que eles proponham melhorias para aumentar a precisão da medida.2. Espera-se que os alunos identifiquem e expliquem, nesse processo, as transformaçõesde energia potencial gravitacional dos chumbinhos em energia cinética quando estescaem através da extensão do tubo. Ao colidirem com a tampa do tubo, essa energia éconvertida em energia de vibração das moléculas, manifestando então um aumentona temperatura. Tal fato corrobora para a compreensão do conceito de calor comoenergia que transita de um corpo para outro. Neste caso, a energia vinda dosmúsculos do corpo faz com que o tubo gire e ganhe energia mecânica. Neste instante, tem-se um momento oportuno para discutir ou rediscutir o princípioda conservação de energia.3. Quanto maior o número de vezes que o cano girar, maior será a energia potencialgravitacional transformada em energia térmica cedida aos chumbinhos. Hánecessidade de girar tantas vezes para que o aumento da temperatura do chumbinhoseja significativo.4. Como já dito anteriormente, nesse processo ocorre uma transformação de energia potencial gravitacional (mecânica), devido à queda dos chumbinhos, em energiacinética representada pelo movimento dos mesmos na extensão do cano. Após acolisão nas extremidades do tubo, parte dessa energia é transformada em energia
 
GABARITO Caderno do Aluno Física 2
a
série – Volume 2
2
térmica, manifestada pelo aumento da temperatura. Ao final do processo, podemosresumir dizendo que houve transformação de energia mecânica em energia térmica.5. Quando se conhece o calor específico do material e sua massa, a quantidade de calor  produzido durante o impacto pode ser determinada pela mudança na temperatura por meio da relação Q = m.c.
Δ
t. Se considerarmos que toda a energia potencial (m.g.h) étransformada em calor (hipótese a ser levantada), pode-se determinar a relação entretrabalho e calor, chegando ao valor chamado de equivalente mecânico do calor.Assim, considerando o calor específico do chumbinho igual a 0,031cal/g.ºC, tentechegar a esse valor, já que possui a massa do chumbinho, a variação de temperatura ea altura h do tubo.Atente aos possíveis fatores que implicam a precisão dos cálculos, principalmentequanto a garantir que toda a energia potencial seja convertida em calor. Trabalhecom os alunos a possibilidade de aperfeiçoar os experimentos a fim de obter dadoscada vez mais seguros.Utilizando o calor específico em cal/g.ºC, a massa em gramas e a temperatura em ºC,o resultado do cálculo vai ser obtido em calorias (cal). A energia mecânica (energia potencial gravitacional) a ser convertida em calor é dada pela relação Ep = m.g.h.Com a massa dada em Kg, a aceleração da gravidade (g) em m/s
2
e a altura h emmetros (m), obtemos o valor de Ep em Joules (J).6. A quantidade de calor trocado (cal) pode ser obtida por meio da relação Q = m.c.
Δ
t,em que m será a massa dos chumbinhos (em gramas), c o calor específico doschumbinhos (0,031cal/g.ºC) e
Δ
t a variação de temperatura medida no termômetro(em ºC). Assim, Q será dado em calorias (cal).Dessa forma, podemos estabelecer a relação entre calorias e Joules, ou seja,Ep (J) = Q (cal).Discuta com os alunos as hipóteses que estão sendo consideradas para se chegar àequivalência dessas duas expressões, ou seja, estamos admitindo que toda a energiamecânica (potencial gravitacional) é convertida integralmente em energia térmicacapaz de aumentar a temperatura dos chumbinhos.
Observação (questões 5 e 6):
Professor, podemos considerar que tanto o cano de PVC como o chumbinho estãoinicialmente na mesma temperatura. Tomando o devido cuidado para que o
 
GABARITO Caderno do Aluno Física 2
a
série – Volume 2
3
chumbinho “caia” por toda a extensão do tubo (e não que escorregue ao longo docomprimento do tubo), podemos considerar que a “perda” de energia devido ao atritodo chumbinho com o cano de PVC é mínima. Neste caso, a transformação de energiaque prevalece é a transformação da energia potencial em energia cinética. Aocolidirem com a tampa do tubo, essa energia é convertida em energia de vibração dasmoléculas, principal responsável pelo aumento da temperatura.7. Na questão anterior, apenas foi obtida a relação entre energia mecânica e energiatérmica. Aqui, espera-se que os alunos de fato igualem as expressões Ep (J) = Q (cal)obtendo o equivalente mecânico do calor.Para os cálculos deverá ser levado em consideração o número de vezes que oschumbinhos caíram da altura h ao longo do tubo. Dessa forma, a expressão final fica:Ep = Qn.(m.g.h) = m.c.
Δ
tOnde n representa o número de vezes que os chumbinhos se chocaram com asextremidades do tubo ao percorrer a altura h.
Página 7
1. Espera-se que os alunos possam estender a situação trabalhada e descritaanteriormente para outras situações práticas e cotidianas em que acontecemtransformações de energia semelhantes.Dessa maneira, pode ser citado, por exemplo, o aquecimento dos pneus de um ônibusdevido ao atrito entre a borracha e o asfalto, fato que pode ser percebido quando seencosta a mão no pneu quando o ônibus está parado no ponto. Neste caso, parte daenergia mecânica é transformada em calor.O aquecimento das peças de uma máquina elétrica devido ao atrito entre elas é outroexemplo. Aqui, pode-se aproveitar para discutir a respeito da utilização de óleos egraxas nessas máquinas a fim de diminuir o atrito e o aquecimento das peças.2. De forma análoga à situação dos chumbinhos, a energia, neste caso, veio da pessoa,ou seja, a pessoa transmite energia para o martelo na forma de energia potencial ecinética (o martelo é erguido para depois ser golpeado contra o prego). Ao bater no

Activity (7)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Mayara Silva liked this
giuseppegnr liked this
Adilson Ticiano liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->