Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
40Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
2010 - Volume 3 - Caderno do Aluno - Ensino Médio - 1ª Série - Geografia

2010 - Volume 3 - Caderno do Aluno - Ensino Médio - 1ª Série - Geografia

Ratings: (0)|Views: 11,941 |Likes:
Caderno do Professor com todas atividades e respostas para uso em dúvidas. Atenção: As respostas contidas aqui tem o objetivo de contribuir para um maior conhecimento e não apenas serem copiadas, já que se for pra copiar e não aprender nada, não perca seu tempo. Assim tire proveito das atividades.
Caderno do Professor com todas atividades e respostas para uso em dúvidas. Atenção: As respostas contidas aqui tem o objetivo de contribuir para um maior conhecimento e não apenas serem copiadas, já que se for pra copiar e não aprender nada, não perca seu tempo. Assim tire proveito das atividades.

More info:

Published by: Anderson Guarnier da Silva on Jun 01, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/12/2013

pdf

text

original

 
GABARITO Caderno do Aluno Geografia 1
a
série – Volume 3
1
SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 1ESTRUTURAS E FORMAS DO PLANETA TERRA: OSMOVIMENTOS E O TEMPO NA TRANSFORMAÇÃO DASESTRUTURAS DA TERRA
 
Página 3
 
O aluno deve ser estimulado a realizar livremente a descrição da geografia do bairroonde mora. Para isso, ele pode utilizar desenhos, croquis, perfis topográficos etc.Entretanto, os limites da descrição devem estar claros: as obras humanas e a vegetaçãonão devem constar no trabalho.
Páginas 3 - 6
1. A água aquecida a 100 ºC passa para o estado gasoso. O vapor resultante desseprocesso fica suspenso na atmosfera.2. Os gases que compõem a atmosfera ficam mais leves, o ar ascende e é substituídopor camadas de ar mais frio, que é mais pesado. Portanto, pode-se dizer que avariação das temperaturas coloca o ar em movimento.3. A essa temperatura os materiais se fundem e passam para o estado pastoso (viscoso).É o que acontece com o magma, material que se encontra sob a crosta terrestre, queestá a uma temperatura de mais de 700 ºC.4. As esferas terrestres sofrem alterações e seus materiais podem ser transferidos deuma esfera para outra. O ciclo da água é um bom exemplo: as águas continentais eoceânicas que evaporam incorporam-se à atmosfera; quando o vapor de água daatmosfera se condensa, ele cai como chuva ou neve de volta para a hidrosfera.
 
GABARITO Caderno do Aluno Geografia 1
a
série – Volume 3
2
5. Precipitações e furacões estão associados à atmosfera; terremotos e erupçõesvulcânicas, à litosfera; enchentes, à hidrosfera;
tsunamis
, à litosfera e à superfícieterrestre.O terremoto é um tremor de terra que ocorre por causa das forças e do choque entreplacas tectônicas, sendo mais frequente em áreas de contato de placas. O vulcanismoé o afloramento do magma na superfície terrestre, que pode ocorrer a partir de umaexplosão ou de maneira pouco violenta. Nesse processo, são expelidos lavas, cinzas egases.Furacão (também chamado tufão ou ciclone) é o nome dado a fortes ciclonestropicais. Estes se formam em áreas de baixa pressão atmosférica sobre os oceanosna região equatorial da Terra. Caracterizam-se por uma movimentação ascendente eorganizada do ar, com muito vapor d’água em suspensão. Para que um ciclonetropical passe a ser chamado de furacão, é preciso que seus ventos alcancem avelocidade de 120 km/h, quando essa combinação poderosa de água e vento ficamuito perigosa para as áreas habitadas, provocando grandes enchentes e destruição.O
tsunami
(ou maremoto) é um deslocamento de ondas marítimas volumosas – quepode ser provocado por um abalo sísmico no fundo dos oceanos, por erupçõesvulcânicas ou por uma reacomodação de placas tectônicas – que provoca movimentodas águas. Entre os exemplos que os alunos podem citar estão os
tsunamis
ocorridosem dezembro de 2004, no Oceano Índico, e em fevereiro de 2010, no Pacífico, nacosta do Chile.6. Por viver em São Paulo, o aluno provavelmente nunca vivenciou furacões, erupçõesvulcânicas, maremotos (
tsunamis
) ou terremotos (em São Paulo, só há ocorrência depequenos tremores). No entanto, é possível que ele já tenha vivenciado situações dechuvas fortes e de granizo e situações de queda de temperatura, geadas (fenômenosassociados à atmosfera), como também de transbordamentos de rios e córregos, quegeram enchentes por vezes com consequências muito graves (fenômenos associadosà hidrosfera).7. A esfera que mais se movimenta é a atmosfera porque ela é composta de gases, quesão materiais leves. A atmosfera sofre constantes alterações em relação à pressão, àtemperatura e à umidade. Sentimos mais essa movimentação, pois a atmosfera nosenvolve o tempo todo.
 
GABARITO Caderno do Aluno Geografia 1
a
série – Volume 3
3
8. Sim, pois também ocorrem movimentos externos, como a erosão das rochas, otransporte e a deposição dos sedimentos. Esses movimentos são lentos e geralmenteimperceptíveis.
Páginas 6 - 7
O grupo vai produzir um texto seguindo uma orientação que exige uma série deatividades reflexivas. O importante é que, antes, eles preencham o “Guia de reflexõessobre a relatividade do tempo”, considerando aspectos como os apontados a seguir:
GGuuiiaaddeerreelleexxõõeessssoobbrreeaarreellaattiivviiddaaddeeddootteemmppoo 
Não seria possível perceber esse afastamento, a não ser por medições científicassofisticadas.Demorou bastante tempo para que se soubesse a extensão dos oceanos e também queeles estão aumentando (ou diminuindo). Para os seres humanos, os oceanos sempretiveram o mesmo tamanho.O tempo de abertura dos oceanos é um tempo longo para o ser humano. Muitos dosmovimentos da natureza não são perceptíveis no tempo humano. Só a ciência podenos dar uma visão melhor desses movimentos.Ao se considerar como referência o próprio tempo da natureza, a abertura dosoceanos é um evento bem rápido.O tempo é sempre relativo à referência que se está adotando. Nunca é absoluto. Só comuma referência pode-se afirmar o que é um tempo longo ou o que é um tempo curto.Depois, ao fazer o relatório, é importante verificar se os estudantes contemplaram asdiferenças estruturais entre os tempos da natureza e o tempo humano.

Activity (40)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Dinah Vieira liked this
Luciana Sodré liked this
Amanda Soares liked this
Ayrton Santos liked this
Tiago de Souza liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->